Polícia fecha fábrica clandestina que fazia linguiça com carne de cães e gatos

23 de outubro de 2019, 07:13

Segundo a Polícia Civil, cerca de 50 cachorros, dez gatos e até um papagaio, em condições de maus tratos (Foto: Reprodução)

 A polícia descobriu no Espírito Santo uma casa em que cachorros e gatos eram abatidos e a carne deles usada para a fabricação de linguiça, que posteriormente era vendida a consumidores, sem que lhes fosse informada o ingrediente verdadeiro dos embutidos. O flagrante ocorreu na última sexta-feira (18) na cidade de Guarapari. 

Segundo a Polícia Civil, cerca de 50 cachorros, dez gatos e até um papagaio, em condições de maus tratos, eram mantidos dentro da casa, onde um idoso de 66 anos, a mulher dele, 62, e a filha, 27, residem. 

Durante 15 dias policiais investigaram o local, após receberem uma denúncia anônima. “Durante o cumprimento das diligências, encontramos a residência dos suspeitos em estado totalmente insalubre, com fezes e urinas no chão”, afirmou na ocasião do flagrante o delegado Marcelo Santiago. Ele acrescentou que todos animais foram resgatados. O local para onde eles foram encaminhados não foi informado. 

Santiago acrescentou que o trio de presos abatia os animais e comercializava a carne deles. Na residência não foi encontrado nenhum recipiente com água ou alimento para os bichos que, ainda segundo a polícia, eram pegos nas ruas pelos acusados. “Todos os animais estavam desnutridos e, inclusive, restos mortais de cachorros foram encontrados dentro da residência”, disse ainda o delegado. 

O trio foi preso por crime de maus-tratos aos animais, crime de manter um animal silvestre em casa sem autorização, por conta do papagaio, e crime contra relação de consumo, devido à venda de mercadoria inapropriada. 

As investigações continuam para identificar pessoas que compraram as linguiças feitas com a carne de cães e gatos, além de eventuais cúmplices do comércio ilegal. 

As duas mulheres presas foram encaminhadas ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Vila Velha e o homem para o CDP de Guarapari.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS