China alerta EUA para que ‘não brinque com fogo’ em relação a Taiwan

12 de agosto de 2020, 11:38

O secretário americano de Saúde, Alex Azar, em memorial ao ex-presidente taiwanês, Lee Teng-hui, em 12 de agosto de 2020 (Foto: Reprodução)

A China alertou, nesta quarta-feira (12), os Estados Unidos para que não “brinquem com fogo” em relação a Taiwan, no momento em que um alto funcionário americano concluiu uma visita à ilha com uma homenagem ao ex-presidente Lee Teng-hui. 

“Em relação às questões sobre os interesses fundamentais da China, algumas pessoas nos Estados Unidos não devem ter ilusões e não devem brincar com fogo”, disse à imprensa um porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian.

Ele recordou a oposição de seu país a qualquer contato oficial entre os Estados Unidos e Taiwan “sob qualquer pretexto”.

A China considera Taiwan uma de suas províncias e condena qualquer ato oficial entre a ilha de 23 milhões de habitantes e autoridades estrangeiras.

Em um cenário de tensões crescentes com Pequim sobre uma série de questões – pandemia, Hong Kong, direitos humanos, rivalidade comercial e tecnológica – o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, encerrou uma visita de três dias a Taiwan nesta quarta-feira. 

Azar é a autoridade mais importante americana a viajar para Taiwan desde 1979, ano em que os Estados Unidos romperam relações diplomáticas com Taipei.

O secretário dos EUA visitou o túmulo do ex-presidente taiwanês Lee Teng-hui nesta quarta-feira e elogiou o papel que ele desempenhou na transição democrática da ilha. O ex-presidente morreu no final de julho aos 97 anos. 

“O legado democrático do presidente Lee fará avançar as relações entre os Estados Unidos e Taiwan para sempre”, escreveu o ministro dos Estados Unidos em uma mensagem de condolências.

Na década de 1990, Lee foi o arquiteto da transformação de Taiwan em um Estado moderno e livre após décadas de ditadura, tornando-se assim inimigo do regime comunista.

Foi uma figura proeminente do movimento que busca reconhecer a ilha como um Estado soberano. 

A ONU não reconhece Taiwan como um Estado independente. Pequim ameaça recorrer à força no caso de Taipé proclamar oficialmente a independência ou de intervenção externa.

Washington e Taipé apresentaram a viagem de Azar como um encontro para abordar as lições da política taiwanesa na luta contra o coronavírus, que deixou menos de 500 casos e apenas sete mortes na ilha, um dos territórios que melhor administrou a pandemia.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS