Yamana Gold conquista o Selo de Boas Práticas da Aprendizagem Profissional

14 de novembro de 2019, 11:52

O supervisor de Recursos Humanos da Yamana, Paulo Vitor Biulchi e a assistente de RH Jacinara Carvalho, receberam a premiação (Foto: Ascom JMC)

A empresa vem desenvolvendo um projeto de qualificação profissional e inserção do jovem no mercado de trabalho.

 

No último dia 05 de novembro aconteceu em Salvador a III edição da Feira de Aprendizagem Profissional da Bahia. No evento, a Yamana Gold conquistou o selo Boas Práticas na Aprendizagem Profissional. A premiação foi entregue ao supervisor de Recursos Humanos da Yamana, Paulo Vitor Biulchi. Empregados e jovens aprendizes de diferentes empresas prestigiaram o Prêmio, concedido, ao todo, a 50 empresas baianas.

Com o tema “Aprendizagem Profissional: Um caminho construído por todos”, o evento é uma iniciativa do Fórum Baiano de Aprendizagem Profissional – FOBAP, da Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT/BA) e da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado da Bahia – SETRE e tem como objetivo sensibilizar e conscientizar os empresários sobre a importância da contratação de jovens e adolescentes na condição de aprendizes e fomentar o estudo e a formação profissional.

A Yamana foi premiada por atender os critérios exigidos pela Auditoria Fiscal do Trabalho e pela promoção de experiências de destaque na área de aprendizagem profissional. “A preocupação da Yamana na formação profissional dos jovens vai além das exigências legais. Proporcionamos a eles experiência diferenciada de aprendizagem. Receber o selo de boas práticas só vem a coroar todo o cuidado e profissionalismo da equipe envolvida”, afirmou Paulo.

O programa, criado em 2007, hoje conta com 60 jovens aprendizes do curso de Assistente Administrativo. “É importante salientar que grande parte desses jovens são aproveitados na empresa ao final do processo de aprendizado. É um ganho para todos”, completa o supervisor.

Durante o evento aconteceu o talk show ‘Aprendizagem profissional – Um caminho construído por todos’ formado por representantes do poder público Estadual e Federal, entidades formadoras, empresariado, aprendizes e familiares. Na oportunidade foi abordada a importância da articulação entre todos os atores civil para discorrer sobre a inclusão dos jovens no mundo do trabalho com a garantia de todos os direitos trabalhistas, da frequência escolar e qualificação profissional.

Em um segundo momento do evento, 50 (cinquenta) empresas, previamente indicadas pelas Entidades Formadoras de Aprendizes e membros do FOBAP, receberam o Certificado de Reconhecimento das Boas Práticas da Aprendizagem Profissional.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS