NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Política/Eleição 2020

Calendário eleitoral é modificado por conta da pandemia

13 de agosto de 2020, 17:07

Coronavírus

OMS minimiza risco do coronavírus entrar na cadeia alimentar

13 de agosto de 2020, 15:58

Calendário eleitoral é modificado por conta da pandemia

13 de agosto de 2020, 17:07

Sede do Fórum Eleitoral de Jacobina (Foto: Notícia Limpa)

Devido às mudanças proporcionadas pela PEC 18/2020 que altera a eleição municipal para novembro em virtude da pandemia da Covid-19, o calendário eleitoral também sofreu alterações. Apresentadores de rádio e TV - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), obedecendo a lei em vigor, determinou que os pré-candidatos que apresentam programas de rádio e televisão deveria se afastar das suas atividades no último dia 11 de agosto, para, segundo o órgão, preservar a questão da isonomia do pleito. No entanto, os apresentadores não são proibidos de darem entrevistas, mas só poderão pedir votos a partir de 27 de setembro, quando começa a propaganda eleitoral. O descumprimento da lei pode gerar multa a canais de comunicação, além do cancelamento do registro de candidatura de pré-candidatos Desincompatibilização - Outra data que precisa ser observada é o dia 15 de agosto, quando antecede os três meses das eleições municipais, que este ano ocorrerá no dia 15 de novembro, o primeiro turno. Este é o praz para a desincompatibilização que tem como objetivo evitar que um candidato faça uso de um cargo ou função em prol de sua pré-candidatura. Em geral, a regra vale para servidores públicos efetivos ou comissionados, dirigentes ou representantes de autarquias, fundações, empresas, cooperativas, instituições de ensino (etc) que recebam verbas públicas; dirigentes ou representantes de órgãos de classe como sindicatos e conselhos de classe como OAB. A documentação comprobatória do afastamento será anexada ao pedido de registro de candidatura. Convenções partidárias – O prazo para realização das convenções partidárias é entre o dia 31 de agosto a 16 de setembro. As convenções partidárias são o período destinado à definição de coligações e escolha de candidatos. Registro de candidaturas - 31 de agosto a 26 de setembro é o prazo para realização do registro de candidaturas. O registro de candidaturas é o pedido realizado à Justiça Eleitoral para registrar os candidatos que irão concorrer às eleições. Os partidos políticos e as coligações devem apresentar à Justiça Eleitoral o requerimento de registro de seus candidatos até às 19h do dia 26 de setembro. Será possível enviar o requerimento, via internet, até às 8h. Propaganda eleitoral - A propaganda eleitoral, inclusive na internet, será permitida a partir de 27 de setembro, após o fim do prazo de registro de candidatura. Já a diplomação dos candidatos eleitos precisará ocorrer até o dia 18 de dezembro em todo o país. A data da posse dos eleitos (1º de janeiro de 2021) não sofreu alteração. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já definiu o período e o tempo de duração da propaganda eleitoral para as eleições de 2012. No Rádio e na Televisão a propaganda eleitoral terá a duração de 45 dias, iniciando em 21 de agosto e encerrando na antevéspera das eleições – 4 de outubro. Para Prefeito, a propaganda será transmitida às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30 no Rádio e das 13h às 13h30 e 20h30 às 21 na TV. Já a campanha para Vereador irá ao ar às terças, quintas e sábados, nos mesmos horários para cada veículo. Eleição para prefeito 2020 - Tempo de rádio e TV dos partidos PARTIDO - TEMPO (seg.) PT- 58,66 PSL - 56,56 PP - 41,82 PSD - 38,66 MDB - 37,61 PL - 36,56 PSB - 35,50 Republicanos - 33,40 PSDB - 32,34 DEM - 32,34 PDT - 31,29 Solidariedade - 15,50 Podemos - 13,40 PSOL - 12,34 PTB - 12,34 PCdoB - 12,34 Patriota - 11,29 Novo - 10,24 PROS - 10,24 PSC - 10,24 Cidadania - 10,24 Avante - 9,19 PHS - 8,13 PV - 6,03 PMN - 4,98 PTC - 3,92 REDE - 2,87 DC - 2,87

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

OMS minimiza risco do coronavírus entrar na cadeia alimentar

13 de agosto de 2020, 15:58

Mike Ryan, da OMS, em Genebra (Foto: Reprodução)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) minimizou nesta quinta-feira o risco de o coronavírus ser transmitido através de embalagens de alimentos, e pediu às pessoas que não tenham medo de que o vírus entre na cadeia alimentar. Duas cidades da China disseram ter encontrado vestígios de coronavírus em alimentos congelados importados e em embalagens de alimentos, provocando o temor de que remessas de alimentos contaminados possam causar novos surtos. "As pessoas não devem temer alimentos, embalagens de alimentos ou entrega de alimentos", disse o chefe do programa de emergências da OMS, Mike Ryan, em entrevista coletiva. "Não há evidências de que a cadeia alimentar esteja participando da transmissão desse vírus." Maria Van Kerkhove, epidemiologista da OMS, disse que a China examinou centenas de milhares de embalagens e "descobriu que muito poucas, menos de 10" tinham o vírus. Mais de 20,69 milhões de pessoas foram infectadas com o novo coronavírus e quase 750 mil morreram, de acordo com uma contagem da Reuters. A OMS fez um apelo para que países que estão fechando acordos bilaterais de vacinas no momento não abandonem os esforços multilaterais, já que bolsões isolados de vacinação continuarão deixando o mundo vulnerável. Na terça-feira, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que a Rússia se tornou o primeiro país do mundo a conceder aprovação regulatória a uma vacina contra Covid-19 depois de menos de dois meses de testes em humanos, uma ação que Moscou comparou com seu sucesso na corrida espacial durante a Guerra Fria. Mas sua decisão de conceder tal chancela antes da finalização dos testes clínicos causou preocupação em alguns especialistas. Só cerca de 10% dos testes clínicos são bem-sucedidos, e alguns cientistas temem que Moscou esteja colocando o prestígio nacional acima da segurança. A OMS não tem informação suficiente para julgar o uso ampliado da vacina russa, disse Bruce Aylward, conselheiro-sênior da entidade, na entrevista coletiva. (Por Stephanie Nebehay, Michael Shields e John Miller - Reuters)

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Irmã Dulce, a primeira santa brasileira, é lembrada no dia 13 de agosto

13 de agosto de 2020, 15:02

Irmã Dulce já tinha sido beatificada, após ter um primeiro milagre reconhecido pelo Vaticano. (Foto: Reprodução)

Irmã Dulce tornou-se um exemplo de dedicação e amor à palavra de Deus e principalmente com o seu trabalho de amparo à pessoas mais vulneráveis. Ela foi consagrada a primeira santa brasileira, e o dia 13 de agosto passou a ser a data oficial das celebrações. Apesar de ter sofrido com enfisema pulmonar que resultou na sua morte em março de 1992, Irmã Dulce sempre deu o seu melhor para ajudar o próximo. Sua conexão com a espiritualidade ia muito além do âmbito religioso. A prova disso foi o seu afastamento da congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus por 10 anos, pois se recusava a seguir as rígidas regras das freiras. Em 1935, em Salvador, dava assistência à comunidade pobre de Alagados, um conjunto de palafitas que cresceu no bairro de Itapagipe. Porém, seus feitos nem sempre eram bem vistos, e um fato importante foi mal visto pelas pessoas da época. Em 1939, Dulce invadiu cerca de 5 casas vazias para abrigar doentes. Sendo expulsa das respectivas casas, ela conduziu os enfermos para os arredores da igreja do Bonfim, em Salvador. Por ser alvo de repressão, o prefeito ordenou a expulsão de todos que ali estavam. Continua após a publicidade Irmã Dulce foi indicada ao Nobel da Paz, e mesmo não sendo premiada, foi conhecida mundialmente por suas ações. Ela tinha uma forte ligação com o número 13, que tem o significado de mudança e transformação profunda – Ela foi batizada no dia 13 de setembro de 1914. Começou a ajudar as pessoas aos 13 anos idade, e faleceu no dia 13 de março de 1992. O santo ao qual era devota, é Santo Antônio, cuja homenagens acontecem no dia 13 de junho. Oração para Irmã Dulce “Para que os pobres tenham sua proteção e mais esperança. Querida Santinha, me faz protegido e protetor contra toda violência e rancor. A senhora que vê a dor e sofrimentos dos pobres e desamparados. A senhora que em vida foi a salvação de muitos desesperados. Que Deus ajude e ilumine sua missão, Irmã Dulce. Amém”. Em seguida, reze três Ave-Marias.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

China diz que detectou coronavírus em frango importado do Brasil

13 de agosto de 2020, 07:54

Traços do novo coronavírus foram encontrados em asas de frango importadas do Brasil, na cidade de Shenzhen, no sul da China, noticiou hoje um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC) (Foto: Reprodução)

Traços do novo coronavírus foram encontrados em asas de frango importadas do Brasil, na cidade de Shenzhen, no sul da China, noticiou nesta quinta-feira (13) um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). Os traços foram detectados na superfície de uma amostra, após a realização de testes de ácido nucleico, indicou o jornal em língua inglesa Global Times, que citou o Centro de Prevenção e Controle de Doenças de Shenzhen, cidade adjacente a Hong Kong. Todo o pessoal das alfândegas que entrou em contacto com as asas de frango oriundas do Brasil foi submetido a testes, que deram negativo, acrescentou o jornal. Os lotes do produto contaminado que tinham sido já comercializados foram, entretanto, encontrados e confiscados pelas autoridades. Esta semana, as autoridades chinesas disseram terem encontrado traços do novo coronavírus na superfície de outros produtos importados congelados, incluindo camarões oriundos do Equador, na província de Anhui, no leste da China. A Comissão de Saúde de Shenzhen recomendou aos consumidores que sejam cautelosos, ao comprarem carnes e frutos do mar importados, e tomem "precauções, para reduzirem o risco de infecção". Em 10 de julho passado, Pequim suspendeu as importações de camarão branco congelado de três empresas do Equador, depois de ter encontrado vestígios do vírus nas embalagens, informou a Administração Geral das Alfândegas do país. A China é o principal destino das exportações brasileiras, representando mais de 27% das vendas do Brasil ao exterior, uma fatia mais de duas vezes superior à do segundo maior mercado, os Estados Unidos. Em 2019, Brasília exportou para Pequim produtos no valor de 79 mil milhões de dólares, mais 2,76% do que nos meses de janeiro a dezembro de 2018, com o Brasil a adquirir à China bens no valor de 35,47 mil milhões de dólares, uma diminuição de 5,18%.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Pastor Marcio Pôncio tem dívida de R$ 430 milhões e se dá de presente helicóptero de luxo de R$ 61 milhões

12 de agosto de 2020, 17:00

Pastor Marcio Pôncio tem dívida de R$ 430 milhões e se dá de presente helicóptero de luxo de R$ 61 milhões (Foto: Reprodução)

Mansões, lanchas, carrões e agora um helicóptero de R$ 61 milhões, presente dele para ele mesmo pelo aniversário de 47 anos, no último sábado. Marcio Matos de Souza, o Pastor Marcio Pôncio, já disse em algumas de suas entrevistas que viver no luxo não contraria os ensinamentos que teve de Deus e da Bíblia. Ele também avalia que o fato de ter feito fortuna com a fabricação e venda de cigarros não é um pecado. Mas é no ramo, que ele garante ser sua principal fonte de renda, que estão também suas maiores dívidas. O Juiz Federal Eduardo Horta, da 2ª Vara Federal de Duque de Caxias, mandou publicar em edital a execução fiscal, com citação do pastor e do sócio, Marcello Araújo dos Santos, além da empresa New Ficet Indústria e Comércio de Cigarros e Importação e Exportação Ltda, pela dívida de R$ 429.862.694,10 (quase quatrocentos e trinta milhões de reais) em impostos à União. Os sócios chegaram a pedir a revisão dos cálculos e valores, o que foi negado no último dia 3. Publicado em maio, o edital dava 30 dias para que os valores fossem pagos. Em 2011, a fábrica chegou a ser fechada pela Receita Federal pela sonegação fiscal de R$ 1 bilhão. Mas a empresa continuou operando através de liminares. Parte da dívida chegou a ser abatida com leilões de maquinários. Atualmente no quadro societário da New Ficet o nome de Marcio Matos não aparece, mas sua dívida, anterior, continua em aberto. Em outra empresa, a Quality In Tabacos, aparece outro imbróglio judicial que rendeu uma ação criminal no Tribunal de Justiça de Alagoas, onde o pastor mantém uma filial. Em 2018, alguns de seus bens, e de grande parte de sua família e amigos com os quais mantém sociedade, (incluindo a filha Sarah, o genro Jonathan Couto e sua mãe, e sua mulher Simone Pôncio) foram bloqueados para saldar uma outra dívida de R$ 41 milhões. Também por sonegação de impostos. Com um recurso, eles conseguiram derrubar a decisão e desbloquear os bens ao quitar cerca de 10% do saldo devedor, algo em torno de R$ 4 milhões na época. Seguindo à risca o ditado “devo não nego, pago quando puder”, o pastor adquiriu o helicóptero Mercedes Benz EC145 Luxury, o segundo a voar no Brasil, como mostrou o filho Saulo, em seus stories. O primeiro modelo do tipo foi encomendado no início do ano por um empresário do ramo de agronegócios. Com capacidade para dez pessoas e isolamento acústico para viajar sem fones para proteger os ouvidos, o brinquedinho é o objeto de desejo de muitos pilotos. Além do mimo, o pastor Pôncio termina a construção de um palacete na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, que no último fim de semana recebeu dez esculturas de leões cujo valor no mercado chega a R$ 150 mil o par. E a casa, claro, tem heliponto.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

iFood recebe aval da Anac para fazer entregas com drones

12 de agosto de 2020, 15:32

A previsão é de que os primeiros voos experimentais sejam realizados em outubro. Mas os drones não farão entregas nas casas dos clientes (Foto: Reprodução)

O iFood recebeu aval da Agência Nacional dw Aviação (Anac) para voos experimentais com drones, que serão usados num modelo híbrido com outros modais para reduzir o tempo das entregas. A previsão é de que os primeiros voos experimentais sejam realizados em outubro. Mas os drones não farão entregas nas casas dos clientes. Pelo menos ainda. Por ora, a tecnologia fará a primeira parte da rota das entregas, que será finalizada por um entregador com moto, bike ou patinete. Uma primeira etapa do uso de drones será feita na cidade de Campinas, interior paulista. Uma rota de 400 metros entre a praça de alimentação em um shopping center e uma estrutura dentro do iFood no empreendimento vai roteirizar os pedidos. A entrega deve levar em média 2 minutos, um trecho que percorrido a pé leva 12 minutos, segundo a empresa. A partir daí, a última parte do trajeto é feito pelos entregadores. “Nosso objetivo primário é utilizar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística”, disse à Reuters o vice-presidente de Logística do iFood, Roberto Gandolfo. Uma segunda rota de voo, também em caráter experimental, fará o trajeto de 2,5 quilômetros entre o centro do iFood no shopping e um complexo de condomínios próximo. A expectativa é de que o percurso seja feito em 4 minutos com drone, em vez dos 10 minutos pelos modais usados hoje. O movimento acontece no momento em que estabelecimentos como restaurantes e bares buscam cada vez mais o comércio eletrônico como meio de aliviar a grave perda de receita após ficarem fechados nos últimos meses em meio às medidas de isolamento social para combater o avanço da pandemia da covid-19. Segundo o iFood, o número de restaurantes cadastrados no serviço subiu de cerca de 160 mil em março para 212 mil em junho, enquanto o número de entregas mensais feitas passou de 30 milhões para 39 milhões no período. Autorizações da Anac para operar em larga escala dependerão em parte dos resultados desta primeira fase da operação. Mas o iFood já mapeou cerca de 200 cidades no Brasil onde poderá replicar o modelo, se ele se mostrar bem sucedido.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Juíza declara em sentença que homem negro é criminoso “em razão da sua raça”

12 de agosto de 2020, 12:27

Inês Marchalek Zarpelon é acusada de racismo pela defesa do réu, que recorrerá da decisão no CNJ (Foto: Reprodução)

Acusado de integrar uma organização criminosa e praticar furtos, Natan Vieira da Paz, 48 anos, foi condenado a 14 anos e 2 meses de prisão pela juíza Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba (PR). A decisão foi proferida no dia 19 de junho e publicada na última terça-feira (11). No texto, a magistrada acusa o homem de praticar os crimes por ser negro. “Sobre sua conduta social nada se sabe. Seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça, agia de forma extremamente discreta os delitos e o seu comportamento, juntamente com os demais, causavam o desassossego e a desesperança da população, pelo que deve ser valorada negativamente”, escreveu Zarpelon na página 107, de 115, de sua sentença condenatória. A advogada de Vieira da Paz, Thayse Pozzobon, recorrerá da decisão de Inês Marchalek Zarpelon e acionará o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que o julgamento seja anulado, por conta do racismo praticado pela magistrada na sentença. “Infelizmente, resta evidente o racismo nas palavras da juíza que entendeu que Natan é criminoso por ser negro e deve ser condenado. Essa prática é intolerável. Essa sentença deve ser anulada e proferida por uma juíza absolutamente imparcial. Eu já acionei a OAB [Ordem dos Advogados do Brasil] do Paraná e as comissões de igualdade e direitos humanos, também tomarei providência junto à corregedoria e ao CNJ”, afirma a advogada. Para Douglas Belchior, fundador da Uneafro, não há dúvida sobre racismo no episódio. “Essa juíza racista precisa perder o mandato e responder pelo crime que cometeu. O Ministério Público precisa se posicionar e abrir uma ação penal. É uma sentença e uma postura inadmissível. E isso joga luz a outro tema recorrente: o caráter estruturalmente racista do judiciário acarreta decisões seletivas todos os dias desde sempre. Até quando?”, pergunta o militante.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

China alerta EUA para que ‘não brinque com fogo’ em relação a Taiwan

12 de agosto de 2020, 11:38

O secretário americano de Saúde, Alex Azar, em memorial ao ex-presidente taiwanês, Lee Teng-hui, em 12 de agosto de 2020 (Foto: Reprodução)

A China alertou, nesta quarta-feira (12), os Estados Unidos para que não "brinquem com fogo" em relação a Taiwan, no momento em que um alto funcionário americano concluiu uma visita à ilha com uma homenagem ao ex-presidente Lee Teng-hui.  "Em relação às questões sobre os interesses fundamentais da China, algumas pessoas nos Estados Unidos não devem ter ilusões e não devem brincar com fogo", disse à imprensa um porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian. Ele recordou a oposição de seu país a qualquer contato oficial entre os Estados Unidos e Taiwan "sob qualquer pretexto". A China considera Taiwan uma de suas províncias e condena qualquer ato oficial entre a ilha de 23 milhões de habitantes e autoridades estrangeiras. Em um cenário de tensões crescentes com Pequim sobre uma série de questões - pandemia, Hong Kong, direitos humanos, rivalidade comercial e tecnológica - o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, encerrou uma visita de três dias a Taiwan nesta quarta-feira.  Azar é a autoridade mais importante americana a viajar para Taiwan desde 1979, ano em que os Estados Unidos romperam relações diplomáticas com Taipei. O secretário dos EUA visitou o túmulo do ex-presidente taiwanês Lee Teng-hui nesta quarta-feira e elogiou o papel que ele desempenhou na transição democrática da ilha. O ex-presidente morreu no final de julho aos 97 anos.  "O legado democrático do presidente Lee fará avançar as relações entre os Estados Unidos e Taiwan para sempre", escreveu o ministro dos Estados Unidos em uma mensagem de condolências. Na década de 1990, Lee foi o arquiteto da transformação de Taiwan em um Estado moderno e livre após décadas de ditadura, tornando-se assim inimigo do regime comunista. Foi uma figura proeminente do movimento que busca reconhecer a ilha como um Estado soberano.  A ONU não reconhece Taiwan como um Estado independente. Pequim ameaça recorrer à força no caso de Taipé proclamar oficialmente a independência ou de intervenção externa. Washington e Taipé apresentaram a viagem de Azar como um encontro para abordar as lições da política taiwanesa na luta contra o coronavírus, que deixou menos de 500 casos e apenas sete mortes na ilha, um dos territórios que melhor administrou a pandemia.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Líder espiritual acusado de estuprar seguidoras na Bahia é investigado

12 de agosto de 2020, 07:49

A Promotoria está investigando as denúncias contra o líder espiritual Jair Tércio de Souza (Foto: Reprodução)

 Com base em relatos de estupros e terror psicológico prestados por um grupo de 14 mulheres, o Ministério Público da Bahia instaurou procedimento para investigar um líder espiritual com atuação no estado. Ex-grão-mestre de uma loja maçônica, Jair Tércio de Souza, 63, responsável por realização de retiros espirituais, é acusado de usar uma autoproclamada superioridade religiosa para cometer crimes. Ele, segundo as denúncias, também teria abusado sexualmente de adolescentes. O caso foi revelado pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no dia 2. Deste então, o Ministério Público da Bahia tem tomado o depoimento de possíveis novas vítimas. A quantidade de mulheres não foi informada. O órgão, por meio da assessoria de comunicação, informou que só vai se pronunciar sobre o assunto quando todo o processo estiver concluído. Em entrevista à Folha de S.Paulo, a pedagoga e mergulhadora profissional Tatiana Badaró relatou uma rotina de abusos sexuais e pressão psicológica entre os anos de 2002 e 2014. Ela disse que procurou amparo espiritual após engravidar aos 16 anos. "Até os 21 anos, sofria terror psicológico. Ele conseguia destruir minha identidade e se colocava como o salvador que iria me reconstruir", diz. De acordo com Tatiana, os estupros ocorreram dos 21 aos 28 anos. Na primeira vez, segundo o relato, ele teria pedido para ela ir até a casa dele porque precisava preparar palestras. Tatiana conta que Jair Tércio pediu que ela tirasse a roupa porque estava impregnada de energia ruim da rua. Ao penetrá-la, conforme o relato, o suposto líder religioso afirmava que precisava colocar a energia espiritual dentro dela. "Falava que era um ritual de cura, que era algo sagrado", disse. A defesa de Jair Tércio alega que ele teve relacionamentos amorosos consensuais e que em nenhum momento houve qualquer tipo de violência psicológica ou física a ensejar qualquer tipo de estupro ou importunação. A pedagoga afirma que tentou denunciá-lo nos anos de 2015, 2017 e 2018 em delegacias localizadas em Salvador e em Florianópolis. "Em Salvador, informaram que não havia provas.Em Florianópolis, disseram que eu teria que registrar o caso na Bahia." Segundo Tatiana, a pressão psicológica exercida era tão grande que ela se formou em pedagogia por conta de Jair Tércio. "Eu sempre quis fazer medicina, mas ele dizia que eu não podia confiar na minha mente, que minhas escolhas seriam erradas", afirma. Depois de conseguir romper o silêncio, Tatiana, agora, vai tentar cursar medicina. Havia também, segundo a mulher, ameaças veladas. De acordo com ela, o homem relatava que a entidade espiritual a castigaria se fossem feitas revelações. A promotora do Ministério Público da Bahia Sara Gama afirmou que há uma correlação entre os depoimentos. "Todas o tinham como um líder, uma pessoa iluminada ou alguém respeitável. Há uma linha. São depoimentos bem parecidos", explicou. Ela destacou que até o momento há indícios de autoria e materialidade dos fatos provados através de laudos. "Precisamos ter bom senso. Temos uma investigação sigilosa. Ninguém está pré-julgando ninguém. Estamos seguindo rigorosamente a lei", avaliou. O advogado Tiago Bastos, que representa três das 14 mulheres que fizeram a denúncia, diz que os relatos se repetem. "Sabemos que é um longo processo, mas temos esperança. Até o momento, temos os depoimentos das vítimas. São relatos de pessoas que não se conhecem e eles se repetem", comenta. As denúncias das mulheres chegaram até o Ministério Público da Bahia a partir da ouvidoria do Conselho Nacional do Ministério Público e do projeto Justiceiras, nascido durante a pandemia do novo coronavírus para acolher mulheres vítimas de violência doméstica. Após tomar conhecimento das denúncias, a Grande Loja Maçônica da Bahia suspendeu os direitos maçônicos de Jair Tércio e instaurou um processo de sindicância para apurar a conduta dele.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Pesquisa da vacina russa para a Covid-19 foi cercada de segredo

12 de agosto de 2020, 07:41

Custeada por 4 bilhões de rublos (R$ 300 milhões) pelo RDIF (Fundo de Investimento Direto da Rússia), a Sputnik teve colaboração direta do Ministério da Defesa Russ (Foto: Reprodução)

A polêmica criação da Sputnik V, a vacina que os russos aprovaram nesta terça (11) para combater o novo coronavírus, foi uma operação cercada de segredo. Com efeito, ela teve caráter militar. Custeada por 4 bilhões de rublos (R$ 300 milhões) pelo RDIF (Fundo de Investimento Direto da Rússia), a Sputnik teve colaboração direta do Ministério da Defesa Russo. Uma de suas unidades, o 48º Centro de Pesquisas, participou do esforço liderado pelo Instituto Gamaleia, principal referência em microbiologia e virologia na Rússia. Mais chamativa ainda foi a participação do Centro Vektor. Criado em 1974, esse instituto era um dos responsáveis por pesquisas de armas biológicas soviéticas durante a Guerra Fria. Com laboratórios de segurança máxima, é um dos poucos lugares do mundo onde estão guardados exemplares do vírus da varíola. Hoje, o Vektor faz parte do Serviço Federal para Vigilância de Proteção do Direitos do Consumidor e Bem-Estar Humano. O nome civil, segundo analistas russos, apenas dissimula seu caráter ainda militar. Há também o lado tecnocrático. O RDIF assumiu toda a divulgação dos esforços do Gamaleia, e não o Ministério da Saúde ao qual o instituto é subordinado. O site da vacina foi lançado nesta terça sob sua supervisão, com traduções em sete línguas -inclusive o português, já que o Brasil é um mercado-alvo do produto e já há testes previstos no Paraná. As conversas com outros países, como os Emirados Árabes, também passaram pelo fundo. A primeira notícia acerca de uma vacina russa ocorreu em maio, quando o diretor do Gamaleia, Alexander Ginzburg, revelou em uma entrevista ao Ministério da Saúde russo que havia testado o imunizante em si mesmo e em outros pesquisadores. A prática, amplamente condenada no Ocidente, gerou polêmica. Os detalhes vieram a conta-gotas, ao longo dos meses: 40 voluntários, metade deles das Forças Armadas, começaram a ser testados em junho. A chamada fase 1 acabou e os russos, considerando os resultados satisfatórios, pularam direto para a fase 3 -só que, em vez de fazer amplos testes, querem começar a vacinação em massa e acompanhar os resultados. A Organização Mundial da Saúde já disse que não tem detalhe sobre como a vacina foi produzida, logo não a recomendará por ora. A confiança na segurança do imunizante soa exagerada, mas segundo o diretor do RDIF, Kirill Dmitriev, se baseia no fato de que a vacina combina elementos testados em "milhares de pessoas" ao longo de seis anos, em vacinas contra o ebola e a Mers (uma doença prima da Sars, mais mortífera). Dmitriev também se vacinou, e disse que teve resposta imune e nenhum efeito colateral. Por heterodoxos que sejam os métodos de Ginzburg, desde 1997 à frente do Gamaleia, o centro é uma instituição da medicina russa. Foi criado em 1891, em Moscou, para as incipientes pesquisas bacteriológicas da época, pelo médico Filipp Blumenthal (1859-1927). Em 1919, após a Revolução Russa, foi nacionalizado pelos comunistas no poder. Ao longo dos anos, diversos outros centros foram sendo incorporados a ele, até se tornar o Instituto Central de Epidemiologia e Microbiologia, em 1931. Durante a Segunda Guerra Mundial, após a invasão alemã da União Soviética em 1941, foi quase todo transferido para longe das linhas de frente, em Kazan, Alma-Ata e Sverdlovsk. Em 1949, morreu o pai da microbiologia russa e de programas de vacinação, Nikolai Gamaleia (nascido em 1857). Ele, que havia trabalhado diversas vezes com o instituto, passou a emprestar seu nome a ele -prática comum na Rússia, onde até o metrô de Moscou tem um nome, no caso o líder soviético Vladimir Lênin (1870-1924). Programas extensos de vacinação passaram por lá e, a partir de 1966, o Gamaleia passou a focar mais em pesquisa pura. De lá saíram descobertas como a relação entre vírus e tumores, diagnóstico por quimioluminescência e o desenvolvimento da droga interferon. A desconfiança internacional sobre a pesquisa médica russa, evidenciada pelos prazos exíguos da Sputnik, nem sempre foi assim. Mesmo no início da dura rivalidade da Guerra Fria, a União Soviética mantinha cooperação com os norte-americanos, seus adversários ideológicos. O virologista Mikhail Tchumakov (1909-93), por exemplo, trabalhou em conjunto com o americano Albert Sabin (1906-86) para a criação da vacina oral contra a poliomielite. A hoje universal gotinha foi testada primeira com soviéticos, entre 1958 e 1959, no mesmo momento em que a corrida espacial pegava fogo. Os EUA torceram o nariz politicamente, mas em 1962 acabaram aprovando também o imunizante. Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Descoberto ‘Stonehenge de madeira’ de 4.500 anos em Portugal

12 de agosto de 2020, 07:28

A estrutura de madeira achada é a "única na pré-história da Península Ibérica", explicou o arqueólogo que lidera as escavações (Foto: Reprodução)

Durante uma escavação no sítio arqueológico de Perdigões, arqueólogos descobriram uma estrutura para fins cerimoniais de mais de 20 metros de diâmetro da época neolítica, segundo Antonio Varela, líder do projeto de pesquisa da empresa de gestão de patrimônio Era. Este " Stonehenge de madeira" representa uma estrutura "única na pré-história da Península Ibérica". A estrutura foi construída entre os anos 2.800 a.C. e 2.600 a.C., e é constituída por vários círculos concêntricos de paliçadas e alinhamento de postes ou troncos de madeira, explicou Varela. O arqueólogo também ressaltou que "um possível acesso ao interior da estrutura está orientado ao solstício de verão, reforçando seu caráter cosmológico", características que foram encontradas apenas no Reino Unido e na Europa Central. Este tipo de orientações astronômicas está presente em outros centros cerimoniais construídos durante o mesmo período, incluindo o Stonehenge, o que demonstra a "estreita relação entre estas arquiteturas e as visões do mundo neolítico", adicionou. O complexo arqueológico de Perdigões tem uma cronologia de aproximadamente 1.400 anos, que vai desde o final do Neolítico Médio (3.400 a.C.) até a Idade do Bronze Inicial (2.000 a.C.), por isso, tem um papel importante na compreensão do mundo neolítico europeu, enfatizou.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Fachin ataca abuso de autoridade religiosa na eleição

11 de agosto de 2020, 12:41

O ministro disse que o STF (Supremo Tribunal Federal), muitas vezes acusado de interferir nos demais Poderes da República, tem procurado encontrar um equilíbrio entre "controle e deferência" (Foto: Reprodução)

Está prevista para quinta-feira (13) a retomada do julgamento em que o TSE vai decidir se é possível caracterizar o abuso de poder religioso nas eleições     (FOLHAPRESS) - O ministro Edson Fachin, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), defendeu nesta segunda-feira (10) enquadrar em abuso de autoridade aqueles candidatos que tiram proveito da religião para influenciar votos de fiéis. Está prevista para quinta-feira (13) a retomada do julgamento em que o TSE vai decidir se é possível caracterizar o abuso de poder religioso nas eleições.   "É possível entender que o sentido da legitimidade eleitoral é violado quando uma autoridade religiosa realiza uma espécie de extorsão do consentimento, fazendo com que haja um direcionamento abusivo para uma determinada candidatura? É possível reconhecer o abuso de autoridade", disse. Para o ministro, "embora raro e excepcional", o enquadramento de determinadas situações em abuso de autoridade religiosa deve ocorrer porque a prática desequilibra a igualdade e as condições de disputa no processo eleitoral. "Deixa-se de promover o diálogo sobre plataformas, ideais ou programas", frisou. Fachin fez essas declarações em uma live promovida pela Câmara de Comércio França-Brasil, quando respondeu perguntas feitas por associados da entidade. A proposta em discussão no TSE prevê punição que pode resultar em cassação de mandato. A ideia enfrenta resistência dentro do próprio tribunal e contribuiu para criar desgaste na relação com o Congresso Nacional às vésperas das eleições municipais. Na semana passada, Fachin conversou, por videoconferência, com líderes da bancada evangélica e representantes da Associação Nacional de Juristas Evangélicos. O magistrado ouviu as ponderações e pouco falou durante o encontro, mas deputados e advogados presentes fizeram duras crítica ao voto do ministro. Segundo eles, a iniciativa viola pactos internacionais de direitos humanos por desrespeitar a liberdade religiosa e caracteriza ativismo judicial por não haver uma lei que preveja o abuso de poder religioso. O voto de Fachin foi apresentado em 25 de junho, e o julgamento foi interrompido após pedido de vista do ministro Tarcísio Vieira de Carvalho. Mesmo após Carvalho ter solicitado mais tempo para analisar o caso, o ministro Alexandre de Moraes pediu para antecipar seu voto e divergiu do relator. Na live desta segunda, Fachin respondeu a questões sobre a judicialização da política e outros temas que podem afetar a previsibilidade e segurança jurídica, fundamentais para que se tenha um favorável ambiente de negócios, principalmente em tempos de pandemia. O ministro disse que o STF (Supremo Tribunal Federal), muitas vezes acusado de interferir nos demais Poderes da República, tem procurado encontrar um equilíbrio entre "controle e deferência"."É preciso ter um acréscimo de deferência que os Poderes devem dar um ao outro", reconheceu, mas ele disse que "a autocontenção está mais presente que a percepção que se tem." O ministro foi questionado também sobre as decisões monocráticas em tribunais e afirmou que o tema lhe causa desassossego. Disse que não vê irregularidade no fato de ministros decidirem sozinhos, mas afirma que é preciso plausibilidade e que se respeite minimamente a compreensão que o tribunal ou mesmo o colegiado responsável pelo julgamento tem sobre o assunto sob análise. "Vejo que há disfunção quando a decisão não é submetida imediatamente ao colegiado", afirmou Fachin.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS