Veterinários: Não use detergente ou álcool em gel em cães e gatos

01 de abril de 2020, 05:52

(Foto: Reprodução)

Não se deve usar detergente nem álcool em gel para desinfetar cães ou gatos. A ordem francesa de veterinários alertou sobre o perigo do uso destes produtos.

Em plena epidemia de coronavírus, o medo do contágio faz com que donos de animais domésticos tomem iniciativas que podem ser perigosas.Há alguns dias nas redes sociais foram divulgadas imagens de cachorros com as patas queimadas por álcool em gel ou detergente.Lavar-lhes as patas “com água e sabão ou xampu para cães funciona muito bem”, afirmou Christine Debove, da Ordem de veterinários da região de Paris.

Além disso, esses produtos “podem provocar irritações no nível das mucosas e reações cutâneas” em cães e gatos que se lambem.

A veterinária recorda que lavar as patas dos cachorros com água e sabão após o passeio é “um gesto básico de higiene que deveríamos praticar sempre”. “É suficientemente eficaz”, acrescentou.

Também recomenda lavar as mãos com frequência depois de brincar com eles e evitar contatos muito próximos, como deixar que lambam as mãos ou o rosto.

Embora não exista nenhuma prova científica de que os animais transmitam a COVID-19, a academia de medicina francesa recomendou na semana passada a seus donos que apliquem os princípios básicos de precaução.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS