NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Caém: Dia 28 de setembro passará a ser comemorado o ‘Dia Municipal do Garimpeiro’

22 de setembro de 2021, 11:59

O prefeito Arnaldo Oliveira Sancionou a Lei que cria o Dia do Garimpeiro com a presença do vereador Gildo Jesus, autor do projeto (Foto: Ascom/PMC)

“Uma pequena homenagem frente a enorme contribuição que essa classe de trabalhadores prestou para o município. Esses bravos homens e mulheres que para cá vieram com suas famílias ou aqui constituíram, merece o reconhecimento da população Caenense. O dia 28 de setembro irá tirar do anonimato e resgatará a história desses verdadeiros guerreiros”, salientou o vereador Gildo Jesus dos Santos (Lolinha) ao justificar a apresentação do projeto de lei que institui o ‘Dia Municipal dos Garimpeiros’, em Caém. Lolinha lembrou ainda que a prática da garimpagem foi por muitos anos a principal atividade econômica de Caém, antes mesmo do município ser emancipado. “A prática de garimpagem era a principal fonte de renda das famílias do nosso município, sendo a produção mineral algo intrínseco e historicamente presente na vida da população até os dias atuais”, concluiu. Outrora já foi explorado em terras caenenses diversos minerais, com destaque para o cristal branco, manganês, quartzito verde, quartzito rosa, ametista e principalmente ouro. O projeto de lei do ‘Dia do Garimpeiro’ foi aprovado por unanimidade e sancionado pelo Executivo Municipal. De acordo o projeto, ‘os órgãos competentes municipais ficam autorizados a organizar atividades em conjunto com associações, sindicatos de trabalhadores, empresas e, ou, outras instituições da esfera pública ou privada que lembrem a data. Na manhã desta quarta-feira (22), o vereador Gildo Jesus acompanhou o momento da assinatura do prefeito Arnaldo Oliveira que sancionou a lei que institui o Dia do Garimpeiro em Caém. “Este é um momento histórico e de grande importância para nosso município. Esta homenagem é mais do que justa. A partir deste ano todos aqueles que contribuíram com a povoação e a economia de nossa cidade será lembrado. O vereador Gildo está de parabéns pela apresentação do projeto”, disse o prefeito.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

10 dicas para cuidar bem do seu smartphone

21 de setembro de 2021, 10:45

Usar capa e película e ter cuidado com os acessórios é essencial. Saiba também como bloquear o aparelho em caso de furto ou roubo (Foto: Notícia Limpa)

O celular é um item de comunicação, entretenimento e uma ferramenta de trabalho para muitas pessoas, além de um grande investimento quando precisamos comprar um aparelho novo. Por isso, há algumas dicas que deve ter em conta para estender a vida útil do seu smartphone. 1 - Usar capa e película Se quer aumentar a vida útil do seu telemóvel, precisa utilizar uma capa que evite danos e telas partidas quando o aparelho cair no chão. Procure uma que proteja todos os lados do aparelho, incluindo os cantos da tela. Há opções para todos os gostos e estilos. A película de proteção vai evitar riscos, arranhões ou problemas mais graves. As de vidro são as mais resistentes e não costumam prejudicar o funcionamento do touch screen. 2 – Cuidado com o ambiente Os celulares não devem estar em qualquer lugar. Não coloque o seu smartphone em cima da mesa de jantar ou do bar, para não ocorrer uma acidente como derramar bebida sobre ele. No trabalho, cuidado com os copos de água e de café, coloque-os sempre longe do celulares, assim como do teclado, tablet ou qualquer outro aparelho eletrônico. Cuidado também com o sol e calor. As altas temperaturas danificam a bateria e outros componentes. Na piscina, praia ou parque, mantenha o aparelho protegido. Atenção ainda com a areia. Não deixe o telefone carregando em cima de almofadas, sofá ou cama. Os tecidos dificultam a troca de calor com o ambiente e vão fazer o smartphone aquecer. 3 – Não leve o celular para o banho Por mais que os aparelhos tenham proteção contra respingos ou até sejam à prova de água, o melhor é não abusar da sorte. Não leve o telefone para o banheiro quando for tomar banho. A umidade pode causar danos em componentes como bateria e tela, assim como na porta de carregamento. 4 – Use acessórios originais ou compatíveis O carregador original oferece segurança, pois vem com o padrão de voltagem ideal para o aparelho. Se comprar outro, escolha um original ou de uma marca reconhecida e com compatibilidade com o celular. Há fabricantes de acessórios que produzem carregadores tão bons como os que veem com os smartphones, contudo, evite os com ‘marca branca’. 5 - Mantenha o sistema operacional atualizado As atualizações costumam trazer novidades nas funções e no visual do celular, mas também melhoram a eficiência e segurança do sistema operacional. Tente mantê-lo sempre atualizado, incluindo os apps. Aproveite também para confirmar as senhas do sistema (iCloud e Google), fazer backups e arquivos de segurança, para não perder nada caso aconteça alguma coisa ao smartphone. 6 – Apague os apps que não utiliza De tempos a tempos, verifique quais são os apps que não utiliza e desinstale. Eles estão apenas ocupando espaço no armazenamento e podem tornar o aparelho mais lento. Mantenha instalado apenas o que é realmente importante. Deixe sempre espaço livre, para que o celular funcione com fluidez. 7 – Procure assistência autorizada Se algum defeito surgir dentro da garantia, não há dúvidas, procure assistência autorizada e um conserto seguro. Algumas empresas nem fazem reparação em casos destes. Ao confirmarem o problema, entregam um novo celular ao consumidor. Após o período da garantia, continue a procurar empresas certificadas para resolver problemas com o telefone. Muitas vezes, o preço não é muito mais alto que em outro tipo de assistência e é mais seguro. Se optar por outro tipo de empresas, procure por referências e recomendações. 8 - Segurança em geral Não ande com o celular na mão, na rua, só por andar. Evite andar com o smartphone nos bolsos de trás das calças ou em compartimentos de fácil acesso na mochila ou mala. Nos restaurantes ou outros espaços públicos não os coloque em cima da mesa. Tenha sempre uma senha segura, além do desbloqueio facial ou digital. Não anote a senha num papel e coloque a mesma no interior da capa, por favor. Utilize sempre a autenticação de dois fatores nas apps que o oferecem como Whatsapp, Instagram Facebook, Twitter, Gmail, etc. Mantenha o app ‘Encontre o meu celular’ atualizada, assim como os backups dos apps que mais utiliza. Em caso de furto ou de perda, bloqueie o smartphone pelo IMEI, código único de 15 dígitos para cada smartphone. Esse número pode ser encontrado na caixa do aparelho, nos serviços de localização ou digitando *#06# no telemóvel, como se fosse fazer uma chamada. Guarde esse código, tome nota dele em casa ou mande-o por e-mail para você mesmo. Assim, se tiver a certeza que não vai conseguir recuperar o celular, pode bloqueá-lo imediatamente ao ligar para a operadora. 9 – Cartão de crédito no celular Uma boa dica para organizar as despesas é ter um cartão de crédito virtual registrado nos apps de compra, delivery, transporte e no sistema de pagamento por aproximação do aparelho, como a Apple Pay, Google Pay ou Samsung Pay. Com o app do banco consegue acompanhar as suas compras e controlar os seus gastos diariamente. 10 - Considere fazer um seguro Existem diversas empresas e opções de seguro para smartphones, o que acaba por ser bastante interessante, principalmente, para quem acabou de comprar um celular caro. Além da garantia contra roubo ou furto, o seguro cobre em casos de alguns acidentes, tela partida e outros problemas.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Homem quebra parede da casa nova e encontra boneca com recado assustador

21 de setembro de 2021, 09:57

Sentada em uma cadeira, dentro da parede, a boneca segurava um papel, no qual afirmava que o brinquedo "esfaqueou" os primeiros proprietários da casa, em 1961 (Foto: Reprodução)

Jonathan Lewis, de 32 anos, comprou um imóvel recentemente e encontrou uma boneca de pano presa na parede com um bilhete "assustador". O professor britânico recebeu as chaves na última sexta-feira (17). A casa fica localizada em Walton, no bairro de Liverpool, na Inglaterra. Lewis disse ao portal Daily Mail que encontrou um fio saindo de uma parede da cozinha. No entanto, decidiu vasculhar onde estava conectado e resolveu quebrar a parede de gesso para verificar, e acabou achando a boneca. Sentada em uma cadeira, dentro da parede, a boneca segurava um papel, no qual afirmava que o brinquedo "esfaqueou" os primeiros proprietários da casa, em 1961. "Prezado novo dono da casa, obrigado por me libertar! Meu nome é Emily. Meus donos originais moravam nesta casa em 1961. Eu não gostava deles, então eles tiveram que ir. Tudo o que eles faziam era cantar e se divertir. Era repugnante. Esfaquear foi a minha escolha de morte para eles, então espero que você tenha facas. Espero que você durma bem", afirmava o recado. De acordo com o corretor de imóveis, a cozinha havia sido restaurada mais ou menos entre quatro ou cinco anos atrás e provavelmente a nota teria sido colocada pelos antigos donos nesse período. Alguns amigos de Jonathan tentaram o convencer a colocar a casa à venda depois da descoberta, mas o homem achou a situação hilária e vai continuar na casa, "Eu provavelmente faria exatamente a mesma coisa", afirmou ao jornal.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Caém: Programas ‘Adote uma Praça’ e ‘Adote uma Lixeira’ são aprovados por unanimidade em primeira votação

21 de setembro de 2021, 09:44

O secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Rafael Muricy apresentou o projeto na Câmara de Vereadores (Foto: Ascom/LEM)

O secretário de Agricultura de Caém, Rafael Muricy, esteve participando da sessão ordinária da Câmara de Vereadores no último dia 16, para apresentar e justificar o envio pelo Executivo Municipal dos projetos de Lei ‘Adote uma Praça’ e Adote uma Lixeira’ que têm como objetivos a conservação e embelezamento de espaços públicos através de parceria entre o Poder Público e a Iniciativa Privada, mediante permissão de uso de bem público. Conforme o secretário, o projeto se faz necessário e ‘guarda imperiosa urgência em sua tramitação para que a população caenense possa desfrutar de espaços atrativos e os espaços se tornem cada vez mais agradáveis para a circulação de moradores e visitantes’ e procura contribuir com a promoção do desenvolvimento sustentável do município de Caém; Os programas “Adote uma Praça” e “Adote uma Lixeira” no âmbito do município de Caém foram idealizados com o objetivo de promover a conservação e embelezamento de espaços públicos através de parceria entre o Poder Público e a Iniciativa Privada. O ‘Adote uma Praça’ será promovido mediante permissão de uso de bem público (espaço público), respeitados todos os critérios e exigências legais estabelecidas para a formalização do ato. As praças públicas somente poderão ser adotadas por entidades sociais ou empresas privadas do município, que poderá, através de Termo de Permissão, permitir, por tempo determinado de até dois anos, que terceiros interessados, empresas e órgãos ou entidades de direito público ou privado através do protocolo de carta de intenção, assumam os encargos de implantação de projetos ambientais, paisagísticos, urbanização, manutenção e reforma nas áreas permitidas. Adote uma Lixeira - O programa “Adote uma Lixeira” será promovido também mediante parcerias com empresas privadas e entidades sociais interessadas em financiar a instalação e manutenção de lixeiras tradicionais e seletivas nos logradouros públicos, com direito a publicidade. As lixeiras poderão ser instaladas defronte ao estabelecimento do interessado ou em qualquer outro lugar de comum acordo entre o financiador e o Poder Público municipal. Entre os objetivos do Programa "Adote uma Lixeira" estão: preservar a limpeza da cidade; garantir bom estado de conservação das áreas de lazer e logradouros públicos em geral; aumentar e consolidar o número de lixeiras na cidade; conscientizar a população sobre a importância de ter uma cidade limpa em termos de higiene e saúde, entre outros. Os projetos foram aprovados por unanimidade em primeira votação.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Justiça obriga União a dar remédio mais caro do mundo a bebê com atrofia muscular espinhal

20 de setembro de 2021, 15:21

O bebê foi diagnosticado com AME (atrofia muscular espinhal) tipo 1, considerado o mais grave, aos três meses de idade (Foto: Reprodução)

A Justiça Federal em Pernambuco determinou neste sábado (18) que o Ministério da Saúde forneça o zolgensma -conhecido como o remédio mais caro do mundo- ao bebê, de quatro meses, Benjamin Brener Guimarães. Ele foi diagnosticado com AME (atrofia muscular espinhal) tipo 1, considerado o mais grave, aos três meses de idade, no dia 23 de agosto. Desde então, seus pais, Túlio Guimarães, 45, e Nathalie Brener Guimarães, 34, iniciaram uma campanha para arrecadar US$ 2,125 milhões, o equivalente a mais de R$ 11 milhões. Com o valor, eles pretendiam importar dos EUA a dose única do zolgensma, do laboratório Novartis Biociências S.A. O remédio, além do seu custo elevado, exige gastos com internação hospitalar do paciente, uma vez que ele só pode ser aplicado nesse locais. A decisão foi proferida, em tutela de urgência, pela juíza federal Joana Carolina Lins Pereira, titular da 12ª Vara. A União precisa cumpri-la num prazo de 20 dias. A Justiça também ordenou que a família do bebê informe em cinco dias o valor arrecadado nas campanhas para a compra do medicamento. O governo federal deverá custear o restante. Até a sexta-feira (17), o valor ultrapassava R$ 3,4 milhões. Como o Ministério da Saúde pode recorrer da decisão, a família manterá a campanha nas redes sociais. "Esse medicamento é uma terapia diferente da disponibilizada atualmente, porque corrige o defeito principal da doença e não faz um trabalho paliativo", conta o pai do bebê. "Que o governo se sensibilize e coloque à disposição esse medicamento, porque pode salvar a vida de uma criança e diminuir o sofrimento que passei e estou passando com a minha família e as outras famílias também. Eu quero curar meu filho e fazer com que as pessoas saibam mais sobre o que é a AME", completa. Benjamin não é o único bebê a lutar pelo tratamento. Segundo Fátima Braga, presidente da Abrame (Associação Brasileira de Amiotrofia Espinhal), atualmente, no país, ao menos 30 crianças estão em campanha nas redes sociais com o objetivo de arrecadar fundos para a importação do zolgensma. Mas esse número pode ser maior. "Ainda há famílias que não possuem acesso a redes sociais nem a médico que conheça a doença e prescreva o medicamento", alerta. Em agosto de 2020, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o registro do zolgensma para o tratamento do tipo 1, em crianças de até 2 anos, no Brasil. O acesso à droga ficou mais fácil graças à decisão da CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), órgão interministerial responsável pela definição dos preços máximos de comercialização de remédios no país. Assim, conforme a CMED definiu em dezembro do ano passado, o zolgensma não pode custar mais que R$ 2.878.906,14 no Brasil.A farmacêutica Novartis entrou então com um processo pedindo uma adequação do preço e criou um impasse. "A solicitação de precificação feita pela Novartis pautou-se no fato de o zolgensma ser uma terapia gênica inédita para a indicação, com o potencial de responder às necessidades não atendidas de AME, oferecendo aos pacientes claros benefícios clínicos no tratamento, resultados duradouros e com bom perfil de segurança", afirma o laboratório, em nota. "A empresa segue em busca de uma equalização entre a viabilização de novas tecnologias e uma precificação que seja condizente com as características técnico-científicas das novas terapias", escrevem ainda. O texto diz também que, enquanto houver a rediscussão do preço junto à CMED, não é possível a aquisição do produto em território nacional por meio da Novartis Brasil. A informação foi repetida pela assessoria de imprensa do laboratório, por telefone. A reportagem questionou a Anvisa. Ao contrário do que afirma a Novartis, de acordo com a agência, a comercialização do zolgensma está liberada, independentemente do pedido de reconsideração por parte da empresa interessada. "Não há um prazo fechado para a decisão final, porém, a empresa pode comercializar a qualquer momento, não precisa aguardar a decisão final. Está valendo o preço de R$ 2,8 milhões", afirma a Anvisa. "Esse é o fundamental papel da CMED: defender o povo brasileiro. As regras para precificar são públicas. Ela não age ao arrepio da lei. A negociação ocorre à luz do sol no interesse da cidadania, do acesso aos medicamentos", defende o médico sanitarista e professor de saúde pública da USP Gonzalo Vecina Neto, ex-presidente da Anvisa. Rafael Robba, advogado especialista em direito à saúde e sócio do escritório Vilhena Silva Advogados, entende que o fabricante pode não comercializar o zolgensma no país enquanto discutir o preço. Porém, ele alerta, os planos de saúde devem oferecer cobertura, porque o medicamento já está registrado no país. "A legislação diz que os medicamentos de uso hospitalar têm cobertura obrigatória. Os planos se negam a cobrir por vários motivos, mas principalmente por causa do custo elevado. Isso faz com que os pacientes tenham que buscar a Justiça", explica. "Como as pretensões estão muito distantes -a Novartis querendo comercializar por mais de R$ 11 milhões e a Anvisa por R$ 2,8 milhõe-, eu acho que precisa de uma atuação mais efetiva da Anvisa no sentido de tentar negociar e conciliar um meio termo para que o paciente tenha acesso à medicação. O que também não pode é prolongar tanto esta discussão", afirma. O zolgensma pode melhorar a sobrevivência dos pacientes, reduzir a necessidade de ventilação permanente para respirar e alcançar marcos de desenvolvimento motores. Em 7 de agosto do ano passado, a bebê Marina Moraes de Souza Roda, que completou 3 anos em 1º de setembro, foi a primeira criança a receber a dose única da medicação no país. O procedimento ocorreu no Hospital Israelita Albert Einstein, no Morumbi (zona sul). Renato Moraes de Souza, pai de Marina, comemora o progresso diário. "Depois do zolgensma, ela consegue fazer muitos movimentos novos, teve ganho de força e a questão respiratória também está estável e em progresso. Além da medicação, ela continua com as fisioterapias e tratamentos extras, o que é muito importante para a evolução da criança", afirma. A atrofia muscular espinhal é causada por uma alteração do gene responsável por codificar a proteína necessária para o desenvolvimento adequado dos músculos. A doença é rara e provoca fraqueza, hipotonia, atrofia e paralisia muscular progressiva afetando a respiração, a deglutição, a fala e a capacidade de andar. O tipo 1 acomete de 45% a 60% do total de doentes com AME e pode levar à morte. Os principais sinais e sintomas são perda do controle e das forças musculares e a incapacidade ou dificuldade para engolir, segurar a cabeça, respirar e realizar movimentos de locomoção.Quanto mais cedo diagnosticada a doença e mais breve a medicação para controle for iniciada, melhor o prognóstico. Em maio deste ano, foi sancionada a lei nº 14.154, que amplia de seis para 50 o número de doenças rastreadas pelo teste do pezinho oferecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A ampliação será de forma escalonada e estabelecida pelo Ministério da Saúde. A AME estará na última etapa. A lei entrará em vigor um ano após a publicação, de acordo com o próprio ministério. Saiba como doar para o bebê Benjamin PIX Email: ameoben@hotmail.com Banco Bradesco Banco 237 Ag. 2891 Conta Poupança 1004607-6 Caixa Econômica Banco 104 Ag. 0867 Op. 1288 Conta Poupança 790093794-4 Vakinha https://vakinha.bio/2306200 GoFundMe www.gofundme.com/f/save-benjamin2021 Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Mulher compra todos os assentos da classe executiva para que seu cachorro viajasse sozinho

19 de setembro de 2021, 16:44

Foto de Aero Icarus, CC BY-SA 2.0 (Foto: Reprodução)

Um pequeno cão maltês foi mimado ao extremo por sua dona, que comprou uma cabine inteira de classe executiva num voo da Air India, apenas para transportá-lo. O objetivo era garantir que o pequeno animal pudesse viajar com todo o luxo e privacidade, reportou o Times of India. O fato aconteceu no dia 15 de setembro, segundo a mídia indiana. Todos os 12 assentos da Executiva de uma aeronave Airbus A320 ficaram vazias, exceto uma, para que a mulher viajasse com seu cachorrinho no curto voo entre Mumbai e Chennai, que dura cerca de duas horas. As fontes citadas pela mídia local também afirmam que a dona do cão gastou cerca de US$ 3.400 para ter a seção do avião só para ela. A Air India é a única companhia aérea indiana que permite animais domésticos na cabine de passageiros. O Times of India comenta que embora os animais de estimação já tenham viajado na classe executiva da Air India antes, essa é provavelmente a primeira vez que toda a classe executiva foi reservada para voar apenas um.  O porta-voz da Air India não comentou quando questionado pelo jornal sobre detalhes do passageiro peludo. O Times publicou uma foto do cão afortunado. Aeroin

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Soldada é presa após recusar extrapolar horário por precisar amamentar

19 de setembro de 2021, 16:33

Soldada é presa por desobediência após se negar a extrapolar horário por precisar amamentar (Foto: Reprodução)

A soldada da Polícia Militar do Maranhão Tatiane Alves fez uma denúncia após ser presa, pelo próprio comandante. Nas redes sociais, ela avisou que foi detida por se recusar a trabalhar fora do horário de escala. Na PM, não há obrigação de um membro trabalhar após seu horário de expediente. Ela trabalharia até as 20h, mas perto de largar, foi ordenada a exceder o tempo de plantão. Apesar de alegar não poder ficar e estar perto do horário em que amamentaria o filho, ela acabou detida por desobediência. Em vídeo publicado por Tatiane é possível ouvir um tenente afirmando que é feito um acordo para que, se possível, a pessoa se mantenha no posto e folgue em um outro dia. Se não se chegar em um acordo, o militar não é obrigado a trabalhar além do seu horário. O caso ocorreu no dia 5 de setembro. Por volta das 20h, o comandante da equipe, o tenente Mário Oliveira, exigiu que ela continuasse trabalhando, mesmo após o horário de expediente previsto para aquele dia. “Meu filho tem 2 anos e seis meses. Eu trabalharia das 14h às 20h e precisava amamentar. Então ele [Oliveira] disse que iria ligar para o comandante do Batalhão de Turismo e depois me deu voz de prisão em flagrante por desobediência”, conta. Após ser detida, ela foi encaminhada a um alojamento de policiais no Comando Geral da Polícia Militar, em São Luís, onde ficou presa por 24h, até a expedição de um alvará de soltura solicitado por sua defesa. Assim que saiu da prisão, a PM foi comunicada de que teria que ser transferida de posto. https://youtu.be/_GE8roXWHtI

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Ex-zagueiro é sequestrado e morto

19 de setembro de 2021, 16:13

Willian Santana estava sem clube (Foto: Reprodução)

Willian Santana, ex-zagueiro do Sinop, foi sequestrado e morto na última quinta-feira (16), no Mato Grosso. Ele tinha 21 anos. A informação foi divulgada pelo portal iG. A namorada de Willian Santana contou que eles iam para uma festa de casamento, mas aconteceu o sequestro. Um dia depois, o corpo do ex-jogador foi encontrado em uma rodovia. A Polícia Militar do Mato Grosso considera que Willian foi morto a mando de uma facção criminosa. Três homens foram presos e confessaram participação no crime. IstoÉ

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Liminar impede pai que não se vacinou contra Covid de visitar filha

18 de setembro de 2021, 12:24

O caso ocorreu em Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, na última segunda-feira (13) (Foto: Reprodução)

Uma decisão liminar impediu que um pai visite sua filha de um ano até que ele comprove que recebeu a vacina contra Covid e que está adotando as medidas sanitárias recomendadas pelas autoridades. O caso ocorreu em Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, na última segunda-feira (13). Como tem caráter liminar, a decisão pode ser alterada caso o pai comprove a vacinação e adote os protocolos de prevenção contra o coronavírus, diz o documento. Apesar de não estar no texto, o juiz do caso, Dalmir Franklin de Oliveira Júnior, da Vara de Família, disse à repórtagem que a decisão também pode mudar se o pai apresentar justificativa médica para não ter se vacinado. "Comprovando a conclusão da vacinação do genitor, a convivência paterna será retomada, nos termos do acordo homologado pelo juízo, devendo ambos genitores empreender esforços para que I. conviva com ambos os pais, tendo em vista que deve ser resguardado sempre o melhor interesse da criança, que está acima da conveniência dos pais", diz a decisão. Até o início da tarde desta sexta-feira, o homem ainda não havia se manifestado no processo, que corre em segredo de Justiça por ser parte da Vara de Família. A reportagem não conseguiu localizar seus representantes. Em Passo Fundo, segundo anunciado nas redes sociais da prefeitura, a vacinação para a faixa etária do pai, que tem 37 anos, iniciou em 8 de julho. Segundo dados do painel do estado nesta sexta (17), o município, com pouco mais de 200 mil habitantes, tem 71% da população vacinada com pelo menos uma dose. O acordo vigente prevê guarda compartilhada da criança, única filha do casal, com residência na casa da mãe e com convivência livre com o pai mediante combinação prévia para as visitas, segundo a Defensoria Pública estadual, que representa a mãe na ação. Documentos e relatos encaminhados por ela à Defensoria apontam que, há cerca de dois meses, o pai chegou a contrair o vírus e teria sido o responsável por infectar a criança, que também teve diagnóstico positivo. A mãe, que tem 22 anos e já recebeu a primeira dose da vacina, anexou ainda elementos que mostram que o pai não estaria usando máscara e seguia frequentando bares e ambientes com aglomeração, o que pode colocar em risco a vida da menina que ainda não tem esquema vacinal para outras doenças completo, devido à faixa etária. "Ao não se vacinar, tendo a vacina à disposição, ao não utilizar máscara ou evitar aglomeração, ele fez uma opção que acaba por colocar em risco o direito à vida e à saúde da própria filha, que também são direitos constitucionais, direitos sobre quais não se pode passar por cima com o direito individual do 'simplesmente não quero me vacinar'", diz a defensora pública responsável pela ação, Vivian Rigo.O juiz Dalmir Franklin de Oliveira Júnior, que assina a decisão, conta que desde o início da pandemia viu muitos processos tratando da questão do isolamento social e muitas pessoas pedindo a suspensão do direito a visitas, devido à limitação da circulação. Na maioria das vezes, ele considerava a importância da manutenção dos vínculos familiares e entendia que a pandemia não limita esse direito, uma vez que medidas sanitárias de prevenção deveriam ser adotadas por ambos os pais, mesmo em casas diferentes. No caso em questão, porém, ele diz que analisou uma colisão entre direitos –de um lado o da convivência familiar, de outro o da saúde e integridade física da criança, dever dos pais. "No caso concreto, o que se apresentou é uma situação em que o genitor que exercia as visitas não estava adotando essas medidas, se negava à vacina", explica. "Era um genitor que não estava adotando os cuidados sanitários necessários para evitar uma contaminação e atingir a saúde da filha. Foi um caso excepcionalíssimo, em que foi suspenso o direito de convivência até que o pai demonstre que está adotando esses cuidados." Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Médicos alertam que sepse será mais fatal do que câncer e enfartes

17 de setembro de 2021, 21:23

É provável que a sepse, uma complicação potencialmente fatal decorrente de uma infeção, mate mais pessoas até 2050 do que câncer e ataques cardíacos devido ao uso irracional de antibióticos, afirmam médicos e especialistas (Foto: Reprodução)

A sepse é uma resposta sindrômica à infeção e frequentemente culmina em morte, ocorrendo como consequência final de múltiplas doenças infeciosas um pouco por todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Um estudo publicado na revista Lancet, revelou que em 2017 foram registrados 48,9 milhões casos e 11 milhões de óbitos relacionados à sepse em todo o mundo, representando quase 20% de todas as mortes globais. "A sepse matará mais pessoas do que o câncer ou ataques cardíacos em 2050, será o maior assassino. Em países em vias de desenvolvimento como a Índia, a resistência a multi-fármacos devido ao uso excessivo de antibióticos está provavelmente ainda causando uma maior mortalidade", disse Yatin Mehta, presidente do Instituto de Cuidados Críticos e Anestesiologia, Medanta -- The Medicity, Gurugram, em declarações ao jornal Times of India.  Segundo a OMS, a sepse afeta sobretudo países de terceiro mundo, como na América do Sul, África e no sudoeste asiático.  Isso ocorre porque a condição pode ser causada por muitas doenças comuns, como dengue, malária ou até mesmo diarreia. Além do uso de antibióticos, a pesquisa recente salientou igualmente a falta de consciência e sensibilização da população para a condição, assim como a falta de cuidados de saúde que possibilitem o diagnóstico precoce. "Apesar dos avanços na medicina, os hospitais públicos atendem 50-60% dos pacientes com sepse e em choque séptico. Consciencialização e diagnóstico precoce são necessários, e o tratamento desnecessário com antibióticos deve ser evitado", sublinhou Mehta.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bolsonaro veta projeto de socorro a pequenos produtores rurais afetados pela pandemia

17 de setembro de 2021, 21:15

O projeto ainda previa que o Conselho Monetário Nacional (CMN) deveria criar, até o fim de 2022, linhas de crédito rural para o agricultor familiar e pequenos produtores de leite, com taxa zerada de juros ao ano (Foto: Reproduçãoi)

O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente projeto de lei que prevê medidas emergenciais de amparo à agricultura familiar para mitigar os efeitos econômicos da pandemia de covid-19. Pelo projeto, que foi aprovado pelo Congresso no mês passado, a União teria de pagar um auxílio de R$ 2,5 mil por família para produtores em situação de pobreza e extrema pobreza. O texto retomaria dispositivos vetados pelo governo em outro projeto de socorro a agricultores familiares aprovado em 2020, e, entre as medidas, permitiria a prorrogação de dívidas rurais até dezembro de 2022. De acordo com o texto vetado, o auxílio para agricultores familiares deve valer até 31 de dezembro de 2022. Além do valor de R$ 2,5 mil por unidade familiar, o benefício seria maior caso fosse destinado à mulher agricultora familiar (R$ 3 mil) e quando o projeto de estruturação contemplar implementação de fossas sépticas, cisternas ou outras tecnologias de acesso à água para consumo e produção de alimentos (R$ 3,5 mil). Além disso, segundo o projeto, a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) deveria repassar R$ 100, com recursos da União, às entidades de assistência técnica e extensão rural que elaborarem os projetos de estruturação previstos na proposta. O projeto ainda previa que o Conselho Monetário Nacional (CMN) deveria criar, até o fim de 2022, linhas de crédito rural para o agricultor familiar e pequenos produtores de leite, com taxa zerada de juros ao ano. Ainda prorrogava por um ano a renegociação e a concessão de rebates e outros benefícios a operações de crédito rural contratadas por agricultores familiares e suas cooperativas de produção. Também estipulava que, dentro do Programa de Atendimento Emergencial à Agricultura Familiar, seria dado um benefício de até R$ 6 mil anuais por unidade familiar e, em caso de mulheres agricultoras, de até R$ 7 mil para compra de alimentos produzidos pela agricultura familiar para pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. O veto de Bolsonaro está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 17. Dentre as justificativas para rejeitar a matéria, o governo alegou que as medidas acarretariam em renúncia de receitas sem a apresentação da estimativa do impacto orçamentário e financeiro e das medidas compensatórias, violando regras constitucionais, fiscais e orçamentárias. Em nota, a Secretaria-Geral da República reforçou que "a proposição legislativa foi objeto de veto para fins de atendimento às normas orçamentárias e financeiras vigentes, bem como para não incidir em sobreposição de ações com os programas "Alimenta Brasil" e de "Fomento às Atividades Produtivas Rurais", inclusive, em relação à distribuição de recursos orçamentários, os quais já atendem um número significativo de pessoas que são contempladas por tais benefícios de forma perene". Estadão

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Alta na procura por pé de frango dobra o valor do alimento

17 de setembro de 2021, 08:53

Além dos pés, moela e pescoço também ganharam destaque no açougue (Foto: Reprodução)

Foi-se o tempo em que frango era mistura de quem não tem dinheiro. Com a alta nos preços dos alimentos, até o produto, rico em proteínas, começou a faltar na geladeira dos brasileiros. A solução para não abandonar de vez a comida foi migrar para partes menos nobre da galinha. Os pés, antes jogados no lixo por algumas famílias, passou a se tornar o prato principal da janta. No entanto, como já sabemos, alegria de pobre dura pouco. Com o aumento no consumo, o preço do corte mais barato aumentou 100% em atacado no mercado paulista. Outros cortes mais baratos, como moela e pescoço, também entraram no radar do consumidor. Frango inteiro mais caro Para além dos pés, o frango inteiro também ficou bem mais caro. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agronomia da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), o quilo do frango inteiro está custando por volta de R$ 8,41.  O valor representa um aumento de 43% no preço do produto. A alta é a maior registrada desde 2004, quando o CEPA começou a monitorar a oscilação de valores da mercadoria.  Pelo jeito, vai demorar para que o peito de frango volte para o prato das pessoas de classes mais baixas. Se bobear, é capaz que o pé da galinha vire um item gourmet, uma vez que o preço do alimento pode chegar a patamares que antes era ocupado por comidas consideradas nobres. Yahoo

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS