Máscaras não estão conseguindo se manter em rostos que se auto-degeneram

06 de outubro de 2020, 15:46

*Por Gervásio Lima  -  A fé está presente no consciente e no inconsciente das pessoas, mesmo das que se intitulam ‘ateias’. O acreditar e rogar por uma força espiritual está cotidianamente presente na vida do clemente e nas orações dos intercessores. A vontade de viver se confunde com o querer viver, assim, as limitações não são obstáculos para os que buscam verdadeiramente conquistar seus objetivos, especificamente espiritual e profissional, mas para os que veem a fé como instrumento de felicidade e sucesso pessoal. Para muitos, estar bem com o Ser Superior é o que importa para crer que todos os pedidos, dos mais esdrúxulos e irreais possíveis, sejam atendidos. O sofrimento alheio, principalmente quando esse ‘alheio’ não comungue com a mesma linha de pensamento, opção religiosa ou faça parte do mesmo grupo social é apenas mais um sofrimento. Dividir o alimento depois de ter saciado primeiro a sua própria fome soa mais como um ato de se evitar desperdício do que um momento de caridade. Oferecer ao próximo a sobra das refeições se caracteriza como ‘estelionato moral’ e não uma generosidade. A fé e a família estão intrinsecamente ligadas. Sabendo desta primícia e da importância que as mesmas representam para a vida de muitos seres humanos, esses dois pilares passaram a fazer parte de discursos dos que até pouco tempo eram repreendidos e até mesmo excomungados. Com um empurrãozinho do conservadorismo aliado a inverdades vários messias e paladinos da moralidade passaram a ocupar lugar de destaque em diversas áreas em todo o mundo. “Defender” o que existe de mais sagrado é sucesso certo. Mas, para o bem geral, muitas máscaras não estão conseguindo se manter em ‘rostos que se auto-degeneram’. Os que insistem na defesa dos ‘pseudos defensores’ estão fadados ao ostracismo, com o agravante da decepção, o arrependimento e a lamentação. Ao contrário das fases da Lua e as estações do ano que se repetem de tempo em tempo, cada dia da vida é único e o futuro para o cristão a Deus pertence, e para os demais ‘tudo pode acontecer, inclusive nada’. Deus é brasileiro, o papa é da Argentina e Santo Antônio é o padroeiro de Jacobina. "Andar com fé eu vou, que a fé não costuma faiá”. *Jornalista e historiador

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Horário eleitoral no rádio começa nesta sexta feira, dia 09

06 de outubro de 2020, 09:05

(Foto: Reprodução)

A propaganda eleitoral gratuita em Emissoras de rádio para as eleições municipais deste ano, começa a ser veiculada a partir desta sexta-feira (9).Os anúncios serão divulgados em duas formas;PROPAGANDA EM REDE; blocos de 10 minutos diretos em rede de rádio, que vão ao ar de segunda-feira a sábado, duas vezes ao dia, das 07:00 ás 07:10 da manhã e das 12:00 ás 12:10, Horários de Brasilia) que serão usados para mostrar os candidatos a prefeito;INSERÇÕES NOS INTERVALOS; Por meio de inserções, de 30 a 60  segundos, que serão exibidos ao longo de cada dia. Para as inserções, cada emissora de rádio vai destinar 70 minutos diários.Este tempo será dividido ao longo da programação, de segunda a domingo, na proporção de 60% para candidatos a prefeito e 40% para candidatos a vereador.Nesta eleição, as regras serão diferente por causa da cláusula de barreira aprovada pelo Congresso Nacional em 2017, “Portanto, só os partidos que atingirem minímo de votação na eleição de deputado federal terão acesso ao horário. Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral – TSE pelo menos dez partidos que ocuparam em 2018 não vão ocupar o mesmo espaço agora em 2020.” O primeiro turno da eleição municipal está marcado para o dia 15 de novembro. O segundo turno, nas cidades onde houver, será em, 29 de novembro.De acordo com a Lei 9504/97, no seu artigo 47, que diz “Art. 47.  As emissoras de rádio e de televisão e os canais de televisão por assinatura mencionados no art. 57 reservarão, nos trinta e cinco dias anteriores à antevéspera das eleições, horário destinado à divulgação, em rede, da propaganda eleitoral gratuita, na forma estabelecida neste artigo.    ja no artigo artigo 51 da referida lei Eleitoral destaca a cerca das inserções de 30 a 60 segundos nos intervalos. “Art.51.  Durante o período previsto no art. 47 desta Lei, as emissoras de rádio e televisão e os canais por assinatura mencionados no art. 57 desta Lei reservarão setenta minutos diários para a propaganda eleitoral gratuita, a serem usados em inserções de trinta e de sessenta segundos, a critério do respectivo partido ou coligação, assinadas obrigatoriamente pelo partido ou coligação, e distribuídas, ao longo da programação veiculada entre as cinco e as vinte quatro horas, nos termos do § 2o do art. 47 desta Lei, obedecido o seguinte: Art.51 – III – a distribuição levará em conta os blocos de audiência entre as cinco e as onze horas, as onze e as dezoito horas, e as dezoito e as vinte e quatro horas”Todas Emissoras de Rádio independente si e Comunitária, Comercial ou Educativa são obrigadas a veicular a Propaganda Eleitoral Gratuita.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Oeste baiano vai receber o primeiro laticínio da agricultura familiar

06 de outubro de 2020, 07:56

(Foto: Reprodução)

O Território Bacia do Rio Grande, localizado na região Oeste do Estado, vai receber o primeiro laticínio da agricultura familiar. Nesta terça-feira (06), o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), assina convênio com a Cooperativa dos Produtores de Leite do Oeste da Bahia (Cooperleite), para construção de um laticínio, no município de Barreiras. No valor de cerca de R$2,3 milhões, o convênio vai permitir a construção do maior laticínio da região, totalmente equipado, gerando renda e emprego para 186 famílias de agricultores familiares.  O investimento é realizado pelo projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à SDR, a partir de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.  A assinatura do convênio vai contar com a presença do secretário da SDR, Josias Gomes, e do diretor-presidente da CAR, Wilson Dias.  A Cooperleite já foi beneficiada com outro convênio do Bahia Produtiva para desenvolver a atividade leiteira na região, com investimento total de R$2,2 milhões, aplicados na aquisição de equipamentos, como 18 resfriadores, semeadeira, quatro plantadeiras, quatro colhedoras de forragem, distribuidor de calcário e adubo, pulverizador, roçadeira, grade aradora, triturador de grãos, misturador de ração, trator e ainda um caminhão para ajudar a escoar a produção de leite da cooperativa. Além disso, a cooperativa recebe assistência técnica e extensão rural (Ater) contínua.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Saiba como contestar a negativa do auxílio emergencial

05 de outubro de 2020, 16:45

Pessoas que tiveram o pedido do auxílio emergencial negado podem contestar a análise, basta seguir algumas regras para ter o direito reavaliado (Foto: Reprodução)

Mesmo tendo direito, muitos brasileiros tiveram o pedido para o auxílio emergencial negado. O prazo para pedidos de acesso ao benefício de R$ 600 se encerrou no último dia 2 de julho, por isso, se você não fez seu cadastro, não será mais possível receber as parcelas da Caixa Econômica Federal. No entanto, se você teve o pedido negado é possível contestar a análise. Acompanhe este guia para tentar reaver o seu direito de receber o auxílio emergencial.    Passo 1: Assim que você entrar na página do auxílio será necessário clicar em “acompanhe sua solicitação”. Em seguida, informe seus dados como registrados quando foi feita a solicitação inicial. Passo 2: A página seguinte indica qual o motivo da não aprovação do pedido. Como não é possível fazer uma nova solicitação alterando algum dado cadastrado, será necessário fazer a contestação. Aqui é preciso atenção, já que apenas alguns pontos podem ser revistos. Se o seu pedido foi rejeitado por qualquer item que não os indicados a seguir, você não vai conseguir contestar a negativa: ter algum vínculo empregatício; óbito de membro da família; recebe algum benefício (Seguro-Desemprego, Seguro Defeso ou INSS); tem renda familiar mensal superior a 3 salários mínimos ou meio salário mínimo por pessoa. Ao pedir a contestação, a Caixa dispara um aviso, lembrando-o de que é necessário ter certeza de que o motivo de não aprovação do auxílio deve ser reanalisado, já que ele é feito apenas uma vez. Logo em seguida, o sistema da Caixa indica por qual motivo o seu pedido foi negado e sustenta que “você afirma, perante a lei que essa informação não corresponde a sua situação atual”. Clique em continuar e leia os termos apresentados pela Caixa, indicando que é de sua responsabilidade qualquer alteração no cadastro e que o seu pedido de reanalise é verdadeiro. Passo 3: Feito este processo, o seu pedido será revisto e o Dataprev, responsável por fazer o cruzamento de dados e informar sua elegibilidade para a Caixa, terá mais alguns dias para avaliar se o seu cadastro se adéqua às regras de entrada no programa do Auxílio Emergencial ou não. Agora é só ficar de olho no site da Caixa, ou no aplicativo do auxílio para saber a sua situação. No entanto, o advogado Emanuel Pessoa explica que a contestação no site da Caixa só pode ser feita uma vez. Justiça: Caso tenha feito a reclamação e a negativa tenha sido mantida, o beneficiário terá que recorrer à Justiça. “Quem teve o benefício negado pode se deslocar até a Defensoria Pública. Foi feito um termo de cooperação com o Ministério da Cidadania para facilitar esse tipo de ação”, diz o advogado ao comentar que com isso a pessoa não precisará desembolsar valores com advogados. É possível ter mais informações sobre problemas envolvendo a análise por meio do Ministério da Cidadania, pelo número 121, ou pelo canal FalaBR, disponível clicando aqui. Neste site, é necessário clicar em “solicitação” e efetuar login. Fonte: IstoÉ Dinheiro 

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Homem que furava camisinhas com alfinete antes do sexo é condenado por estupro

05 de outubro de 2020, 16:23

(Foto: Reprodução)

Um homem de 47 anos foi condenado a 4 anos de prisão em Worcester, no Reino Unido, por furar os preservativos usados com sua parceira. De acordo com o promotor do caso, Glyn Samuel, em março de 2018, a vítima encontrou um alfinete ao lado de algumas camisinhas já furadas em sua cabeceira. As informações são do jornal britânico Daily Mail. De acordo com a denúncia, ela decidiu checar o último preservativo usado pelo casal, que estava no lixo, e percebeu um furo nele. A mulher descreveu o ato como: “pura maldade”. No tribunal, Andrew Lewis reconheceu a prática do crime: “coisa mais estúpida que já fiz”. Na sentença, proferida na sexta-feira (2) o juiz Cole reconheceu que a mulher havia consentido com a relação, desde que o método anticoncepcional fosse usado no ato. Portanto, ao furar as camisinhas houve uma quebra de confiança e de consentimento caracterizando o estupro.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Jacobina: Programa de desenvolvimento de lideranças da JMC Yamana Gold forma 97 profissionais em 2020

05 de outubro de 2020, 16:02

Foto tirada antes da pandemia se Coronavírus

(Da assessoria) - Desenvolver pessoas é uma das premissas da JMC Yamana Gold. Pensando nisso foi criado, em 2018, o LEAD – Leadership, Excellence and Development ou Programa de Desenvolvimento de Lideranças, voltado para líderes operacionais e emergentes. Em 2020, até o primeiro trimestre, as aulas puderam acontecer de maneira presencial mas devido a pandemia do novo coronavírus a empresa não poupou esforços e recursos para a continuidade do projeto e o resultado disso foi a formatura virtual da 1ª etapa nos últimos dias 28, 29 e 30 de setembro. Executado pelo departamento de Recursos Humanos local e apoiado pelo RH corporativo, a iniciativa tem como objetivo trabalhar os pontos de melhoria para o desenvolvimento dos profissionais por meio de atividades teóricas e práticas. O LEAD contou com parcerias com grandes instituições como a USP e com a DDI Brasil, consultoria internacional especializada em desenvolver lideranças, além de especialistas locais e funcionários da JMC. Motivação, Comunicação Eficiente de Equipe, Liderança e Administração do Tempo foram alguns dos assuntos abordados nas mais de 100 horas de treinamento. Mesmo no cenário atual, que ainda exige distanciamento social, a empresa inovou e realizou a primeira cerimônia de formatura online com os 97 líderes, momento que marcou o fechamento deste ciclo. Participaram Liz Silva, diretora de RH corporativa, Belinda Gonzalez, gerente corporativa de Pessoas e Cultura de RH, Leila Praxedes, gerente de Recursos Humanos & Comunicação e Edvaldo Amaral, Gerente Geral. "Para nós o bem mais valioso é cada funcionário que faz parte do nosso dia a dia, que se dedica junto com a gente, nos apoiando, trabalhando de forma colaborativa”, comemora Edvaldo Amaral, Gerente Geral da JMC.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Afinal, durante quanto tempo dormem os gatos?

04 de outubro de 2020, 16:33

Os gatos (assim como alguns humanos) gostam mais de dormir do que estarem acordados (Foto: Reprodução)

Se o seu felino passa a maior parte do dia dormindo, não se assuste. Os gatos costumam dormir cerca de 16 horas por dia – o dobro do tempo de um ser humano. O sono não implica que os animais sejam criaturas ociosas. Na verdade, significa precisamente o contrário. Os gatos precisam de muito descanso e relaxamento para compensar os episódios de elevada energia ao longo do dia. Tenha também em consideração o comportamento noctívago dos gatos. Estes estão mais despertos durante a noite, quando está a dormir.  

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Hoje é o dia de São Francisco

04 de outubro de 2020, 08:14

(Foto: Reprodução)

Por Montiez Rodrigues -  O santo que mais respeito na hagiografia católica é São Francisco de Assis, o medieval Francesco Bernadoni. Uma das mais belas cidades e de povo mais lindo que conheci foi San Francisco, na Califórnia. Velho Chico é o rio São Francisco que se esparrama banhando quatro estados nordestinos e agora, com sua transposição, adentra-se, também, pelo Piauí, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Francisco é Jorge Mario Bergoglio, nosso papa. Meu pai era Francisco, tenho ainda uma tia de nome Francisca e namorei uma Chiquinha, apesar de detestar as chiquititas. Santo ecológico, bem que empunharia a bandeira que a sueca Greta Thunberg agora agita. Ganhei de batismo este nome porque um padre francês François Demontieux foi quem chefiou a delegação que trouxe ao Brasil a efígie original de Nossa Senhora de Fátima para uma peregrinação por todo o território nacional e que, quando minha mãe engravidou de mim, este padre passava uns dias em Juazeiro do Norte, onde nasci. O padre de pele morena tostada pelo sol da costa mediterrânea, a famosa Cote d'Azur francesa, era tão bonito que impressionou profundamente as jovens caririenses da época, entre elas minha mãe. Às vezes, desconfio que sou filho deste padre. Se eu fosse mais bonito, teria certeza! Por outro lado, talvez isto explique todo este amor que tenho pela língua e pela cultura francesa. Os nomes de meus filhos são franceses: Isabelle, Marianne e Brunnell. Até mesmo minha frustrada vocação pra ser padre ou frade franciscano pode ter se derivado disto. Novas pesquisas científicas revelaram que as chagas de São Francisco de Assis eram lepra que ele havia adquirido em destemido e íntimo contato com os leprosos da época. Não eram as chagas de Cristo, como a Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana fez o mundo acreditar nesta mentira que durou séculos. O best seller A CONSPIRAÇÃO FRANCISCANA também faz revelações do tipo. Então São Francisco das Chagas não tinha chagas; São Francisco do Oeste era do Nordeste; o do Canindé nem cantava nem tocava violão como o Canindé baiano; o do Conde não era nobre; o de Paula não era sambista nem nunca tinha visto um piano; o Xavier não era chaveiro; São Francisco do Sul era nortista e os outros Sãos Franciscos, todos eles milagreiros e que, apesar desta miríade de nomes, dá tudo no mesmo na hora de apelar para o Santo: VALEI-ME, MEU SÃO FRANCISCO!Ainda bem que o futuro São Francisco Demontiez possui as mãos limpas, é do Cariri, canta e escreve nas areias do Facebook. Não é nobre, não fabrica chaves e nem toca piano. No futuro, alguns o chamarão apenas de São Chico ou Santo Demo para diferenciá-lo dos Sãos Franciscos algures. Nestes tempos conturbados, de ameaças ao meio ambiente com a derrubada de florestas e incêndios criminosos na Amazônia, no pantanal e na mata do cerrado; de racismo e xenofobia exarcebados; e de uma concentração de renda tão cruel, seria tão bom se todos ao dormir e ao levantar pedissem tudo o que se reza na ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO:"Senhor, fazei de mim um instrumento da tua paz..."

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

As eleições e as fake news

04 de outubro de 2020, 08:05

(Foto: Reprodução)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) firmou uma parceria com o Facebook Brasil e o WhatsApp Inc. para combater a disseminação de desinformação durante as eleições deste ano. Mais do que realizar um controle sobre o conteúdo – o que poderia se converter em censura, vedada pela Constituição –, o objetivo do convênio é enfrentar os chamados comportamentos inautênticos nas redes sociais, como o uso de perfis falsos e contas automatizadas, que ferem a legislação eleitoral e as próprias regras de utilização das plataformas digitais. A parceria prevê a criação de um canal de comunicação no WhatsApp para denúncia de contas suspeitas que fazem disparos em massa. Uma vez recebida a denúncia, a empresa proprietária do aplicativo vai fazer uma apuração interna, verificando se a conta indicada violou de fato suas políticas de uso. Em caso afirmativo, a conta será banida. “O WhatsApp Inc. tem feito mudanças importantes de produto para reduzir a disseminação de mensagens virais, as quais podem incluir conteúdos falsos. Nestas eleições, o WhatsApp trabalha próximo ao TSE para coibir o uso irregular do aplicativo”, disse o diretor de Políticas Públicas para o WhatsApp, Dario Durigan. Ao anunciar a parceria com o Facebook, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, lembrou a importância de as plataformas fazerem valer suas regras de utilização, não transigindo com o uso abusivo desses serviços. A rigor, esse é um dever constante das plataformas, que não está restrito ao período eleitoral. De toda forma, durante a campanha eleitoral, a obrigação tem especial relevância. Cada vez mais frequente e de forma mais rebuscada, a desinformação é poderosa arma de manipulação política. A campanha eleitoral começou há pouco tempo e já se verifica a difusão de fake news sobre a Justiça Eleitoral. Por exemplo, uma postagem nas redes sociais, que foi compartilhada por dezenas de milhares de pessoas, afirmava que o TSE tinha liberado políticos enquadrados na Lei da Ficha Limpa para concorrer às eleições municipais. Distorcendo uma decisão judicial que precisamente aplicava os prazos da Lei da Ficha Limpa, a mensagem era claramente enganosa. O convênio do TSE com o Facebook inclui ainda medidas que facilitam a circulação de informações corretas sobre as eleições, o que é também um meio de combater a desinformação. Por exemplo, a ferramenta “Megafone” divulgará no feed de notícias dos usuários brasileiros informações sobre a organização das eleições e as medidas de segurança sanitária para a votação. Por sua vez, o WhatsApp criará um canal interativo (chatbot) com dados oficiais do TSE sobre o processo eleitoral e a votação. Recentemente, o TSE também lançou a campanha #EuVotoSemFake. Se é sempre necessário que o cidadão tenha informações precisas sobre as eleições, isso se torna ainda mais premente em uma situação como a atual, de pandemia. Tanto para que ninguém deixe de votar como para que a votação não se converta em ocasião de disseminação do novo coronavírus, é preciso que todos estejam cientes dos cuidados sanitários a serem tomados no dia das eleições. Ao assumir a presidência do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso assegurou que o combate à desinformação era um dos compromissos de sua gestão à frente do tribunal. Tendo como missão a preservação e o fortalecimento do regime democrático, a Justiça Eleitoral não pode ser indiferente às campanhas de desinformação, de difamação e de ódio na internet. O presidente do TSE reconhece, ao mesmo tempo, que o papel da Justiça Eleitoral no combate às fake news é importante, mas residual. “As mídias sociais, as plataformas de internet, os veículos de imprensa e a própria sociedade são os principais atores no enfrentamento da desinformação”, disse Luís Roberto Barroso, assegurando que, no combate às fake news, o Judiciário não tem nenhuma intenção de se tornar censor das pessoas. Não pode haver censura, como também não deve haver conivência com o abuso e a manipulação. A liberdade é o prumo. Estadão

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Família brasileira celebra beatificação de Carlo Acutis

03 de outubro de 2020, 09:38

Assim está o corpo de Carlo Acutis 14 anos depois de sua morte (Foto: Diocese de Assis-Nocera Umbra-Gualdo Tadino)

Jovem que faleceu em 2006 será beatificado na Itália no próximo dia 10 de outubro e há um milagre atribuído a ele na capital de Mato Grosso do Sul. 'Se não fosse por ele, não teríamos o Matheus vivo, grande e saudável', diz mãe -  "Se não fosse por ele, não teríamos o Matheus vivo, grande e saudável. Ele foi desenganado aos três anos de idade", disse nesta sexta-feira, 2, a mãe de Matheus Vianna, de 10 anos, Luciana Lins Vianna, de 40. Alegre, ela comemora a beatificação de Carlo Acutis, a quem é atribuída a intercessão para cura do menino. Carlo será beatificado no próximo dia 10 de outubro, na Itália, em Assis, cidade onde viveu a maior parte de seus 15 anos de vida até falecer em 2006, vítima de leucemia. Já o milagre atribuído a ele aconteceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em outubro de 2013. Quando tinha três anos de idade, Matheus foi curado de doença rara congênita, chamada pâncreas anular, ao pedir para "parar de vomitar" ao venerável prestes a ser beatificado, Carlo Acutis. Luciana lembra que foi constante em oração pedindo a cura do filho, diagnosticado com a doença aos 2 anos de idade. Como nenhuma comida parava no estômago, o menino vomitava o tempo todo e podia se alimentar apenas de líquidos, o que o fazia ter baixo peso e pouco desenvolvimento para a idade. "Foi uma luta para ganhar peso, porque ele teria que ganhar peso para fazer a cirurgia. Mas ele só diminuía. Desenvolvia a parte óssea, mas ele era muito pequeno, bem magrinho. Procurei a melhor especialista para ele fazer a cirurgia, mas ela negou. Disse que era impossível porque ele estava abaixo peso e disse que se ele passasse pela cirurgia, ia morrer, não ia suportar." A mãe conta que no desespero ao saber que o filho não sobreviveria, lembrou das palavras do pároco da São Sebastião, Marcelo Tenório, que "sempre dizia na homilia que o Carlo precisava de um milagre pra ser canonizado e vocês, que precisam do milagre, peçam pra ele. E foi o que eu fiz, pedi pro Carlo", lembra. O padre, que havia se tornado amigo da família de Carlo na Itália, trouxe para o Brasil uma relíquia do jovem - a parte do tecido de uma roupa - que fez parte de celebração da bênção na igreja no dia 12 de outubro - Dia de Nossa Senhora Aparecida e data em que, no ano de 2006, Carlo Acutis faleceu. "Eu pensei que ele pediria um brinquedo, mas no entendimento dele, ele pediu a cura", disse a mãe. A partir desse dia, Matheus passou a conseguir se alimentar com comidas sólidas, nunca mais vomitou e teve certeza da cura em fevereiro de 2014, quando exames médicos mostraram que não havia mais nenhum problema de saúde. Considerado "ciberevangelista" e "padroeiro da informática", Carlo teve seu corpo exumado no ano passado e encontrado sem sinais de decomposição. Fonte: Terra

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

O novo enigma do Titanic

03 de outubro de 2020, 09:25

COLISÃO Após bater em um iceberg submerso a embarcação naufragou: tragédia histórica

Pesquisadora acredita que uma Aurora Boreal afetou os equipamentos de navegação do barco, causando o acidente -  Objeto de estudo há mais de um século, o Titanic, considerado um dos navios mais icônicos da história da navegação, está de novo nos holofotes. Por meio de um estudo publicado na Royal Meteorological Society, Mila Zinkova, pesquisadora da Universidade da Califórnia, afirma que uma Aurora Boreal pode ter causado o acidente da famosa embarcação. De acordo com a teoria, em 15 de abril de 1912, data do naufrágio, a região do Atlântico Norte foi atingida por uma tempestade geomagnética causada por uma Aurora Boreal. No caso, o impacto teria sido tão intenso que desconfigurou os aparelhos de navegação, como bússolas e rádios comunicadores. “A tempestade geomagnética pode ter sido tão grande que influenciou a navegação de maneira significativa. Mesmo que a bússola tenha se movido apenas um grau, pode ter feito toda a diferença”, afirma Mila. A embarcação tinha quase 270 metros de comprimento, 53 metros de altura, 46 mil toneladas e capacidade para mais de 3500 passageiros, considerada o primor tecnológico dos mares no início do século passado. Estima-se que o custo da sua fabricação ultrapassou os US$ 7,5 milhões, valor altíssimo para o período. Embora tivesse conforto e os mais modernos recursos, a navegação era limitada e contava principalmente com a bússola para se guiar nas viagens. Para chegar a uma constatação fundamentada, a meteorologista voltou no tempo e analisou a condição climática estimada no Atlântico Norte e documentos da viagem. Mesmo com os esforços de equipes de resgate, o acidente vitimou mais de 1400 pessoas. “A Aurora Boreal brilhava intensamente disparando raios do horizonte norte”, disse um dos oficiais da RMS Carpathia, companhia que atuou nos resgates pós-colisão, de acordo com a meteorologista. “A maioria das pessoas que relataram os desdobramentos do acidente não sabem que tipos de luzes foram vistas naquela noite”, explicou. Para profissionais da engenharia, os fatores que resultaram no desastre são diversos e estão relacionados a falhas técnicas e mecânicas, não fenômenos naturais. “Eu não concordo com essa teoria da Aurora Boreal. De fato há casos de campos magnéticos, porém, em 1912, época do acidente, ainda não existia radar, era só bússola. Não tinha como saber do iceberg”, afirma Claudio Ruggieri, professor do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da USP. Tempestade fatal Para Fabio Gonçalves, professor associado do Departamento de Ciências Atmosféricas da USP, tempestades magnéticas realmente podem ser catastróficas, porém, não é o caso da tragédia com o Titanic. “Naquela época, os barcos tinham vigias que observavam o que vinha pela frente. Acho que realmente foi um acidente, os condutores não tinham como ver o iceberg”, afirma o estudioso. Em um trecho de sua teoria, Mila reconhece que a falta de recursos foi preponderante no acidente. Com um radar, talvez, os condutores pudessem ter mudado sua rota, mas a tecnologia ainda não fora descoberta. Fabio cita que no século 20, em meados de 1859, uma enorme tempestade geomagnética afetou todas as partes do mundo. Seu poder teria sido tão intenso que os sistemas de telégrafos da Europa e America do Norte entraram em pane, postes ficaram sem luz e diversas cidades foram impactadas. Segundo estudiosos do centro de Pesquisas Atmosféricas e Ambientais (AER), nos Estados Unidos, não há perspectiva de que algo parecido ocorra nos próximos anos, mesmo assim, alertam que se acontecesse os prejuízos seriam catastróficos. “Se tivéssemos uma tempestade magnética intensa nos dias de hoje, seria um desastre extremo. Afetaria carros, aviões, celulares. Impactaria em quase tudo que utilizamos, pois somos reféns da tecnologia digital e elétrica”, diz Gonçalves. Fonte: Istoé

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Não confunda estresse com ansiedade. Entenda as diferenças

02 de outubro de 2020, 22:13

Embora estejam relacionados, não significam o mesmo (Foto: Reprodução)

As palavras estresse e ansiedade, embora relacionadas, têm diferenças sutis. Embora estejam relacionados, não significam o mesmo. Segundo a Healthy, o estresse é a reação de 'luta ou fuga' do seu corpo a um acontecimento direto, como terminar um projeto ou lidar com o trânsito.Um pouco de estresse é totalmente normal - e pode até ser uma coisa boa, diz Aarti Gupta, diretora clínica do centro de ansiedade e terapia familiar TherapyNest, à mesma publicação. “Este ‘bom estresse’ pode ajudar a impulsioná-lo e motivá-lo a atingir seus objetivos”. Por outro lado, o “estresse negativo é mais crônico e pode ser prejudicial à sua saúde”, acrescenta. Por outro lado, a ansiedade é um distúrbio clínico no qual as suas preocupações não têm necessariamente um gatilho específico. “A ansiedade é a sensação de desconforto, inquietação ou incerteza gerada internamente”, explica o professor de psiquiatria David Spiegel.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS