As brasileiras atraídas pelo K-pop e forçadas a se prostituir na Coreia do Sul

04 de setembro de 2019, 13:44

A Embaixada do Brasil na Coreia do Sul recebeu um pedido de ajuda de uma das vítimas e acionou a polícia coreana (Foto: GETTY IMAGES)

A polícia da Coreia do Sul prendeu cinco homens acusados de forçar pelo menos sete mulheres brasileiras a se prostituírem.

Elas viajaram ao país após terem sido enganadas com a promessa de uma carreira artística no K-pop, mas foram vítimas de exploração sexual no país.

No dia 17 de agosto, a Embaixada do Brasil recebeu um pedido de ajuda de uma das vítimas e entrou em contato com a polícia coreana, “que prontamente iniciou investigação sobre o caso”, segundo o Itamaraty.

Após o resgate, a previsão é que as vítimas retornem ao Brasil.

“Como resultado da atuação policial, foram resgatadas sete brasileiras e detidos cidadãos coreanos suspeitos de envolvimento no esquema de exploração. As vítimas foram encaminhadas pela polícia coreana a centro de proteção e apoio a mulheres estrangeiras, de onde deverão retornar em segurança para o Brasil”, informou o Itamaraty.

A assessoria de imprensa do Itamaraty não deu mais detalhes sobre o caso por envolver “aspectos relacionados à privacidade individual dos assistidos”.

O que dizem as autoridades na Coreia

A BBC News Korean entrou em contato com a polícia e representantes do governo local, que informaram que as vítimas brasileiras têm por volta de 20 a 30 anos e que foram resgatadas em dois locais diferentes. As autoridades coreanas elogiaram o suporte prestado pela Embaixada do Brasil às vítimas.

A reportagem também apurou que a polícia coreana está investigando se houve outros casos semelhantes.

Objetos com rostos de ídolos K-pop, gênero musical originado na Coreia do Sul

As vítimas brasileiras foram atraídas para a Coreia do Sul com promessas de que poderiam se tornar artistas ou dançarinas de K-pop – gênero musical originado na Coreia do Sul e com popularidade crescente no Brasil.

Segundo o site The Korea Times, os homens entraram em contato com as vítimas pelas redes sociais no início de julho e prometeram ajudá-las a se tornarem artistas ou modelos. Eles chegaram a oferecer as passagens de avião de ida e volta.

Quando elas chegaram à Coreia, em meados de julho, no entanto, os homens confiscaram os passaportes delas e cancelaram os voos de volta ao Brasil. Eles as confinaram em alojamentos nas cidades de Goyang e Paju, na província de Gyeonggi, e depois venderam as mulheres para casas de prostituição.

Elas foram ameaçadas, segundo o site, com o argumento de que teriam de trabalhar até pagar o custo da viagem para a Coreia e ouviram que seriam punidas por prostituição se procurassem a polícia.

A Embaixada da Coreia do Sul em Brasília informou à reportagem que não tem registro das brasileiras que viajaram à Coreia do Sul, já que não é necessário emitir visto para brasileiros que vão passar até 90 dias, em viagem de turismo, no país.

O Itamaraty informou que “a Embaixada do Brasil em Seul tem prestado toda a assistência possível às cidadãs brasileiras vítimas de recente caso de exploração sexual na Coreia do Sul” e que continuará acompanhando o caso “com toda a atenção”.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS