Sabonete ou gel de banho? Nem um, nem outro

25 de setembro de 2019, 08:50

(Foto: Reprodução)

Essa pode ser uma questão que você não leve muito em consideração na hora de comprar. Mas estudos revelam que a água é, por si só, suficiente para a limpeza da pele, sendo que o sabonete ou o gel de banho só devem entrar em ação nos casos de maior sujeira, como acontece após o contato com a terra, o óleo ou tinta, segundo especialista.

Isso porque os sabonetes deixam a pele suave, hidratada e limpa a ponto de eliminarem as bactérias e micróbios presentes na pele. O sabonete ou gel de banho são a presença garantida na hora do banho, mas podem, na verdade, ser prejudiciais.

À revista norte-americana Time, o especialista Robynne Chutkan explica por que as pessoas não devem se lavar diariamente com estes produtos de higiene pessoal.

Em primeiro lugar, diz, o contato com poeira e sujeira do dia a dia  “ensina o ‘microbioma’ a reconhecer os germes amigos e os inimigos”. Em segundo lugar, o ‘poder’ de limpeza dos produtos de banho faz com que sejam eliminados micróbios e bactérias fundamentais para o bem-estar e para a saúde.

Segundo o especialista, não há, porém, qualquer mal em usar sabonete ou gel de banho, desde que estes sejam orgânicos e não antibacterianos, os mais vendidos e procurados pelos consumidores. Estes antibacterianos são os que mais possuem componentes químicos e tóxicos, podendo assim prejudicar a pele ao invés de apenas limpar.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS