NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Preço do asfalto dispara e pode parar obras públicas

03 de agosto de 2021, 15:33

De acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o preço do cimento asfáltico mais usado no país subiu 42% nas refinarias desde o início do governo Bolsonaro (Foto: Reprodução)

A escalada do preço do asfalto coloca mais pressão sobre os custos de obras de infraestrutura no país e gera nova onda de pedidos de renegociações de contratos entre construtoras e o poder público. Apenas em maio, o aumento no preço do insumo foi de 25%. Em agosto, foram mais 6%. Essas obras já vinham sofrendo com aumentos nos preços do aço e do cimento, que geraram atrasos em projetos e uma primeira onda de pedidos de reequilíbrio econômico-financeiro de contratos a partir do segundo semestre de 2020. O problema não tem impacto imediato sobre os pedágios cobrados em rodovias concedidas, que são reajustados pela inflação, mas é foco de queixas dos concessionários, que tentam pressionar o governo a incluir gatilhos para repasses da alta do insumo. A CNM (Confederação Nacional dos Municípios) diz que a situação tem gerado grande desajuste nos contratos, já que o asfalto representa 40% do custo de pavimentação e até 70% do custo de manutenção da estrutura viária. “Os contratos têm previsão de aditamento [para acomodar o aumento de custos], mas o aditamento já não suporta mais”, diz o presidente da entidade, Paulo Ziulkoski. “Então, a prefeitura para a obra e tem que fazer nova licitação.”Em Bebedouro (SP), a cerca de 400 quilômetros da capital, a prefeitura recebeu quatro pedidos de realinhamento de preços este ano. Dois se referiam a obras em atraso e foram negados, diz o diretor de Obras do município, Leonardo Ornelas. Nos outros dois, teve que negociar. Durante as negociações, a cidade ficou dois meses sem receber asfalto do fornecedor do serviço de tapa-buraco e teve que recorrer a doações de empresas locais para cuidar ao menos das vias mais movimentadas da cidade. “Sempre sobra pra prefeitura nunca para a empresa”, comenta Ornelas. “Para eles, na pior das hipóteses podem fazer distrato. Já eu perco convênio, perco a licitação.” Assim como os combustíveis, o preço do asfalto vem sendo puxado pela recuperação das cotações internacionais do petróleo. Com reajustes trimestrais, o asfalto também segue o conceito de paridade de importação, que simula quanto custaria para trazer o produto do exterior. No reajuste anunciado no dia 30 de abril, o percentual de 25% surpreendeu o mercado. “Em escala, esse foi o maior aumento dos últimos anos”, diz Felipe Pacheco, superintendente executivo da Abeda (Associação das Empresas Distribuidoras de Asfalto). De acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o preço do cimento asfáltico mais usado no país subiu 42% nas refinarias desde o início do governo Bolsonaro. A escalada, porém, começou a partir de 2015, após anos de congelamento de preços nos governos petistas. A Petrobras diz que “os produtos asfálticos são commodities comercializadas em ambiente de livre competição”. Assim, prossegue a empresa, os preços “buscam o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo.” A estatal afirma ainda que o elevado percentual de maio reflete a implantação dos reajustes trimestrais, atendendo à demanda das distribuidoras. “Após três meses de estabilidade de preços, o ajuste aplicado em maio considerou a variação do valor de mercado do produto.” Em 2019, o Ministério de Infraestrutura criou procedimentos para repassar periodicamente os aumentos de custos em seus contratos de pavimentação, o que aliviou os impactos a prestadores do governo federal. Alguns estados e prefeituras seguiram o modelo, mas o setor ainda vê grande dificuldade, principalmente, em obras municipais. “Em muitos casos, a única solução da empresa é parar a obra”, diz Ricardo Portella, da Construtura Sultepa. Ele tem um pedido de reequilíbrio junto ao governo gaúcho, que segue o modelo federal. Em outra obra, no Maranhão, teve que atrasar o cronograma à espera de autorização para repasse do preço do aço. As dificuldades no repasse dos custos têm causado, inclusive, uma redução no consumo de asfalto no país, já que muitas construtoras aguardam sinalização dos contratantes para comprar o produto a preços novos. “As empresas não têm condição de ficar bancando”, diz o presidente do Comitê de Infraestrutura da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), Carlos Eduardo Jorge. “Está havendo semiparalisação de grande quantidade de obras de pavimentação.” Segundo a ANP, as vendas em maio de 2021 foram 21% menores do que no mesmo período do ano anterior, quando a pandemia afetava de maneira mais forte o setor de construção. As distribuidoras de asfalto têm olhado o mercado externo como alternativa à Petrobras, única fabricante no país. Atualmente, cerca de 5% do mercado interno é abastecido por produto importado, mas entraves logísticos dificultam as compras no exterior. “O pessoal começou a se movimentar agora para importação”, diz o presidente da Abimpa (Associação Brasileira dos Importadores de Asfalto), Bebiano Ferraz. “Mas precisa encontrar comprador, construir derretedores, tem todo um processo de adaptação.” Os derretedores são necessários porque não há estrutura portuária disponível para receber navios com asfalto aquecido. Assim, os importadores precisam comprar o produto sólido e derreter após o desembarque. Além disso, diz Ferraz, geralmente é preciso “tropicalizar” o produto, por meio de processos químicos para adequar às especificações do asfalto importado às temperaturas brasileiras. A Abimpa tem hoje quatro associadas. Outras duas empresas estão negociando a associação. As importações hoje vêm, em sua maioria, da Rússia. Representante de uma empresa de Dubai, Milton de Lima diz que vem concluindo as negociações de uma carga de asfalto chinês para distribuidores nacionais, que deve ser desembarcada no porto de Itajaí (SC). A busca por alternativas de suprimento é também uma maneira de se antecipar à venda das refinarias da Petrobras, diz Pacheco, da Abeda. “Não sabemos se os novos donos terão interesse em continuar fabricando o produto”, afirma. Com a evolução de concessões rodoviárias, tanto do governo federal quanto de governos estaduais, a expectativa é que o consumo interno apresente crescimento nos próximos anos. Para os concessionários, a disparada do preço do asfalto causa impactos relevantes nos projetos de ampliação e conservação. “A forma e o momento em que os impactos nos programas de investimentos e de custos serão compensados varia de acordo com o programa de concessão, seja federal, estadual ou municipal”, disse, em nota, a A ABCR (Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias). Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Policial é investigado após dar ‘voadora’ em abordagem (Vídeo)

03 de agosto de 2021, 15:20

Ação foi registrada por pessoas que estavam no local, em Pérola; em BO, PM classificou ação como 'uso progressivo da força'. Polícia afirmou que abordagem passará por processo de sindicância (Foto: Reprodução)

No último domingo (01), um policial militar deu uma voadora em um rapaz, de 17 anos, durante uma abordagem em Pérola, no Paraná. Pessoas que passavam pelo local registraram a agressão e o vídeo já circula nas redes sociais. Na filmagem, é possível ver o agente descendo do carro e correndo em direção ao jovem. Na sequência, ele acerta o golpe no rapaz, que é detido no chão. Segundo o G1, o Comando do 25º Batalhão da Polícia Militar afirmou que pediu o envio dos documentos da ocorrência para analisar, além de instaurar sindicância para apurar a ação policial. O boletim de ocorrência justificou que os policiais avistaram o motociclista em “atividade suspeita” enquanto faziam ronda e, no momento, teriam dado ordem de parada, mas o rapaz não obedeceu e tentou fugir. O jovem só foi detido depois de passar por diferentes ruas e bater em uma viatura da Polícia Militar na Avenida Perola Byinton, local onde “havia aglomeração de várias pessoas e veículos, colocando as vidas de terceiros em risco”, segundo os agentes. De acordo com o boletim de ocorrência, o rapaz foi levado à delegacia, onde foi acusado de infração por pilotar sem possuir CNH, desobedecer ordem de parada, dirigir ameaçando pedestres e demais veículos e transitar pela contramão. A motocicleta utilizada pelo rapaz também foi apreendida, já que possui dívidas de licenciamento. Em um comunicado, o Conselho Tutelar de Pérola afirmou que não acompanhou a ação e que só foi acionado quando o jovem já estava na sede da Polícia Militar. De acordo com o órgão, os conselheiros locais entraram em contato com os pais do garoto e deram orientações à família e ao próprio jovem. O caso foi transferido para o Conselho Tutelar de São Jorge do Patrocínio, onde a família mora.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Nota de R$ 420 usada em golpe foi distribuída como brinde por loja

03 de agosto de 2021, 14:58

Marca de vestuário informou que entrou em contato com idoso e que irá ressarci-lo (Foto: Reprodução)

A nota de R$ 420 utilizada para enganar um idoso de 75 anos, na zona rural de Unaí, no Norte de Minas Gerais, foi distribuída como brinde de uma loja de roupas, a Chronic 420. Em post publicado pelo perfil no Instagram na última sexta-feira (30), a marca de vestuário informou que tratava-se de ação de marketing de guerrilha. No post, a Chronic informou que entrou em contato com o idoso e que vai ressarci-lo com R$ 420. “Teríamos a mesma repercussão se a nota não levasse as folhas de Ganja? Desta vez, infelizmente, alguém foi lesado por esse ato de má fé e nós daremos um jeito nisso”, escreveu a marca. Relembre O idoso foi enganado por seu vizinho, um homem de 24 anos. Segundo a PM, o vizinho é suspeito de ter pedido R$ 100 emprestado à vítima e ter dado a nota de R$ 420 como pagamento. Mesmo desconfiado, o idoso devolveu R$ 320 de troco para o jovem.  Depois disso, a vítima percebeu que tinha sido enganada e acionou a PM. Os militares foram até a cada do jovem, que confessou o crime.  A nota de R$ 420 é verde, tem o desenho de um bicho preguiça e uma folha semelhante à maconha. O jovem foi preso.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Atletas australianos danificam quartos da Vila Olímpica antes de deixarem Tóquio

03 de agosto de 2021, 14:38

Comitê Olímpico da Austrália ainda informou que os atletas mostraram um 'comportamento inaceitável' no voo para casa (Foto: Reprodução)

Atletas australianos fizeram estrago nas camas de seus quartos na Vila Olímpica e deixaram um buraco na parede antes de saírem do Japão após participarem dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. As informações são do Comitê Olímpico Australiano. Segundo a entidade, alguns atletas demonstraram ainda um "comportamento inaceitável" no voo de volta para casa. O chefe de equipe Ian Chesterman afirmou que nenhuma ação disciplinar será tomada porque os atletas pediram desculpa por suas atitudes. Ele adicionou que o dano foi mínimo e que quebrar a cama de papelão não "foi a coisa mais difícil de fazer". Os nomes dos esportistas e as modalidades nas quais competiram não foram reveladas. "Algumas pessoas jovens cometeram um erro, eles deixaram os quartos em condições que são inaceitáveis", disse Chesterman. "É um livro tão antigo quanto o tempo: um jovem bom se engana, o capítulo dois é o jovem bom cheio de remorso. O terceiro capítulo é o jovem bom aprendendo após o erro e virando uma pessoa melhor". Apesar das declarações amigáveis do chefe australiano, os órgãos nacionais de futebol e rúgbi abriram uma investigação por conta de relatos de ‘comportamento turbulento’ em um voo para Sydney na última sexta. "O Rugby Austrália foi informado de incidentes envolvendo o time de sete masculino depois de ser informado pelo Comitê Olímpico Australiano", disse um comunicado. O chefe executivo do Comitê Olímpico Australiano, Matt Carroll, informou que não houve reclamação formal da empresa aérea operando o voo, mas que "comportamento inaceitável foi trazido à nossa atenção". Ele adicionou que a situação é extremamente decepcionante, mas que os órgãos de futebol e rúgbi australianos sabem que esse comportamento não é aceitável em ambos os esportes e "sinceramente pediram desculpas ao time olímpico da Austrália". O time de rúgbi de sete australiano chegou às quartas de final dos Jogos de Tóquio, mas foram eliminados para Fiji, campeões ao final do torneio. Já a equipe masculina de futebol caiu na fase de grupos da Olimpíada. A feminina não estava envolvida na confusão, pois disputa a medalha de bronze na quinta contra os Estados Unidos.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Por que não há carros de passeio com motor a diesel no Brasil?

02 de agosto de 2021, 16:08

Motor 2.0 Multijet é exceção ao equipar Jeep Renegade, Jeep Compass e Fiat Toro Fernando Pires/Quatro Rodas (Foto: Reprodução)

A venda de carros de passeio a diesel é proibida por lei no Brasil desde 1976 a partir da edição da Portaria MIC 346, pelo Ministério da Indústria e Comércio. A lei foi criada por conta da crise mundial de combustíveis e pela poluição gerada pelo enxofre presente no diesel na época, quando o País precisava importar 78% do petróleo consumido. O Brasil é o único país do mundo que tem uma lei do tipo, embora esta restrição já exista em algumas cidades europeias. Atualmente, segundo o engenheiro Everton Lopes, da SAE Brasil, os motores poluem pouco por conta do aprimoramento do combustível, que tornou os veículos cerca de 30% mais econômicos em relação aos modelos a gasolina, além de entregar mais torque em baixa rotação. Mesmo com a melhora, no Brasil o diesel é utilizado de forma prioritária no transporte, visto que o modal rodoviário é o principal meio de escoar produtos em nosso país, portanto proteger essa energia para esse modal é uma questão de segurança econômica para o Brasil. Hoje, somente caminhões, ônibus, picapes com carga útil superior a 1.000 kg e utilitários com tração 4×4 e reduzida (ou primeira marcha mais curta, como nos Jeep Renegade e Compass) podem usar esses motores. Houve repetidas tentativas de derrubar esse veto, mas sempre surgia algum argumento como a questão ambiental, pois no passado o diesel emitia muito material particulado prejudicial para a saúde humana. Porém com a criação do diesel S10, que tem baixo teor de enxofre em sua composição, esse argumento não faz mais sentido. A redução de enxofre, que é o principal responsável pela emissão de material particulado, foi expressiva. Em 20 anos passou de 13 000 ppm (partes por milhão) para 10 ppm. Europa segue caminho contrário O escândalo de fraude de emissões, que explodiu nas mãos da Volkswagen em 2015, o Dieselgate, se alastrou por outras fabricantes, fez a Europa desistir dos motores a diesel. Havia um software que alterava o nível de emissões nos motores EA189 quando detectava uma situação de teste. As emissões eram até 40x menores do que em condições normais.  A Europa apostou forte nos motores diesel nas últimas décadas. De 10% em 1995, passaram a representar 60% das a venda de carros em 2011. Hoje, com maior oferta de carros híbridos (elétrico-gasolina) e menor oferta de motores diesel, os carros a gasolina já são os que mais vendem na Europa. Tudo indica que essa tendência continuará. Existe a desconfiança do consumidor, que pode gastar 10% menos em um carro a gasolina com motor turbo com injeção direta que entrega força e eficiência semelhantes, além da iminente eletrificação dos carros vendidos no Velho Continente, que tende a não ter carros novos com motor a combustão a partir de 2040. No final das contas, o Brasil pode ter antecipado uma tendência em décadas. Revista Quatro Rodas

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Celulares Android antigos deixarão de acessar conta Google

02 de agosto de 2021, 09:42

A medida entrará em efeito a partir do dia 27 de setembro (Foto: Reprodução)

Os usuários de celulares Android que ainda tenham a versão final do Gingerbread (2.3.7) ou mais antiga deixarão de poder acessar à respectiva conta Google no dispositivo móvel. A notícia foi dada pelo site Liliputing por via de um documento de suporte, o qual indica que a medida começará a ser aplicada a partir do dia 27 de setembro. “Se tentar  ligar o teu dispositivo após o dia 27 de setembro, pode ter erros com nome de usuário e senha quando tentar usar produtos da Google e serviços como o Gmail, o YouTube e o Maps”, pode ler-se no documento. Vale destacar que alguns serviços da Google ainda estarão presentes por via do navegador mas, seja como for, talvez esta seja a altura para equacionar a compra de um dispositivo com uma versão mais recente do Android.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Presidentes de partidos afirmam que PEC sobre voto impresso será barrada

02 de agosto de 2021, 09:16

Os líderes dos partidos querem barrar a proposta na CCJ da Câmara (Foto: Reprodução)

Os presidentes de partidos que fecharam posição contrária à proposta do voto impresso que tramita na Câmara dos Deputados afirmaram que as manifestações de domingo em defesa da medida não irão fazer com que a proposta avance. “Efeito zero. Não muda nada. Estamos seguros de que o voto impresso não é necessário. Confiança total nas urnas eletrônicas”, disse Paulinho da Força, do Solidariedade, à Folha de S.Paulo. “No PSD continuamos firmes contra”, disse Gilberto Kassab também ao jornal. Manifestações pelo voto impresso foram registradas em ao menos 25 capitais. Os atos aconteceram depois de o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmarem que a discussão sobre o voto impresso é “perda de tempo“. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 135/2019, apresentada pela deputada Bia Kicis (PSL-DF) tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente tem feito diversas declarações de críticas ao sistema eleitoral com a urna eletrônica, mas não apresentou nenhuma prova de fraudes até o momento. Na live de 5ª feira (29.jul), o presidente Bolsonaro convocou a imprensa para acompanhar a apresentação de supostas fraudes em eleições anteriores. Mas o chefe do Executivo não apresentou provas e citou “indícios”. O discurso foi criticado pela oposição e rebatido, em tempo real, pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com dados sobre o sistema eleitoral. Em 26 de junho, representantes de 11 partidos se reuniram para se posicionarem contra a PEC: DEM, MDB, PSDB, PP, PSD, PSL, Avante, Republicanos, Solidariedade, Cidadania e PL. Desde então, segundo a Folha, o Republicanos abandonou a iniciativa. Ainda assim, os líderes partidários contabilizam 22 votos contrários à PEC na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Para que a proposta seja barrada na Comissão são necessários 18 votos.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Morre sétimo cigano suspeito de participação no duplo homicídio de PMs em Vitória da Conquista

30 de julho de 2021, 14:49

(Foto: Reprodução)

Um cigano suspeito de participar dos assassinatos do tenente Luciano Libarino Neves e do soldado Robson Brito de Matos, da Polícia Militar da Bahia, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (30), no município de Anagé, no sudoeste baiano. Conforme a Secretaria da Segurança Pública do Estado de posse de um revólver calibre 28, o homem era acusado também de tentar invadir residências na localidade de Lagoa Grande e qlfoi denunciado por moradores do local. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o acusado estava portando além do revólver, uma faca tipo peixeira quando foi cercado pela polícia.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia: Transformada em espaço cultural, a estação ferroviária de Caém está sendo reformada

30 de julho de 2021, 09:47

Os trilhos fazem parte da história de Caém. Na estação desativada um espaço cultural irá manter a efervescência do local que servirá como ponto de encontro preservando a história do município (Foto: Notícia Limpa)

A Prefeitura de Caém, através da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes estará entregando brevemente o prédio da estação ferroviária da cidade totalmente restaurada. O local vai se transformar em Estação da Cultura, com implantação de uma biblioteca, auditório com capacidade para 50 pessoas, o museu do trem e uma cafeteria. O anúncio da reforma da estação ferroviária vem sendo uma das obras mais esperadas pela população de Caém, um desejo antigo que vai se tornar realidade. A sua preservação irá manter viva a história de um dos principais cartões postais do município. A originalidade do local está sendo mantida, com algumas mudanças apenas em seu entorno, onde será instalada uma nova iluminação e arborização. A construção que outrora era destinada a embarque ou desembarque de passageiros abrigará ainda as salsas das diretorias municipais de Cultura, Turismo e Esportes. O seu auditório será usado também como uma sala de teatro e cine clube. Artistas caenenses serão responsáveis em ilustrar com pinturas as paredes externas da estação. O prefeito Arnaldinho durante visita técnica no prédio da estação ferroviária Para o prefeito Arnaldo Oliveira (Arnaldinho), a reforma da Estação tem um significado especial para os moradores de Caém, não só por sua arquitetura, mas também pela importância que ela teve para a fundação da cidade. “Estamos ansiosos em poder contar com um novo espaço que estará à disposição da população, principalmente dos apreciadores da arte. Nosso papel é cuidar do nosso povo e dos patrimônios do nosso município, inclusive o cultural”, destacou Arnaldinho. O diretor de Cultura de Caém André Luiz Santos tem comemorado também as intervenções; para ele a restauração e o destino que o Executivo Municipal deu a um dos principais símbolos da cidade é motivo para se comemorar pois além do resgate histórico irá ampliar a oferta de espaço cultural no município. “A ´população receberá um grande presente. A conservação do nosso patrimônio histórico e a oferta de mais espaços culturais irá contribuir com a formação cultural, principalmente dos nossos jovens”, comemora o diretor de Cultura.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Brasil é ouro na Olimpíada, não a de Tóquio, mas a de Física

29 de julho de 2021, 20:26

Aos 17 anos, Caio Augusto Siqueira ganhou a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Física (Foto: Reprodução)

Sim, o Brasil levou ouro na Olimpíada. Não na que está sendo acompanhada por milhões de pessoas em todo o mundo, mas em uma competição que, embora atraia bem menos atenção, também possui grande importância. É a Olimpíada Internacional de Física, considerada a mãe de todas as competições científicas. Quem subiu virtualmente ao topo do pódio foi Caio Augusto Siqueira, 17, um jovem talento que enveredou tardiamente para a física. Desde criança mais voltado às ciências exatas, ele chegou a ficar dividido entre a matéria na qual ganhou o ouro e a matemática. "Comecei a perceber que, com a física, além de eu conseguir entender um pouco mais, sentia mais prazer. Sabe quando você está estudando alguma coisa e você não entende, só que tem prazer de querer compreender o que está rolando? Eu sentia isso na física", explica. Caio Augusto Siqueira, 17, ganhou a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Física. Natural de Ribeirão Preto (SP) e morador de Santo André (ABC paulista), Caio quis fazer o ensino médio no Colégio Objetivo, responsável por outras duas medalhas douradas brasileiras na Olimpíada, em 2011 e 2012. Já no 1º ano, o jovem levou o ouro na Olimpíada Internacional Júnior de Ciências. "Na comunidade de olimpíadas científicas, ele foi nosso Italo Ferreira", diz, empolgado, Ronaldo Fogo, professor-orientador nos Cursos Especiais de Física do Objetivo, comparando Caio ao surfista que conquistou o pódio nesta terça-feira (27). O estudante aproveitou sua facilidade na matéria para se dedicar exclusivamente a ela, estudando livros do ensino superior e em outros idiomas. Antes da pandemia, era comum encontrá-lo na escola estudando até tarde da noite obras em inglês, russo e francês. Em casa por causa da pandemia, Caio precisou adaptar o método de estudo, que algumas vezes chegou a 16 horas por dia, e passou a recorrer aos professores por WhatsApp. "Eles tentaram bastante [responder às dúvidas] e começaram a definir horário para tirar dúvida porque não tinha como responder tudo ao mesmo tempo", diz, entre risos. No início, o período em casa foi de tristeza e insatisfação, e o jovem fala que a solidão bateu, dando até vontade de parar com a dedicação à física. "Depois de um tempo, senti o prazer de estar sozinho, estudando no meu canto. No fim, até acho que foi melhor pra mim." A disciplina rendeu o ouro na Olimpíada, realizada remotamente entre 17 e 24 de julho. A delegação brasileira se reuniu em Campina Grande (PB) para fazer a prova, monitorada por um júri lituano. Ao todo, foram 380 estudantes de 76 países. Durante cinco horas, os competidores tiveram que demonstrar seus conhecimentos de física moderna e mecânica quântica, na prova teórica, e de eletricidade e comportamento de dispositivos eletrônicos, na prova experimental. "A prova é desenhada perfeitamente para você não entender o que está acontecendo", define Caio, que diz ter levado 1h30 só para ler os exercícios. As medalhas são divididas por faixas de pontuação, então é possível que mais de uma pessoa ganhe a de prata ou a de bronze, por exemplo. De acordo com o professor Fogo, o Brasil tem tradição de bronzes e já ganhou algumas pratas na competição, criada em 1967. O ouro, porém, é extremamente raro. "Não dá para começar a se preparar meses antes. Na minha experiência, foi um curto intervalo de tempo para o Caio estar tão bem preparado assim." A edição virtual da Olimpíada Internacional de Física impossibilitou o contato dos jovens com alguns pesquisadores ganhadores do prêmio Nobel, que costumam dar palestras e tirar fotos com os jovens, e também com olheiros de grandes universidades internacionais. Caio não descarta fazer graduação no Brasil, mas diz que seu sonho é estudar fora do país -os outros dois brasileiros medalhistas de ouro foram para os EUA. Por ora, ele pensa em cursar ciências da computação. O jovem, que se define como extrovertido e fechado ao mesmo tempo, diz que não se vê como o mais esperto em uma sala, mas sim como aquele que mais vai correr atrás e tentar melhorar. E é isso que o medalhista de ouro precisa fazer com geografia, a matéria que menos gosta, para passar de ano. Afinal de contas, o ano escolar ainda não acabou. O Tempo

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como surgiu a primeira prefeitura do Brasil?

29 de julho de 2021, 13:42

Prefeitura de Jacobina, Bahia (Foto: Notícia Limpa)

Durante o Brasil Colônia, a Câmara Municipal era a responsável pela coleta de impostos, regulamento do exercício das profissões e do comércio, cuidava do patrimônio público, como também da criação e gerência das prisões. No final das contas, o local exercia as funções executivas, legislativas e judiciárias. Com a independência do Brasil, a autonomia das câmaras municipais foi restringida, e o império passou a centralizar toda a administração pública por meio da Constituição de 1824. Nesse período, a legislatura foi fixada em 4 anos, e o vereador mais votado assumiria a Presidência da Câmara e desempenharia a mesma função do que um prefeito atualmente, adicionando as funções de um presidente da Câmara de Vereadores. Era muita coisa para uma pessoa só. A reforma Com a Proclamação da República Brasileira em 1889, as câmaras municipais foram dissolvidas e seus poderes alterados, visto que o federalismo defendia uma plataforma de poder descentralizada no país — além de que as câmaras eram vistas como típicas do regime monárquico. Sendo assim, os Conselhos de Intendência, responsáveis apenas pelo poder executivo municipal, foram vistos como os órgãos que dariam maior autonomia para a administração do município.  Enquanto as Câmaras Municipais foram extintas por um tempo, os conselhos surgiram primeiro no Rio de Janeiro, consolidando o Decreto n.º 50-A de 7 de dezembro de 1889, que dissolveu a Câmara Municipal da cidade e formou uma Intendência Municipal com 7 membros, que seriam liderados pelo presidente do estado — a atual figura do governador. Muito embora o intendente e o presidente da câmara fossem dois poderes distintos, continuou ocorrendo uma coincidência entre os cargos. Portanto, em 1905, foram criadas as figuras dos intendentes geral e municipal, acabando com o fim das coincidências entre os cargos. No entanto, ainda que a câmara municipal e seus membros fossem eleitos pelo povo, o intendente geral era escolhido pelo presidente de cada estado. Foi só no início da Era Vargas, na década de 1930, que foi finalmente criada a figura do prefeito e, consecutivamente, o órgão da prefeitura. A partir da Constituição de 1934, o ocupante da função passou a ser escolhido democraticamente pelo povo, por meio do voto, e desempenhou as mesmas funções que o intendente municipal. Contudo, a Ditadura Militar por muito tempo impediu que o povo escolhesse quem ocuparia o cargo de prefeito, com o próprio Getúlio Vargas decidindo pela população. O direito só foi restaurado com o fim do regime e a instauração da Nova República.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Conheça 5 remédios caseiros para tratar aftas

28 de julho de 2021, 22:07

Apesar de inofensivas, as aftas podem ser extremamente dolorosas (Foto: Reprodução)

Quem já teve aftas sabe a dificuldade que é conviver com elas. As aftas são uma condição comum e dolorosa, mas podem ser tratadas sem recorrer a um médico ou dentista, aliás sem ter que sair de casa. Por que surgem as aftas?  Podem aparecer no interior das bochechas, lábios e língua, podendo variar entre um tom branco, amarelo ou cinzento e geralmente incham. São várias as causas para o aparecimento de aftas, podem surgir devido à ocorrência de algum tipo de trauma no revestimento da boca, tal como morder acidentalmente a bochecha, dentaduras mal ajustadas, morder alimentos duros ou devido a uma obturação solta. No entanto, para além destes danos, existem outros fatores que podem provocar aftas e que incluem: - Estresse e ansiedade; - Mudanças hormonais – algumas mulheres desenvolvem aftas durante a menstruação; - Comer certos alimentos – tais como alimentos picantes, chocolate, café, amendoins, amêndoas, morangos, queijo, tomate e farinha de trigo; - Usar pasta de dentes com laurilsulfato de sódio; - Parar de fumar. Por vezes, a condição pode surgir ainda devido à genética, cerca 40% dos indivíduos sofrem de aftas devido a herança familiar. Como pode tratar as aftas em casa? - Bocheche com água quente e sal (duas colheres de sal em um copo de água); - Ingerindo uma mistura de bicarbonato de sódio (uma colher adicionada a um pouco de água de modo a formar uma pasta, que deve depois ser esfregada na boca); - Esfregue mel na afta para a manter hidratada e acelerar o processo de cura; - Mastigue uma tira de aipo – este alimento contém propriedades analgésicas e anti-inflamatórias; - Mastigue algumas folhas de manjericão e de seguida beba água. O manjericão contém propriedades anti-bacterianas, anti-fúngicas e antivirais. Entretanto, se recomenda que consulte um médico caso a afta não desapareça após três semanas.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS