Quando é necessário realizar a cirurgia para retirar as amígdalas?

02 de agosto de 2019, 08:26

(Foto: Reprodução)

A principal indicação para esse procedimento é a hipertrofia das amígdalas e os problemas gerados pela mesma – 

Localizada no fundo da garganta, as amígdalas são grandes aliadas do sistema imunológico, pois criam anticorpos e combatem bactérias e vírus que entram no organismo pelo ar ou por gotículas de saliva. Por serem a primeira barreira de proteção do corpo, estão suscetíveis a infeccções, como a amigdalite – inflamação nas amígdalas caracterizada por dores de garganta, dificuldade de engolir e febre.

Para evitar o problema, muitas pessoas recorriam à cirurgia para remover as amígdalas, porém esse quadro mudou. “A procura pela extração das amígdalas perdeu sua força nos últimos anos, devido à evolução dos antibióticos no combate ao problema e definições mais claras, estabelecidas pela comunidade médica, sobre a necessidade do procedimento”, comenta a Dra. Renata Garrafa, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

Entretanto, a especialista explica que, em determinados casos, a remoção das amígdalas pode ser indicada:

• Hipertrofia, ou seja, aumento de tamanho das amígdalas, a ponto de causar problemas de respiração, alterações do crescimento da face, prejuízos no sono e na fala. A cirurgia, neste caso, é considerada de indicação absoluta, ou seja, sempre é recomendada;

Para evitar o problema, muitas pessoas recorriam à cirurgia para remover as amígdalas, porém esse quadro mudou. “A procura pela extração das amígdalas perdeu sua força nos últimos anos, devido à evolução dos antibióticos no combate ao problema e definições mais claras, estabelecidas pela comunidade médica, sobre a necessidade do procedimento”, comenta a Dra. Renata Garrafa, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

Entretanto, a especialista explica que, em determinados casos, a remoção das amígdalas pode ser indicada:

• Hipertrofia, ou seja, aumento de tamanho das amígdalas, a ponto de causar problemas de respiração, alterações do crescimento da face, prejuízos no sono e na fala. A cirurgia, neste caso, é considerada de indicação absoluta, ou seja, sempre é recomendada;

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS