Jacobina Arte irá comemorar 20 anos de fundação com Encontro Internacional de Capoeira

11 de fevereiro de 2020, 17:33

(Foto: Divulgação)

Para comemorar os 20 anos de fundação, o Grupo de Capoeira Jacobina Arte irá realizar em sua cidade de origem, o seu 1º Encontro Internacional de Capoeira. Participantes de várias partes do mundo, principalmente do Continente Europeu estarão presentes.

Mestre Pitbull 

O anúncio do evento que deve acontecer no mês de agosto deste ano, foi feito pelo fundador do Jacobina Arte, o jacobinense Mestre Pitibull, que atualmente reside na cidade de Thessaloniki (Tessalônica), na Grécia. Para o capoeirista, que tem como nome de batismo Marcos Paulo Almeida Brandão, a realização de um grande evento em sua cidade natal sempre foi um dos seus sonhos, como forma de agradecer o carinho e o apoio da comunidade local com o esporte que pratica e apresenta para o mundo há mais de duas décadas.

“Não poderia pensar outra coisa a não ser homenagear a cidade onde nasci e que deu origem ao Jacobina Arte, grupo de capoeira presente atualmente em diversos países, além do Brasil. Vamos fazer uma festa bonita à altura dos homenageados”, ressalta Pit Bull, destacando a parceria dos mestres Parafuso, Torneiro, Montanha, Predador e do professor Pescador, que estão também imbuídos neste mais novo desafio.

O local e a data do Encontro Internacional de Capoeira Jacobina Arte ainda não foram definidos, apenas o mês que será agosto de 2020.

Capoeira – Presente na cultura brasileira desde o tempo dos escravos, a capoeira é mais do que um esporte, é um miste de luta, arte, dança, ritmos e música, em uma roda cheia de gingado ao som do berimbau. Espalhada pelo Brasil, inicialmente a fim de trazer proteção, a capoeira também pode proporcionar benefício não só para a mente, mas para todo o corpo.

DIVULGUE A NOTÍCIA

Justiça multa Facebook em R$ 6,6 mi por compartilhar dados de usuários

OMinistério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP) decidiu multar o Facebook em R$ 6,6 milhões por compartilhamento indevido de dados de usuários cadastrados na rede social. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda-feira, 30.

A multa, aplicada pelo Departamento de proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do MJSP, acontece após investigação que identificou “prática abusiva” por parte da empresa de tecnologia, que teria deixado vulneráveis dados de 443 mil usuários.

Segundo nota publicada no site da pasta, “o caso começou a ser investigado após notícia veiculada pela mídia, em 4 de abril de 2018, informando que os usuários do Facebook, no País, poderiam ter sofrido com o uso indevido de dados pela consultoria de marketing político Cambridge Analytica”, que ganhou notoriedade global por ter trabalhado na campanha presidencial de Donald Trump, nos Estados Unidos, e também para a campanha do Brexit, como é conhecido o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

Pelo Twitter, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, destacou a decisão do ministério e afirmou que “as redes revolucionaram a forma pela qual nos comunicamos e expressamos, mas há questões sobre privacidade a serem consideradas”. O Facebook tem dez dias para recorrer da decisão.

VÍDEOS