O truque genial para descascar vários dentes de alho ao mesmo tempo

18 de janeiro de 2024, 09:45

Só precisa de um frasco para experimentar a sugestão de Martha Stewart (Foto: Reprodução)

Você gosta de usar alho em suas receitas, mas odeia descascar? Existem truques para facilitar (e muito) essa tarefa. Martha Stewart, através de seu site, aconselha um método que não exige muito esforço e que funciona com múltiplos dentes de alho ao mesmo tempo. Você só precisa de um frasco vazio. É bem simples: Coloque a cabeça de alho no frasco e feche a tampa. Agite o frasco. A agitação fará com que as cascas comecem a sair. Retire o alho do frasco e esfregue rapidamente a camada externa (e pesada) da casca. Coloque o alho novamente no frasco e agite novamente para descascá-los completamente. Se algumas cascas estiverem mais teimosas, repita o processo até conseguir os resultados desejados. Notícias ao Minuto

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Ação humana transformou 89% da caatinga, diz estudo

18 de janeiro de 2024, 09:16

De acordo biólogos da UFPB e da UFPE, a área que deve ter sido ocupada por florestas, caiu de 731.211 km² para 31.793 km² (Foto: Gervásio Lima)

As áreas agrícolas e pastagens abandonadas ou em uso cobrem 89% da caatinga, único inteiramente brasileiro, que se espalha por dez estados do Nordeste e do Sudeste. Restam 11% da área coberta pela vegetação, no comparativo com a que deveria ter existido antes da ocupação humana. De acordo biólogos das universidades federais da Paraíba (UFPB) e de Pernambuco (UFPE), a área que deve ter sido ocupada por florestas, caiu de 731.211 quilômetros quadrados (km²), ou 84,6% da área total do bioma, para 31.793 km², ou 4% do total. A pesquisa foi divulgada em outubro na revista Scientific Reports. "A caatinga resiste ao clima e a temperaturas mais altas, mas não à mão do homem", afirmou o biólogo da UFPB Helder Araujo, principal autor do estudo. O pesquisador disse que áreas do bioma "foram ou são tomadas por uma vegetação modificada ou pela agropecuária". "A vegetação secundária não consegue voltar a ser floresta novamente, mesmo depois de décadas". Os ecólogos Marcelo Tabarelli, que trabalhou com Araujo, e Inara Leal, os dois da UFPE, identificaram um dos efeitos da derrubada das matas nativas para cultivo ou pastagem. O aumento na quantidade de ninhos de saúva, que chegam a até 3 metros de profundidade, retardam o crescimento da vegetação quando a área é abandonada. Com metodologias diferentes, o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima estimou que restam 53% da caatinga e a organização não governamental MapBiomas calcuou em 47%. Brasil247

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Meia palavra não basta

17 de janeiro de 2024, 13:19

(Foto: Gervásio Lima)

*Por Gervásio Lima - Uma prática comum, também chamada de truque para entreter o leitor e fazer com que ele termine o que começou - ler um texto do início ao fim -, é não revelar o assunto principal logo de primeira, no primeiro parágrafo, ou no lide (do inglês lead), como é chamado no jornalismo a primeira parte da notícia. Mesmo em um mundo onde a correria predomina e o tempo parece passar mais rápido que um feixe de luz, faz-se necessário transmitir a informação de maneira que o receptor a interprete da forma mais real possível, ‘não permitindo que a maldade do mundo pareça normal’. A pressa é inimiga da perfeição. É opreciso ter paciência e fazer as coisas devagar para alcançar os objetivos. A ansiedade é a parente mais próxima do equívoco e um veneno para a serenidade. Portanto não adianta colocar a carroça na frente dos bois. Para uma história ser bem contata ela precisa de conteúdos convincentes, a partir de um enredo que siga no mínimo a regra mais simples para uma boa redação: início, meio e fim, com as ideias se interligando. Por maior que seja o esforço, determinadas mensagens não conseguem atingir seus objetivos quando se economiza palavras, daí os incompreensíveis e discriminados, mas indispensáveis, textões do ‘WhatsApp’. ‘Para um bom entendedor, meia palavra basta’? Esse ditado popular se refere a uma situação recorrente entre pessoas que não dispõem de muito tempo para ‘conversa fiada’. Acontece que, como já vem sendo defendido nas linhas acima, para ser bem sucedido na transmissão de uma mensagem é necessário enriquecer o discurso com exemplos e comparações, garantindo que aquele que está do outro lado compreenda corretamente e, assim, a mensagem atinja o efeito desejado. Isso comprova que quem está comunicando tem total clareza sobre o que está sendo exposto. “... Dá pra viver Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mau É só não permitir que a maldade do mundo te pareça normal Pra não perder a magia de acreditar na felicidade real E entender que ela mora no caminho e não no final... ‘ – Era uma Vez (Kell Smith) *Jornalista e Historiador

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia: Governo do Estado amplia número de vagas para Educação de Jovens e Adultos (EJA)

17 de janeiro de 2024, 09:51

A matrícula na rede estadual de ensino está sendo realizada de forma on-line, por meio de qualquer aparelho que esteja conectado à internet (Foto: Claudionor JR)

Nesta quarta (17) e quinta (18), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) realiza a matrícula para estudantes que concluíram o 5º ano ou 9º ano do Ensino Fundamental em escola municipal e estão migrando para a rede estadual. A solicitação deve ser feita via internet, através da plataforma do Governo do Estado (ba.gov.br), ou presencialmente, em qualquer unidade escolar da rede estadual, independente de ser aquela que o estudante pretende frequentar. Este ano, o Estado ampliou a oferta de vagas para a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), que é voltada para pessoas com idade acima de 18 anos e não concluíram os estudos na idade certa. Serão 141 mil vagas em 773 unidades escolares, o que significa 30 mil vagas a mais em comparação ao ano passado, sendo que 25.235 delas são em Salvador. Matrícula on-line - A matrícula na rede estadual de ensino está sendo realizada de forma on-line, por meio de qualquer aparelho que esteja conectado à internet, a exemplo de tablets e celulares. Basta acessar o Portal do Governo (ba.gov.br). Acesse o Guia Rápido para Matrícula- (https://estudantes.educacao.ba.gov.br/matriculasdaredeestadual) Confira o calendário 17 e 18 de janeiro – Concluintes do 5º ano ou 9º ano do Ensino Fundamental que vierem da rede municipal de ensino. Os estudantes que concluíram o 9º ano poderão optar por algum curso técnico de nível médio e os maiores de 18 anos, pela modalidade EJA. 19 de janeiro – Matrícula nova para estudantes do Ensino Fundamental e EJA Fundamental 22 e 23 de janeiro – Matrícula nova para estudantes do Ensino Médio, EJA e Educação Profissional e Tecnológica. Ascom/SEC

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Avião da Latam faz pouso de emergência na Bahia após comandante desmaiar

17 de janeiro de 2024, 09:29

O voo LA3744, que decolou de Brasília com destino a João Pessoa, na Paraíba, precisou alterar o seu destino após o comandante sofrer um mal-estar (Foto: Reprodução)

Um avião da companhia aérea Latam precisou fazer um pouso de emergência em Salvador, na Bahia, nesta terça-feira (16), após o comandante da aeronave desmaiar a bordo. O voo LA3744, que decolou de Brasília com destino a João Pessoa, na Paraíba, precisou alterar o seu destino após o comandante sofrer um mal-estar. A aeronave pousou em Salvador em segurança, às 13h30, e o comandante foi atendido por equipes médicas. A Latam informou que prestou toda a assistência aos passageiros afetados pela situação. A companhia aérea também afirmou que está investigando o ocorrido. Notícias ao Minuto

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Mudanças climáticas podem causar 14,5 milhões de mortes até 2050

17 de janeiro de 2024, 09:20

Em Jacobina, na Bahia, a alta temperatura tem contribuído para o alastramento de queimadas na vegetação (Foto: Gervásio Lima)

Os desastres naturais agravados pelo clima poderiam resultar em perdas econômicas de US$ 12,5 trilhões A crise climática pode causar 14,5 milhões de mortes até 2050, conforme revelado por uma análise do Fórum Econômico Mundial, que ocorre em Davos, na Suíça. A análise alerta que os desastres naturais agravados pelo clima poderiam resultar em perdas econômicas de US$ 12,5 trilhões, além de custos adicionais para o sistema de saúde que ultrapassariam US$ 1 trilhão. Ainda segundo o documento, a crise climática agravará as desigualdades globais em saúde, deixando os mais vulneráveis mais expostos. Seis categorias principais de eventos climáticos foram analisadas: inundações, secas, ondas de calor, tempestades tropicais, incêndios e aumento do nível do mar. As inundações representam o maior risco para a mortalidade: segundo o estudo, poderiam causar sozinhas 8,5 milhões de mortes até 2050. A seca, indiretamente relacionada ao calor extremo, será a segunda causa de mortalidade, com previsão de 3,2 milhões de mortes. Já as ondas de calor, ou seja, longos períodos de temperaturas elevadas e umidade, representam o maior custo em termos econômicos, com uma estimativa de US$ 7,1 trilhões perdidos devido à perda de produtividade. A análise ressalta que mesmo com um aumento de apenas 1,1 graus Celsius na temperatura terrestre, os eventos extremos estão causando perdas econômicas significativas, destruição de infraestrutura e doenças. As mudanças climáticas também deverão desencadear um aumento catastrófico de doenças sensíveis ao clima, como aquelas transmitidas por mosquitos, por exemplo. As temperaturas mais quentes ampliarão o período reprodutivo e a área habitada por colônias de insetos, levando à expansão de doenças como malária, dengue e Zika, mesmo em regiões climáticas temperadas e menos afetadas, como Europa e Estados Unidos. Até 2050, conforme explica o relatório, outros 500 milhões de pessoas podem estar em risco de contágio. As mudanças climáticas agravarão também a desigualdade em saúde. As populações mais vulneráveis - mulheres, jovens, idosos e pessoas de baixa renda, grupos e comunidades de difícil acesso - serão as mais afetadas pelas consequências dos eventos extremos. África e Ásia meridional deverão ser as áreas mais problemáticas nesse sentido, por causa da dificuldade em adaptar os já escassos serviços médicos. Ansa/Último Segundo

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Por cumprir todas as condicionalidades exigidas pelo Fundeb, município de Caém irá receber pela primeira vez o Vaar

16 de janeiro de 2024, 14:47

Praça Desembargador Souza Dias, em Caém (Foto: Gervásio Lima)

O município de Caém cumpriu as condicionalidades de melhoria de gestão, previstas pelo artigo 14, da Lei nº 14.113/2020 (Lei Novo Fundeb), no ano de 2023, alcançando evolução de indicadores, de atendimento e da melhoria da aprendizagem com redução das desigualdades na avaliação da educação básica. A partir deste cumprimento, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação, irá receber pela primeira vez a complementação de Valor Aluno Resultado (Vaar), recurso do Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb), do Ministério da Educação. Entre as cinco condicionalidades estabelecidas na Lei e no Decreto de Regulamentação do Fundeb, estão: provimento do cargo ou função de gestor escolar de acordo com critérios técnicos de mérito e desempenho ou a partir da escolha realizada com a participação da comunidade escolar dentre candidatos aprovados previamente em avaliação de mérito e desempenho; redução das desigualdades educacionais, socioeconômicas e raciais medidas nos exames nacionais do sistema nacional de avaliação da educação básica; participação de pelo menos 80% dos estudantes de cada ano escolar periodicamente avaliado em cada rede de ensino por meio dos exames nacionais do sistema nacional de avaliação da educação básica e referenciais curriculares alinhados à Base Nacional Comum Curricular, aprovados nos termos do respectivo sistema de ensino. Conforme o secretário de Educação, Esporte, Cultura e Turismo de Caém, Ronaldo  Alves, a conquista é o resultado do trabalho árduo, dedicação e comprometimento de todos os profissionais da Educação do município. “É com grande satisfação que nosso município foi contemplado pela primeira vez com a modalidade Vaar de Fundeb. Esta conquista é fruto do comprometimento em cumprir as condicionalidade estabelecidas e evidência a expressiva melhoria dos indicadores educacionais na rede municipal de ensino. A partir dessa conquista, que é de todos nós, receberemos mais recursos que serão destinados às ações do aprimoramento da Educação Básica pública de Caém. Esses recursos proporcionarão benefícios diretos aos alunos e a toda comunidade escolar”, disse.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

O que fazer se for picado por escorpião

16 de janeiro de 2024, 13:30

No Brasil, existem cerca de 100 espécies de escorpiões, sendo que apenas algumas são consideradas perigosas (Foto: Reprodução)

Os escorpiões são animais peçonhentos que podem causar acidentes graves, inclusive a morte. No Brasil, existem cerca de 100 espécies de escorpiões, sendo que apenas algumas são consideradas perigosas. O escorpião é resistente a venenos e a recomendação passada às vigilâncias municipais pelo Ministério da Saúde é evitar a dedetização, porque isso causa o desalojamento do animal e há o risco de ele invadir as residências. A orientação é jogar apenas água fervente nos ralos e canos e depois fechar.  Outro alerta é em relação às crianças. Os pequenos correm maior perigo por terem um peso corporal menor, o que leva a uma maior concentração das neurotoxinas do escorpião -o veneno pode causar a asfixia e a morte do indivíduo. Se você for picado por um escorpião, é importante agir rapidamente para evitar complicações. As seguintes medidas devem ser tomadas: Lave o local da picada com água e sabão.Imobilize a região afetada.Procure atendimento médico o mais rápido possível.No hospital, o médico irá avaliar o grau da picada e indicar o tratamento adequado. Em alguns casos, pode ser necessário a aplicação de soro antiescorpiônico. COMO PREVENIR - Mantenha jardins e quintais limpos e evite acumular entulhos, folhas secas, lixo e materiais de construção.- Sacuda roupas e sapatos antes do uso e não coloque as mãos em buracos, sob pedras e troncos podres- Deixe ensacado o lixo doméstico e use calçados e luvas de raspas de couro para atividades em que seja preciso colocar a mão ou pisar em buracos, entulhos e pedras- Use telas em ralos do chão, pias ou tanques e vede frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e as paredes. Os sintomas da picada de escorpião variam de acordo com a espécie do animal e a sensibilidade da pessoa picada. Em geral, os sintomas incluem: Dor intensa no local da picada.Vermelhidão e inchaço.Sudorese.Náuseas e vômitos.Palpitações.Dificuldade para respirar.Em casos graves, a picada de escorpião pode causar convulsões, coma e até a morte. Se você apresentar algum desses sintomas, procure atendimento médico o mais rápido possível. Notícias ao Minuto

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como evitar golpes bancários por smartphone?

16 de janeiro de 2024, 13:09

Não abra links ou baixe arquivos de fontes duvidosas (Foto: Notícia Limpa)

Hoje em dia, boa parte das informações sobre a nossa vida estão concentradas nos celulares. E isso torna os smartphones muito visados pelos cibercriminosos que querem acessar dados confidenciais e executar fraudes.  Por conta disso, é fundamental entender como esses golpes funcionam, para que você saiba como se proteger dessas ameaças. A seguir, veja quais são eles e como evitá-los.  Os golpes mais comuns nos smartphones  São muitos os golpes que existem no ambiente online. E os criminosos seguem em busca de suas vítimas em potencial. Por isso, atente-se aos principais golpes aplicados na atualidade:  1. Golpes da falsa central de atendimento  Nesse golpe, a vítima recebe uma mensagem avisando que há algum problema de relacionamento com o banco. Com o recado, aparece um número de 0800 falso para onde ela deve ligar a fim de resolver a questão. Ela acaba ligando para o golpista e é persuadida a fornecer dados que serão usados para roubar informações, senhas ou obter algum tipo de vantagem.  Para evitar cair nesse golpe, é preciso sempre desconfiar quando se recebe esse tipo de mensagem. Antes de fazer qualquer coisa, procure os canais oficiais da instituição para confirmar. Além disso, jamais passe dados pessoais ou bancários para pessoas desconhecidas, seja por ligação ou mensagem de texto.  2. Golpe da engenharia social  Aqui, o golpista entra em contato com a vítima tentando se passar por alguém do banco, e pede para que ela passe os dados, que serão depois usados para fins maliciosos. Normalmente, quem entra em contato costuma ser profissional e persuasivo, conseguindo convencer a vítima de que realmente trabalha no banco.  Mais uma vez, a informação é a chave para não cair nesse tipo de golpe. Jamais passe informações bancárias dessa forma, e confira sempre por meio dos aplicativos quais são os canais oficiais que a instituição utiliza.  3. Phishing  O phishing é provavelmente o golpe digital mais recorrente que existe. Basicamente, o golpista joga uma “isca” para muita gente, esperando que alguém caia. Isso pode ocorrer como um e-mail ou SMS que parece ser do seu banco, ou então uma proposta de cartão de crédito em condições incríveis. Quando você clica, acaba sendo persuadido a dar acesso às suas contas.  Para evitar esse problema, não clique em links que pareçam estranhos ou que você não tem total certeza de que vem realmente da empresa financeira. Sempre confirme diretamente com o banco sobre os canais de comunicação que ele usa – certamente, as instituições jamais pedirão para que você clique em um link e forneça seus dados. 4. Boletos falsos  No golpe do boleto falso, a vítima recebe uma conta em aberto de alguma empresa que, normalmente, possui algum vínculo. De forma desavisada, ela acaba imaginando que realmente tem aquela dívida e paga o boleto, que vai parar na conta do golpista. Para saber como identificar quando você está recebendo um boleto falso, o principal ponto é a atenção. Na correria, você acaba não verificando os dados do boleto (como o nome do emissor e do beneficiário, e o valor da dívida), paga sem notar as diferenças. Por isso, muita atenção a quando uma conta desconhecida chega até você. Na dúvida se deve algo ou não, busque a empresa para conferir antes de realizar o apagamento.  Para assegurar ainda mais a proteção dos seus dispositivos, incluindo seu smartphone, o ideal é investir em soluções de segurança. A Kaspersky, que é líder global no setor de segurança digital, oferece a seus clientes planos completos que incluem sistema antiphishing, navegação segura e proteção de pagamentos.  TecMundo

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Estudantes já podem consultar resultado do Enem 2023; veja como acessar

16 de janeiro de 2024, 10:58

Para conferir a nota, os estudantes devem acessar a Página do Participante até que seu boletim de desempenho apareça -a nota dos treineiros estará disponível apenas em março (Foto: Reprodução)

O resultado do Enem 2023 já pode ser consultado pelos estudantes na manhã desta terça-feira (16), desde às 9h. No mesmo horário, Inep e Enem divulgam os dados do exame em coletiva de imprensa. Para conferir a nota, os estudantes devem acessar a Página do Participante até que seu boletim de desempenho apareça -a nota dos treineiros estará disponível apenas em março. Apesar de o Inep afirmar que o resultado estaria disponível a partir desse horário, o site do programa apresenta instabilidade e diversos estudantes reclamam que não conseguem acessá-la. Desde a madrugada o site apresenta problemas de acesso. O acesso à página é feito com o login único da plataforma gov.br. É preciso digitar o CPF e clicar em "Avançar". Lá, será possível encontrar o boletim de desempenho do Enem. Para quem perdeu a senha, é possível recuperá-la ao clicar em "Esqueci minha senha", selecionar uma das formas de recuperação, preencher os campos solicitados e gerar uma nova senha. Dos 3,9 milhões de inscritos na edição de 2023, 1,2 milhões não fizeram o exame, o primeiro sob a atual gestão do presidente Lula (PT). A taxa de abstenção do exame foi de 32%. O exame foi aplicado em novembro. O tema da redação foi "Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil". Esta edição do Enem ficou marcada por queixas de políticos de direita sobre um suposto viés ideológico em algumas questões. A bancada ruralista chegou a pedir anulação de duas questões que, na visão do grupo, produziam uma imagem negativa e errada do agronegócio. SISU RECEBE INSCRIÇÕES A PARTIR DO DIA 22 O Enem é a principal porta de entrada do ensino superior público, mas também serve para ter acesso a instituições privadas, universidades internacionais e os programas como Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Neste ano, o período de inscrição para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), programa do Ministério da Educação que seleciona estudantes para universidades públicas de todo o país, vai de 22 a 25 de janeiro. Pela primeira vez, o processo seletivo acontecerá apenas no início do ano e não terá uma segunda edição em junho. Serão distribuídas 264.360 vagas em 127 instituições de ensino. Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Presidente Lula sanciona lei que inclui bullying e cyberbulling no Código Penal e eleva pena para crimes do ECA

15 de janeiro de 2024, 11:43

Texto aguardava sanção presidencial e também torna hediondos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (Foto: Reprodução)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou nesta segunda-feira, 15, a lei que inclui os crimes de bullying e cyberbullying no Código Penal. O Projeto de Lei n° 4224, de 2021, já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados e no plenário do Senado Federal. A proposição é de autoria do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS). O texto altera o Código Penal e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo a norma sancionada hoje pelo presidente, o bullying está tipificado como "intimidar sistematicamente, individualmente ou em grupo, mediante violência física ou psicológica, uma ou mais pessoas, de modo intencional e repetitivo, sem motivação evidente, por meio de atos de intimidação, de humilhação ou de discriminação ou de ações verbais, morais, sexuais, sociais, psicológicas, físicas, materiais ou virtuais". O cyberbullying, por sua vez, é definido na lei como o bullying praticado em ambiente virtual. O texto também inclui quatro crimes praticados contra crianças e adolescentes no rol de crimes de hediondos, alterando a Lei 8.072, de 1990, que trata dessa tipificação. São eles: Agenciar, facilitar, recrutar, coagir ou intermediar a participação de criança ou adolescente em imagens pornográficas;Adquirir, possuir ou armazenar imagem pornográfica com criança ou adolescente;Sequestrar ou manter em cárcere privado crianças e adolescentes;Traficar pessoas menores de 18 anos. Quem é condenado por crime hediondo, além das penas já previstas na legislação, não pode receber benefícios de anistia, indulto ou fiança. Nestes casos, a progressão da pena é mais lenta e a sentença deve ser cumprida inicialmente em regime fechado. A lei aprovada nesta segunda-feira também instaura estratégias de prevenção contra a violência nas escolas. Terra

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Racismo ambiental: o que é e de onde surgiu a expressão?

15 de janeiro de 2024, 11:30

Termo, criado nos anos 1980, foi utilizado por Anielle Franco, ministra da Igualdade Racial, para comentar os efeitos do temporal que atingiu o Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)

A utilização do termo racismo ambiental pela ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, para definir o impacto das chuvas no Rio de Janeiro sobre a população negra e pobre gerou discussões nas redes sociais. Muitas pessoas entenderam que a ministra estaria chamando o meio ambiente de racista, mas este não é o significado do termo, que é reconhecido pela comunidade científica e tem ganhado cada vez mais repercussão no debate sobre mudanças climáticas. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística de São Paulo, o termo foi criado por Benjamin Franklin Chavis Jr., liderança do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, nos anos de 1980. Ele era assistente de Martin Luther King, o ativista político estadunidense que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1964 por suas ações de combate ao racismo baseadas na resistência não violenta. "O termo surgiu no contexto do movimento negro dos Estados Unidos, mas a expressão ganhou força e foi ampliada para abarcar as injustiças sociais e socioambientais sofridas por grupos étnicos vulnerabilizados e discriminados em razão da cor da pele, origem, sexo e condição social", explica a Secretaria. Segundo a pasta, são minorias étnicas (negros, povos indígenas e populações tradicionais, quilombolas e ribeirinhos), pessoas em condição de vulnerabilidade social, que vivem em periferias, e mulheres, em especial as negras, os mais afetados pela poluição, falta de saneamento básico, despejo inadequado de resíduos nocivos à saúde, desmatamento ilegal, enchentes, deslizamentos, rompimentos de barragens, entre outros fatores que levam ou são reflexo do aquecimento global. O entendimento é de que, apesar de as mudanças climáticas afetarem todo o planeta e, consequentemente, todos os seres humanos, são aqueles que têm menor condição financeira, de moradia e infraestrutura, que sofrem os maiores efeitos. E como agravante, as pessoas que são lidas socialmente como "de menor valor" são mais negligenciadas por autoridades quanto a isso. "Há um senso comum, e até um mito criado em torno da questão ambiental, de que ela nos atinge a todos igualmente", diz Marcos Bernardino de Carvalho, professor de Gestão Ambiental da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP), no Jornal da USP. "Não é coincidência que esses bolsões de gente vulnerabilizada, que acaba sendo vitimada por esse processo de degradação, são de pessoas não apenas vulnerabilizadas e empobrecidas, mas de pessoas negras." Para Carvalho, a falta de políticas públicas que impeçam essa forma de discriminação, contribui para a manutenção desse cenário de exclusão, além de intensificá-lo. "Quanto mais resíduo, quanto mais maltratado for o ambiente e quanto mais você despejar dejetos nesses lugares, mais você consolida essa situação de desigualdade e discriminação absurda." Em 2022, na COP27, que aconteceu no Egito, o racismo ambiental foi, pela primeira vez, pauta oficial da conferência anual das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima. No acordo final do evento, foi criado um fundo para indenização por perdas e danos aos países mais pobres e vulneráveis aos efeitos das mudanças climáticas. O acordo determinou em neste ano, 2024, seria criado um comitê para definir os critérios de distribuição das indenizações promovidas pelo fundo. Portanto, o assunto tende a ganhar ainda mais repercussão mundial este ano. As buscas no Google pelo termo também dispararam nos últimos anos: foram de duas por dia em 2016 para 100 por dia em 2024. Terra

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Boas Festas!

VÍDEOS