Ricos ganham 30,5 vezes mais que os pobres, diz Ipea

12 de dezembro de 2019, 14:02

A pesquisa divulgada pelo Ipea nesta aponta queda de rendimento para trabalhadores de todos os níveis de escolaridade (Foto: Reprodução)

A renda média da camada mais pobre da população foi de R$ 943,00 mensais de agosto a outubro de 2019. Já a média da camada mais abastada no mesmo período foi de 30,5 vezes o valor: R$ 28.763,00 mensais.

As informações são da pesquisa sobre o mercado de trabalho divulgada nesta 5ª feira (12.dez.2019) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

No acumulado do ano, a parcela mais rica da população teve 1 aumento de renda de 1,1%. Já o segmento da população que recebe menos teve redução de -0,87%. A elevação da desigualdade na renda domiciliar é uma tendência observada desde o 2º trimestre de 2016.

A classe média teve a melhor evolução de renda nos 2 últimos trimestres de 2019. A média mensal saiu de R$ 1.650,90 a R$ 5.339,90 no 3º trimestre de 2018, para R$ 1.710,20 a R$ 5.390,20 no mesmo período deste ano.

Todos os níveis de escolaridade apresentaram queda na renda no 3º trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior. A maior perda foi em trabalhadores com ensino fundamental incompleto (-2,2%).

Em relação à faixa etária, os trabalhadores mais velhos perderam mais (-6,6%). A parcela de 25 a 39 anos alcançou crescimento de 1,6% nos rendimentos.

Já a renda dos trabalhadores por conta própria subiu 2,2% no trimestre encerrado em outubro, com reversão da queda nos meses anteriores. Os empregados formais, entretanto, tiveram redução real de 0,5% nos rendimentos (com exclusão dos empregadores).

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS