NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Primeira moto voadora está quase chegando ao mercado

03 de outubro de 2021, 17:25

Pode atingir velocidades de até 240 km/h (Foto: Reprodução)

A primeira moto voadora está quase chegando ao mercado. Se está interessado, marque já na agenda o ano de 2023. A Speeder, da fabricante Jetpack Aviation, levanta voo e pousa verticalmente (VTOL) e pode atingir velocidades de até 240 km/h, afirma o Tech Tudo. O veículo voador opera com turbinas à combustão e conta com sistema de estabilização que o equilibra no ar para evitar quedas. No ar, pode subir até 4.570 metros de altitude. Contudo, esta não é uma moto acessível a todos os bolsos. A Speeder custará cerca de 327 mil euros (aproximadamente 2 milhões de reais).

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Limite de transferência no Pix à noite passa a valer nesta segunda (4)

03 de outubro de 2021, 17:15

(Foto: Reprodução)

 O Banco Central criou um pacote de novas regras para garantir mais segurança nas transações por meio do Pix. A principal delas, que é o limite de transferência de valor no período da noite, vale a partir desta segunda (4). As demais vão entrar em vigor no dia 16 de novembro. O limite estabelecido para transferência é de R$ 1.000, no horário das 20h às 6h. A regra é para as transações entre pessoas físicas, incluindo os MEIs (microempreededores individuais).Também será possível pedir a ampliação, porém, este tipo de alteração não será automática - também como medida de segurança para inibir, por exemplo, sequestro-relâmpago– e o banco terá entre 24 e 48 horas para atender o pedido. Outra medida de segurança é a possibilidade de cadastro de contatos que poderão receber Pix acima de R$ 1.000 a qualquer hora do dia. Neste caso, a alteração também só vale após 24 horas do pedido. No final de dezembro de 2020, havia 56 milhões de usuários de Pix, segundo o BC, já no final de agosto de 2021, último balanço divulgado, são 106,6 milhões. O aumento se deve à praticidade. O Pix não tem tarifa, é concluído na hora e quem manda o dinheiro só precisa da chave do favorecido, que pode ser um email, o número do celular, o CPF ou uma senha aleatória. Com isso, atraiu também golpistas. Em janeiro, o pesquisador William Douglas de Almeida, 36 anos, que faz pós-doutorado na USP, teve seus dados utilizados por uma quadrilha que tentou dar um golpe por meio da modalidade. O golpe começou com a clonagem do seu WhatsApp. "Eu estava vendendo um apartamento e entraram em contato fingindo ser o site onde eu tinha cadastrado o imóvel pedindo uma confirmação de dados. Assim que fiz isso, a quadrilha começou a se passar por mim e pedir dinheiro para os meus contatos", conta. Na mensagem, os golpistas diziam que não estavam conseguindo fazer um pagamento via Pix de R$ 1.130 e pediam ajuda com a promessa de devolução do dinheiro no dia seguinte. "Por sorte, ninguém depositou." Por ser instantâneo, o Pix passou a ser uma alternativa para o uso do cartão de débito. Para os comerciantes também é mais atrativo porque não tem taxa", diz Caio Mastrodomênico, analista econômico da Vallus Capital. Ele avalia que, com mais regras de segurança, o Pix será uma ferramenta ainda mais popular entre os usuários de bancos, principalmente aqueles que têm receio de golpe nos caixas. Dica para ter mais segurança é conferir dados antes da transação Antes de usar o Pix para mandar dinheiro para alguém, é importante seguir algumas precauções, como orienta Ricardo Hiraki, analista financeiro e diretor da Plano, Fintech de Educação Financeira. "Tem que conferir quem é o destinatário e sempre desconfiar de pedidos de dinheiro urgente". Segundo ele, os golpistas contam histórias que, geralmente, "deixam a gente ansioso e aflito para ajudar". Outra dica é entrar em contato com o amigo ou parente que "pede" a grana, por telefone, para confirmar se a mensagem é real. Foi o que fez pedagoga e auxiliar de RH Dalva Helena Rocha, 46. Ela foi vítima de golpe via Pix no mês de junho. Primeiro, recebeu uma mensagem via "WhatsApp da irmã" dizendo que tinha mudado o número do telefone e pedindo dinheiro. "Eu desconfiei e liguei para a minha irmã em outro número e ela disse que não era ela. Eu voltei na conversa do WhatsApp e, quando disse que sabia que era um golpe, eles começaram a rir." No entanto, Dalva chegou a fazer três transferências. Uma delas de quase R$ 400. Depois, registrou boletim de ocorrência proteger seus dados.Confira as novas regras A partir desta segunda-feira (4), três importantes mudanças começam a valer: 1 - Limite de transferência Entre 20h e 6h, o limite de transferência via Pix será de R$ 1.000. A regra também vale para TED (Transferência Eletrônica Disponível) 2 - Ampliação O cliente poderá pedir a ampliação do limite, porém a aprovação do pedido será entre 24h e 48h após a solicitação 3 -Transferência camarada Outra possibilidade é cadastrar contatos que poderão receber Pix acima de R$ 1.000 a qualquer hora. Neste caso, a alteração também só vale após 24 horas da solicitaçãoOutras mudanças para novembro Bloqueio por cautela. Em caso de suspeita, o banco vai poder bloquear o crédito na conta do destinatário do Pix. De dia, este bloqueio será de 30 minutos e, à noite, de uma hora. Quem estiver recebendo o Pix será avisado sobre o bloqueio temporário. Alerta de laranjas Os usuários de Pix terão que passar por etapas extras de confirmação da operação, nas transações envolvendo contas marcadas no DICT, inclusive para fins de eventual recusa a seu processamento, combatendo assim a utilização de contas de aluguel ou "laranjas" Fontes: Banco Central e reportagem. Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Ônibus da Gontijo que vinha para Bahia cai em ribanceira e deixa 8 mortos e 44 feridos

03 de outubro de 2021, 17:02

O ônibus, da Viação Gontijo, havia saído de Santo Amaro, em São Paulo, e seguia para Ubatã, na Bahia (Foto: Reprodução)

Um ônibus com 52 pessoas a bordo caiu em uma ribanceira na noite do sábado, 2, na Serra da Vileta, na rodovia BR-116, em Leopoldina, região da Zona da Mata, em Minas Gerais. Ao menos oito pessoas morreram e os demais 44 ocupantes ficaram feridos, segundo informações do Corpo de Bombeiros de Leopoldina. Entre os passageiros, estavam cinco crianças. Na manhã deste domingo, 3, as equipes de socorro ainda trabalhavam no resgate dos corpos que ficaram embaixo do veículo. O ônibus, da Viação Gontijo, havia saído de Santo Amaro, em São Paulo, e seguia para Ubatã, na Bahia. Conforme os bombeiros, chovia muito quando o ônibus despencou na ribanceira, em um trecho da serra, no km 776 da rodovia. O local é de difícil acesso. Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) das cidades de Leopoldina, Cataguases, Laranjal e Muriaé, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, trabalham no socorro às vítimas. Os feridos foram levados para o hospital Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, e para hospitais de Cataguases. Até o fim da manhã deste domingo não havia informações sobre o estado das vítimas. Conforme o Corpo de Bombeiros, às 11 horas, equipes permaneciam no local do acidente com equipamentos para tentar mover o ônibus, que caiu e rolou a uma distância de 150 metros da pista, ficando parcialmente submerso em um córrego. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, o trecho de serra é perigoso, mas está bem sinalizado.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Ministério da Saúde gasta R$ 70 mil por mês para guardar produtos vencidos

02 de outubro de 2021, 20:12

Revelado pelo jornal Folha de S.Paulo, o estoque de produtos sem validade é avaliado em R$ 243 milhões (Foto: Reprodução)

O Ministério da Saúde gasta cerca de R$ 70 mil por mês para armazenar medicamentos, testes e insumos do SUS vencidos. Revelado pelo jornal Folha de S.Paulo, o estoque de produtos sem validade é avaliado em R$ 243 milhões. O valor para manter os produtos na central de distribuição da Saúde, em Guarulhos (SP), foi confirmado por autoridades do governo federal que acompanham as discussões.A VTCLog, investigada pela CPI da Covid no Senado, administra o armazém. Cabe à empresa informar a Saúde sobre produtos prestes a vencer, além de separar os insumos sem validade ou interditados. Procurado, o Ministério da Saúde não quis se manifestar sobre o estoque vencido e não confirmou se o pagamento é inteiramente feito à VTCLog. A pasta colocou sob sigilo de cinco anos todas as informações sobre os produtos vencidos. Em resposta a questionamentos apresentados via LAI (Lei de Acesso à Informação), o ministério disse que os dados podem colocar em risco a vida, segurança ou saúde da população. A Saúde também afirmou que divulgar as informações ofereceria "elevado risco à estabilidade financeira, econômica ou monetária do País", além de risco à segurança de "instituições ou de altas autoridades nacionais ou estrangeiras e seus familiares". A Folha de S.Paulo perguntou sobre o estoque atual vencido, valor de armazenamento, e qual volume foi incinerado nos últimos anos. A Saúde disse que os dados são de "caráter reservado". Após a revelação do estoque, o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) reconheceu que o cemitério de insumos do SUS "é um problema", mas negou negligência. O ministro ainda tentou jogar sobre gestões anteriores a responsabilidade por perder os produtos. "Em relação a insumos vencidos, realmente esse é um problema. Não é que o ministério deixa vencer por negligência, é porque se compra em quantidade, há insumos que foram adquiridos nos dois governos anteriores ao governo do presidente Bolsonaro e eles não foram distribuídos", disse Queiroga em audiência no Senado. Auxiliares do ministro tentam agora entender a razão de cada item ter vencido. Integrantes da Saúde afirmam que os produtos devem ser incinerados quando alcançarem, reunidos, uma tonelada. Oficialmente, o governo também não disse quanto falta para atingir esse volume e se irá incinerar todos os produtos ou dar outra destinação a eles. O ministério se recusou a informar há quanto tempo paga cerca de R$ 70 mil para manter os itens vencidos no armazém.Em nota, a VTC Log disse que "cumpre fielmente as obrigações contratuais" e afirmou que mensalmente informa sobre estoque crítico de produtos a vencer e vencidos. "Toda responsabilidade de gestão sobre a distribuição das vacinas compete à pasta [Ministério da Saúde]", disse a empresa.Deputados de cinco partidos da Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara pediram uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre possíveis omissões "que levaram ao desperdício de R$ 243 milhões em vacinas, testes e medicamentos que perderam validade em posse do Ministério da Saúde"A proposta foi aprovada pelos congressistas em 15 de setembro. Segundo levantamento de agosto obtido pela Folha de S.Paulo, o centro de distribuição da Saúde guarda 3,7 milhões de itens que começaram a vencer pelo menos em 2018. Quase todos expiraram durante a gestão Bolsonaro. Há vacinas de gripe, cerca de 2 milhões de testes RT-PCR da Covid e medicamentos de alto custo para doenças raras, entre outros itens sem validade. O ministério se debruçou sobre os dados do estoque a partir de meados de setembro, após a Folha de S.Paulo revelar o caso. Em análise prévia, integrantes da pasta avaliaram que o prejuízo é reduzido em alguns casos, pois fornecedores trocaram os produtos vencidos por novos. Essa compensação ocorreu com os exames da Covid, pois os lotes que restavam na Saúde haviam sido reprovados em testes de qualidade. Mas as cerca de 820 mil canetas de insulina, avaliadas em R$ 10 milhões, não estavam sob qualquer restrição e ficaram paradas no armazém do governo Bolsonaro até a validade expirar. Esses mesmos funcionários da pasta afirmam que há ainda dúvidas sobre o tamanho real do estoque vencido, pois a análise preliminar indica falhas nos registros de entrada e saída dos insumos. O diretor do Dlog (Departamento de Logística) da Saúde, general da reserva Ridauto Fernandes, disse que está em "pleno processo de apuração" das causas que levaram ao fim da validade dos itens do SUS. "E, claro, não podemos nos dar ao luxo de pararmos outras coisas que fazemos –como entregar vacinas, adquirir insumos essenciais etc– para fazer uma apuração com dedicação exclusiva. Mas estamos dando a atenção que o caso merece, é algo importante que pode levar a aperfeiçoamento de processos e melhorias em benefício do bem público", escreveu Fernandes à Folha de S.Paulo. O general não deu detalhes sobre as apurações. Disse apenas que busca "dados robustos que permitam aperfeiçoar nossos processos, mitigando ao máximo o risco de perdas e privilegiando a economia do recurso público". Área que atua na ponta da linha da gestão dos insumos, o Dlog ficou sob comando de Roberto Dias, indicado do centrão, durante a maior parte do governo Bolsonaro. Ele só foi exonerado em 29 de junho, após o cabo Luiz Paulo Dominghetti afirmar à Folha de S.Paulo que recebeu de Dias cobrança de propina para destravar a venda de vacinas.Os produtos vencidos também seriam destinados a pacientes do SUS com hepatite C, câncer, Parkinson, Alzheimer, tuberculose, doenças raras, esquizofrenia, artrite reumatoide, transplantados e problemas renais, entre outras situações. Alguns itens que serão incinerados estão em falta nos postos de saúde. A empresa VTCLog entrou no radar da CPI da Covid para investigar os contratos de logística que foram aumentados durante a pandemia. Os senadores desconfiam que ela faça parte de um esquema para fraudar contratos, do qual teria participado Roberto Dias. A empresa e o ex-diretor negam as irregularidades. A comissão também vê indícios de pagamentos de boletos em favorde Dias pela Voetur, empresa que tem os mesmos sócios da VTCLog, em um total de R$ 47 mil. A CPI ainda recebeu uma carta enviada de forma anônima, no mês passado, que dá detalhes sobre os diretores da empresa e cita sua suposta influência sobre o governo Bolsonaro e pede que a comissão aprofunde essa linha de investigação, iniciada em julho. MINISTÉRIO DA SAÚDE ESCONDE CEMITÉRIO DE INSUMOS DO SUS Dados obtidos pela Folha de S.Paulo mostram estoque de medicamentos, testes e vacinas vencidos avaliado em mais de R$ 240 milhões. Há cerca de 3,69 milhões de itens, que podem servir a um número muito maior de pessoas no SUS, pois cada frasco de vacina, por exemplo, têm até dezenas de doses. PRODUTOS VENCIDOSCGLAB (Coordenação Geral de Laboratórios): R$ 140,73 milhõesMais de 2 milhões de testes RT-PCR de Covid, além de exames de dengue, zyka, chikungunya, leishmaniose e diversos reagentes Vacinas: R$ 49,59 milhões Cerca 12 milhões de imunizantes para BCG, gripe, pólio, hepatite B, tetra viral, soros para diversas doenças, além de diluentesRemédios comprados por ordem judicial: R$ 32,99 milhões. Principalmente medicamentos de alto custo para doenças raras, como eculizumab (HPN) e atalureno (Distrofia Muscular de Duchenne) Medicamentos excepcionais: R$ 17,72 milhõesCaneta de insulina e tratamentos para hepatite C, esclerose múltipla, Alzheimer, Parkinson, entre outras doençasOutros: R$ 1,93 milhãoHemoderivados, tratamentos de raiva, tuberculose e produtos de prevenção à maláriaProgramas de DST/Aids: R$ 420 milPrincipalmente kits de diagnóstico de HIV e HCV Fonte: documentos internos do Ministério da Saúde de agosto Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

A terra continua tremendo em Jacobina: tremor de 2.0 mR foi registrado nesta sexta-feira (1°)

01 de outubro de 2021, 15:32

(Foto: Divulgação)

Mais um tremor de terra é registrado em Jacobina. Conforme informações do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), a ocorrência foi registrada às 6h26min desta sexta-feira (1°) e teve magnitude preliminar de 2.0 na escala Richter. O último evento registrado em Jacobina ocorreu no dia 15 de junho deste ano, de magnitude 1.7 mR. Já o último registrado na Bahia ocorreu no dia 24 de setembro, na região do recôncavo. Até o momento desta publicação não há informações sobre moradores terem escutado ou sentido o evento de hoje. Apesar da frequência de tremores ocorridos no município, passando de mais uma dezena apenas neste ano, a Defesa Civil municípal ainda não se pronunciou oficialmente. A preocupação da população é a presença de duas barragens - sendo uma ativa e outra inativa - de rejeitos de uma empresa de mineração que explora ouro no município.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Médico é preso sob suspeita de ter violentado mais de 40 mulheres

01 de outubro de 2021, 12:11

A delegada do caso afirmou que recebeu em setembro uma queixa contra Nicodemos Júnior Estanislau Morais na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Foto: Reprodução)

Suspeito de ter cometido violência sexual contra dezenas de mulheres, o médico Nicodemos Júnior Estanislau Morais, 41, foi preso nesta quarta-feira (29) pela Polícia Civil de Goiás -mas de 40 vítimas já testemunharam contra o homem até o momento. Outras mulheres ainda devem ser ouvidas pela investigação nos próximos dias, o que pode fazer o número de vítimas aumentar, diz a delegada Isabella Joy Lima e Silva, responsável pelo caso. A delegada afirmou que recebeu em setembro uma queixa contra o médico na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Anápolis, a cerca de 60 quilômetros de Goiânia. Pesquisando no sistema, ela descobriu outros dois registros feitos por outras duas mulheres contra ele que ainda não haviam sido investigados. Uma dessas ocorrências foi registrada em 2020 por uma paciente que relatou que o médico teria penetrado com os dedos em sua vagina e comentado que, "se ela tivesse esperado mais, teria gozado". Os relatos, segundo a delegada, indicam suposta violação sexual mediante fraude, já que ele se utilizaria da profissão para cometer os crimes. "Nós ouvimos essas vítimas, vimos que os casos eram parecidos, o modo operante, comecei a verificar que ele tinha CRM (registro obrigatório para prática da medicina) em vários estados do país e fui ligando os fios. Consegui inquérito de uma vítima do Distrito Federal, com sentença condenatória, consegui registro de ocorrência de uma vítima do Paraná [um caso arquivado]. Então a gente abriu o inquérito com mais robustez e representamos pela prisão preventiva", explica a delegada. Em depoimento à polícia, o médico disse que não há nada de cunho sexual em seu trabalho e que as perguntas são necessárias em sua profissão.. Por meio de nota, o advogado de Morais, Carlos Eduardo Gonçalves Martins, disse que ainda não teve acesso à íntegra do processo e que algumas pacientes teriam se prontificado a prestar depoimento em favor do médico. "Até onde a defesa teve acesso ao inquérito consta somente o simples exercício profissional do médico Dr. Nicodemos, especialista em ginecologia, o médico em nenhum momento realizou qualquer tipo de procedimento médico com cunho sexual", disse a nota. "O Dr. Nicodemos recebe com tranquilidade qualquer ato investigatório sobre sua atuação como médico ginecologista, desde que os atos sejam feitos com imparcialidade e isenção de ânimos". "Além das perguntas que ele fazia sem nexo com a ginecologia, ele manipular as vítimas, fazer penetração com os dedos, não só como toque, perguntar se a vítima estava gozando, sentindo prazer, fazer com que a vítima pegasse no órgão sexual dele, isso vai muito além de uma consulta ginecológica, já passaria para um crime", afirma a delegada do caso. O Cremego (Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás) diz que tomou conhecimento das denúncias depois da divulgação do caso pela polícia e que irá apurar a conduta do médico. Uma das mulheres que prestou depoimento nesta quinta-feira, Kethleen Carneiro, 20, contou que teria sofrido abuso quando tinha entre 12 e 13 anos. Ela contatou a polícia depois das primeiras denúncias contra o médico terem sido reveladas pela imprensa. À Folha de S.Paulo, ela contou que procurou o médico devido a uma suspeita de cisto no ovário. Em determinado momento da consulta, disse ela, o médico pediu que a mãe da menina saísse da sala. Kethleen lembra que ele falou sobre ponto G, passou a mão nela e, depois que ela já estava vestida, sentada na cadeira, mostrou quadrinhos, fotos e vídeos com conteúdo pornográfico dizendo que ela deveria começar a se masturbar. "Dizendo que homem era diferente de mulher, mulher não era tão visual, que tinha que ter uma história por trás e me mostrando os links que eu podia entrar e ver esses quadrinhos, essas histórias pornográficas. Aí ele levantou e falou: 'deixa eu te mostrar a diferença entre homem e mulher', e colocou a minha mão no órgão genital dele, que estava ereto", lembra ela. "Eu não contei para ninguém na época, porque eu não tinha noção que aquilo era um abuso. Eu era muito nova, fiquei também com vergonha de contar para a minha mãe e a minha família. Minha mãe só foi saber ano passado e hoje com detalhes, quando fui à delegacia". Folhapress

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

O circo está armado

01 de outubro de 2021, 09:06

(Foto: Gervásio Lima)

*Por Gervásio Lima - Uma das expressões mais usadas no Brasil, ‘armar o circo’, é na verdade uma característica de situações mal resolvidas, seguidas de inevitáveis constrangimentos, tanto para quem arma quanto para os envolvidos no contexto. Dependendo da região, o ato de provocar barulho e confusão é denominado como um ‘escarcéu’, ‘arruaça’ e ‘barraco’, manifestações que acontecem geralmente quando algo não está de acordo com o ponto de vista daquele, ou daqueles, que, por algum motivo, sentem-se prejudicados ou no dever de defenderem o que consideram certo. Portanto é correto afirmar que quando se juntam vários fatores que antecedem um desfecho ruim, diz-se que ‘o circo foi armado’. Ao contrário do que muitos pensam, atitudes deselegantes, xenófobas e violentas partem frequentemente do lado considerado mais abastardo, que quase sempre dispensa um tratamento hostil contra os menos favorecidos, os negros e até mesmo contra os que nasceram no norte ou nordeste do país: verdadeiras vítimas de ‘circos’ ou de ‘palhaçadas’. A classe social do sujeito nunca deveria ser motivo para discriminação e preconceito. As atitudes, em todas as suas formas, são resultados da índole e da compostura do cidadão, independente de cor, raça, naturalidade, gênero ou religião. A qualidade do ser humano está no sentimento de igualdade, de prudência e de respeito ao próximo. Se não bastasse o ‘armar o circo’, ainda é necessário se lidar com uma outra - e verdadeira - atração do palhaço, que mesmo vendo o seu picadeiro pegando fogo insiste em fazer graça, com piadas de mal gosto para satisfação apenas dos ’amigos’. Triste realidade de um momento trevoso em que vive um povo que outrora era considerado um dos mais felizes do mundo, mas que hoje apenas testemunha o caos envolto em chamas. Tempos convulsos e confusos, de circos sendo armados para espetáculos monólogos de comédia, drama e farsa, onde apenas um artista faz o papel de vilão para uma plateia opaca que se faz presente por ter ganhado o ingresso como brinde, mesmo sabendo que as lágrimas por arrependimento são dadas como certas. O circo pegou fogo, o palhaço deu sinal. Acode, acode a bandeira nacional... Only Jesus in the cause *Jornalista e historiador

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Banco de Sergipe vaza dados do Pix de correntistas

01 de outubro de 2021, 06:32

Não foram expostos dados sensíveis, como senhas ou movimentações (Foto: Reprodução)

Correntistas do Banco do Estado de Sergipe (Banese) tiveram dados cadastrais das chaves Pix vazadas, informou nesta quinta-feira (30) à noite o Banco Central (BC). Em comunicado, a autoridade monetária informou que não foram expostos dados sensíveis, como senhas, valores movimentados e saldos nas contas. Segundo o BC, as informações obtidas foram de natureza cadastral, que não permitem movimentação de recursos nem acesso às contas ou a outras informações financeiras. As pessoas com dados vazados serão notificadas exclusivamente por meio do aplicativo da instituição financeira, sem avisos por chamadas telefônicas, aplicativos de mensagem, SMS ou e-mail. De acordo com o comunicado, o vazamento decorreu de “falhas pontuais” nos sistemas do Banese. O BC informou ter adotado as ações necessárias para a apuração detalhada do caso e aplicará as medidas sancionadoras previstas na regulação. A autoridade monetária esclareceu que a divulgação do vazamento de dados cadastrais do Pix não é exigida pela legislação, porque tem pouco impacto para os usuários. Mesmo assim, decidiu comunicar o incidente por ter compromisso com a transparência.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Fiéis acusam bispo da Universal de assédio sexual em igrejas

30 de setembro de 2021, 18:30

(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Brasília recebeu na última quinta-feira, 23, uma notícia-crime, na qual uma testemunha relatava crimes sexuais que teriam supostamente cometidos pelo bispo Wagner Negrão, da Igreja Universal do Reino de Deus. Já uma outra testemunha narrou os mesmos fatos em uma representação registrada no Ministério Público do Distrito Federal na terça-feira, 28. Essas duas testemunhas são homens e que frequentam a igreja. Um deles disse que ouviu os diversos relatos de mulheres que convivia na Universal e ficou sensiblizado com as histórias. Segundo um dos fiéis ouvidos pelo UOL, os supostos crimes ocorreram nas duas igrejas.  "[O bispo] assedia sexualmente as mulheres, filhas de pastores membros, inclusive, simulando reservadamente orar pelas fiéis, quando estão sozinhas, desenvolvendo suas atividades na igreja, o mesmo começa o processo de assédio, orando com a mão na cabeça, desce a mão para os ombros, dos ombros para os seios e barriga", diz o texto da notícia-crime.  O bispo Wagner Negrão é membro da Universal há 35 anos. Ele realiza cultos nas segundas, quartas, sextas e domingos no templo da Asa Sul, em Brasília. Eventualmente, também fez pregações em Taguatinga, região administrativa localizada a cerca de 25 quilômetros da capital federal.  Em nota, a assessoria da igreja Universal disse que a partir da denúncia trazida, "está levantando as informações para apurar, com rigor, a verdade dos fatos". A igreja, no entanto, afirmou que "não tem conhecimento, ou foi notificada da existência de qualquer acusação, procedimento ou investigação contra o bispo Wagner.  Com informações do Uol

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Polícia Civil do DF prende grupo que induzia pessoas ao suicídio

30 de setembro de 2021, 16:37

A ação policial aconteceu após uma jovem de 19 anos, que morava no Paranoá, em Brasília, ter cometido suicídio (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou operação para prender uma grupo que estimulava o suicídio em grupos nas redes sociais e aplicativos de mensagem. Quatro pessoas foram presas. De acordo com nota divulgada pela Polícia Civil, foram cumpridos, na quarta-feira, 29, mandados de busca e apreensão em endereços em Goiânia (GO), Aparecida de Goiânia (GO), São Paulo (SP), São Roque (SP) e Rio de Janeiro (RJ). Os policiais realizaram a prisão preventiva dos suspeitos, que foram indiciados. A ação policial aconteceu após uma jovem de 19 anos, que morava no Paranoá, em Brasília, ter cometido suicídio. Segundo as apurações dos agentes de segurança, a vítima foi induzida a tirar a própria vida por participantes de um grupo na internet. A vítima chegou a pedir socorro aos pais após ter ingerido uma substância, foi socorrida em um hospital da região leste da cidade, mas não resistiu, segundo informações do delegado Ricardo Viana, responsável pela operação. Ainda de acordo com a Polícia Civil, a investigação indica que os integrantes do grupo "associaram-se virtualmente, de forma estável e permanente, para instigar e auxiliar pessoas suscetíveis à prática do autoextermínio".

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Dar ao menos 7.000 passos diários reduz taxa de mortalidade em até 70%

30 de setembro de 2021, 16:30

Os pesquisadores também apontaram que quem caminha pouco tem mais chance de um IMC (Índice de Massa Corporal) mais alto, menor acompanhamento médico e maior prevalência de hipertensão e diabetes (Foto: Reprodução)

Dar no mínimo 7.000 passos por dia diminui em até 70% o riscos de morte de adultos de meia idade, diz uma nova pesquisa, que atualiza a antiga ideia de que era necessário andar no mínimo 10 mil passos diários para ter esses efeitos positivos na saúde. Realizado pela Universidade de Massachusetts (nos EUA), o estudo dividiu os participantes que andavam mais de 10.000 passos diariamente em um grupo diferente daqueles que andavam aproximadamente 7.000. No fim da pesquisa, ambos apresentaram taxas semelhantes de mortalidade. Já no grupo que andava menos de 7.000 passos por dia, a taxa ficou mais alta na comparação com os outros dois. Os pesquisadores também apontaram que quem caminha pouco tem mais chance de um IMC (Índice de Massa Corporal) mais alto, menor acompanhamento médico e maior prevalência de hipertensão e diabetes. O estudo acompanhou 2.110 pessoas durante 11 anos. O grupo era formado por homens e mulheres, com média de idade de 45 anos. A amostra foi balanceada para incluir variações do IMC, fumantes, consumidores de bebidas alcoólicas, além de pessoas com diferentes alimentações e com doenças prévias. O grupo também incluía tanto brancos quanto negros -entre a população em geral, adultos negros têm maior taxa de mortalidade. No entanto, os pesquisadores afirmam que, no estudo, os resultados foram os mesmos independentemente da cor e do sexo do participante. A pesquisa também mostrou que não existe uma ligação entre aumento da mortalidade e uma maior quantidade de passos por minuto, uma hipótese já levantada por especialistas acreditava-se ser verdadeira. Para Celso Amadeo, médico e presidente da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), essa descoberta faz sentido. Ele afirma que, para cada pessoa, o ideal é utilizar entre 40% e 50% da capacidade cardiovascular. Como a caminhada é um exercício de baixa intensidade, mesmo que alguém dê muitos passos por minuto, seria muito difícil ultrapassar esse limite. Com base em outro estudo, os cientistas também analisaram se no caso de pessoas mais velhas, a quantidade de passos mínimos por dia para se obter benefícios para a pode ser menor. Neste caso, Amadeo menciona uma pesquisa realizada no estado da Califórnia, também nos Estados Unidos, que chegou a conclusão que uma média de 4.500 passos por dia para população idosa já seria suficiente para diminuir riscos de saúde. Além de ser uma das atividades mais simples no combate ao sedentarismo, a caminhada traz benefícios para outras áreas da saúde, afirma Amadeo. "Do ponto de vista psicológico, a caminhada traz diminuição de estresse e ansiedade. Também quem faz caminhada [regularmente], quando se alimenta, pensa na quantidade e qualidade dos alimentos que podem trazer benefícios para a saúde cardiovascular"

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Caém é contemplado com o Programa Prato Cheio

30 de setembro de 2021, 16:19

stiveram prestigiando o início das entregas, representantes da Federação das Associações Comerciais e Empresariais da Bahia (FACEB), o prefeito Arnaldo Oliveira e a titular da Semas, Kelciane Gomes (Foto: Ascom/PMC)

O Ginásio de Esportes de Caém foi palco, durante a manhã desta quinta-feira (30), de mais uma ação do Programa Prato Cheio, que objetiva reduzir a situação de insegurança alimentar sofrida pela população dos municípios com os mais baixos IDH- Índice de Desenvolvimento Humano e agravada pela pandemia COVID- 19. A Prefeitura Municipal de Caem, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), ficou responsável pelo cadastramento dos contemplados e as entregas dos kits de alimentos. Foram distribuídos 375 kits às famílias em situação de vulnerabilidade social do município (sede e zona rural) que estão cadastradas no Cadúnico. Durante as entregas foram coletadas as assinaturas dos beneficiários, colaborando com a transparência do programa. O Programa Prato Cheio é uma iniciativa da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público) e Atricon (Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil). O projeto objetiva atender às populações mais carentes em meio à pandemia da Covid19. Estiveram prestigiando o início das entregas, representantes da Federação das Associações Comerciais e Empresariais da Bahia (FACEB), o prefeito Arnaldo Oliveira e a titular da Semas, Kelciane Gomes.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS