Será? Cinco sinais de que já poderá ter tido coronavírus

12 de novembro de 2020, 11:10

Será que já esteve infetado sem ter percebido? (Foto: Reprodução)

Um dos aspectos mais letais associados ao novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, é que para muitas pessoas, pode ser totalmente assintomático. No entanto, existem formas de entender se já foi afligido pelo vírus respiratório.

Infelizmente, e ao que parece, ainda teremos um longo caminho para enfrentar o novo coronavírus. Mas, será que já esteve infetado sem ter percebido.

Apesar de já terem sido divulgadas inúmeras imagens e notícias de pessoas que necessitam de hospitalização e que precisam de ventiladores para conseguirem respirar, a verdade é que nem todos os doentes com Covid-19 adoecem com esse grau de gravidade e muitos nem sequer apresentam sintomas -, permanecendo assintomáticos.

Todavia, o seu corpo já pode ter-lhe dado leves sinais de que algo não estava bem com a sua saúde.

Segundo o médico Dominic Pimenta, em declarações à revista Cosmopolitan: “já estamos todos a par dos sintomas típicos da Covid (febre alta, tosse seca), mas muitos pacientes (até 80%) sofrem de formas ligeiras da patologia ou não experienciam qualquer sintoma”.

“Entretanto, quando os sintomas se manifestam, febre e tosse afetam aproximadamente cerca de 50% a 60% dos pacientes, respectivamente“, acrescentou.

Mas, afinal quais são os sinais de que já pode ter estado infectado com o coronavírus SARSCoV-2?

1. Letargia

Se você se sentiu extremamente fatigado durante uma semana ou mais, e mal se consegue lembrar do que aconteceu nesse período de tempo então poderá ter estado infetado com o vírus. Mais de 60% dos doentes apontam como um dos sintomas o sentimento de fadiga intensa.

2. Tosse e dor de garganta

É verdade que a tosse e dor de garganta podem ser apenas indicadores de gripe, no entanto também são dois dos sintomas associados à Covid-19. Mais de metade, 52.2%, dos doentes relatam que esse foi um dos sintomas.

3. Perda de olfato e paladar

Trata-se de um dos principais sinais de alerta de que pode estar ou ter estado infectado com o vírus, e como tal deve ser testado o mais rapidamente possível e manter-se em isolamento.

4. Dor de cabeça

Se sofre regularmente de dores de cabeça, pode não ter notado diferenças, mas se não é o tipo de pessoa que sofre deste problema com frequência, então talvez já tenha estado infectado com o SARSCoV-2. Estima-se que 70% de todos indivíduos diagnosticados com o novo coronavírus experienciem cefaleias.

5. Problemas gastrointestinais

Diarreia e vómitos, são dois sinais menos conhecidos de Covid-19. Somente 4% dos doentes relatam estes sintomas sem padecerem dos outros sinais mais comuns da patologia, como tosse, febre ou dificuldades respiratórias.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS