Úlcera gástrica: A ‘ferida’ no estômago que pode ser fatal. Os sintomas

12 de janeiro de 2020, 20:15

A condição é semelhante a uma ‘ferida’ que surge no revestimento do estômago e que, não sendo tratada, pode evoluir para uma situação mais grave (Foto: Reprodução)

De modo a conseguir digerir os alimentos, o estômago produz um ácido extremamente forte, conforme é explicado na página online do hospital CUF. Para que esse ácido não danifique os tecidos existe uma camada de muco que reveste as paredes do estômago, protegendo-as. Todavia, se por algum motivo, esta camada se torna ineficiente a proteger o órgão, o ácido pode atingir as suas paredes e causar ‘feridas’, ou seja as úlceras gástricas.

Conforme a CUF alerta, a sensação de ardor e dor na zona central do abdômen (ou barriga) são os dois sintomas mais comuns de úlcera gástrica. Este tipo de dor pode surgir na zona central do abdómen, subindo até ao pescoço ou descendo até à região do umbigo ou em direção às costas. A sua duração varia, podendo ocorrer durante alguns minutos, prolongar-se por algumas horas ou ser persistente. Regra geral, surge no intervalo das refeições.

Outros sintomas:

– Indigestão (ou dispepsia, que causa desconforto ou dor na zona do estômago);

– Azia;

– Perda de apetite;

– Emagrecer;

– Sensação de mal-estar;

– Náuseas e vómitos;

– Arrotar constantemente;

– Inchaço ou distensão abdominal após a ingestão de alimentos mais ricos em gordura. 

Apesar de menos comum, as úlceras gástricas podem não causar dor e somente ser identificadas quando surgem outras complicações, como hemorragias.

Consulte urgentemente o seu médico nestes casos

Se algum dos sinais mencionados de dor ou mal-estar na região do estômago persistirem mais do que apenas alguns dias deverá consultar um médico. 

Segundo a CUF, deve ainda dirigir-se ao hospital caso ocorram os seguintes sintomas que requerem cuidados urgentes:

– Vômito persistente;

– Vômito com sangue, que pode ser vermelho vivo ou ter uma coloração castanha escura e uma textura granulosa, semelhante a borras de café;

– Fezes escuras e viscosas, semelhantes a alcatrão;

– Dor repentina e aguda que piora progressivamente, sem conseguir alívio;

Estes podem ser sinais de complicações mais graves, como perfuração de úlcera e hemorragia interna. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS