NOTÍCIAS EM DESTAQUE


PM que defendia o fim do isolamento pela web morre de coronavírus em SP

14 de maio de 2020, 18:08

O cabo Ricardo Valentim da Silva, de 47 anos, atuava no 21° Batalhão da Polícia Militar, em Guarujá. (Foto: Reprodução)

Um policial militar de Guarujá, no litoral de São Paulo, morreu devido a complicações causadas pelo novo coronavírus nesta quinta-feira (14/05). De acordo com informações apuradas pelo G1 com pessoas próximas, a vítima era contra o isolamento social e às medidas adotadas em prevenção à pandemia causada pela Covid-19. O cabo Ricardo Valentim da Silva, de 47 anos, atuava no 21° Batalhão da Polícia Militar, em Guarujá. Ele faleceu após passar mal e ser internado no Hospital Santo Expedito, em Santos, onde foi diagnosticado com Covid-19 poucos dias depois. As informações foram confirmadas pela assessoria de imprensa da PM. Nas redes sociais, Ricardo se posicionava com frequência contra as medidas de isolamento social adotadas pelas autoridades públicas. Um vídeo compartilhado de forma pública em seu perfil criticava a decisão do infectologista David Uip de não revelar os medicamentos usados em sua recuperação ao contrair a doença, em abril. "Fica em casa que a Sabesp e a CPFL vem te lembrar com servidores da empresa cortando os mesmos", disse, ironizando uma publicação que pedia pelo isolamento social. O policial chegou a chamar as medidas de isolamento social de 'jogo político' em algumas publicações. Nas redes sociais, familiares, amigos e a comunidade de Guarujá repercutiram e lamentaram a morte do policial, que deixou esposa e um filho. "Estamos sem chão, vivendo um pesadelo", lamentou uma familiar em uma das homenagens. "Não consigo nem pensar como ficaremos sem você, a diversão da nossa família", completou. Em outra publicação, uma amiga da família diz que faltam palavras para descrever o luto. "Palavras me faltam nesta hora, mas queremos lembrar [de você] assim, como uma pessoa incrível", diz. "Aonde nos encontrávamos era uma festa. Ainda estou sem acreditar", lamenta.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Depois do 11º caso confirmado e uma morte, Jacobina volta a fechar o comércio por 8 dias

14 de maio de 2020, 16:29

A Prefeitura de Jacobina voltou a decretar o fechamento de estabelecimentos comerciais por 15 e 30 dias (Foto: Notícia Limpa)

Depois da confirmação do 11º caso confirmado e uma morte decorrente da Covid-19 (novo coronavírus) no município, a Prefeitura de Jacobina baixou um novo decreto na manhã desta quinta-feira, dia 14, como medida de prevenção contra a disseminação da pandemia. Como em outras oportunidades, antes de flexibilizar as determinações, ficam suspensos, agora por 30 dias, os eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas tais como: eventos públicos e privados de qualquer natureza, entre eles, desportivos, religiosos, aniversários, casamentos, shows, feiras, passeatas e até mesmo velórios. Já para estabelecimentos comerciais e financeiros, inclusive comércio ambulante, lanchonetes, trailers e congêneres o período para o comprimento do isolamento social será de apenas de 8 dias, a contar a partir do dia 16, até o próximo dia 24 de maio. Quantos às feiras livres da sede e do interior do município, só poderão comercializar gêneros alimentícios, ficando proibidas todas e quaisquer outras atividades comerciais, sob pena de apreensão da mercadoria e cassação do alvará e licença de funcionamento em caso de descumprimento. Os serviços considerados essenciais, como Supermercados,  farmácias, postos de combustíveis e distribuidoras de água e gás de cozinha continuarão funcionando, adotando medidas como distanciamento social e uso de máscaras. No Decreto assinado pelo prefeito Luciano Pinheiro, estão, entre outras justificativas, a  de haver  a ‘necessidade de adoção de medidas indispensáveis para a garantia do direito à saúde que visem a redução do risco de agravamento do quadro epidemiológico da pandemia da Covid-19, já que houve sensível mudança no cenário epidemiológico do município, em especial o crescimento de novos casos positivos da Covid-19 nos últimos dias”. Em resumo, o texto do documento conclui: “Se faz necessária a atuação do Poder Público Municipal no sentido de nortear as condutas da população notadamente àquelas ao isolamento social”.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Agricultores familiares da Bacia do Rio Corrente diversificam produção para consumo

14 de maio de 2020, 10:32

(Foto: Ascom/SDR)

Agricultores familiares do Território Bacia do Rio Corrente estão aumentando a diversidade de alimentos em seus quintais e colhendo variedades de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC), além de hortaliças tradicionais, alimentos ricos em vitaminas e nutrientes. As PANC são plantas ou a partes de plantas que podem ser utilizadas na alimentação, mas que ainda são pouco usadas no dia a dia. São espécies pouco comuns, que sempre fizeram parte da cultura e da alimentação local, sendo facilmente encontradas nos quintais, roças, pomares e terrenos baldios. A ação é resultado do Plano de Segurança Alimentar e Nutricional do projeto do Governo do Estado, Bahia Produtiva, que distribuiu, entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, mudas de mais de 20 espécies de PANC, visando a aumentar a diversidade alimentar, por meio do consumo de alimentos da biodiversidade. Na com unidade de Praia, localizada no município de Correntina, agricultores e agricultoras familiares, da Associação Comunitária dos Pequenos Criadores do Fecho de Pasto de Clemente, estão colhendo em seus quintais plantas como quiabo de metro, vinagreira rocha, ora-pró-nobis, entre outras PANC. O jovem agricultor Tiago Barreto conta que a comunidade optou por não consumir a primeira colheita, para doar as mudas e sementes, a fim de que outros agricultores também possam usufruir dos benefícios: “Essas PANC foram uma experiência nova, que estamos voltando a cultivar, resgatando costumes que a gente já tinha perdido e agora tá sendo muito bem aproveitado”. O Agente Comunitário Rural (ACR) Ademark Silva, que presta assessoria à comunidade do Salto, afirma que nesse momento a opção da comunidade foi aumentar a área produzida, enquanto mostra aos agricultores como as plantas podem ser inseridas na alimentação: “Organizamos uma pequena área para plantar as sementes e produzir mais e estamos trabalhando com os beneficiários o consumo desses alimentos. Aqui temos vinagreiras, cará, amaranto, cúrcuma, moringa, melão croá, coentrão, a beldroega, língua de vaca e as variedades de feijão”. O coordenador pedagógico do Instituto BioSistêmico (IBS), empresa de assistência técnica contratada pelo Bahia Produtiva, Sidnei Niederle, informa que, além das comunidades Praia e Salto, são atendidas pelo IBS mais 10 comunidades com a estratégia de Segurança Alimentar e Nutricional, nos territórios Bacia do Rio Corrente e Velho Chico. Niederle enfatiza que a estratégia do Bahia Produtiva para o fortalecimento da segurança alimentar e nutricional, nas comunidades atendidas, já era acertada, mas vem se mostrando ainda mais após a eclosão da epidemia da Covid-19: “As restrições de mobilidade impostas pela pandemia, recolocam para as pessoas a reflexão sobre a origem do que comem e, especialmente para os agricultores, o papel fundamental da produção para consumo próprio, provendo alimentos saudáveis na mesa. Ao longo do tempo, muitas hortaliças tradicionais deixaram de ser cultivadas pelos agricultores e estamos podendo contribuir para a volta destas culturas, com nosso trabalho de ATER”. O Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a partir de acordo de empréstimo do Banco Mundial.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Sistemas de abastecimento vão levar água de qualidade para 24 mil pessoas da região de Seabra e Jacobina

13 de maio de 2020, 17:07

Serão implantados 35 sistemas de abastecimento de água e 1.200 sanitários domiciliares, nas áreas de abrangência das Centrais de Associações Comunitárias, dos municípios de Seabra e Jacobina (Foto: André Fofano/SDR)

A água é um recurso natural indispensável, especialmente neste momento em que o mundo luta contra a Covid-19. O Bahia Produtiva, projeto do Governo do Estado, segue trabalhando para levar às comunidades rurais da Bahia, além de investimentos produtivos, o apoio à gestão, o acesso a água de qualidade. Com esse objetivo, serão implantados 35 sistemas de abastecimento de água e 1.200 sanitários domiciliares, nas áreas de abrangência das Centrais de Associações Comunitárias, dos municípios de Seabra e Jacobina. Um investimento de R$29.2 milhões, que vai beneficiar 24 mil pessoas em 13 municípios. A ordem de serviço foi assinada pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e será executado em parceria com Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS). Serão beneficiadas comunidades rurais dos municípios de Campo Formoso, Itiúba, Mirangaba, Umburanas, Ourolândia, Senhor do Bonfim, Bonito, Iraquara, Novo Horizonte, Palmeira, Piatã, Utinga e Seabra. O coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, destaca que as ações de implantação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário é de extrema importância neste momento de pandemia: “Esses investimentos têm um impacto bastante positivo, na saúde da população rural das localidades atendidas. A população, gozando de boa saúde, adquire maior resistência para enfrentar diversas doenças, entre elas, a Covid-19”. O Bahia Produtiva é executado pela CAR/SDR, por meio de acordo de empréstimo firmado entre o Governo do Estado e o Banco Mundial, e atua nos 417 municípios da Bahia.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Quais são os perigos de andar descalço em casa?

13 de maio de 2020, 16:19

Para algumas pessoas, andar descalço pode ser uma das grandes alegrias sensoriais da vida, principalmente na infância, mas alguns cuidados são necessários (Foto: Reprodução)

Agora que passamos a maior parte dos nossos dias em casa, e as salas de estar transformaram-se em escritórios, temos a tendência a andar mais tempo descalços. Mas quais são os perigos? A Healthy falou com o cirurgião ortopédico Andy Brief para descobrir.  Segundo o médico, andar descalço em casa aumenta a probabilidade de cortes ou feridas já que está mais sujeito a deixar cair algo no pé, a arranhar os dedos ou a pisar um objeto estranho. Além disso, se estiver de meias, corre maior risco de escorregar e cair.  Além disso, pode criar problemas nos tecidos moles e nos ossos apenas por estar descalço. "Andar descalço ou com o uso inadequado de calçado, as pessoas ficam vulneráveis ao desenvolvimento de problemas nos pés, devido à ausência de suporte adequado", explica Andy Brief. "Sem apoios, acolchoamento do calcanhar e almofadas, inevitavelmente surgirão problemas".

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Família abre caixão em velório e cinco são contaminados por Covid-19 na Bahia

13 de maio de 2020, 16:09

Após a confirmação, a prefeitura procurou as 12 pessoas que participaram do velório (Foto: Reprodução)

Cinco pessoas contraíram a Covid-19 após a família decidir abrir o caixão durante o velório na cidade de Cairu, na Bahia. A morte foi registrada na última quinta-feira (7) e, como havia suspeita da doença, o caixão saiu lacrado da Santa Casa de Valença. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. No entanto, a família resolveu abrir o caixão durante o velório, mesmo com recomendações contrárias da secretaria municipal de Saúde de Cairu. O resultado do exame da vítima saiu na segunda-feira (12) e deu positivo para o novo coronavírus. Após a confirmação, a prefeitura procurou as 12 pessoas que participaram do velório. Em um primeiro momento, os familiares não quiseram aceitar o diagnóstico. Depois, foram convencidos a também fazerem o exame. Cinco deles testaram positivo. Em nota enviada à Folha, a prefeitura de Cairu informou que a família da vítima recebeu “todas as informações para realização do sepultamento seguro, bem como das normas sanitárias indicadas pelos órgãos responsáveis”. A prefeitura informou ainda que está monitorando as pessoas próximas à vítima. “Enfermeiros, técnicos de saúde, psicólogos e assistente social da rede municipal de saúde estão oferecendo todo apoio à família e amigos da vítima. A Secretaria de Saúde lamenta pelo falecimento e deseja conforto aos familiares neste momento difícil”, diz a nota.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Cuba envia médicos a 23 países para ajudar no combate ao coronavírus

13 de maio de 2020, 13:36

Médicos cubanos que atuavam em unidades básicas de saúde de pequenos municípios e comunidades indígenas no Brasil (Foto: Reprodução)

O Ministério das Relações Exteriores de Cuba informou que o país envia médicos para 23 países para ajudar no combate à pandemia de covid-19. Entre eles estão o México, a Nicarágua, a Venezuela e a Itália – 1 dos países com maior número de mortes na Europa. O Brasil não é 1 dos beneficiados. “Com esta imagem reconhecemos o trabalho de todos os nossos profissionais da saúde”, escreveu o ministério de Cuba no Facebook em 5 de maio. A pandemia de covid-19 é 1 problema mundial. De acordo com o site Wordometer, a doença causada pelo novo coronavírus já causou 294.235 no mundo. © Fornecido por Poder360 Os médicos cubanos prestavam assistência ao Brasil até 2019, quando o programa Mais Médicos –que determinava o vínculo empregatício– foi substituído “Médicos pelo Brasil”, elaborado pelo presidente Bolsonaro. O Mais Médicos, criado em 2013 na gestão da ex-presidente petista Dilma Rousseff (2011-2026), era criticado por Bolsonaro. O militar duvidava da qualificação dos médicos cubanos e disse que exigiria uma série de medidas para provar que os profissionais tinham capacitação para continuar a atuar no Brasil. Isso fez com que fez Cuba abandonasse a iniciativa. A saída de 8.500 médicos do país criou uma cris em municípios. O presidente também chegou a dizer que os cubanos buscavam “fazer núcleos de guerrilha no Brasil”.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Aquisição de alimentação fracionada é um benefício para os trabalhadores do município que estão na linha de frente no combate à COVID-19, afirma Prefeitura de Jacobina

12 de maio de 2020, 18:35

(Da assessoria) - Com relação à matéria sobre compra de alimentos para pofissionais que estão trabalhando no combate à pandemia do Novo Coronavírus, a Prefeitura de Jacobina esclarece que esta aquisição de alimentação fracionada consiste nos lanches para os colaboradores que "estão salvando vidas em diversas frentes". Os lanches, no valor de R$ 30 mil, estão sendo destinados aos colaboradores na guerra contra o Novo Coronavírus. Inclusive, a licitação não é nova e está sendo utilizada para esta finalidade emergencial. E estão beneficiados os profissionais que trabalham na Barreira Sanitária; na Secretaria Municipal de Saúde ; Diretoria Municipal de Vigilância Epidemiológica; Laboratório Municipal; Unidade de Pronto Atendimento (UPA); Hospital Antonio Teixeira Sobrinho e Hospital Regional Vicentina Goulart. O alimento também está sendo distribuídos aos profissionais que atuam na distribuição de cestas básicas, máscaras e luvas. Até o momento, de acordo com os dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), 6 pessoas estão infectadas com a COVID-19 em Jacobina. Sobre o combate à pandemia do Novo Coronavírus, Manuel Braz Lomes Bispo, diretor de Relações Institucionais da Prefeitura de Jacobina, afirma que "o Poder Público municipal, em várias frentes, está alinhado, inclusive com instâncias superiores, para dar a proteção necessária a nossa população nesse momento de muita dificuldade e sofrimento", afirmou. "Os nossos colaboradores podem ficar tranquilos. Pois têm o apoio da Prefeitura no combate à COVID-19. E, se for preciso adquirir mais alimentação fracionada para estes valorosos profissionais, a Prefeitura realizará outras aquisições", Lomes Bispo

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Jacobina: Depois de distribuição de pães gratuitamente, delicatessen oferece máscaras para a população carente

12 de maio de 2020, 16:55

A ação denominada de ‘Varal Solidário’ consiste em oferecer máscaras para que precisa (Foto: Divulgação)

Depois de lançar a campanha ‘Balaio Solidário’, com distribuição de pães e outros mantimentos para pessoas necessitadas e as pessoas que estão impossibilitadas de trabalhar devido à recomendação de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus, a empresa Dellypães, dlicatessen situada ao lado da Igreja Matriz de Jacobina, lançou mais uma importante iniciativa, a distribuição gratuita de máscaras de proteção para a população carente. A ação denominada de ‘Varal Solidário’ consiste em oferecer máscaras para que precisa. As máscaras ficam expostas na frente do estabelecimento, penduradas em um varal montado exclusivamente para a ação. São diversos tamanhos e modelos. Conforme o proprietário da Dellypães, Levi Bahia, a iniciativa tem objetivo de ajudar no enfrentamento à Covid-19 (novo coronavírus) e conscientizar para a necessidade do uso da proteção facial como forma de se evita o contágio do problema que é mundial e infelizmente já chegou na cidade, inclusive provocando uma morte. “Queremos conscientizar sobre a importância e fazer com que as pessoas que ainda não perceberam a gravidade da doença ou que esqueceram em colocar ao sair de casa tenham a oportunidade de pegar uma aqui no varal”, disse Levi, ressaltando o lado positivo da participação de todos no enfrentamento e no combate à pandemia que já tirou a vida de milhares de pessoas no mundo todo: “Toda a sociedade deve se envolver no enfrentamento ao vírus. A iniciativa de oportunizar as pessoas o acesso a este item de proteção, que é a máscara, faz parte do processo de educação e conscientização social o que acredito ser fundamental para que juntos possamos vencer este mal que ora se faz presente entre nós. Neste momento as pessoas precisam esquecer a política e os partidos, é o bem comum que interessa”. Quem puder e tiver interesse em participar da campanha e doar máscaras para manter a ação, pode entrar em contato com a Dellypães, pelo Whatsapp (74) 9980-4450. Dellypães – Com perfil de restaurante, a Dellypães é um dos mais novos empreendimentos do ramo em Jacobina. Além de uma grande variedade de pães, sua área de lanches é bastante concorrida, com destaque para os salgados, tortas, bebidas e o excelente o rodízio de pizzas às quintas-feiras. Para quem busca cafeteria, lanchonete, pizzaria e padaria em um só lugar, tudo da melhor qualidade, vale à pena conhecer e degustar os produtos oferecidos, com atendimento por uma equipe qualificada e dinâmica. A empresa se destaca também com o seu comprometimento com os valores sócio-ambientais. A Dellypães realiza o reaproveitamento do óleo de soja, a coleta seletiva do lixo que produz, entre outros. A Dellypães, que fica ao lado da Igreja da Matriz, próximo ao Posto de Saúde, foi escolhida pelos seus usuários como a melhor delicatessen de Jacobina. O TripAdvisor.com é um site de viagens que fornece informações e opiniões de conteúdos relacionados ao turismo. Ele também inclui fóruns de viagens interativos

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Papa agradece a enfermeiros por ‘heroísmo’

12 de maio de 2020, 11:34

Na mensagem, enviada por ocasião do Dia Internacional da Enfermagem, o papa pediu às autoridades mundiais que se esforcem para garantir que os profissionais "realizem sua vocação com dignidade". (Foto: Reprodução)

O papa Francisco rezou nesta terça-feira (12) pelos enfermeiros e enfermeiras, um exemplo de "heroísmo" no combate à pandemia de coronavírus que atinge o mundo. "Que o Senhor os abençoem. Nesta época de pandemia, dão o exemplo de heroísmo, e alguns deram sua vida. Rezemos pelas enfermeiras e os enfermeiros", disse o papa durante a missa matutina na capela de sua residência no Vaticano. "Hoje é o dia das enfermeiras. Ontem, enviei uma mensagem. Rezemos hoje pelos enfermeiros e enfermeiras, homens, mulheres, meninos e meninas que têm esta profissão, que é mais do que uma profissão, é uma vocação, uma dedicação", acrescentou o pontífice. Na mensagem, enviada por ocasião do Dia Internacional da Enfermagem, o papa pediu às  autoridades mundiais que se esforcem para garantir que os profissionais "realizem sua vocação com dignidade". A data foi instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e recorda o bicentenário do nascimento de Florence Nightingale, que deu início à enfermagem moderna. Este ano, é dedicada aos muitos profissionais da saúde que perderam a vida em vários países em decorrência do coronavírus. "Neste momento histórico (...), redescobrimos o papel de importância fundamental que desempenha a pessoa do enfermeiro, como também a da obstetra. Diariamente assistimos ao testemunho de coragem e sacrifício dos profissionais de saúde, que, com profissionalismo, abnegação, senso de responsabilidade e amor ao próximo, prestam assistência às pessoas afetadas pelo vírus, com risco da própria saúde", expressou o papa. Para o papa, os enfermeiros e enfermeiras, não apenas têm conhecimento técnico-científico, mas também sua profissão está "constantemente iluminada pela relação humana e humanizadora com o doente". Por isso, ele os considera "os santos da porta ao lado". Francisco recordou que tais profissionais estão ao lado de pacientes e familiares, "em cada fase da vida, do nascimento à morte, doença e recuperação, para ajudar a superar as situações mais traumáticas". Em sua mensagem, o papa convida os líderes políticos de todo mundo "para que invistam neste bem comum primário que é a saúde, reforçando as estruturas e empregando mais enfermeiros, para garantir a todos um atendimento adequado, no respeito pela dignidade de cada pessoa". "Está comprovado que investir neles melhora os resultados em termos de assistência e saúde geral", ressaltou. O papa argentino quis mencionar também o papel dos obstetras, que acompanham as mulheres grávidas e ajudam a dar à luz seus filhos.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Ministério da Educação precisa adiar o ENEM”, defende Jerônimo Rodrigues

11 de maio de 2020, 17:13

A realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em 2020, um ano marcado pela pandemia do novo Coronavírus, é duramente criticada pelo secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues (Foto: Reprodução)

A realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em 2020, um ano marcado pela pandemia do novo Coronavírus, é duramente criticada pelo secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues. Para o secretário, manter as provas, cujas inscrições foram abertas nesta segunda-feira (11) e seguem até 22 de maio, é uma “decisão autoritária e equivocada do Ministério da Educação”. O secretário já oficiou o INEP/MEC, solicitando o adiamento do ENEM para 2021, pós-pandemia, para uma nova data a ser dialogada com estudantes e secretários estaduais de Educação.    “Realizar o ENEM em ano de pandemia é um erro grave do MEC. É desconsiderar a realidade social da maioria dos estudantes. A SEC está disponibilizando conteúdos, mas a situação é mais difícil para aqueles que moram em áreas remotas, na zona rural, nos quilombos, nos distritos e até mesmo nas periferias dos municípios, por não terem acesso à internet”, ponderou Jerônimo Rodrigues.   Para o secretário, as condições de acesso ao Ensino Superior devem ser asseguradas para todos e que a realização do ENEM, neste contexto, exclui ainda mais os menos favorecidos. “Adotaremos todas as medidas necessárias para tentar adiar a realização do ENEM. Já conversamos com o CONSED (Conselho Nacional de Secretários de Educação) e com o próprio INEP sobre o adiamento. Entretanto, as inscrições já estão abertas. Então, a nossa obrigação é assegurar que os estudantes baianos estejam inscritos, enquanto tentamos mudar essa decisão”, ressaltou Jerônimo Rodrigues, ao orientar as escolas a abrirem para o apoio aos estudantes que não têm acesso a computadores e à internet para que façam suas inscrições.    Por isso, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia elaborou orientações sanitárias e de logística para as escolas atenderem aos estudantes. O documento está disponível no Portal da Educação (wwe.educacao.ba.gov.br) e também está sendo enviado para todas os Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e os gestores escolares. Segundo Jerônimo Rodrigues, 138 mil estudantes da rede estadual de ensino na Bahia devem fazer o ENEM e destacou como fundamental a parceria com as prefeituras, os secretários municipais de Educação, o movimento estudantil e a imprensa para garantir que um maior número de estudantes faça a inscrição para o exame.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia ultrapassa 200 mortes pela Covid-19 e chega a 5.558 pessoas infectadas

11 de maio de 2020, 06:14

Os casos confirmados ocorreram em 171 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (Foto: Agência Gazeta)

A Bahia registrou, nas últimas horas, 12 novos casos confirmados de coronavírus. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde (Sesab) no início da noite deste domingo (10), o estado totaliza 5.558 pessoas contaminadas com a doença, com 202 mortes, seis a mais do que os números apresentados no último sábado (9). Segundo informações da Sesab, o 199° óbito foi de um homem de 36 anos, residente em Porto Seguro, sem histórico de doenças preexistentes. O paciente estava internado em um hospital público no município em que morava e morreu no sábado (9). Já a 200ª morte foi de uma mulher de 50 anos, residente em São Sebastião do Passé, também sem histórico de doenças. A paciente estava internada em um hospital público no município de residência e morreu no dia 7 de maio. Ainda segundo a Sesab, o 201° óbito foi de um homem de 47 anos, residente em Itabuna, com histórico de diabetes, hipertensão e doença cardiovascular. O paciente estava internado em um hospital público no município de residência e morreu no dia 5 de maio. O 202° óbito foi de um homem de 50 anos, residente em Uruçuca, sem histórico de doenças preexistentes. O paciente foi atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para Covid-19 no município de Ilhéus em 7 de maio e morreu no mesmo dia. Ao comparar os boletins divulgados pela Sesab às 17h do sábado (9) e o deste domingo (10), é possível perceber que houve seis mortes e 384 casos confirmados no estado nas últimas 24 horas. Por volta das 12h, o órgão divulgou os dois primeiros óbitos registrado neste domingo e 372 casos. De acordo com a Sesab, na Bahia, dos 888 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19, 444 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 50%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 422 leitos exclusivos para o coronavírus, 229 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 54,3%. Cabe ressaltar que novos leitos serão abertos progressivamente mediante o aumento da demanda. Os casos confirmados estão distribuídos em 171 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (66,05%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes são Ipiaú (2.441,52), Uruçuca (2.095,62), Ilhéus (1.792,68), Itabuna (1.538,30) e Salvador (1.277,70). Segundo a Sesab, no período de 27 de março a 9 de maio houve um aumento do número de casos confirmados laboratorialmente de Covid-19 na Bahia, com incremento de 4.418,70 casos no período. Ainda segundo o boletim da Sesab, sete casos confirmados que anteriormente haviam sido notificados nas cidades de Amargosa (1), Bom Jesus da Lapa (1), Guanambi (1), Cristópolis (1), Saubara (1), Ponto Novo (1) e Saúde (1) tinham como registro do provável local de infecção a cidade de Salvador. Um caso foi registrado em Vereda e tem registro do provável local de infecção a cidade de Ilhéus e outro foi registrado em Cruz das Almas com localidade provável de infecção no Rio de Janeiro. Na terça (5), a Sesab informou que um caso foi registrado em Guaratinga como registro provável em Ipiaú. Na dia 23 de abril, a cidade de Cruz das Almas aparecia com um caso notificado como registro do provável local de infecção a cidade de Salvador. Depois, a Sesab confirmou que o caso é do Rio de Janeiro. O mesmo acontece com 22 casos de residentes de outros estados que foram notificados em cidades baianas. Até o 9° caso, a Sesab confirmou que dois foram notificados em Salvador, cinco em Feira de Santana e dois de Lauro de Freitas. A partir do 10° caso, o órgão não detalhou mais os locais onde os pacientes foram registrados. De acordo com o órgão de saúde, um caso confirmado que anteriormente havia sido notificado na cidade de Irecê está em investigação para saber o provável local de infecção. Esse caso segue sem a informação confirmada. Na última sexta-feira (8), a Sesab informou que após investigação epidemiológica verificou-se que havia sido confirmado um caso como Serrolândia mas trata-se de um residente de Valente. Dos 5.558 casos confirmados, 1.391 já encontram-se recuperados e 3.965 casos encontram-se ativos. A Sesab também informou que o Lacen realizou, no período de 1º de março a 15h deste domingo, o total de 26.059 exames de vírus respiratórios, cujos resultados já foram liberados. No momento, há 3.407 exames em análise. Perfil dos pacientes De acordo com a Sesab, a faixa etária mais acometida foi a de 30 a 39 anos, representando 25,39% do total. Quanto ao sexo dos casos confirmados, o órgão informou que 57,06% são do sexo feminino. Nesta terça, a Sesab informou que o coeficiente de incidência por 1.000.000 habitantes foi maior na faixa etária de mais de 80 anos (704,41/1.000.000 habitantes), indicando que o risco de adoecer foi maior nesta faixa, seguida de 30 a 39 anos (615,05/1.000.000 habitantes).  

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS