ESPORTES

Brasil é escolhido como país-sede da Copa do Mundo feminina de 2027

17 de maio de 2024, 08:44

Foto: Sam Robles/CBF

A espera acabou! O Brasil confirmou o favoritismo e foi o escolhido para ser o país-sede da Copa do Mundo feminina de 2027. A decisão ocorreu durante o 74º Congresso da Fifa na madrugada desta sexta-feira, 17, em Bangkok, na Tailândia, e teve o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, o ministro do Esporte, André Fufuca, a coordenadora de competições femininas da CBF, Aline Pellegrino, e as jogadoras Formiga e Kerolin como alguns dos representantes do País.

Essa foi a primeira vez que a escolha da sede do torneio de futebol feminino foi determinada pelo Congresso da entidade, que tem 211 filiados. Antes, a decisão ficava nas mãos do Conselho, que é composto por 36 membros. O Brasil tinha como concorrente a aliança entre Alemanha, Bélgica e Holanda, que apresentaram candidatura conjunta. Como os países em disputa não podem votar, participaram do processo 207 eleitores que integram as federações de futebol nacional associadas à Fifa.

Ednaldo Rodrigues e a comitiva brasileira chegaram à Tailândia com foco em angariar cada vez mais votos, e o esforço deu certo. No Congresso, 119 foram favoráveis à Copa feminina no Brasil, e 78 escolheram os países europeus. Além disso, 10 se abstiveram. Com o resultado, o Mundial feminino desembarca na América do Sul pela primeira vez e tem o País como anfitrião inédito.

Além do Brasil e do trio europeu, a disputa inicialmente também tinha África do Sul e Estados Unidos e México, que se uniram e apresentaram projeto conjunto. O país africano desistiu de concorrer ainda no ano passado e deve tentar novamente na próxima edição. A dupla da América do Norte retirou a candidatura em abril e declarou foco em sediar a Copa feminina de 2031, o que deixou apenas dois postulantes.

Terra

Leia mais...

Campeonato Municipal de Futebol de Caém 2024 está confirmado e já tem data para iniciar

14 de maio de 2024, 14:46

Foto: Ascom/PMC

Depois de importantes intervenções físicas em duas das principais praças esportivas da cidade, o Estádio Municipal Eliezer Libório dos Santos e os ginásios poliesportivos João Martins de Oliveira e o do Bairro Emília Andrade, o calendário esportivo retorna à sua normalidade, com eventos que têm mobilizado a população da sede e do interior.

Futebol de campo, futsal, X2, voleibol, baleado, capoeira, corrida de rua, são algumas das práticas esportivas apoiadas pela Prefeitura de Caém, através da Diretoria de Esportes. Torneios, campeonatos e amistosos têm acontecido com frequência no município.

Na noite desta segunda-feira (13), durante uma reunião entre dirigentes de clubes e desportistas, na sala de reuniões da Prefeitura, foi anunciado o retorno do Campeonato Municipal de Futebol. O certame que contará com a participação de 8 equipes, já tem data e jogo definidos para seu início; será no dia 14 de julho com as equipes de Pias X Real Caém, fazendo a abertura oficial.

O Campeonato Municipal de Caém 2024 é uma realização da Prefeitura de Caém. A tabela e a sua premiação deverão ser anunciadas em breve. Estão confirmadas as participações das equipes do Bahia, Bom Jardim, Gonçalo, Juventus, Piabas, Pias, Real Caém e União.

Os jogos serão realizados no Estádio Municipal que passou por uma ampla reforma, ganhando gramado natural com sistema de irrigação, refletores com iluminação de LED, novos alambrados e

Copa Caém de Futsal – Considerada uma das mais organizadas e qualificadas competições do gênero da região, a Copa Caém de Futsal, que está sendo realizada no Ginásio de Esportes do Emília Andrade, entrou nas últimas fases. Nesta quinta-feira (16), a partir das 19:30h, quatro equipes disputam uma vaga para a grande final. Estarão se enfrentando na semifinal as equipes do Real Caém X Resenha (Pindobaçu) e Magnatas (Caldeirão Grande) X Click (Pindobaçu).

Dirigentes de clubes e desportistas participaram da reunião que definiu a realização do campeonato

Leia mais...

Itapetinga vai estrear no profissional disputando a Série B do Baiano inscrito como o Jacobinense; entenda

19 de abril de 2024, 16:37

Foto: Divulgação/Itapetinga

O pontapé inicial da Série B do Campeonato Baiano de 2024 foi dado na última terça-feira (16) com a realização do Conselho Técnico que reuniu os 10 clubes inscritos. De acordo com o site da Federação Bahiana de Futebol (FBF), um dos participantes é o Jacobinense, de Marcos Manassés. No entanto, quem vai jogar a Segundona estadual no lugar do campeão da competição de 2022 é na verdade o Itapetinga.

De acordo com a assessoria de imprensa da FBF, a mudança de nome do Jacobinense para Itapetinga ainda está em processo burocrático. Neste momento, para a entidade o 10º participante é o clube de nome do gentílico da cidade de Jacobina. No entanto, a restrição é apenas nos documentos oficiais da competição, mas não há nenhum impedimento do novo time jogar a competição com suas cores próprias.

Criado em 2018, o Atlético Itapetinguense começou atuando no futebol amador. Em 2022, o time foi vice-campeão da Copa Intervale. Ainda de acordo com a assessoria da FBF, caso a fusão com o Jacobinense seja concluída, a equipe jogará a Série B do Baiano como Itapetinga.

Além do Itapetinga, que no momento é Jacobinense, a Série B do Baiano será disputada por Colo-Colo, Feirense, Fluminense de Feira, Galícia, Grapiúna, Leônico, Vitória da Conquista e os outros dois estreantes SSA FC e Porto. A competição está marcada para começar no dia 9 de junho e a finalíssima deve acontecer no dia 11 de agosto. Os finalistas da competição conquistam as duas vagas de acesso à elite do futebol baiano de 2025.

PENEIRA
No último dia 11 de abril, o Itapetinga anunciou que fará uma seleção de jogadores para montar o elenco visando a disputa da Série B estadual deste ano. Quem faz a convocação é o presidente do clube, Fernando Viana Júnior. A peneira está marcada para acontecer neste sábado (20), a partir das 8h, no estádio municipal de Itapetinga.

“O Itapetinga está em busca de novos talentos para fazer parte sua equipe que irá disputar a segunda divisão do Campeonato Baiano”, disse o dirigente.

Por Leandro Aragão – Bahia Notícias

Leia mais...

Equipe de jiu-jitsu do Colégio de Tempo Integral de Serrolândia é destaque em campeonato nacional

09 de abril de 2024, 14:58

Foto: Reprodução

A equipe de jiu-jitsu do Colégio Estadual de Tempo Integral de Serrolândia foi destaque no Campeonato Brasileiro da categoria realizado em Feira de Santana. Os jovens atleta são remanescentes das oficinas oferecidas pela Unidade Escolar, iniciada em 2023, por meio do projeto Educa Mais Bahia.

Sob a orientação do Mestre Sales, os estudantes demonstraram não apenas habilidades técnicas, mas também determinação e espírito esportivo. Com dedicação e treinamento eles conquistaram não apenas prêmios, mas também uma experiência inestimável ao participar de um evento de renome nacional como este.

“A participação no campeonato foi uma oportunidade única para nossos alunos. Eles não só competiram com atletas de alto nível, mas também aprenderam lições valiosas sobre trabalho em equipe, disciplina e superação de desafios”, destacou o Mestre Sales, salientando que o sucesso da equipe não seria possível sem o apoio essencial da gestão da Unidade Escolar e da Prefeitura de Serrolândia, através da Secretaria Municipal de Educação e Secretaria de Esportes. “Essas parcerias demonstram o compromisso com o desenvolvimento integral dos jovens, incentivando a prática esportiva e o crescimento pessoal”, completou.

Para o próximo ano, a equipe já planeja novos desafios e metas, mantendo a chama da excelência e do espírito esportivo que caracteriza o Colégio Estadual de Tempo Integral de Serrolândia.

Os atletas/alunos que representaram o Colégio em Tempo Integral de Serrolândia foram: Victor Emanuel Silva da Mercês (51 kg – 1º na categoria), Diogo Moura dos Santos Mendes (peso 77 kg), Fabrício Silva Almeida (73 kg – 3º), Ruan Silva Freitas (52.kg – 3º) e Anne Eduarda Almeida Oliveira (51 kg – 2º Feminino).

Texto: Allanthevson Sampaio

Leia mais...

Atletas autistas trilham carreiras promissoras e viajam o mundo em competições que desenvolvem capacidades

03 de abril de 2024, 15:03

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Estado garante apoio com passagens e programas esportivos através da Superintendência dos Desportos da Bahia

Diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA), o pequeno Davi Lucas, de 7 anos, encontrou no Projeto Pedal mais do que uma simples atividade física. Através do bicicross ele desenvolveu habilidades comportamentais, melhorou o rendimento na escola e aprendeu a lidar com a ansiedade. A iniciativa, promovida pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), em parceria com a Associação de Bicicross de Salvador (ABS), conta com mais de 160 crianças autistas.

Teresa Azevedo, avó de Davi Lucas, percebeu as mudanças no garoto após começar a praticar o esporte: “para Davi, bicicross não é apenas uma atividade física, é um espaço onde ele se sente acolhido e capaz. Ver seu sorriso, enquanto ele pedala, é testemunhar a transformação que essa iniciativa trouxe para sua vida. Antes de começar aqui, no projeto, ele era muito nervoso e agitado. Hoje, está mais calmo, socializa bem com os colegas e está muito feliz”.

O menino, agora, desembarca no Peru e na Argentina para as disputas da Copa Latino-Americana de BMX: “estou me tremendo, mas, com fé em Deus, vou representar bem nossa Bahia. Agora é treinar e aprender mais, que é a coisa que eu mais gosto de fazer”, dividiu Davi sobre a emoção de participar da copa.

A trajetória dele é muito parecida com a percorrida por atletas mundiais como Igor Nogueira, tricampeão de para parajiu-jitsu em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Vencedor dos mundiais de 2018, 2022 e 2023, e terceiro lugar no Sul Americano de Jiu-Jitsu Desportivo, na categoria convencional, ele lembra que foi o esporte que revelou seu talento, curou experiências traumáticas da infância e “salvou a sua vida”.

“Hoje, eu posso tudo. Competi nos campeonatos nacional e internacional, com o patrocínio do Governo da Bahia, e, nas disputas de jiu-jitsu, tem uns caras top mesmo. Tem que treinar muito, treinar firme, ter uma rotina”, elucidou Igor.

O atleta foi o primeiro autista contemplado pelo Programa Faz Atleta, da Sudesb, e também foi beneficiado com o Bolsa Esporte e com o Programa de Apoio às Passagens do Governo do Estado. A última iniciativa viabilizou a ida não só de Igor para Abu Dhabi como, também, da sua mãe, Marleide Nogueira.

“A primeira competição dele foi em 2016, que o fez entrar para a história do esporte baiano como o primeiro atleta autista. Isso me orgulha muito e foi a partir da primeira competição nacional que a gente foi buscar o apoio dos programas esportivos. Meu filho é o atleta que é hoje graças aos programas esportivos da Sudesb. E, na verdade, foi o que proporcionou que a gente fosse a lugares que a gente nunca imaginou. O programa de passagens da Sudesb foi essencial”, compartilhou a mãe de Igor.

Nos próximos dias 20 e 21 de abril, Igor vai disputar o Campeonato Panamericano Oficial de Parajiu-Jitsu, em Manaus, no Amazonas. A preparação, com uma equipe de treinadores, para vigor físico e força, é intensa, conforme explicou o mestre, Marcelo Souza, mais conhecido como t-rex.

“O Igor já chegou pronto. Hoje, eu só faço um trabalho para lapidar o jiu-jitsu dele. A gente vem trabalhando duro. Trabalhando muito a parte técnica, junto com toda a equipe. E, aí, o final o resultado é o tricampeão mundial. Vamos buscar sempre o lugar mais alto do pódio”, reforçou. Até a disputa, o atleta treina jiu-jitsu de segunda a sexta e faz musculação três vezes na semana.

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrado no dia 2 de abril, destaca a importância de compreender o autismo e combater o preconceito. Com uma em cada 100 crianças diagnosticadas globalmente com TEA, iniciativas como o Projeto Pedal assumem um papel inclusivo no apoio às pessoas com autismo. A data foi criada em 2007, pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de difundir informações sobre o neurodesenvolvimento humano e reduzir o preconceito que cerca as pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

Além de promover o bicicross, o Projeto Pedal serve como um espaço de desenvolvimento e inclusão. Os profissionais da Sudesb passam por capacitação adicional para aprimorar a inclusão nas atividades esportivas.

Nomes como Jaldo Caribé, Mardevacson Fonseca e Paôla Reis, todos com conquistas notáveis no bicicross baiano, são exemplos do desenvolvimento de talentos e da promoção da inclusão pelo projeto. Esses atletas inspiram crianças como Davi a superar desafios e alcançar os seus sonhos.

“O esporte é dessas ferramentas que garantem integração, congraçamento, formação de equipe, solidariedade, conceitos importantes na formação da cidadania. É um instrumento utilizado no mundo inteiro para você aprender a ganhar, aprender a perder, para você estabelecer parâmetros na convivência humana, no regramento que é feito entre uma equipe e outra. Então, é uma dimensão importante da construção humana que tem sido, ao longo dos anos, aperfeiçoada”, sinalizou o diretor-geral da Sudesb, Vicente Neto.

O gestor lembra que a criação do Núcleo do Paradesporto na superintendência foi inspirada em pessoas que mostram que é possível a prática esportiva superando qualquer tipo de conceitos ou preconceitos: “é o caso do Igor Nogueira, atleta do jiu-itsu, é o caso da nossa, hoje, dirigente nacional do Ministério do Esporte, atleta da paracanoagem, Nayara Falcão. Ela começou conosco, foi a primeira coordenadora do Núcleo do Paradesporto e, pelo trabalho realizado, foi levada para o Ministério do Esporte para coordenar essa ação em plano nacional. Eles demonstraram para o Brasil e para o mundo as possibilidades infinitas que o esporte garante para qualquer pessoa”.

Davi Lucas – Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Repórter Tácio Santos/GOVBA, com apoio da repórter Milena Fahel/GOVBA

Leia mais...

O desportista Flávio Lima (Binho) é o novo diretor de Esporte de Caém

23 de fevereiro de 2024, 15:01

Foto: Ascom/PMC

A pasta que é ligada a Secretaria Municipal de Educação, Esporte, Cultura e Turismo é a responsável pela promoção de eventos esportivos.

A posse de Binho aconteceu na manhã desta sexta-feira (23) no prédio da Prefeitura, com aa participações do vice-prefeito Silmar Matos, de secretários municipais, vereadores, praticantes das mais diversas modalidades de esportes, entre outras pessoas.

O prefeito Arnaldo Oliveira (Arnaldinho), deu boas vindas ao mais novo integrante da sua equipe administrativa. “Seja bem vindo Binho, sabemos da sua capacidade e do amor ao esporte e a nossa cidade. Não tenho dúvidas que faremos um trabalho coletivo, envolvendo nossas secretarias e diretorias, em prol do desenvolvimento do esporte de Caém”, salientou Arnaldinho.

O prefeito Arnaldinho Oliveira assina o termo de posse de Binho (camisa marron)
Leia mais...

Estátua de Daniel Alves deve ser mantida em sua cidade natal

22 de fevereiro de 2024, 16:52

Foto: Reprodução

A estátua do ex-jogador Daniel Alves, inaugurada em 2020 em sua cidade natal, Juazeiro, na Bahia, deve permanecer na praça do Vaporzinho, na orla turística. Segundo a assessoria da prefeita Suzana Alexandre de Carvalho Ramos (PSDB), “no atual momento, esse assunto não está em pauta, portanto não estamos avaliando o tema”.

Questionada se poderia haver críticas pelo fato de Juazeiro ser administrada por uma mulher, pela primeira vez na história, a resposta é a de que “isso é tudo que tenho para dizer sobre o assunto”.

A estátua foi inaugurada na gestão anterior, de Paulo Bomfim, homenageando o atleta que teve infância pobre em Juazeiro. Para o ex-prefeito, “a estátua tem que permanecer. Não tenho problema nenhum com isso”. Ele alega que, na época da homenagem, Daniel Alves não era acusado de nenhum crime.

Com as acusações, Bomfim foi questionado na cidade sobre a retirada da estátua. “Eu fiz a homenagem a uma pessoa de bem, humilde, que levou o nome de Juazeiro para o mundo. Se a atual administração achar que deve retirar, que faça. Eu não sou mais prefeito”.

A condenação de Daniel Alves não o deixa “nem alegre, nem triste”. Ele é amigo da família do ex-atleta, que teria “levado o nome de Juazeiro para o mundo de forma muito positiva”.

A reportagem conversou com vereadores como Mitu do Sindicato e Anderson da Iluminação. Segundo eles, não houve discussão na Câmara em relação à retirada da estátua.

Estátua foi vandalizada duas vezes

Daniel Alves estava preso há oito meses na Espanha, acusado de crime sexual, quando sua estátua amanheceu vandalizada, no feriado de 7 de setembro de 2023. Um saco plástico de lixo preto, preso com fita adesiva, envolvia a parte superior do corpo, inclusive a cabeça. A mesma ação havia acontecido em 8 de março do ano passado, Dia Internacional da Mulher.

Não houve investigação para descobrir quem vandalizou o monumento ou se havia relação com a acusação contra Daniel Alves. Segundo o ex-prefeito Paulo Bomfim, foi “uma brincadeira de mau gosto, ainda não havia condenação”.

A estátua está próxima de outra, que homenageia o músico João Gilberto, juazeirense. Daniel Alves está representado em tamanho natural, com a bola no pé e o uniforme da seleção brasileira. A homenagem em bronze custou R$ 150 mil.

Nomes de criminosos são retirados de ruas

“A minha opinião como mulher, como feminista, é contrária à permanência da estátua do Daniel Alves. Como jogador, ele tem uma história, com homenagem justa, mas as mulheres precisam se manifestar, porque a gente não aceita”.

A declaração é de Maria Quitéria Lima, presidente da União Brasileira das Mulheres em Juazeiro, organização que atua há 16 anos na cidade. Seu nome homenageia a primeira mulher a integrar o Exército, uma heroína baiana e da Independência.

Maria Quitéria Lima, presidente da União Brasileira das Mulheres, promete lutar pela retirada da estátua de Daniel Alves de Juazeiro

A ativista lembra que, atualmente, nomes de criminosos, torturadores e outras personalidades antes laureadas, estão sendo retiradas de ruas, praças. “A sociedade não permite mais”, diz Maria Quitéria Lima.

Mulheres vão lutar pela retirada da estátua

Ela e suas parceiras prometem acionar o Conselho da Mulher para reivindicar a retirada da estátua. “Ela não nos representa, não nos faz feliz. Eu não sei se algum homem consegue imaginar o quanto o crime de estupro nos traz de tristeza, nos destrói, mexe na nossa intimidade, na nossa honra, no nosso direito de dizer sim ou não”, diz a ativista.

Moradora de Juazeiro, Érika Ribeiro, poeta e professora de Língua Portuguesa em escola pública, está indignada com a situação. Com três livros publicados sobre a poética feminina do semiárido, premiada, ela diz que a permanência da estátua é uma “explícita afronta não só às mulheres, mas à toda sociedade”. 

Segundo ela, “manter a estátua de um indivíduo condenado por crime sexual confirmaria a misoginia que, infelizmente, impera em nossa sociedade, mais ainda, seria uma declaração de apoio à conduta do agressor”.

Terra

Leia mais...

Corredor morre por excesso do esforço físico

24 de janeiro de 2024, 15:04

Foto: Reprodução

Um corredor de Caruaru, no Agreste do Pernambuco, morreu nesta quarta-feira (24) em decorrência de complicações de uma rabdomiólise. A condição de saúde é ocasionada devido a uma lesão muscular grave aguda, que deixa o urina preta. Ele foi internado na UTI do Hospital Regional do Agreste.

Dorgival Celerino do Nascimento, de 50 anos, participou de uma prova no último domingo (21) que causou excesso do esforço físico. O objetivo da prova era correr 14 quilômetros, saindo da cidade de Pombos, a pouco mais de 65 km de distância do Recife, com direção à cidade de Gravatá, no Agreste. Quando estava chegando na Serra das Russas, o atleta passou mal e foi levado até a unidade de saúde de Gravatá.

Na última segunda-feira (22), o corredor foi transferido para o Hospital Regional do Agreste, em Caruaru. Segundo a nota emitida pelo hospital, Dorgival morreu de hepatite fulminante e rabdomiólise.

A rabdomiólise está ligada ao excesso de esforço físico, sendo visto quando o exercício físico praticado é excedido ou feito por pessoas que não estão preparadas.

A doença ganhou grande repercussão em 2023, quando a influenciadora digital Kamila Rigobeli comentou com os seguidores que foi internada após uma aula experimental de spinning. A influencer disse que sentiu desconforto logo após a saída da aula e precisou ser internada nos dias seguintes com muita dor e por urinar preto.

Ultimo Segundo

Leia mais...

Amaral sobre Marcelinho: ‘Tomou soco e olho continua mais aberto que o meu’

28 de dezembro de 2023, 12:03

Foto: Reprodução

O ex-volante Amaral usou a irreverência característica para brincar com Marcelinho Carioca e transformar em uma pitadinha de piada a agressão sofrida pelo Pé de Anjo quando foi sequestrado.

“Converso com ele todo dia. Até brinquei: ‘Você tomou um soco e seu olho continua mais aberto do que o meu’. Ele deu risada. Depois que acontece tudo, a gente tira um pouco de descontração. Mas ele ficou bastante assustado, bastante abalado”, disse Amaral, que hoje (27) participou do Jogo das Estrelas, evento realizado por Zico no Maracanã.

Mas o ex-jogador também falou sério sobre como descobriu que o amigo estava desaparecido.

“Quando aconteceu, eu estava trabalhando. E todo mundo mandando mensagem: “Viu o que aconteceu com o Unção?”. Eu chamo ele de unção. Tentei ligar no celular dele e o telefone dele estava mais caído do que o meu olho, não pegava nada. Aí liguei para o filho dele”, disse Amaral, que completou:

“É triste, a gente fica chateado. Mas graças a Deus ele está bem. A gente fica chateado pela forma com que aconteceu e a violência do nosso país. Mas ele está vivo, vai fazer muito jogo beneficente ainda”.

UOL

Leia mais...

Galvão Bueno dá receita para Fluminense ser campeão mundial

19 de dezembro de 2023, 09:47

Foto: Reprodução

Após a classificação do Fluminense para a final do Mundial de Clubes da Fifa, na Arábia Saudita, o narrador Galvão Bueno usou as redes sociais para analisar o desafio que o time das Laranjeiras terá pela frente na decisão, cujo adversário será definido nesta terça-feira, às 15h, em duelo entre o inglês Manchester City e o japonês Urawa Red Diamonds.

Galvão se mostrou otimista sobre a possibilidade de o Fluminense conquistar o título inédito para a sua sala de troféus. De acordo com o narrador, o time de Fernando Diniz não pode mudar sua forma de jogar caso encare o Manchester City, de Pep Guardiola.

“Dá para ganhar o título mundial? Dá! Se o Fluminense jogar como Fluminense. Não pode ser como nos últimos títulos mundiais, do São Paulo contra o Liverpool, do Inter contra o Barcelona e do Corinthians contra o Chelsea, que jogaram trancados, fechados e por uma bola”, alertou Galvão.

Para o narrador, apesar de São Paulo, Internacional e Corinthians terem se sagrado campeões mundiais, o melhor exemplo é do Flamengo, que foi vice em 2019, ao sair derrotado na decisão pelo inglês Liverpool, por 1 a 0.

“O Fluminense não pode jogar trancado atrás. Esse não é o Fluminense. O Fluminense tem de jogar bola. Como o Flamengo contra o Liverpool, que perdeu por 1 a 0 na prorrogação, mas podia ter ganhado o jogo. Estou achando até que vai dar (para o Fluminense ser campeão)”, afirmou Galvão.

O narrador aproveitou para também elogiar o técnico Fernando Diniz, apesar das críticas recorrentes que fez à atuação da seleção brasileira sob o comando do treinador do Fluminense nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026, que será disputada nos Estados Unidos, México e Canadá.

“No segundo tempo, o Fluminense foi muito mais o Fluminense do Diniz, ficando com posse de bola e movimentação. O trabalho do Diniz no Fluminense é espetacular. Mas por que não é na seleção brasileira? Porque ele não tem tempo de treinar e fazer o time se acostumar a jogar com o futebol autoral dele”, disse Galvão.

O Fluminense fará a final do Mundial de Clubes na próxima sexta-feira, às 15h, e fica atento ao desenrolar da semifinal desta terça, em que o City, campeão europeu, é amplamente favorito. A decisão será novamente no King Abdullah Sports City, em Jeddah.

Estadão Conteúdo

Leia mais...

Boas Festas!

VÍDEOS