Você sabe a maneira correta de limpar sua tábua de corte? Confira!

31 de março de 2020, 11:39

A tábua é um item essencial na cozinha (Foto: Reprodução)

A tábua de corte é o local onde você manipula diretamente seus alimentos, incluindo aqueles que não são cozidos, como as folhas e hortifrutis das suas saladas. Por esta razão, todo cuidado é pouco ao limpar e desinfetar suas tábuas de corte, tanto as de madeira quanto as de plástico ou vidro.

Segundo o site Como Limpar, superfícies denominadas “não-porosas”, ou seja, que não apresentam fissuras ou rachaduras com o uso, como vidro ou plástico, são mais fáceis de serem limpas e higienizadas do que as de madeira. As fissuras podem, com o tempo, facilitar a proliferação de mofo, bolor e bactérias. Por esta razão, é melhor investir nesse tipo de material, principalmente para cortar carnes.

A primeira dica é fazer a limpeza com esponja macia e detergente neutro sempre que a tábua for usada, evitando assim que manchas e odores se impregnem no utensílio. Enxágue com água morna e deixe a tábua em posição vertical para permitir uma melhor secagem.

Caso sua tábua seja de madeira, ela jamais deve ser limpa na máquina de lavar louça. Quando não estiver sendo usada, guarde o utensílio em local seco e não úmido, para não acumular sujeira, mofo e bolor e lave sempre antes de qualquer utilização. Caso a tábua seja de plástico, vidro ou acrílico, ela poderá ser levada à lava-louça.

Para desinfetá-las após o corte de carnes, por exemplo, esfregue uma pasta feita de bicarbonato de sódio, limão e sal na superfície. Passar vinagre, um desinfetante natural, também é sempre uma boa opção para limpá-la. Uma vez por mês, você pode fazer uma solução com uma colher de sopa de água sanitária dissolvido em um litro de água, deixando a solução agir por 20 minutos e depois enxaguando com água corrente. Por fim, para eliminar odores da tábua, esfregue-a com sal e metade de um limão.

 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS