Enem 2020: Inep fixa prazo de 25 a 29 de janeiro para candidato pedir reaplicação da prova

17 de janeiro de 2021, 21:57

Aplicadores do Enem receberam planos de salas com até 80% de ocupação (Foto: Taba Benedicto/ ESTADAO)

Os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que tiveram sintomas ou diagnóstico de Covid-19 na véspera ou no primeiro dia de prova poderão solicitar a reaplicação da prova entre os dias 25 e 29 de janeiro. Para solicitar a reaplicação, o candidato precisa acessar a página do participante e apresentar exames e laudos médicos que comprovem a doença.

De acordo com o  Inep, os estudantes que tiverem a solicitação aprovada farão as provas nos dias 23 e 24 de fevereiro, mesma data em que será realizada a aplicação do Enem no estado do Amazonas, que teve a prova adiada em todas as suas 56 cidades pela crise sanitária da covid-19.

Além da covid, candidatos com outras doenças infectocontagiosas previstas no edital do Enem também podem solicitar a remarcação da avaliação. Coqueluche, difteria, varíola, Influenza humana A e B, sarampo, rubéola, são algumas das doenças previstas.

Para a análise de reaplicação, o candidato deverá enviar a documentação no portal do participante que comprove a doença. No documento deve constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente com a data do atendimento.

O Inep recebeu os primeiros pedidos e comprovantes de candidatos com doenças infectocontagiosas entre 11 e 16 de janeiro. Neste sábado, às 12h, o sistema foi fechado para que os pedidos fossem avaliados e os participantes recebessem a resposta antes da prova.

Durante a tarde, o ministro da educação, Milton Ribeiro, informou que quase 5 mil estudantes pediram a reaplicação da prova por estarem com sintomas respiratórios.

Outros candidatos também tiveram suas provas adiadas por terem sido barrados na entrada de seus locais de prova. Estudantes do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande Sul relataram não terem conseguido acessar os locais de prova por decisão das equipes de aplicação locais. O Inep ainda não se pronunciou sobre estes casos. Também foram vistas aglomerações em escolas e locais de aplicação, apesar da recomendação de uso de máscaras e distanciamento social.

Fonte: Estadão 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS