Políticos reagem à fala de Bolsonaro sobre COVID-19: ‘País precisa de liderança séria’

24 de março de 2020, 23:54

Um dos primeiros a se pronunciar foi o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (Foto: Reprodução)

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite desta terça-feira gerou fortes reações de políticos e governadores, sobretudo pelo fato do mandatário defender medidas contrárias ao que especialistas pregam no combate ao novo coronavírus.

Um dos primeiros a se pronunciar foi o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, adversário político de Bolsonaro e alvo de críticas recentes do presidente.

O governador fluminense lamentou as declarações de Bolsonaro que, entre outras coisas, pediu o fim do confinamento em massa e a normalização do transporte coletivo, classificando a COVID-19 como uma “gripezinha”.

“A manifestação em cadeia de rádio e televisão do presidente da República contraria as determinações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nós continuaremos firmes, seguindo as orientações médicas, preservando vidas. Eu peço a você, por favor, fique em casa”, declarou Witzel.

Outro governador que repudiou as palavras de Bolsonaro foi o governador do Maranhão, Flávio Dino. Para ele,  “há poucas esperanças” de que o presidente “possa exercer com responsabilidade e eficiência” o cargo.

No Distrito Federal, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, considerou “equivocada” o pronunciamento do mandatário brasileiro.

Outro político a se pronunciar logo depois ao pronunciamento de Bolsonaro foi o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre. O senador considerou, em nota conjunta assinada com o vice-presidente do Senado Antônio Anastasia, “grave” a posição do presidente.

Líder da oposição no Senado, o senador Randolfe Rodrigues demonstrou revolta com as palavras do chefe do Executivo brasileiro, que estaria entregando “o povo ao caos”.

Contudo, houve também quem aprovasse o pronunciamento de Bolsonaro, como líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo.

 

 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS