Sobe número de mortos e feridos nas rodovias federais após retirada de radares

17 de dezembro de 2019, 12:14

O aumento interrompe uma sequência de queda no nº de acidentes desde 2011 (Foto: Istock/Tashi-Delek)

Dados da PRF (Polícia Rodoviária Federal) compilados pela organização SOS Estradas mostram que subiu o número de mortos e feridos em acidentes nas rodovias de agosto a outubro de 2019. O total de óbitos aumentou 2% e o de machucados, 9,1%, ante o mesmo período do ano anterior. A alta foi registrada logo após a retirada de radares móveis de estradas federais do país.

Os dados foram divulgados pelo jornal O Estado de S.Paulo em reportagem desta 3ª feira (17.dez.2019). De acordo com a publicação, a mortalidade na malha federal apresenta tendência de redução desde 2011.

Os registros de violência no trânsito estavam em queda de 7% nos óbitos e de 4,3% nos feridos de janeiro a março deste ano, ante o mesmo período de 2018.

Mas de abril a julho, quando foi suspensa a instalação de equipamentos fixos de fiscalização, o total de mortes havia aumentado 2,7%, na comparação com os mesmos meses de 2018.

Na 2ª feira (17.dez), o juiz Marcelo  Gentil Monteiro, da 1ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, adiou para 23 de setembro o prazo para o governo providenciar o total restabelecimento da fiscalização por meio de radares estáticos, móveis e portáteis em rodovias federais.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS