Jacobina: Ex-prefeito Rui Macedo tem contas aprovadas em primeira sessão com votos de vereadores da base do atual prefeito Luciano Pinheiro

22 de fevereiro de 2020, 09:26

Ex-prefeito Rui Macedo está a um passo de se livrar do pesadelo da rejeição de contas (Foto: Reprodução)

Sem alarde, sem fogos de artifício, quase que na surdina, as contas do ex-prefeito de Jacobina, Rui Macedo, referente ao exercício financeiro de 2016, foram aprovadas pela Câmara de Vereadores com 9 votos a favor. Na sessão que foi realizada na noite de quinta-feira (20), apesar da importância dada ao assunto em pauta, o clima foi de cortesia entre os edis. O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), já havia dado parecer favorável para aprovação, mas a opinião dos técnicos do órgão precisava ser validada pelo Legislativo Municipal. Ainda haverá o segundo momento para se confirmar a aprovação das contas, mas o que tudo indica que a decisão tomada na primeira votação irá prevalecer. Por se tratar de "um passaporte" para uma eventual candidatura, o ex-timoneiro de Jacobina já declarou que não disputará a eleição deste ano, anunciando inclusive através de um vídeo que foi veiculado nas redes sociais que apoiaria o pré-candidato a prefeito Tiago Dias (PC do B). Em virtude de o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) ter emitido parecer favorável as contas de Rui Macedo, seria necessário para rejeitá-las dois terços dos seus 17 membros contra, o que significa doze votos contrários, o que não ocorreu. Votaram a favor: Doutor Pedro, Clodoaldo, Luzinete, Cecílio Júnior, Juliano Cruz, Dibas Jatobá e Zé do Povo. Votaram contra: Tiago Dias, Martins do Batata, Roni do Junco, Jane, Júnior de Todos e Rone de Itaitu, E se abstiveram: Eduardo do Paraíso, Batista do Junco e Noelson da Caatinga do Moura, além de Aloísio Queiroz, que não compareceu a sessão. Os burburinhos políticos após o resultado da votação do parecer do TCM tem levantado várias hipóteses para o que possa acontecer se a Câmara de Vereadores confirmar o que está sendo chamada de 'carta branca' eleitoral para Rui Macedo. Ele mudará sua opinião em relação ao apoio à Tiago Dias e sairá candidato à prefeito, em retaliação ao voto contra do vereador em suas contas? Esta tem sido a interrogação. Com relação ao prefeito Luciano Pinheiro, que já declarou a sua intenção de tentar continuar sendo prefeito, fica a preocupação em relação à fidelidade dos vereadores que até o momento se declaravam ser de sua base de apoio, mas que votaram a favor de um dos seus principais opositores. O voto contra de Tiago Dias não mudaria o cenário da votação. Caso fosse favorável ele teria de se explicar diante seus apoiadores e possíveis eleitores numa candidatura à prefeito, já que durante os seus dois mandados de vereador fez duras críticas à administração do então prefeito Rui Macedo. Enquanto isso a política jacobinense aguarda as cenas dos próximos capítulos.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os planos de três bilionários para salvar o planeta

21 de fevereiro de 2020, 19:44

Objetivo do trio de bilionários é conter o aquecimento global (Foto: NASA/Divulgação)

Eles têm muito dinheiro e estão preocupados com o futuro da humanidade. Por isso, Jeff Bezos, o fundador da Amazon, Bill Gates m, fundador da Microsoft, e Marc Benioff, criador da Salesforce, donos de um patrimônio somado de 247 bilhões de dólares, querem usar seus recursos financeiros para tentar salvar o planeta do aquecimento global. O trio de bilionários, todos da área de tecnologia, possui planos ambiciosos para reduzir as emissões de carbono. As abordagens são diferentes, mas o objetivo é o mesmo: conter o aumento da temperatura global a 2°C nas próximas décadas, meta estabelecida pelo Acordo de Paris. Homem mais rico do mundo e dono de uma fortuna estimada em 130 bilhões de dólares, Bezos optou por doar 10 bilhões de dólares, cerca de 8% do seu dinheiro, para criar um fundo que vai financiar cientistas, ativistas e organizações não governamentais que atuam na área ambiental. Bill Gates, que já ocupou o posto de homem mais rico do planeta e cuja fortuna chega a 110 bilhões, investe em uma tecnologia de geração nuclear que promete acabar com o domínio dos combustíveis fósseis no setor energético. Dono da fortuna mais “modesta”, de 6,9 bilhões de dólares, Benioff, por sua vez, decidiu plantar árvores. Mas não apenas no quintal de casa. Seu plano é espalhar 1 trilhão de mudas pelo mundo. Confira os planos de Bezos, Gates e Benioff para salvar o planeta: Bezos doa 10 bilhões de dólares para ajudar o meio ambiente Na segunda-feira, dia 17, Jeff Bezos anunciou a criação de um fundo de 10 bilhões de dólares para combater as mudanças climáticas. O homem mais rico do mundo pretende, a partir de julho, começar a distribuir grants, que são doações a fundo perdido, para cientistas, ativistas e ONGs que atuam na área ambiental. A iniciativa de Bezos acontece meses depois que um grupo chamado AECJ (sigla em inglês para funcionários da Amazon pela justiça climática) deu início a uma série de protestos online, de forma anônima, exigindo que a empresa reduza sua pegada de carbono. Ainda não está claro como, ou com quem, o bilionário irá gastar seu dinheiro. Segundo Bezos, o que ele busca são projetos que “ofereçam uma possibilidade real de preservar e proteger o mundo natural”. O AECJ, no entanto, diz que, apesar da soma considerável, o esforço ainda é pequeno. O grupo exige, por exemplo, que a Amazon pare de financiar think-thanks ligados a estudos que negam o aquecimento global, como o Competitive Enterprise Institute, que defende a autorregulação ambiental. Bill Gates investe em usina nuclear A ideia do fundador da Microsoft é criar um novo tipo de reator nuclear capaz de eliminar a dependência global de combustíveis fósseis. Seus planos, no entanto, são afetados pela dificuldade em desenvolver a tecnologia e por problemas políticos. Gates é o fundador da TerraPower, empresa que está desenvolvendo um reator chamado TWR (sigla em inglês para reator de ondas viajantes). A vantagem da tecnologia é que ela não depende apenas de urânio enriquecido para gerar energia. O TWR, na realidade, utiliza o próprio resíduo nuclear como combustível. O urânio enriquecido entra somente no início do processo, para desencadear as reações atômicas. Dessa forma, ele praticamente não gera lixo nuclear. Além disso, o reator é menor e, teoricamente, mais seguro do que os convencionais. A grande barreira para a adoção da tecnologia ainda é seu custo. Um reator do tipo demanda cerca de 3 bilhões de dólares para ser construído – valor alto até para Gates. Em janeiro de 2019, Gates assinou um acordo promissor com o governo chinês, que estava disposto a ajudar no desenvolvimento do projeto. Mas as tensões comerciais entre China e Estados Unidos acabaram por inviabilizar a colaboração. Marc Benioff quer plantar 1 trilhão de árvores Durante o Fórum Econômico Mundial, realizado no final de janeiro em Davos, na Suíça, o fundador da empresa de softwares Salesforce anunciou que daria apoio financeiro à plataforma 1t.org, criada pela ONU, cujo objetivo é viabilizar o plantio de 1 trilhão de árvores até 2030. Benioff não revelou de quanto será o apoio, mas a Salesforce se comprometeu a plantar 100 milhões de mudas, na próxima década. A ideia é, além de colaborar para atingir a meta da 1t.org, incentivar outras empresas a fazerem o mesmo. Teoricamente, o plantio de árvores ajuda a reduzir a temperatura global do planeta. O plano de Benioff ganhou a simpatia do presidente americano Donald Trump que, durante seu discurso no fórum, endossou a ideia. Ativistas ambientais, no entanto, se mostraram menos entusiasmados. “Claro que é bom plantar árvores, mas não substitui a necessidade de se adotar ações efetivas de mitigação das emissões e de restauração natural”, afirmou a jovem ativista Grega Thunberg., também durante o fórum de Davos, a respeito da iniciativa.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Dispositivos móveis superam PCs em navegação na internet

21 de fevereiro de 2020, 19:29

O ano de 2019 marcou a virada dos dispositivos móveis e a tendência de queda no uso dos computadores tende a seguir daqui pra frente (Foto: Reprodução)

Um estudo realizado pelo SimilarWeb, portal de análise de dados na internet, indicou que 2019 foi o ano da virada para os dispositivos móveis frente a dominação dos PCs na utilização da internet. O estudo "2020 Starr oferece Digital Report" monitorou a rede global de computadores e dispositivos móveis entre janeiro de 2017 e dezembro 2019. A análise apontou que no ano passado, os dispositivos móveis foram responsáveis por 116 bilhões de visualizações, contra 107 bilhões registradas em computadores, um salto de 18% na comparação com 2018. A queda nos PCs entre 2018 e 2019 foi de menos de 1%, mas a projeção para 2020 segue negativa para os desktops. Enquanto isso, a rede móvel deve ultrapassar os 120 bilhões de acessos este ano. No relatório, o SimilarWeb ressaltou que “à medida que o mobile se torna mais acessível a todos, não é de se surpreender que o tráfego móvel esteja aumentando. A magnitude do crescimento, no entanto, é espantosa: enquanto o tráfego de computadores desktop diminui lentamente, uma queda de 3,3% desde 2017, os dispositivos móveis aumentaram 30,6% no mesmo período”. Há, no entanto, um dado negativo no fenômeno: o tempo gasto em cada página no mobile é menor que nos computadores. Enquanto o período de navegação dos usuários nos sites por meio de notebooks e computadores foi de 1.009 segundos (16 minutos) em 2019, o mobile ficou apenas 432 segundos (7,2 minutos) em média. E o tempo médio só cai conforme o tempo passa. Em 2017 foram 443 segundos e 439 segundos no ano seguinte.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Exame em Adriano da Nóbrega não constata sinais de tortura, diz perito

21 de fevereiro de 2020, 09:21

Além dos peritos do IML do Rio e dos convidados, estiveram presentes duas advogadas da família, uma irmã de Adriano e um representante do MP da Bahia (Foto: Reprodução)

O novo exame do ex-policial militar Adriano da Nóbrega, realizado nesta quinta-feira (20), no Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro, não apontou sinais evidentes de tortura. A informação foi divulgada pelo médico legista Talvane de Moraes, que acompanhou a necrópsia como convidado de dois legistas contratados pela família de Adriano: Francisco Moraes Silva e Ari Fontana, que vieram do Paraná. "Não [há sinais de tortura]. Que eu tivesse [visto], não", disse o perito. Ele destacou, porém, que os resultados finais vão depender de exames complementares. "Eu não observei isto. Eu fiquei fora, não trabalhei com o corpo, fiquei só observando. A perícia do corpo terminou, mas agora vem o resultado do laboratório para complementar”, acrescentou. O procedimento começou às 16h30 e se estendeu até as 21h. O novo exame foi determinado pelo juiz da comarca de Esplanada (BA), Augusto Yuzo Jouti, que atendeu a pedidos do Ministério Público (MP) da Bahia e da defesa do ex-policial, morto no dia 9 de fevereiro durante confronto com policiais baianos. O laudo do novo exame deve ser apresentado à Justiça baiana em 15 dias. Além dos peritos do IML do Rio e dos convidados, estiveram presentes duas advogadas da família, uma irmã de Adriano e um representante do MP da Bahia. Ao final do procedimento, com exceção do perito, os demais saíram por uma porta lateral, sem falar com a imprensa.  

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

SAC deixará de emitir carteira de trabalho a partir de março

20 de fevereiro de 2020, 19:50

Quem possui a carteira de trabalho física pode guardar o documento, que continua sendo uma forma de comprovar o tempo de serviço em empresas e contratos anteriores. (Foto: Reprodução)

 A nova regra é válida a partir de 3 de março, conforme determinação do governo federal. Os postos poderão realizar a emissão da carteira de trabalho prioritariamente para casos excepcionais. Por exemplo, cidadãos que serão contratados por empresas que ainda não aderiram ao Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhista (eSocial), por organizações não-governamentais (ONGs) e por entes da administração estadual e municipal. Para atender à demanda por novas carteiras de trabalho, os órgãos orientam o uso da CTPS Digital. A mudança está regulamenada pela Portaria Federal nº 1.065/2019. A CTPS Digital pode ser acessada via aplicativo, disponível nos sistemas Android e iOS, ou através do SAC Digital. Os usuários podem ter acesso à CTPS Digital na plataforma de serviços do estado, onde serão direcionados para o site do Ministério da Economia para que criem um cadastro com seus dados pessoais, sobre vida laboral e previdenciária. Caso o usuário já tenha conta de acesso único, a consulta à CTPS Digital poderá ser feita mediante número de CPF e senha. Quem possui a carteira de trabalho física pode guardar o documento, que continua sendo uma forma de comprovar o tempo de serviço em empresas e contratos anteriores. No entanto, o documento não tem mais validade como identificação civil.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Atividade física protege saúde de crianças com baixo peso

20 de fevereiro de 2020, 11:28

A pesquisa foi feita com 35 crianças entre 6 e 11 anos de idade, divididas em dois grupos: nascidas com peso menor do que 2,5kg e maior ou igual a 3kg (Foto: Reprodução)

É o que mostra estudo publicado no periódico Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases. O trabalho foi coordenado por Maria do Carmo Pinho Franco, em uma linha de pesquisa apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O trabalho foi feito com 35 crianças entre 6 e 11 anos de idade, divididas em dois grupos: nascidas com peso menor do que 2,5kg e maior ou igual a 3kg. Elas foram submetidas a um programa de treinamento de 10 semanas, que incluía sessões de 45 minutos de atividades físicas lúdicas com intensidade de moderada a vigorosa. Os parâmetros antropométricos do grupo (peso, estatura, percentual de gordura e circunferências corporais) e amostras de sangue foram coletados antes e depois do período de treinos. Ao fim da intervenção, notou-se melhora significativa na circunferência da cintura e na aptidão cardiorrespiratória de todas as crianças. Naquelas que nasceram com baixo peso foi possível perceber ainda melhora na pressão arterial, assim como nos níveis circulantes e na funcionalidade das células progenitoras endoteliais. "As células progenitoras endoteliais são produzidas pela medula óssea e estão envolvidas em diversos processos vasculares, incluindo a formação de novos vasos sanguíneos e o reparo dos já existentes", explicou a pesquisadora. No final da década de 1980, surgiram as primeiras suspeitas de que crianças nascidas a termo, mas com peso inferior a 2,5kg, tinham maior propensão a doenças cardiovasculares. Esses achados deram origem à Hipótese de Programação Fetal, postulada pelo epidemiologista britânico David Barker (1938-2013). O pesquisador observou, no Reino Unido, que nos grupos populacionais mais carentes, as taxas de doença cardiovascular eram duas vezes mais altas que nas regiões mais ricas. Sabe-se hoje que a programação fetal pode ocorrer em resposta a diferentes condições adversas durante a gestação, como deficiências nutricionais, insuficiência placentária e estresse. Esse fenômeno pode ser interpretado como uma tentativa do feto de se adaptar ao ambiente de nutrição restrita, garantindo sua sobrevivência às custas de modificações permanentes em suas estruturas e órgãos vitais, que persistem durante por toda a vida. Franco tem se dedicado, desde seu mestrado, ao estudo das repercussões tardias do baixo peso ao nascer. A linha de investigação começou com modelos animais e, nos últimos anos, migrou para estudos em população de crianças com foco nas alterações tardias no endotélio vascular - a camada que reveste a parede dos vasos sanguíneos. "Nas crianças pré-adolescentes, já é possível notar alterações na diminuição da vasodilatação de determinadas artérias e alterações na pressão arterial, principalmente um aumento na sistólica [ou pressão máxima, que marca a contração do músculo cardíaco quando ele bombeia sangue]", disse Franco. "São detalhes, mas que elevam o risco cardiovascular no futuro, caso não seja feita alguma intervenção." No trabalho mais recente, o grupo avaliou como a prática de atividade física afeta o funcionamento das células progenitoras endoteliais em crianças com idade entre 6 a 11 anos que frequentam um centro da juventude no município de São Paulo. "Estudos anteriores demonstraram que a capacidade de deslocamento das células progenitoras endoteliais da medula óssea para a corrente sanguínea, bem como sua capacidade de transformação em células endoteliais maduras, podem ser alteradas frente a diferentes estímulos. Dentro desse contexto, o exercício físico desempenha papel importante e benéfico sobre a mobilização dessas células", disse Franco. Os pesquisadores observaram que o efeito positivo do treinamento físico foi mais significativo no grupo de crianças com histórico de baixo peso ao nascer. Além de aumentar os níveis de células progenitoras no sangue, houve aumento nos níveis de óxido nítrico [NO] e do fator de crescimento endotelial vascular [VEGF-A] - duas moléculas envolvidas nos processos de mobilização e recrutamento das células progenitoras endoteliais", contou a pesquisadora. Dados da literatura científica sugerem que o fenômeno da programação fetal está associado ao que se convencionou chamar de fatores epigenéticos, ou seja, a modificações bioquímicas que ocorrem nas células (geralmente em resposta às condições ambientais) e alteram a forma como os genes são expressos - sem que para isso seja necessária uma alteração na sequência genética. A equipe de Franco suspeita que a prática regular de atividade física atue justamente sobre esses mecanismos epigenéticos, revertendo o padrão prejudicial de expressão gênica induzido pela condição gestacional adversa.   Na avaliação da pesquisadora, os resultados do estudo mostram que uma intervenção simples e de baixo custo pode ter impacto decisivo na vida adulta de crianças que nascem com baixo peso. "Os pais precisam ser orientados para que coloquem os seus filhos para se exercitarem o quanto antes. E o pediatra, por outro lado, deve acompanhar essas crianças com olhos diferentes, realizando exames regulares de perfil lipídico, aferição de pressão arterial e outros marcadores cardiovasculares", disse a pesquisadora, que completou: “Sabemos que o perfil das crianças mudou bastante, elas são mais sedentárias em virtude das telas e por que não têm mais aquelas brincadeiras de rua. Na pesquisa, foram incluídas brincadeiras lúdicas e com bola, então são atividades físicas moderadas que envolvem as crianças”.   Com informações da Agência Brasil

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

China envia ‘exército’ de 100 mil patos contra praga de gafanhotos (VÍDEO)

20 de fevereiro de 2020, 08:07

Após praga de gafanhotos ter destruído plantações na África e chegado à China, país decidiu usar milhares de patos para lidar com o problema em sua província de Xinjiang (Foto: Reprodução)

Após praga de gafanhotos ter destruído plantações na África e chegado à China, país decidiu usar milhares de patos para lidar com o problema em sua província de Xinjiang. A medida teria como objetivo frear o avanço da praga de gafanhotos, que tem causado grandes danos tanto na África como na Ásia. Por sua vez, o Paquistão, país fronteiriço da China, já declarou estado de emergência nacional devido aos prejuízos agrícolas causados pela praga, enquanto o primeiro-ministro do país, Imran Khan, classificou o problema como "o pior ataque de gafanhotos em décadas". É válido ressaltar que estes insetos atingiram o território chinês na província situada no oeste do país, junto às fronteiras com o Paquistão e a Índia. Em um vídeo publicado no Twitter pelo portal chinês CGTN, é possível ver o "exército" de 100 mil patos "marchando" para lidar com o problema e evitar que as plantações chinesas sejam destruídas pela praga. https://twitter.com/CGTNOfficial 'Tropas de patos' se aglomeram na fronteira para enfrentar praga de gafanhotos Prática já usada Ainda em 2000, conforme publicou o portal The Telegraph, a China já tinha utilizado estas aves para enfrentar uma praga semelhante de gafanhotos em Xinjiang. Na ocasião, além de patos, também foram utilizados frangos para combater os insetos. Ainda segundo o governo chinês, cada pato pode comer 400 gafanhotos por dia. As aves são ensinadas a perseguir e a comer gafanhotos ao som de um apito. "Nós os liberamos nas pastagens, acionamos os apitos e eles comem os gafanhotos", informou ainda em 2000 Zhai Xinchun, então autoridade responsável pelo Controle de Gafanhotos e Ratos de Xinjiang. Alguns acreditam que os animais são mais eficientes do que os pesticidas. Bombou na web Por sua vez, muitos internautas apoiaram a medida chinesa, enquanto pediam mais vídeos com a ação das aves, conforme publicou o tabloide Daily Star. "Em frente, tropas de patos!!!", escreveu um usuário da rede.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Governador da Bahia afirma que vídeo de autópsia de Adriano divulgado por Flávio é falso

19 de fevereiro de 2020, 21:31

Rui Costa afirmou que corpo do ex-capitão tinha 'uma saída na bala nas costas' diferentemente das imagens compartilhadas pelo senador (Foto: Reprodução)

O governador da Bahia, Rui Costa, afirmou nesta quarta-feira (19) que o vídeo compartilhado pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) afirmando ser da autópsia do ex-capitão Adriano da Nóbrega , é falso. Na tarde de ontem, o senador divulgou em suas redes um vídeo que afirmava ser do corpo do ex-capitão da PM do Rio, morto em uma operação policial na Bahia após passar um ano foragido da Justiça. Na gravação divulgada pelo senador sem aviso de conteúdo sensível, o cadáver aparece de costas e em determinado momento, é filmada a etiqueta com a identificação do corpo utilizada pela perícia da Bahia. Na postagem, o parlamentar afirmou que peritos não conseguiram concluir se Adriano foi ou não torturado antes de ser morto em uma operação policial realizada pela polícia militar da Bahia. Rui Costa garantiu que as imagens não são das autoridades baianas ou fluminenses, mas que não deve haver investigação sobre a autenticidade do vídeo. "Posso lhe garantir que aquilo não é nem do IML da Bahia, nem do IML do Rio. Imagem, hoje, edita do jeito que quiser.... Nas imagens (verdadeiras) do corpo tem uma saída de bala nas costas, e as costas aí estão lisas", disse o governador após sair de uma reunião no Senado. Ontem, o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, e o diretor do Instituto Médico Legal responsável, Mário Câmara, também tinham questionado a autenticidade do vídeo jogou dúvidas sobre a autenticidade do vídeo. "Não sabemos se foi adulterado, onde foi feito, não sabemos se o corpo é realmente do senhor Adriano", disse o diretor do IML, que reforçou confiar no laudo médico que tinha descartado tortura. O governador baiano também apontou que o Ministério Público de ambos os estados estão em contato nas investigações. "Deixa concluir a apuração. O Ministério Público da Bahia está cuidando, o Ministério Público do Rio continuará apurando, todos os telefones foram enviados ao Rio com chip ao Ministério Público, na íntegra, sem serem vistos. Portanto, quem vai investigar é o MP do Rio. Vai ser feita uma nova perícia amanhã no Rio de Janeiro, pelo IML do Rio, e agora está entregue às autoridades. Eu, como um democrata que sou, acredito nas instituições. Acredito no Ministério Público da Bahia, acredito no Ministério Público do Rio, e eles serão capazes, espero, de reafirmar e deixar claro para a sociedade toda essa situação", concluiu o governador.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Professor preso por pornografia infantil fez mais de 300 vídeos de alunas, diz Polícia

19 de fevereiro de 2020, 18:51

Segundo investigação, professor usava caixas de remédio furadas para fotografar alunas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Investigação da Polícia Civil aponta que o professor Ivan Secxo Falsztyn, de 54 anos, fez mais de 300 vídeos de estudantes da St. Nicholas School, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Preso em flagrante por suspeita de produzir e armazenar material pornográfico, ele teve a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) em audiência de custódia nesta quarta-feira, 19. Responsável por conduzir a investigação, a delegada Ivalda Aleixo, divisionária da Delegacia de Capturas, afirma que Falsztyn confessou usar caixas de remédio, com furos, para esconder uma câmera digital e assim filmar partes íntimas de alunas durante aulas de História e Teatro. Agora, investigadores querem saber se o conteúdo pornográfico era comercializado - o que Falsztyn teria negado durante o interrogatório. "Só da escola, ele calcula que tem mais de 300 vídeos", afirma Ivalda, que estima ao menos 200 horas de material ilícito. Imagens obtidas pela polícia variam de duração: há vídeos de poucos minutos e também gravações de aulas inteiras, com mais de 1h30. As vítimas expostas nos vídeos teriam entre 10 e 17 anos, segundo a delegada. Os policiais descobriram parte do material após cumprir mandato de busca e apreensão, na manhã de terça-feira, 18. No local, os agentes apreenderam computadores, hds, pendrives, cds, além de uma câmera digital. Parte das imagens passou por análise inicial da Polícia Civil e também foi enviada para perícia fazer laudos. Segundo a investigação, Falsztyn usava um computador pessoal para armazenar o material. Ele, no entanto, alega que apagava os vídeos - motivo pelo qual a polícia também vai tentar recuperar imagens possivelmente deletadas. Nesta quarta, a St. Nicholas School divulgou nota informando que o professor está "definitivamente afastado do quadro docente". No comunicado, a instituição afirma que "se sente surpreendida pelos acontecimentos uma vez que - assim como as demais - adota procedimentos e práticas criteriosas na contratação dos seus profissionais" e que pretende "rever seus processos internos e aferir suas possíveis falhas".

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bolsa Família já tem fila de 3,5 milhões de pessoas

19 de fevereiro de 2020, 13:00

O gargalo tem provocado um princípio de colapso na rede de assistência social de municípios (Foto: Reprodução)

A fila de brasileiros que esperam pelo Bolsa Família já chega a 3,5 milhões de pessoas, o que representa 1,5 milhão de famílias de baixa renda. O gargalo tem provocado um princípio de colapso na rede de assistência social de municípios, sobretudo os pequenos e médios. Sem o dinheiro do programa, a população voltou a bater à porta das prefeituras em busca de cestas básicas e outros tipos de auxílio. O Estado chegou ao número de pessoas na fila do Bolsa Família analisando o banco de dados do governo federal. No fim de janeiro, o Ministério da Cidadania havia informado, via Lei de Acesso à Informação (LAI), que a lista de pedidos para entrar no programa de transferência de renda seria cerca de um terço deste número, 494 mil famílias. As demandas da população carente tem sobrecarregado as finanças municipais, já combalidas. Em Surubim, a 120 quilômetros do Recife, interior de Pernambuco, os pedidos de cestas básicas dobraram no segundo semestre do ano passado. A prefeita Ana Célia de Farias (PSB) fez um aditivo ao contrato para distribuição de alimentos. Gestores do Bolsa Família da cidade de 70 mil habitantes avaliam que o crescimento da demanda por atendimentos se deve ao congelamento de novos benefícios do programa federal. "São nove meses de uma fila de espera que só aumenta. E tem uma demanda que se reverte para a gestão municipal. Quem não tem acesso recorre à prefeita", afirmou Penélope Andrade, vice-presidente do Colegiado Estadual de Gestores da Assistência Social de Pernambuco e secretária de Assistência Social em Surubim. No município de Picuí, a 240 quilômetros de João Pessoa, na Paraíba, o prefeito Olivânio Remígio (PT) também disse ter registrado aumento no número de pedidos feitos por moradores de baixa renda. "São pessoas que perderam o emprego devido à recessão econômica e precisam do Bolsa Família. Nos procuram para podermos arcar com esse ônus. Está sufocando a prefeitura", disse. À frente de um município de 18 mil moradores, Remígio afirma que não consegue atender todos. "Já tem fila nos nossos programas sociais, como aluguel social, pedidos para pagar conta de energia. E a arrecadação municipal é baixa." Como de maio para cá não houve variação significativa nos níveis de pobreza no País, o congelamento das novas entradas preocupa gestores municipais. "O dinheiro dos benefícios sociais circula na economia local. Sem isso, sofrem a economia local e as pessoas mais carentes", afirmou Denilson Magalhães, supervisor do núcleo de Desenvolvimento Social da Confederação Nacional dos Municípios. Queda Dados do Ministério da Cidadania apontam uma queda brusca no volume de concessões do Bolsa Família a partir de maio de 2019. Naquele mês, 264.159 famílias foram incluídas na lista de beneficiários. A partir de junho, as entradas caíram para 2.542 e, até outubro, quando os dados mais recentes foram publicados no Cecad, o banco de dados do Cadastro Único de benefícios sociais do governo federal, o volume permanecia neste patamar. Ao Estado, o ministério reconheceu a redução no número de inclusões de famílias nos últimos meses e disse que isso será normalizado "com a conclusão dos estudos de reformulação do Bolsa Família". No entanto, técnicos consultados pela reportagem apontam que a redução pode ter sido uma manobra para garantir caixa necessário ao pagamento do 13º do benefício, promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro. Em nota, a pasta afirmou, ainda, que as concessões também dependem de "estratégias de gestão da folha" de pagamento. O Ministério da Cidadania está em processo de transição. Onyx Lorenzoni, ex-ministro da Casa Civil, foi designado para substituir Osmar Terra. A troca ocorreu após o Estado revelar a contratação, na gestão de Terra, de uma empresa suspeita de ter sido usada como laranja para desviar R$ 50 milhões. Antes de demitir Terra , Bolsonaro ligou para reclamar da fila, uma dor de cabeça que aumenta em ano eleitoral. O levantamento do Estado que identificou a falta de assistência para 3.556.454 pessoas levou em conta somente as situadas na extrema pobreza e com cadastros atualizados ao longo de 2019, o que significa que a fila pode ser ainda maior. Nordeste O Nordeste é onde está a maior parcela de pessoas na fila do Bolsa Família, conforme os números apurados pelo Estado. Das 1,5 milhão de famílias que aguardam, na fila, 606.835 estão distribuídas pelos nove estados da região, o que corresponde a 39,1% do total. Outros 36,8% estão espalhados pelo Sudeste, um total de 571.609. De acordo com dados compilados por secretários estaduais de Assistência Social do Nordeste em fevereiro, 100 mil famílias entraram para o Bolsa Família em janeiro, sendo apenas 3.035 delas da região mais pobre do País. O maior volume de liberações, ainda de acordo com o levantamento dos secretários, foi para o Sudeste, 45.763. Característica A fila para ter acesso ao benefício não surgiu no governo Bolsonaro. Técnicos relatam que ela é característica do programa. O que muda, no entanto, é a ausência de perspectiva para que ela diminua. Antes, com a meta de atendimento de 13,9 mi de famílias, a gestão do Bolsa Família podia diminuir expressivamente a fila ao longo de um ano calendário. Famílias saiam em consequência de processos administrativos, mas outras podiam entrar. Havia orçamento para isto. Hoje, o programa não tem previsão orçamentária para passar dos 13,1 milhões de famílias. O que não prática resulta num corte permanente de quase 1 milhão de famílias. A porta está fechada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Rui Costa: ‘Se não vai ajudar, pelo menos me deixe trabalhar em paz’

18 de fevereiro de 2020, 08:28

Os atritos entre Rui Costa e Bolsonaro ganharam novos contornos quando o presidente disse que o governador "mantém fortíssimos laços" com bandidos. (Foto: Reprodução)

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), publicou em sua conta do Twitter na noite desta segunda-feira, 17, que quer "governar em paz, mesmo sem apoio do governo federal". "Se não vai ajudar, pelo menos me deixe trabalhar em paz", escreveu o governador. A frase também foi dita por Costa durante a transmissão semanal ao vivo do programa Papo Correria no YouTube. Durante o programa, Costa disse: "Eu falo 'se não quer ajudar' porque o governo federal deve a Bahia mais de R$ 450 milhões. Não está credenciando hospitais novos que eu fiz. Só no ano passado, a Bahia deixou de receber mais de R$ 200 milhões em recursos que iriam para a Saúde. Se quer perseguir a Bahia, se não quer me ajudar, pelo menos me permita governar em paz". "Chega de agressão", pediu. Os atritos entre Costa e o presidente da República, Jair Bolsonaro, ganharam novos contornos desde ontem, quando Bolsonaro disse que o governador "mantém fortíssimos laços" com bandidos e que a "PM da Bahia, do PT" era responsável pela morte do ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Adriano da Nóbrega. Costa é um dos vinte governadores que mais cedo publicaram uma carta criticando o presidente Jair Bolsonaro de fazer declarações que "não contribuem para a evolução da democracia no Brasil". "Não queremos ser agredidos de forma permanente e regular pela Presidência da República", disse Costa durante o programa.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Defeito em airbag pode afetar 2,7 milhões de carros

18 de fevereiro de 2020, 08:22

Airbag com defeito pode até explodir e espalhar estilhaços pelo carro (Foto: Reprodução)

5,4 milhões de automóveis foram convocados para substituição do equipamento desde 2013 Cerca de 2,7 milhões de veículos com possível defeito no sistema de airbag que provocou a morte de um motorista no Rio de Janeiro no fim do mês passado ainda circulam por todo o País. Eles são de diversas marcas e estão incluídos na lista de 5,4 milhões de automóveis que foram convocados para substituição do equipamento desde 2013, conforme dados do Procon-SP - mas ainda não foram levados às concessionárias para o conserto. Todos os veículos são equipamentos com um ou mais airbags fabricados pela antiga Takata (hoje Joyson Safety). O equipamento apresentou defeito de fabricação que provoca o lançamento de peças de metal quando o airbag é acionado em caso de acidente. O problema levou ao maior recall da indústria automobilística do mundo (mais de 30 milhões de veículos nos últimos sete anos), e do Brasil, com 5,4 milhões de unidades, a maior parte das japonesas Honda, Toyota e Nissan. Há relatos de 22 mortes e mais de 200 feridos, a maioria nos Estados Unidos. No Brasil, só a Honda informou que há registros de 16 feridos, sendo um deles fatal, o motorista do Rio. O primeiro caso no Brasil envolveu um New Civic LXS 2008. Segundo a empresa, o modelo foi convocado em 2015, mas não foi levado para substituir o inflador do airbag. A Honda não divulgou dados da vítima. Pelos relatórios do Procon e da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), em média apenas metade dos veículos que passam por recall são levados para conserto. A Honda disse que, ao todo, há 906,2 mil veículos da marca que deveriam substituir 1,6 milhão de insufladores, sendo que 61% já passaram pelo serviço. A Toyota informou que convocou 1,4 milhão de modelos por causa do defeito do airbag e que 61,4% atenderam. O recall da Nissan envolve 340 mil airbags, sendo que 55% foram substituídos (a empresa não informou número de carros). A partir deste ano, portaria do Ministério da Justiça prevê que o não atendimento ao recall em até um ano vai constar no Certificado de Registro do veículo. A medida prevê ainda ações mais efetivas para a realização do recall. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Justiça multa Facebook em R$ 6,6 mi por compartilhar dados de usuários

OMinistério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP) decidiu multar o Facebook em R$ 6,6 milhões por compartilhamento indevido de dados de usuários cadastrados na rede social. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda-feira, 30.

A multa, aplicada pelo Departamento de proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do MJSP, acontece após investigação que identificou “prática abusiva” por parte da empresa de tecnologia, que teria deixado vulneráveis dados de 443 mil usuários.

Segundo nota publicada no site da pasta, “o caso começou a ser investigado após notícia veiculada pela mídia, em 4 de abril de 2018, informando que os usuários do Facebook, no País, poderiam ter sofrido com o uso indevido de dados pela consultoria de marketing político Cambridge Analytica”, que ganhou notoriedade global por ter trabalhado na campanha presidencial de Donald Trump, nos Estados Unidos, e também para a campanha do Brexit, como é conhecido o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

Pelo Twitter, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, destacou a decisão do ministério e afirmou que “as redes revolucionaram a forma pela qual nos comunicamos e expressamos, mas há questões sobre privacidade a serem consideradas”. O Facebook tem dez dias para recorrer da decisão.

VÍDEOS