Com virada heroica, Vitória garante quinto triunfo seguido fora de casa

02 de outubro de 2017, 12:08

Mais uma vez, o Leão se mostrou um visitante indesejado neste Campeonato Brasileiro. A virada heroica no último minuto da partida foi garantiu o 5º triunfo seguido fora de casa e colocou o time na 10ª posição do campeonato, podendo perder apenas uma posição a depender do resultado de Atlético-PR e Atlético-MG, que começa às 19h.

Assim como as demais partidas fora de Salvador, o Vitória iniciou o jogo com as linhas de marcação compactadas atrás do meio-campo e buscando os contra-ataques. A tática se provou novamente efetiva, quando o colombiano Tréllez recebeu passe longo de Neílton, carregou a bola e chutou na trave. No rebote, David abriu o placar para o Leão já aos 14 minutos. O jovem atacante quase amplia aos 21, quando em novo ataque rápido driblou dois marcadores, invadiu a área, mas tentou uma cavadinha defendida por Gatito Fernández.

Com mais posse de bola, o Botafogo não conseguia levar perigo ao gol de Caíque, insistindo na bola aérea. Mesmo assim, foi dessa forma que chegou ao gol de empate. Após cobrança de falta de João Paulo, Rodrigo Pimpão desviou na 1ª trave e o centroavante Brenner completou para as redes. Na comemoração, os atacantes homenagearam o colega de equipe Roger, diagnosticado com um tumor renal.

Os donos da casa cresceram com o gol, mas esbarraram na solidez defensiva do Vitória. Bruno Silva tentou de fora da área após rebatida ruim da zaga rubro-negra, mas não levou muito perigo.

Virada heroica

O Leão precisava vencer para evitar a zona de rebaixamento e voltou para a etapa final ocupando o campo de ataque. Tréllez, que tinha participado do primeiro gol e com bastante movimentação em campo, colocou a bola na trave em belo chute de longa distância.

Entretanto, a nova postura rubro-negra saiu pela culatra e o Botafogo conseguiu o segundo gol. Após passe esticado para Léo Valencia, Caíque chegou atrasado e cometeu o pênalti. Na cobrança, Brenner voltou a marcar no Nílton Santos.

Vágner Mancini então passou a mexer no time e colocou os jogadores que resolveram a partida. André Lima e Danilinho, que substituíram Uillian Correia e Geferson respectivamente, foram os heróis da 5ª vitória seguida do Leão fora de casa.

Aos 44 minutos, André Lima marcou de cabeça após cobrança de escanteio. No apagar das luzes e com um jogador a mais, após a expulsão de Léo Valencia, o Leão foi premiado com o gol da vitória assinado por Danilinho, que aproveitou bola disputada dentro da área.

Além da alegria do triunfo e terminar a segunda rodada seguida fora do Z4, a torcida rubro-negra pôde comemorar estar à frente do seu rival pela primeira vez nesta Série A.

Botafogo x Vitória- 26ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)

Quando: Domingo, às 16h

Gols: David, aos 14 minutos do 1º tempo; Brenner, aos 25 minutos do 1º tempo; Brenner, aos 15 minutos do 2º tempo (pênalti); André Lima, aos 44 minutos do 2º tempo; Danilinho, aos 49 minutos do 2º tempo

Público: 12.444 pagantes torcedores

Renda: R$ 295.995,00

Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)

Cartões amarelos: Cleiton Xavier; Caíque, Gatito Fernández e Leonardo Valencia (2x)

Cartões vermelhos: Leonardo Valencia

Botafogo: Gatito Fernández, Luis Ricardo, Joel Carli (Marcelo), Igor Rabello, Victor Luis (Gilson) ; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Marcos Vinícius (Leonardo Valencia); Rodrigo Pimpão e Brenner

Técnico: Jair Ventura

Vitória: Caíque, Patric, Ramon, Wallace e Geferson (Danilinho); Fillipe Soutto, Uillian Correia (André Lima) e Yago; Neilton, Santiago Tréllez e David (Cleiton Xavier)

Técnico: Vagner Mancini

Fonte: A tarde

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS