Passa de 22 milhões o número de palmas distribuídas pelo Governo da Bahia

25 de julho de 2019, 15:15

(Foto: Gervásio Lima)

O Governo do Estado, através da Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf), órgão vinculado a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está garantindo a segurança alimentar do rebanho de mais de 22 mil agricultores e agricultoras familiares do semiárido baiano.

O programa que iniciou em 2015, já entregou até este mês de julho, mais de 22 milhões de mudas de palma forrageira miúda (doce), resistente a doenças como a Cochonilha do Carmim. A ação, que é executada pela Suaf, em parceria com a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), prefeituras municipais e entidades da agricultura familiar, tem como objetivo fortalecer e garantir a segurança alimentar do rebanho de caprinos, ovinos e bovinos do Estado, especialmente em municípios com longos períodos de estiagem.

Nesta terça-feira (23), foi atingida a marca de mais de 2 milhões de mudas distribuídas no Território de Identidade da Bacia do Jacuípe, beneficiando mais de 2 mil agricultores de 17 município, a partir de convênio firmado com a Cooperativa Agroindustrial de Pintadas (Cooap), que acaba de ser concluído com a entrega de 113 mil mudas de palmas no município de Gavião.

Já no Oeste do Estado, o convênio com a Rede de Organização em Defesa das águas (Roda), de Santa Maria da Vitória, que estava responsável pelo fornecimento das mudas, garantiu a distribuição de mais de 3 milhões de raquetes de palmas.

O programa, que fortalece a convivência com o semiárido em 22 territórios baianos, além das entregas, tem disponibilizado capacitações por técnicos da SDR, voltadas para o plantio e manejo das mudas. Até o final de 2019, deverão ser entregues ainda, mais de 5 milhões de mudas.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS