Rússia produzirá vacina experimental contra Covid-19 em massa neste ano, diz fundo de saúde

16 de julho de 2020, 11:44

Cientista pesquisa potencial vacina contra Covid-19 em São Petersburgo (Foto: Reprodução)

 A Rússia planeja produzir 30 milhões de doses de uma vacina experimental contra Covid-19 domesticamente neste ano, e tem potencial de fabricar outras 170 milhões de doses no exterior, disse o chefe do fundo de saúde soberano do país.

O primeiro teste da vacina com humanos, feito com 38 pessoas durante um mês, terminou nesta semana. Pesquisadores concluíram que ela é segura e induz uma reação imunológica, mas que a intensidade da reação ainda não está clara.

Um teste de Fase 3 maior com vários milhares de pessoas deve começar em agosto, disse o chefe do Fundo de Investimento Direto Russo, (RDIF), Kirill Dmitriev.

“Acreditamos que, com base nos resultados atuais, ela será aprovada na Rússia em agosto e em alguns outros países em setembro… o que pode torná-la a primeira vacina do mundo a ser aprovada”, disse ele à Reuters em uma entrevista.

Mais de 100 vacinas possíveis estão sendo desenvolvidas e testadas para se tentar deter a pandemia. Ao menos duas estão na Fase 3 final de testes com humanos, uma da China e outra do Reino Unido, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O teste de Fase 3 russo será realizado na Rússia e em dois países do Oriente Médio, detalhou Dmitriev, e começará depois que um teste de Fase 2 menor com 100 pessoas for encerrado no dia 3 de agosto.

Fonte: Reuters 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS