NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Governo fecha o Brasil para estrangeiros, mas exclui da lista Estados Unidos, onde a pandemia mais se espalha

20 de março de 2020, 06:06

O país de Donald Trump ultrapassou 14 mil casos de coronavírus, com mais de 5 mil novos casos registrados apenas nesta quinta (Foto: Reprodução)

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro editou uma portaria na noite de quinta-feira proibindo a entrada no país por via aérea de estrangeiros vindos de 12 blocos e países, incluindo toda a União Europeia, a China e o Japão, mas deixou de fora os Estados Unidos, que têm hoje o sexto maior número de casos de coronavírus registrados no mundo e a segunda maior velocidade de crescimento da epidemia. A portaria, publicada em Edição Extra do Diário Oficial, restringe por 30 dias a entrada de estrangeiros vindos da China, de todos os países que compõe a União Européia, Islândia, Noruega, Suíça, Reino Unido, Irlanda do Norte, Austrália, Japão, Malásia e Coreia do Sul. Questionado sobre as razões da escolha desses países, o Ministério da Justiça alegou maior risco de contágio, mas não soube explicar porque os Estados Unidos não estariam então entre os países com restrição de entrada. De acordo com o site worldometers.com, que faz acompanhamento em tempo real dos novos caos no mundo, o país ultrapassou 14 mil casos de coronavírus, com mais de 5 mil novos casos registrados apenas nesta quinta, perdendo apenas para a Itália em número de novas infecções. Ao mesmo tempo, o Japão tem apenas 943 casos e a Austrália, 756. A China, onde a epidemia começou e o número de infectados passa de 80 mil, teve apenas 39 novos doentes nesta quinta, e a Coreia do Sul, considerado um caso de sucesso no controle da epidemia, tem hoje 8,6 mil doentes, mas registrou apenas 239 novos. Foi nos Estados Unidos que boa parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro foi infectada pelo coronavírus, depois da viagem presidencial a Miami, há 10 dias. Hoje, 15 membros da comitiva já registraram a infecção, entre eles o ministro de Segurança Institucional, Augusto Heleno, e o chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten- primeiro a mostrar sintomas e ter o vírus detectado. A portaria não restringe a entrada de brasileiros que estejam nesses países, ou estrangeiros com residência fixa no Brasil. Também será autorizada a entrada de pessoas em missão de organismos internacionais e diplomatas acreditados no Brasil, estrangeiro que esteja vindo ao país para se reunir com sua família e pessoas cuja entrada seja do interesse do governo brasileiro. O transporte de cargas também continua liberado. Mais cedo, o governo já havia editado portaria fechando as fronteiras terrestres do país com o restante da América do Sul, com exceção do Uruguai, com quem há uma negociação em separado.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Com posição diferente do ministro francês, OMS diz que ibuprofeno pode ser utilizado

19 de março de 2020, 16:08

A posição oficial da OMS é de que a droga, assim como o paracetamol, pode ser usada contra a febre em meio à pandemia de covid-19 (Foto: Reprodução)

Com base em novas pesquisas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que não há contraindicação para o uso do anti-inflamatório, antitérmico e analgésico ibuprofeno no tratamento de pacientes contaminados com o novo coronavírus. O uso do ibuprofeno havia sido desaconselhado pelo ministro da Saúde da França, Olivier Veran, e em um primeiro momento um porta-voz da OMS, Christian Lindmeier, reforçou o alerta, no início desta semana. Análise dos dados disponíveis, porém, contrariou a conclusão do ministro francês. A posição oficial da OMS, portanto, é de que a droga, assim como o paracetamol, pode ser usada contra a febre em meio à pandemia de covid-19. Especialistas ouvidos pelo Estado tinham explicado que evitar o ibuprofeno é uma medida preventiva. Celso Granato, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e diretor médico do Grupo Fleury, havia dito que a associação entre o uso do remédio e o agravamento da doença ainda é preliminar porque não foi descrita em muitos estudos. Nancy Bellei, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, explicou que as evidências de que anti-inflamatórios não hormonais, como ibuprofeno, agravam casos de covid-19 ainda são frágeis. A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) também havia se manifestado sobre a relação entre a covid-19 e o ibuprofeno. A entidade aconselho que o uso do remédio seja evitado, justificando que ele aumenta os níveis de um receptor que facilita a entrada do vírus nas células. Em entrevista ao Estado, a diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da SBC, Ludhmila Abrahão Hajjar, havia dito que essa é uma medida preventiva.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Calendário eleitoral está mantido, afirma TRE-BA

19 de março de 2020, 13:23

(Foto: reprodução)

Apesar do temor de que a proliferação dos casos de coronavírus no Brasil prejudique o calendário para as eleições municipais deste ano, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador Jatahy Fonseca Jr., prega cautela. No âmbito nacional, ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alertam para a possibilidade de alteração nos prazos, caso a situação se agrave, enquanto advogados eleitorais cogitam pedir o aumento do prazo para filiações partidárias, que termina em 4 de abril. Mesmo com o temor, o desembargador afirma que é precipitado falar em mudança no calendário e diz não haver nada do tipo em vista. “Calendário mantido, e o TSE está atento. Se precisar, o TSE tomará as medidas necessárias. E tanto o tribunal da Bahia quanto os outros do país todos estão tomando as medidas necessárias para evitar a proliferação rápida do coronavírus”, garante Jatahy, em entrevista ao A TARDE. Ele elenca medidas como o trabalho remoto para servidores e a restrição ao acesso de pessoas às dependências da Corte como sinalizações da preocupação do TRE com o tema. Calendário Além do dia 4 de abril, outras datas que preocupam no calendário eleitoral são o período das convenções partidárias, de 20 de julho a 5 de agosto, e do próprio pleito, em 4 de outubro. No caso das convenções, que homologam as candidaturas à prefeitura de um partido, os eventos costumam ter aglomerações de pessoas, algo proibido pelos órgãos governamentais para evitar a disseminação do coronavírus. Já as eleições no Brasil têm ocorrido com biometria, vetor de contaminação da Covid-19. “A eleição se dará no dia 4 de outubro. Está bastante distante. Esperamos que, daqui para lá, tudo esteja sob controle. Nós já reforçamos a compra de material de higienização, álcool em gel e toalhas”, diz o presidente do tribunal, que não descarta a possibilidade de que as eleições ocorram sem uso da biometria, caso a situação esteja grave até outubro. Advogados Do lado dos que representam os partidos, os advogados eleitorais Ademir Ismerim e Neomar Filho também acreditam ser precipitado falar agora em mudanças no calendário eleitoral. Ismerim acredita que prazos como o da janela partidária e das convenções podem ser cumpridos sem problemas. Ele pontua que o processo de filiação não traz riscos à saúde. “Os partidos pegam a lista dos filiados, enviam pela internet, não tem contato físico na entrega das filiações. […] Não vejo risco nem necessidade de modificar qualquer coisa”, defende. Neomar sugere que as convenções podem ser feitas de maneira remota. Mas pondera que uma decisão tomada na terça-feira pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, abre precedente para mudanças nos prazos eleitorais. A magistrada suspendeu as eleições suplementares para o Senado, no Mato Grosso (MT), por causa da pandemia de Covid-19. “Não descarto [alterações no calendário] porque a gente não sabe o que vai acontecer daqui pra frente. Eu não levantaria essa bandeira agora. Os prazos que estão estabelecidos no calendário eleitoral são todos, a meu ver, cumpríveis”, defende.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Álcool gel caseiro não é eficaz contra o coronavírus

19 de março de 2020, 11:59

O único produto eficaz no combate e que de fato tem ação efetiva é o álcool 70%. Ele é comprovadamente eficaz e tem ação rápida (Foto: Reprodução)

A preocupação com a pandemia do coronavírus não pode ser considerada um exagero. É preciso tomar cuidados com a higiene para se precaver contra o vírus que tem feito vítimas no mundo todo. Lavar bem as mãos e utilizar álcool gel são as principais medidas de prevenção. Com a inflação e até a falta de álcool gel nos supermercados, muitas receitas caseiras do produto começam a ser difundidas nas redes sociais e no Whatsapp. No entanto, a eficácia não é comprovada, alerta o químico Marcos Halazs e também o Conselho Federal de Química (CFQ). “O único produto eficaz no combate e que de fato tem ação efetiva é o álcool 70%. Ele é comprovadamente eficaz e tem ação rápida, tanto nas fórmulas líquida quanto gel. As soluções caseiras são perigosas, pois as pessoas acreditam estar se protegendo quando, na verdade, não. Vinagre e outros produtos também não tem comprovação alguma”, declarou Halazs ao jornal A Gazeta, do Espírito Santo. O CFQ orienta que a população siga as orientações dos órgãos de saúde, que é lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel quando não for possível higienizá-las em uma torneira. “Aqueles que não são profissionais e não tem pleno conhecimento dos potenciais riscos envolvidos, não recomendamos realizar receitas caseiras”, recomenda o CFQ, enfatizando que muitos acidentes ocorrem com a manipulação de álcool, produto inflamável. Além de lavar as mãos, é importante que as pessoas evitem coçar olhos e colocar a mão na boca, além de manterem distanciamento social para diminuir o risco de contaminação. Em vídeo, o Conselho explica como o etanol age na higienização e combate ao Covid-19.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Análise: desastre econômico atual é como 3 bombas atômicas lançadas em nós

19 de março de 2020, 11:53

(Foto: Reprodução)

A Reserva Federal dos EUA (Fed) tem tentado deter o pânico dos investidores com suas ações emergenciais, mas aparentemente em vão, segundo especialista. Na opinião do analista Tobin Smith, presidente-executivo da Transformity Research, essas medidas são como disparar "uma pistola d'água" quando se precisa de "uma bazuca". Para o especialista, o verdadeiro problema está no mercado de dívida dos EUA, já que esse saldo é quatro vezes maior do que em 2008-2009. "Isto é como um desastre financeiro, como um desastre de saúde, como um desastre econômico – é como se tivéssemos três bombas de nêutrons lançadas em nós", advertiu Smith ao canal russo RT. Smith comenta que esses fatores têm efeitos de ondulação iguais em todo o sistema financeiro e já mergulharam o país em uma recessão. Washington precisa agora entregar outra "bomba de nêutrons que compensa a bomba de nêutrons que explodiu em nosso sistema", conclui o analista. "Primeiro temos obviamente o coronavírus e a pandemia, depois temos a pandemia de petróleo […] e depois a terceira bomba é o governo sentado de bobeira, tomando metade de medidas, enquanto temos basicamente um ataque econômico virtual."

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Fevereiro não teve seca extrema pela primeira vez desde 2015

19 de março de 2020, 11:07

O mês foi marcado por enchentes em diversos estados, como Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo (Foto: Reprodução)

Omês de fevereiro não teve seca extrema pela primeira vez desde 2015. Foi o que identificou o projeto Monitor da Seca, da Agência Nacional de Águas (ANA). As chuvas do mês passado em diversos estados contribuíram para este resultado, reduzindo as áreas em que a seca extrema normalmente se manifesta. O mês foi marcado por enchentes em diversos estados, como Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Em relação a janeiro, houve diminuição de regiões de seca nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí e Rio Grande do Norte. Nesses mesmos estados, a seca mudou qualitativamente, ficando menos grave. Esse fenômeno ocorreu também em Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Tocantins. O estado de Alagoas, contudo, continuou com seca extrema também em fevereiro. O Monitor das Secas não verifica todo o território brasileiro. O projeto acompanha a situação de toda a Região Nordeste, além de Tocantins, Minas Gerais e Espírito Santo. Ainda neste ano, a previsão é que Goiás e Rio de Janeiro passem a ser monitorados também. Com informações da Agência Brasil

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Grupo sanguíneo aumenta o risco de contrair e morrer de Covid-19

19 de março de 2020, 11:04

Um novo estudo sugere que o tipo de sangue pode aumentar ou diminuir o risco de infeção dos indivíduos com o novo coronavírus (Foto: Reprodução)

Cientistas afirmam que indivíduos com tipo de sangue A apresentam uma probabilidade significativamente mais elevada de contrair Covid-19.  A pesquisa realizada em Wuhan - cidade onde o vírus teria começado - também apurou que quem pertence ao grupo sanguíneo A corre ainda um maior risco de morrer da doença.  O estudo chinês detectou que entre os pacientes infectados com o novo coronavírus, 25% tinham sangue tipo O, enquanto 41% enquadravam-se no grupo A.  Pessoas com tipo de sangue O - que perfazem 32% dos habitantes em Wuhan - contabilizaram um quarto (25%) das mortes registradas na pesquisa.  Apesar dos dados apurados, os investigadores ainda não conseguiram discernir como o risco e gravidade de infeção da Covid-19 varia de acordo com o grupo sanguíneo.  Para efeitos desta pesquisa, os investigadores examinaram os casos de 2,173 pessoas diagnosticadas com a Covid-19, incluindo 206 que morreram após apanharem o vírus, internadas em três hospitais na província de Hubei.  Entretanto, os cientistas alertam para a necessidade de realizar um estudo mais vasto de modo a validar a informação apurada e torná-la mais confiável.  No artigo, que ainda não foi revisto por uma comunidade dos seus pares, publicado online no periódico medrxiv, os investigadores afirmaram: "o tipo de sangue O está associado a um risco menor de morte, comparativamente a outros grupos sanguíneos. Já o tipo A apresenta uma maior chance de mortalidade".  E acrescentaram: "consideramos assim [e sem querermos generalizar ou alarmar] que pacientes infectados com o novo coronavírus e que pertençam ao grupo sanguíneo A devem ser sujeitos a um acompanhamento mais exaustivo e a terapias mais agressivas".

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Jacobina: Durante coletiva com a imprensa, prefeito anuncia medidas contra a disseminação do Coronavírus

18 de março de 2020, 14:33

Cancelamentos da Micareta, e Caminhada da Luz e suspensão das aulas da rede municipal foram algumas das medidas (Foto: Notícia Limpa)

O prefeito Luciano Pinheiro assinou, nesta quarta-feira (16), o decreto 126/2020, que estabelece as medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus no município de Jacobina. A assinatura ocorreu durante coletiva de imprensa, em seu gabinete, ao lado dos secretários da Saúde, Educação, Assistente Social e Administração. Antes, Luciano e sua equipe participaram de reunião para discutir o tema. Além da suspensão de eventos públicos, com o intuito de evitar aglomerações, entre outras determinações, o prefeito anunciou a paralisação por um período de 15 dias as aulas escolares e a proibição e a suspensão por 90 dias dos grandes eventos. A Caminhada da Luz, evento ecumênico realizada durante a Semana Santa e a tradicional Micareta da cidade estão canceladas neste ano. Conforme Luciano, é importante que as pessoas saibam que a pandemia é um evento sério e está acontecendo em uma velocidade muito grande, por isso a população precisa seguir à risca as recomendações. O prefeito não descartou alterações no atual Decreto, segundo ele vai depender como as coisas irão acontecer nos próximos dias. “É possível que depois possamos fazer outro decreto complementando o que estamos apresentando hoje. Vai depender da situação. Tenho certeza que com estes cuidados, conseguiremos passar por este momento difícil”, disse. Com relação à capacidade do município em atender algum caso confirmado, Luciano Pinheiro garantiu que as unidades de saúde da cidade estão aptas para o atendimento. O chefe do Executivo Municipal disse que Jacobina irá cumprir o papel de cidade mãe da região e para isso está se estruturando com o apoio dos governos federal e estadual. O prefeito informou ainda que uma das solicitações seriam as implantações de leitos de UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo) no Hospital Regional Vicentina Goulart. “Acredito que entre oito a dez dias já tenhamos recebido algumas solicitações. Estamos nos preparando para, no pior das hipóteses, ocorrendo algum caso, possamos dar este primeiro atendimento. Vamos. Pedi a Deus que não precise”, ressaltou, ratificando a necessidade de conscientização e maturidade da população.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

A preocupação com a disseminação do novo coronavírus tem mudado o comportamento de cidades de todo o mundo

18 de março de 2020, 11:54

A pandemia tem mudado o hábito das pessoas em todo o mundo (Foto: reuters)

A preocupação com a disseminação do novo Coronavírus (Covid-19) tem mudado o comportamento de cidades de todo o mundo. O medo da contaminação tem esvaziado estabelecimentos públicos, instituições de ensino, restaurantes, supermercados, museus, cinemas, zoológicos e outros locais. Apesar de ser considerado menos letal que outros vírus da mesma família, o novo coronavírus assusta pela rapidez da sua transmissão. Enquanto o vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que causou um surto de pneumonia entre 2002 e 2003, demorou três meses para infectar pessoas fora da China (país onde começou), o novo coronavírus alcançou o feito em apenas um mês. Já passa de 300 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com levantamento na base de dados das secretarias de Saúde de 17 estados e do Distrito Federal. A última atualização de boletim, emitido pelo Ministério da Saúde, confirma 291 casos. De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), desta terça-feira (18), a Bahia registra 18 casos confirmados de infecções pelo Covid-19 nos municípios de Salvador, Feira de Santana, Porto Seguro e Prado. No mundo todo existem mais de 113 mil casos ativos, pouco mais de 80 mil recuperados e cerca de 8 mil 300 mortes. Na tentativa de evitar a disseminação da doença entre a população, o Governo da Bahia, em acordo com os mais diversos órgãos competentes, definiu a suspensão de alguns serviços, que impactam diretamente na rotina do baiano. Entre as medidas que constam nos decretos publicados pelo Estado para o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) na Bahia. fechamento de colégios e escolas, estaduais e particulares, suspensãol do recadastramento de servidores inativos e pensionistas que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio. E a suspensão de eventos desportivos, religiosos, shows, feiras, circos, eventos científicos, passeatas e afins, bem como aulas em academias de dança e ginástica nas cidades onde existem casos confirmados da pandemia.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Na contramão da prevenção contra o coronavírus, serviços do SAC continuam sendo oferecidos em toda a Bahia

18 de março de 2020, 11:44

No SAC/Jacobina apenas os serviços do TRE estão suspensos (Foto: Noticia Limpa)

Na contramão da prevenção contra o coronavírus, serviços do SAC continuam sendo oferecidos em toda a Bahia. Nos últimos dias diversas medidas foram tomadas pelo Governo da Bahia para conter a contaminação entre a população, com suspensão de diversos serviços, mas o que tem chamado a atenção é o fato de o atendimento nas unidades do Serviço de Apoio ao Cidadão da Bahia continuar funcionando normalmente, como se nada estivesse acontecendo. O clima entre os servidores do órgão que aglutina diversos públicos, como emissão de documentos como Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, antecedentes criminais e outros, é de apreensão já que, além da aglomeração de pessoas que buscam os serviços em alguns casos, como na área de emissão de Identidade o contato é direto pois é necessário colher os dados biométricos. O Notícia Limpa esteve na unidade do SAC/Jacobina na manhã desta quarta-feira (18), em busca de informações junto a gerência local. Procurada pela reportagem, a gerente da unidade Ozivalda Sodré evitou comentar sobre o assunto, pois segundo a mesma não dispõe de autorização por parte da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), para dar entrevistas. TRE/BA -Por determinação do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TER), o atendimento ao público de todos os seus serviços está suspenso, inclusive nos postos que funcionam nas unidades dos SACs. “Enquanto a emissão do título de eleitor está suspensa, a carteira de identidade continua sendo emitida, sendo que os serviços são oferecidos no mesmo local, isto é um contrassenso”, disparou um servidor.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

TikTok esconde vídeos de utilizadores feios ou pobres, diz investigação

18 de março de 2020, 09:18

O site The Intercept teve acesso a documentos internos com as diretrizes da rede social a serem seguidas pelos moderadores (Foto: Reprodução)

A empresa responsável pela TikTok, a ByteDance, incentiva os moderadores do app de vídeo a esconderem publicações de pessoas que considerem feias, pobres ou que tenham alguma deficiência. O site the intercept informou que teve acesso a documentos internos da empresa com as diretrizes a serem seguidas pelos moderadores. Da mesma forma que se decide quais os tipos de vídeos mais populares, a app também tem indicações para censurar discurso político. Em reação à investigação, um porta-voz da TikTok admite a existência das diretrizes mas adianta que “não estão em uso e, em alguns casos, parecem nunca ter sido usadas”. O representante do app indica ainda que as diretrizes “representam uma tentativa inicial de prevenir bullying”.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Porque é que acordo cansado mesmo após dormir muitas horas?

18 de março de 2020, 09:13

Estudos apontam que a alteração de alguns hábitos no seu dia-a-dia pode fazer com que acorde com mais energia (Foto: Reprodução)

Dorme entre sete a oito horas por noite e ainda assim acorda constantemente cansado? Infelizmente, esta situação é bastante comum. De acordo com os especialistas, e conforme reporta a revista Galileu, existem diversos hábitos e rotinas do cotidiano que podem estar interferindo negativamente com o seu processo de descanso.   Segundo um vídeo do AsapSCIENCE, um dos fatores fundamentais para ter energia é praticar exercício. Estudos salientam que a prática de atividade física moderada pelo menos três vezes por semana já contribui para melhorar a qualidade do sono, o que por sua vez melhora o humor na manhã e dia seguinte. Adicionalmente, a quantidade de cafeína ingerida diariamente também impactam negativamente no descanso. Várias pesquisas alertam que ingerir cafeína - desde café a chá preto ou verde - até seis horas antes de ir dormir prejudica o sono, podendo inclusive provocar insônias. A cafeína é uma substância que bloqueia a adenosina, um neurotransmissor que se acumula no cérebro ao longo do dia, deixando-nos sonolentos à noite. Nem tudo depende de você... Pessoas que sofrem de doenças mentais, como transtornos de ansiedade, estão associados à fadiga e causam índices elevados de stress e preocupação. A depressão também impacta na qualidade do sono, sendo que alguns casos provoca insônias e em outros hipersônia.  Problemas físicos podem igualmente explicar a sensação de exaustão, desde condições como a anemia que se caracterizam pela falta de ferro no organismo, problemas de tiróide e diabetes. 

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS