NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Diretor responsável pelo Enem morre de Covid em meio a pressão para adiar exame

12 de janeiro de 2021, 09:14

Souza morreu em Curitiba (PR), onde se tratava da Covid desde dezembro do ano passado (Foto: Reprodução)

O diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), general Carlos Roberto Pinto de Souza, 59, morreu nesta segunda-feira (11) por complicações da Covid-19. A diretoria comandada pelo general é responsável pela elaboração do Enem. Souza morreu em Curitiba (PR), onde se tratava da Covid desde dezembro do ano passado, segundo relatos colhidos pelo jornal Folha de S.Paulo. O militar da reserva havia assumido a Daeb (Diretoria de Avaliação da Educação Básica) do Inep em agosto de 2019. Antes, ocupou, entre outros cargos, o Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército e o Centro de Defesa Cibernética do Exército. O Inep divulgou no início da noite desta segunda-feira nota de pesar pelo falecimento. "A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep", diz a nota, que não citou a doença. O instituto informou que o general participou ativamente da concepção do Enem Digital e do Novo Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), principal projeto a que se dedicava nos últimos meses. Por causa do avanço da pandemia do novo coronavírus, a Defensoria Pública da União foi à Justiça para pedir novo adiamento do Enem. O governo Jair Bolsonaro (sem partido) mantém o cronograma do exame, com início no próximo domingo (17). Até a publicação deste texto, a Justiça não havia julgado o pedido da Defensoria pelo adiamento da provas.  Fonte: Folhapress 

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Globo é detonada e acusada de ‘passar pano’ para o governo no JN

12 de janeiro de 2021, 09:06

A emissora levou ao ar uma matéria sobre economia que acabou gerando uma onda de críticas ao JN (Foto: Reprodução)

Na noite desta segunda-feira (11), a TV Globo levou ao ar mais um edição do 'Jornal Nacional', que deu destaque para a notícia da saída da montadora Ford do Brasil, aumentando a crise econômica que o país vem enfrentando, uma vez que milhares de trabalhadores serão demitidos. Porém, na matéria apresentada pelo telejornal, os telespectadores tiveram a sensação que a posição editorial da emissora estaria defendendo o governo ao tirar a 'responsabilidade' dos problemas financeiros do Brasil da equipe do ministro Paulo Guedes. Momentos depois, os internautas acusaram a emissora de 'passar pano' para o governo Bolsonaro: "O JN deu espaço para economistas pró-governo fantasiarem a situação do país e pedirem mais reformas econômicas. Um absurdo!", "Os apoiadores de Bolsonaro reclamam da Globo, mas emissora primeiro defendeu Moro, Lava Jato e o plano de chegada ao poder de Bolsonaro e agora fica passando pano para esse desastre que temos no governo" e "O Jornal Nacional escalou um time de 'especialistas' para dizer que a retomada de crescimento passa por cortar gastos (mais?) e fazer reformas (as mesmas que já não geram empregos e nem atraíram investimentos). É como receitar cloroquina contra Covid, não tem eficácia!", foram alguns comentários.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Consumo de jornalismo profissional diminui crença em fake news, diz pesquisa

11 de janeiro de 2021, 10:14

Pesquisa feita em São Paulo buscou medir o nível de crença de eleitores paulistanos em informações falsas (Foto: memyselfaneye/Pixabay)

Estudo encomendado pela Folha mediu conhecimento sobre política. Apoiadores de Bolsonaro erram mais O acesso ao jornalismo profissional diminui a chance de um eleitor acreditar em fake news. Esse é o resultado de uma pesquisa publicada na edição desta 2ª feira (11.jan.2021) da Folha de S.Paulo. O levantamento ainda mostrou que os eleitores que aprovam o governo de Jair Bolsonaro erraram mais perguntas sobre política local. Eles, entretanto, são os que mais acreditam ter acertado as questões. A pesquisa foi conduzida por cientistas políticos da Universidade da Carolina do Norte, em Charlotte (EUA), da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). O estudo foi realizado em parceria com a Folha de S.Paulo e a consultoria Quaest. Participaram do levantamento 1.000 eleitores da cidade de São Paulo. As pessoas foram submetidas a baterias de perguntas em painel on-line, de novembro a dezembro de 2020. FAKE NEWS Em uma parte da pesquisa, foram testadas diferentes formas de contato dos participantes com veículos de comunicação. Aqueles que tinham acesso aos veículos de jornalismo profissional mostraram acreditar menos em informações falsas. Os pesquisadores dividiram os participantes em 2 grupos –semelhantes em termos de gênero, idade, classe social e religião. Eles foram entrevistados em duas ocasiões: de 19 e 24 de novembro e de 8 e 16 de dezembro. O 1º grupo recebeu assinatura grátis da Folha por 3 meses e teve acesso a um texto que explicava o processo de checagem de informações. O 2º, o grupo de controle, não teve acesso nem ao texto nem à assinatura grátis do jornal. Todos os participantes foram confrontados com 4 textos cujo teor foi classificado como falso por agências de checagem. Eles, no entanto, não sabiam da classificação. As informações falsas apresentadas foram: A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, instruiu militantes petistas a recusar ajuda do governo; A CNN noticiou que o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (Justiça) recebeu propina para beneficiar doleiros; O youtuber Felipe Neto fez apologia de violência sexual contra crianças;  Rede Globo pertence a 3 países árabes. Entre os que não receberam a assinatura da Folha, 65% dos participantes consideraram como verdadeiro ao menos um dos textos com teor falso. No grupo que recebeu a assinatura, o percentual foi menor: 46% acreditaram em pelo menos uma informação falsa. Levando em conta os 2 grupos, 55% dos entrevistados acreditaram em pelo menos uma informação classificada como falsa. Foi usada na análise a técnica chamada diferença em diferença. Entre outros elementos, ela controla fatores além do analisado como principal, com o objetivo de evitar que a variação ocorra por outra razão que não o objeto da análise –no caso, acesso ao conteúdo do jornal. Os pesquisadores analisaram também o nível de crença em fake news baseado no veículo de imprensa consumido pelos entrevistados. Foram considerados assíduos aqueles que leem/assistem/ouvem mais de 4 vezes por semana notícias do veículo. Os que menos acreditam em informações falsas consomem conteúdo de Folha (-17%), UOL (-15) e Rede Globo (-10). No pólo oposto aparecem os consumidores de Brasil 247 (4%), Jovem Pan (5%), Brasil Paralelo (19%), Terça Livre (22%) e Record (24%). QUESTÕES SOBRE POLÍTICA Outra parte da pesquisa mostrou que os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro são os que mais erram questões sobre a política local. Para cada entrevistado foi perguntado se sabia: quem era o candidato apoiado por Bolsonaro na corrida paulistana; quem era o candidato que havia disputado a eleição para governador em 2018; quem era o vice na chapa de Bruno Covas (PSDB); quem era o candidato apoiado pelo governador João Doria (PSDB). Os participantes responderam ainda quantas questões achavam que eles e os demais participantes acertaram. No geral, os entrevistados acertaram, em média, 2,6 das 4 questões. Entre os que aprovam a gestão Bolsonaro, a média foi de 2,2 acertos. Eles achavam que tinham acertado 2,8 itens e que os demais haviam respondido de forma correta a 2,1. Os entrevistados que desaprovam o governo tiveram 2,8 acertos. O número é o mesmo que eles acharam que acertaram. Esse grupo disse ainda que os demais participantes acertariam duas questões. O trabalho foi conduzido por Frederico Batista (Universidade da Carolina do Norte), Felipe Nunes (UFMG) e Nara Pavão (UFPE). Eles pretendem publicar um trabalho científico com os resultados. Os resultados dessa parte da pesquisa se combinam com o anterior. Os simpatizantes de Bolsonaro tendem a se informar por meio de veículos como a Record, o Terça Livre e o Brasil Paralelo. “Os cidadãos que buscam informação em meios sérios e profissionais tendem a ter muito mais capacidade de discernimento entre o verdadeiro e o falso e muito mais condições de apreender a realidade política do país”, afirmam os pesquisadores. A Folha contatou a Record e os sites Terça Livre e Brasil Paralelo. O canal de televisão não se manifestou. Terça Livre e Brasil Paralelo contestaram os resultados da pesquisa. “Essa pesquisa é uma notícia falsa e quem está consumindo são vocês”, afirmou o Terça Livre. Declarou que “isso só comprova” pesquisas de mercado feitas pelo veículo que mostram que “o Terça Livre Premium irá ultrapassar a Folha de S.Paulo em assinaturas”. O Brasil Paralelo disse que, ao analisar o estudo, “identificou falhas de enviesamento no objeto, na amostragem e no método, estando assim em desacordo com as boas práticas científicas e sendo, portanto, uma peça de desinformação”. Fonte: Poder 360

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Eleitor tem até esta semana para justificar ausência no 1º turno

11 de janeiro de 2021, 09:53

Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições (Foto: Reprodução)

Oeleitor que não compareceu às urnas no primeiro turno das eleições municipaisde novembrotem até esta semana para justificar a ausência. Caso o procedimento não seja realizado, será preciso pagar uma multa. Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições. O prazo vence naquinta-feira (14) para quem faltou ao primeiro turno das eleições municipais 2020. Para o segundo turno, o limite é28 de janeiro. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que a justificativa seja feita, preferencialmente, por meio do aplicativo e-Título, disponível para celulares com sistemas operacionais Android ou iOS. O procedimento pode ser feito também pela internet, por meio do Sistema Justifica. Ou ainda de modo presencial, no Cartório Eleitoral. Em qualquer um dos casos, o eleitor precisará preencher um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), descrevendo por que não votou. O TSE pede que seja anexada documentação que comprove a razão da falta. Isso porque o RJE pode ser recusado pela Justiça Eleitoral, se a justificativa não for plausível ou se o formulário for preenchido com informações que não permitam identificar corretamente o eleitor, por exemplo. Se tiver o requerimento negado, para regularizar a situação o eleitor precisará pagar a mesma multa de quem perdeu o prazo para a justificativa. O valor da multa pode variar, de acordo com o estipulado pelo juízo de cada zona eleitoral. Existe a possibilidade de o eleitor solicitar isenção, se puder comprovar que não tem recursos para arcar com a penalidade. Cada justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não compareceu por estar fora de seu domicílio eleitoral. Ou seja, se não tiver votado no primeiro e no segundo turno da eleição,terá de justificar a ausência de cada um, separadamente, obedecendo aos mesmos requisitos e prazos de cada turno. Nas eleições 2020 foi registrada abstenção recorde tanto no primeiro (23,14% do eleitorado) quanto no segundo (29,5%). Quando foram realizadas as votações, o Brasil tinha 147.918.483 eleitores aptos a votar. A justificativa para a ausência é necessária porque o voto é obrigatório para quem tem entre 18 e 70 anos, conforme o Artigo 14 da Constituição. Quem não justificar e não pagar a multa para regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral fica sujeito a uma série de restrições legais, impedido de: - obter passaporteou carteira de identidade; - receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição; - participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias; - obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de Previdência Social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos; - inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado; -renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; - praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda; - obter certidão de quitação eleitoral; - obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Apresentador do SBT morre aos 49 anos de Covid-19 após minimizar o vírus

11 de janeiro de 2021, 09:44

O profissional, de 49 anos, estava internado em estado grave desde o final de 2020 (Foto: Reprodução)

Morreu neste domingo (10), o apresentador Stanley Gusman, da TV Alterosa, afiliada do SBT em Minas Gerais, em decorrência de complicações da Covid-19. O profissional, de 49 anos, estava internado em estado grave desde o final de 2020. O apresentador por diversas vezes minimizou a gravidade do coronavírus durante a apresentação do ‘Alterosa Alerta’. Imagens de um vídeo que viralizou nas redes sociais, Gusman rebatia as declarações de Alexandre Kalil (PSD), que recomendava que os cidadãos não fossem visitar a família nas festas de fim de ano. “Eu vou visitar meu pai, vou visitar minha mãe, e não vou matá-los. Eu acho um desrespeito o senhor falar isso em público. Se fosse assim, nós teríamos produzido, em outras circunstâncias, muitos outros problemas”, disse em referência as eleições de 2020.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Verão exige mais cuidados com a higiene para evitar as micoses

10 de janeiro de 2021, 15:09

As micoses são infecções provocadas por fungos que atingem a pele, as unhas, cabelos e áreas mais úmidas do corpo (Foto: Reprodução)

A maioria das pessoas aproveita a estação mais quente do ano nas praias e piscinas coletivas. A combinação sol, areia de praia, poças de água, umidade e excesso de suor favorece a condição ideal para o aparecimento de uma das doenças típicas do verão: as micoses. As micoses são infecções provocadas por fungos que atingem a pele, as unhas, cabelos e áreas mais úmidas do corpo. Quando encontram condições favoráveis ao crescimento, esses fungos se reproduzem e causam a doença. Ela atinge desde crianças a adultos e idosos que se contaminam na maioria das vezes de forma indireta por meio do contato com o fungo. Os pés, a virilha, as dobras e as unhas são os lugares mais comuns em que aparecem as micoses. Isso se deve sobretudo aos hábitos das pessoas de não secarem bem as dobras, usarem roupas molhadas por muito tempo, compartilharem objetos pessoais e de pisarem descalças nas mesmas poças de água parada, pisos de banheiros e vestiários coletivos onde tem o fungo. A dermatologista Bethania Cavalli, do Iamspe (Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual), afirma que o fungo está em qualquer lugar, mas há ambientes mais propícios para pegar micoses, como as piscinas. Segundo ela, é comum as pessoas pisarem descalças na área do chuveiro antes de entrar na piscina. "A água fica parada, a pessoa pisa descalça, o fungo está ali e pode contaminar", explicou. Os sintomas das micoses variam de acordo com o fungo e incluem desde coceira, descamação da pele, manchas brancas e vermelhas, rachadura entre os dedos, unhas deformadas e amareladas até assaduras em dobras do corpo. O diagnóstico do tipo de micose é feito pelo médico geralmente pela aparência, sintomas descritos pelo paciente e por exame para identificar o tipo de fungo. "O diagnóstico é muito simples, é feito através de uma avaliação dermatológica e exame de raspagem na pele ou unha para visualizar o tipo de fungo para dar o remédio mais adequado", disse Bethânia. Os tratamentos envolvem o uso de medicamentos antifúngicos tópicos ou orais, que podem ser receitados separadamente ou simultaneamente. O tempo do tratamento varia de acordo com o tipo de fungo e a parte do corpo afetada, o que pode levar de meses até um ano. Segundo Bethânia, as micoses nas unhas exigem tratamento mais demorado porque o fungo só é eliminado totalmente depois que a unha afetada cresce. "As unhas da mão demoram em torno de seis meses para crescer e têm que esperar [para eliminar a micose]. O pé demora de nove meses a um ano o tratamento" afirmou. Outro tipo de micose comum no verão é o pano branco caracterizada por manchas pequenas como confete com tonalidade que varia do branco ao castanho e que geralmente aparecem nas costas e tronco, mas que não é contagiosa. Segundo a dermatologista Maria Luisa Barros, do Hospital Santa Paula, o fungo é muito comum no verão, está presente na praia e é mais suscetível nas peles oleosas. Por isso, essas pessoas devem evitar cremes e protetores solares oleosos. "Normalmente, deve usar sabonete para deixar a pele mais seca, porque esse fungo adora gordura", disse. Para evitar as micoses, os médicos recomendam adotar hábitos de secar muito bem o corpo após o banho, principalmente as dobras de pele, como axilas, virilhas e dedos dos pés. Outras medidas são não usar roupas molhadas durante muito tempo e andar descalço em pisos constantemente úmidos, como lava-pés, vestiários e saunas. Outra orientação é evitar roupas que fazem suar muito, fazer rodízio de sapatos e evitar modelos apertados que traumatizam as unhas. PERIGOS DA AUTOMEDICAÇÃO Uma pomada ou creme e medicamentos que foram bons para outras pessoas no tratamento das micoses nunca podem ser utilizados pelo paciente sem orientação médica. Ao se automedicar, ele pode fazer mal à pele, mascarar características da micose dificultando o diagnóstico e colocando a saúde em risco. A dermatologista Maria Luisa alerta que uma pomada aparentemente inocente pode ter em sua composição substâncias, como corticoides que podem fazer mal à pele quando usadas durante longos períodos. Segundo a médica, o corticoide faz sumir a lesão, mas depois ela reaparece porque ele tira a inflamação, mas não vai matar o fungo que tem um ciclo de vida mais lento. "O uso crônico do corticoide é tóxico para a pele, afina, cria vasos e estraga a pele", enfatizou. Outro risco para a saúde é tomar o remédio oral para micose sem orientação médica. Segundo a dermatologista Bethania, para receitar antifúngicos orais o médico precisa pedir exames para avaliar o fígado do paciente porque o remédio é metabolizado no órgão e pode causar alterações. "Uma nova doença que está no mundo é a gordura no fígado. Muitas pessoas têm, não sabem e pode levar a cirrose", alertou. O que é micose? São infecções provocadas por fungos que atingem a pele, as unhas, cabelos e áreas mais úmidas do corpo. A incidência de micoses aumenta no verão porque os fungos são amigos do calor e da umidade. Transmissão: A transmissão de uma pessoa a outra é indireta por meio do contato com o fungo que pode estar no chão, na água ou em objetos, como sapatos ou toalhas. Sinais e sintomas de micose: - Coceira e descamação da pele- Manchas brancas e vermelhas com superfície escamosa e bordas bem nítidas que coçam- Vermelhidão- Rachadura entre dos dedos- Unhas deformadas e amareladas- Assadura em dobras do corpo Diagnóstico: O médico faz o diagnóstico da micose geralmente pela sua aparência e os sintomas descritos pelo paciente. Também é feito exame de raspagem da unha ou pele para identificar o tipo de fungo para receitar o melhor medicamento. Tipos de micoses: Tinha:- Caracterizada por manchas vermelhas de superfície escamosa, bordas bem nítidas e que coçam - Pode se manifestar em áreas de dobra do corpo, como axilas, virilhas e entre os dedos das mãos e pés - Nas crianças, é comum aparecer no couro cabeludo, formando uma placa com crostas, coceira intensa Onicomicose: - Deixa as unhas das mãos e pés mais grossas, deformadas, descoladas da pele e provoca alteração da coloração - Geralmente surgem manchas pequenas e claras que vão se espalhando e deixando as unhas doloridas e espessas - É mais resistente ao tratamento. Impinge: - Pode se desenvolver em qualquer região do corpo e ser confundida com alergia e outras doenças, como psoríase e alergias - Tem formato de círculo que vai crescendo e pode causar feridas avermelhadas com leve descamação Pitiríase versicolor (pano branco): - Seu aparecimento está relacionado ao calor, umidade, pele oleosa, sudorese abundantemente e baixa resistência imunológica - Ela se caracteriza por manchas pequenas como confete com tonalidade que varia do branco ao castanho e que geralmente aparecem nas costas e tronco - É mais comum em adolescentes e jovens, mas as pessoas com pele oleosa estão mais suscetíveis a apresentar este tipo de micose Tratamento:- Envolve o uso de medicamentos antifúngicos tópicos ou orais, mas dependendo do caso são usados os dois ao mesmo tempo- O tempo de tratamento varia de acordo com o tipo de fungo e pode levar de meses até um ano- As micoses nas unhas exigem tratamento mais demorado porque dependem do crescimento da unha afetada Automedicação:- Nunca utilize medicamentos sem orientação médica nem mesmo pomada ou creme que foram bons para outras pessoas- Os remédios orais são metabolizados no fígado e podem causar alterações, por isso não podem ser tomados sem orientação médica- Fuja das receitas caseiras milagrosas porque, além de não ter comprovação científica, podem colocar a saúde em risco Como evitar:- Após o banho, seque muito bem o corpo, principalmente as dobras de pele, como axilas, virilhas e dedos dos pés- Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo- Evite o contato prolongado com água e sabão. Quem lida muito com água e produtos de limpeza deve usar luvas- Não use objetos pessoais dos outros, como roupas, calçados, pentes, toalhas e bonés- Não ande descalço em pisos constantemente úmidos, como lava-pés, vestiários e saunas- Use somente o próprio material de manicure, mas se for utilizar do salão de beleza verifique se foi esterilizado- Evite usar calçados fechados e que traumatizam as unhas- Evite roupas quentes e justas que podem machucar a barreira da pele e provocar umidade- Prefira sempre tecidos leves como o algodão porque os sintéticos fazem suar mais Fontes: Associação Brasileira de Dermatologia e dermatologistas Maria Luisa Barros (Hospital Santa Paula) e Bethania Cavalli (Iamspe)

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Três chás poderosos que combatem as cólicas menstruais

09 de janeiro de 2021, 09:11

A cólica menstrual trata-se de uma dor que afeta a zona pélvica e que pode se manifesta previamente ou durante a menstruação (Foto: Reprodução)

Apesar de regra geral não serem sintoma de um problema grave, a verdade é que as dores menstruais podem muitas vezes impedir ou dificultar a realização de atividades do dia-a-dia, sobretudo quando as incômodas cólicas surgem juntamente com outros sintomas como náuseas, diarreia ou dor nas costas - explica um artigo publicado no blog de saúde Korui. Se por um lado os analgésicos são uma ótimasolução para aliviar o desconforto; por outro lado, existem alguns chásnaturais que podem também ajudar a atenuar as cólicas. Anote as sugestões: Camomila É um calmante natural. A camomila possui propriedades anti-inflamatórias que diminuem a produção de prostaglandina e atenuam as dores menstruais. Adicionalmente, promove a produção do aminoácido glicina, que reduz os espasmos musculares e relaxa o útero, reduzindo as cólicas. Canela A canela é uma especiaria anti-inflamatória e é um antiespasmódico natural. Atenua ascontrações e a sensação de náusea, outro sintoma comum na menstruação. Gengibre Esta raízé rica em propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, ou seja a combinação perfeita que ajuda a acabar com as cólicas

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Mulher encontra jiboia de 3m em cima de sua cama em Minas Gerais

09 de janeiro de 2021, 08:51

O trabalho de captura do animal contou com a ajuda de mais um militar dos Bombeiros e durou cerca de duas horas entre o chamado e o término da ocorrência (Foto: Reprodução)

Uma mulher encontrou uma jiboia de 3 metros de comprimento em cima de sua cama na comunidade de Catuzinho, na região norte de Minas Gerais, a cerca de 480 km de Belo Horizonte. As informações são do UOL. Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros Ivo Júnior, que atendeu ao chamado, a mulher, de 58 anos, que mora com um filho, foi tirar uma lona que é utilizada para proteger o colchão da cama quando se deparou com o réptil. “Ela nos chamou imediatamente. Na região é comum ter cobras, mas não desse porte”, disse o sargento. O trabalho de captura do animal contou com a ajuda de mais um militar dos Bombeiros e durou cerca de duas horas entre o chamado e o término da ocorrência. De acordo com o militar, provavelmente o ambiente quente e protegido da chuva foram os fatores que atraíram a cobra para cima da cama. À reportagem, ele disse que o resgate foi tranquilo. “Ela estava calma, não tentou se defender ou correr. Estava bem mansa. Foi só colocar na caixa de transporte e levar para o local de soltura”, disse o sargento. O animal foi solto na natureza, longe das residências da região.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Pastor é preso suspeito de estuprar criança de 5 anos em Londrina

09 de janeiro de 2021, 08:40

No curso da investigação foi identificada possível outra vítima do indivíduo, que teria sofrido violência sexual há mais de 30 anos (Foto: PCPR)

Um pastor de 64 anos foi preso nesta sexta-feira, 8, suspeito de estuprar uma criança de 5 anos em Londrina, no norte do Paraná. De acordo com o Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes), a vítima faz parte da família do pastor e os atos ocorreram em 2020, época da denúncia. Ele foi preso preventiva, ou seja, por tempo indeterminado. As informações são do G1. O pastor, que não teve o nome divulgado, é suspeito de dois outros estupros, sendo que um deles teria ocorrido há mais de 30 anos –a vítima era uma criança e vizinha do acusado. O pastor foi levado para um presídio em Londrina. O Nucria tem dez dias para concluir as investigações e identificar possíveis outras vítimas. Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública revelam quem em 84,1% dos casos de estupro de vulnerável, o agressor é um parente próximo ou conhecido da família da vítima, e a violência acontece em ambiente domiciliar. Cerca de 58% das vítimas de estupro de vulnerável tinha menos de 13 anos no registro do crime. Como denunciar casos de abuso infantil e como orientar a criança Diariamente, crianças e adolescentes são expostos à violência sexual. Até abril de 2019, o Disque 100 recebeu mais de 4 mil denúncias de abuso infantil em todo o Brasil, mas sabemos que esses dados não estão nem perto da realidade, uma vez que ainda é difícil ter estatísticas que realmente abranjam o problema de forma real. Tipos de abuso infantil É importante lembrar que abuso sexual, violência sexual e pedofilia são coisas distintas.  Segundo o Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes: Pedofilia: Diz respeito aos transtornos de personalidade causados pela preferência sexual por crianças e adolescentes. O pedófilo não necessariamente pratica o ato de abusar sexualmente de meninos ou meninas. Violência Sexual: A violência sexual praticada contra crianças e adolescentes é uma violação dos direitos sexuais porque abusa e/ou explora do corpo e da sexualidade de garotas e garotos. Ela pode ocorrer de duas formas: abuso sexual e exploração sexual (turismo sexual, pornografia, tráfico e prostituição). Abuso sexual: Nem todo pedófilo é abusador, nem todo abusador é pedófilo. Abusador é quem comete a violência sexual, independentemente de qualquer transtorno de personalidade, se aproveitando da relação familiar (pais, padrastos, primos, etc.), de proximidade social (vizinhos, professores, religiosos etc.), ou da vantagem etária e econômica. Exploração sexual: É a forma de crime sexual contra crianças e adolescentes conseguido por meio de pagamento ou troca. A exploração sexual pode envolver, além do próprio agressor, o aliciador, intermediário que se beneficia comercialmente do abuso. A exploração sexual pode acontecer de quatro formas: em redes de prostituição, de tráfico de pessoas, pornografia e turismo sexual. Como denunciar Há algumas formas de denunciar casos de violência sexual a menores de idade: Disque 100 Como nos casos de racismo, homofobia e outras violações de direitos humanos, qualquer cidadão pode fazer uma denúncia anônima sobre casos abuso infantil pelo Disque 100. A denúncia será analisada e encaminhada aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização em direitos humanos, respeitando as competências de cada órgão. Aplicativo Proteja Brasil Depois de instalar o aplicativo gratuito em seu celular, o usuário rapidinho, respondendo um formulário simples, registra a denúncia, a qual será recebida pela mesma central de atendimento do Disque 100. Se quiser acompanhar a denúncia, basta ligar para o Disque 100 e fornecer dados da denúncia. Ouvidoria Online O usuário preenche o formulário disponível aqui e registra a denúncia, a qual também será recebida pela mesma central de atendimento do Disque 100. Se quiser acompanhar a denúncia, basta ligar para o Disque 100 e fornecer dados da denúncia. ONGs Se for possível, procure Organizações que atuam para o combate ao problema, como o ChildFund Brasil e a Childhood Brasil. Safernet A Safernet é uma organização social que recebe denúncias de crimes que acontecem contra os direitos humanos na internet, incluindo pornografia infantil e tráfico de pessoas. Conselho Tutelar O Conselho Tutelar é responsável pelo atendimento de crianças e adolescentes ameaçados ou violados em seus direitos. Pode aplicar medidas com força de lei. A denúncia pode ser feita por telefone ou pessoalmente, na sede do conselho. Encontre o telefone do Conselho Tutelar mais próximo digitando “Conselho Tutelar + o nome do seu município” no Google. CREAS / CRAS Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) realizam o atendimento em atenção básica à população em geral, e os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) oferecem o atendimento de média complexidade, que inclui o atendimento psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. Acesse o site do Ministério da Cidadania, localize as unidades por Estado ou município. Ministério Público Responsável pela fiscalização do cumprimento da lei. Os promotores de justiça têm sido fortes aliados do movimento social de defesa dos direitos da criança e do adolescente. Todo Estado conta com um Centro de Apoio Operacional (CAO), que pode e deve ser acessado na defesa e garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. No site da Childhood Brasil você encontra o contato do MP de todos os estados brasileiros.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bilionário compra todos os lugares em avião para viajar

08 de janeiro de 2021, 15:36

A intenção dele foi também "economizar", uma vez que não teria que alugar um jato particular para ele e a esposa (Foto: Reprodução)

O bilionário indonésio Richard Muljadi afirmou em sua conta no Instagram, na terça-feira (5), que reservou todos os assentos de um voo de Jacarta para Bali para que pudesse viajar em segurança durante a pandemia da covid-19. A intenção dele foi também "economizar", uma vez que não teria que alugar um jato particular para ele e a esposa. Em seu stories na rede social, o homem rico aparece dentro de um voo da companhia aérea Batik Air. Ele escreve: "depois que eu reservei o maior número de lugares possíveis [no avião] foi ainda assim mais barato do que alugar um jatinho privado. Esse é o truque, pessoal". Muljadi é conhecido pelo seu estilo de vida extravagante. De acordo com o site local India Times, o bilionário disse que ele e sua esposa, Shalvynne Chang, estavam muito preocupados quanto à possibilidade de serem infectados pelo novo coronavírus.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Cientistas descobrem como produzir combustível de foguete em Marte para voltar à Terra

08 de janeiro de 2021, 14:25

Visão de uma região de Marte cheia de crateras fotografada pela Agência Espacial Europeia (Foto: NYT)

Os cientistas pretendem usar um catalisador de zinco de um único átomo, que simplificará o processo atual de dois passos, para produzir combustível no Planeta Vermelho. Os cientistas da Universidade da Califórnia em Irvine descobriram um método que permite obter metano em um único passo para criar combustível na superfície de Marte, segundo comunicado da entidade. Houlin Xin, professor de física e astronomia, e sua equipe sugeriram usar um catalisador de zinco de apenas um átomo, que sintetizará o processo atual de dois passos em somente uma etapa, utilizando um dispositivo mais compacto e portátil. O método desenvolvido pela equipe utiliza zinco anatomicamente disperso para atuar como uma enzima sintética, catalisando o dióxido de carbono e iniciando o processo. Desta forma, será preciso menos espaço, podendo produzir metano de maneira eficiente através de materiais e em condições similares às que se encontram na superfície de Marte. "O processo que desenvolvemos evita o processo [de decomposição] da água em hidrogênio e, ao invés disso, converte eficientemente o CO2 em metano com alta seletividade", comentou Xin. Os foguetes criados pela Lockheed e Boeing usam hidrogênio líquido como combustível. Apesar de ser barato e eficaz, deixa resíduos de carbono no motor do veículo, o que requer limpeza depois de cada lançamento, algo que seria impossível realizar em Marte. Anteriormente, a empresa de Elon Musk utilizou uma infraestrutura solar para gerar eletricidade, o que resulta na eletrólise do dióxido de carbono, que quando é mesclado com água do gelo encontrado em Marte, produz metano. Este processo, conhecido como reação de Sabatier, foi utilizado para produzir oxigênio a partir d'água. Um dos principais problemas com o processo de Sabatier é que é um procedimento de duas etapas que requer grandes capacidades para operar de maneira eficiente. No entanto, o processo desenvolvido por Xin ainda está longe de ser implantado. O método foi testado com êxito em laboratório, porém, os especialistas não realizaram testes em condições reais. "É necessária muita engenharia e pesquisa antes que isto possa ser implementado completamente. Porém, os resultados são muitos promissores", observou.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia confirma primeiro caso de reinfecção por coronavírus

08 de janeiro de 2021, 13:19

(Foto: Reprodução)

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirma o primeiro caso de reinfecção por SARS-CoV-2, por meio de sequenciamento genético. Foi observada, na sequência genética do vírus presente no segundo episódio, a mutação E484K, que é uma mutação identificada originalmente na África do Sul. A paciente em questão, uma mulher de 45 anos residente em Salvador, contraiu a Covid-19 duas vezes em um intervalo acima de 90 dias, conforme laudos emitidos pelo Hospital São Rafael em maio e outubro de 2020. Em 22 de dezembro de 2020, o Hospital São Rafael comunicou oficialmente a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) sobre o caso suspeito de reinfecção. A partir das análises das amostras sequenciadas pelo Núcleo de Vigilância Genômica em tempo real do SARS-CoV-2 no Brasil, do qual o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia faz parte, foram obtidas as seguintes conclusões: 1. As duas amostras agrupam-se em dois lados distintos e pertencem a duas sublinhagens diferentes: B.1.1.33 a amostra da primeira coleta e B.1.1.248 a amostra da segunda coleta;2. Apresentam um perfil de mutações diferentes;3. A identificação na amostra referente a segunda coleta (caso de reinfecção) da mutação encontrada na nova variante da África do Sul na proteína Spike localizada no RDB (E484K). Para além do sequenciamento genético foram realizados outros exames, a exemplo da quantificação de anticorpos anti-SARS-CoV-2, coletados em momentos distintos do caso em questão. Mais suspeitas de reinfecção Outros 118 casos suspeitos de reinfecção estão sendo investigados no estado da Bahia em pacientes com faixas etárias de 5 a mais de 80 anos. Deste total, há 82 notificações para o sexo feminino e 36 para o sexo masculino. Retirado do Blog do Giorlando Lima

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS