NOTÍCIAS EM DESTAQUE


Bahia antecipa feriados e determina fechamento de serviços não essenciais na próxima semana

23 de maio de 2020, 09:23

O feriadão será segunda (25), terça (26) e quarta-feira (27) em nove cidades baianas, para garantir a redução da taxa de transmissão, assim como fez a prefeitura de São Paulo (Foto: Reprodução)

O governador da Bahia, Rui Costa, antecipou os feriados de 2 de julho e de São João para a próxima semana em Salvador mais oito cidades da Bahia. O feriadão será segunda (25), terça (26) e quarta-feira (27), para garantir a redução da taxa de transmissão, assim como fez a prefeitura de São Paulo. Quinta (28) e sexta-feira (29) fechará serviços não essenciais.  Para Rui, "com isso se ganha cinco dias com baixo convívio social". Os feriados já eram pontos facultativos. Além da capital baiana, Feira de Santana, Itabuna, Ilhéus, Jequié, Lauro de Freitas, Candeias, Ipiaú e Camaçari terão os feriados antecipados. Apenas serviços de saúde emergências, farmácias, supermercados e agências de banco funcionarão semana que vem.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia: Sem nenhum caso confirmado, Nova Canaã está focado na luta contra o coronavírus (Fotos)

22 de maio de 2020, 14:50

A cidade de Nova Canaã pertence ao Território do Médio Sudoeste (Foto: Zuca Assunção)

*Por Zuca Assunção -  Sem o registro de nenhum caso do Covid-19, o Secretário de Saúde do município de Nova Canaã, localizado na região sudoeste do Estado da Bahia, continua focado para impedir que o coronavírus chegue na cidade e na zona rural. “Conseguimos aprovar um amplo Plano de Contingência com ações voltadas para o combate ao Covid-19 no Município”, informa o secretário Feliciano Nascimento. Entre as várias ações da Secretaria de Saúde, destacam-se as “barreiras sanitárias”, instaladas nas extremidades da avenida Juracy Magalhães (BA-262), por onde obrigatoriamente passam os veículos que cruzam toda a extensão da cidade rumo a Itabuna, Ilhéus (em direção à região sul), ou rumo a Vitória da Conquista, no sudoeste baiano. Equipe da Secretaria de Saúde em atividade na Barreira  Sanitária Nem a chuva impede o trabalho  da equipe  Uma equipe com cerca de 50 profissionais se revezam em três turnos de seis horas, das sete da manhã a uma hora da madrugada. Artur Cerqueira, um dos coordenadores da equipe, explica que basicamente eles monitoram todas as pessoas que entram na cidade, inclusive os moradores, inicialmente aferindo a temperatura, com a utilização de um termômetro infravermelho. “Com relação às pessoas de fora, perguntamos pelo destino, e, se forem ficar na cidade, preenchemos um questionário com os seus dados e os dados dos parentes. A ficha é repassada para a equipe do “Disque Covid”, que monitora essas pessoas durante sete dias”, esclarece. Comércio da cidade está em regime de quarentena  O maior problema que a equipe tem enfrentado, segundo Cerqueira, é com relação aos ônibus clandestinos que chegam com pessoas provenientes das regiões afetadas pelo Covid-19, sobretudo de São Paulo. Como não há uma fiscalização mais rígida das polícias rodoviárias para impedir a circulação desses ônibus, quase sempre o problema é transferido para os profissionais das barreiras sanitárias. Questionado sobre um ônibus proveniente de São Paulo, que parou na barreira, ontem, dia 21, deixando sete pessoas em Nova Canaã, o secretário de Saúde justificou que infelizmente não podia fazer nada, já que as pessoas têm o direito legal de ir e vir. “De fato o ônibus estava com várias pessoas, a maioria indo para Iguaí e Ibicuí. A equipe colheu os dados de todos os que ficaram aqui e encaminhou para o pessoal do Disque-Covid, que vai monitorá-los durante um tempo”, esclarece. A maioria da população tem utilizado uso da máscara como proteção cobtra o vírus ... ... Apesar dos que ainda insistem em não se proteger  Feliciano Nascimento explica que além das duas barreiras sanitárias, a Prefeitura implementou diversas ações emergenciais, como a confecção e distribuição de panfletos informativos e educativos; a criação de um canal para as pessoas informarem à Comissão de Emergência (COE) sobre pessoas que chegam de cidades onde já existem casos confirmados; a ação multiprofissional, com intensificação da fiscalização de estabelecimentos públicos e privados para fazer cumprir o Decreto Municipal 20/2020, que declara situação de emergência temporária no Município. “Em busca do cumprimento integral do Decreto, criamos a ação intersetorial e contamos sempre com a ajuda da Polícia Militar, que tem nos apoiado de forma irrestrita”, informa. Outra preocupação da administração municipal é com a organização das filas dos bancos e das casas lotéricas, “no sentido de evitar que as pessoas fiquem sem máscaras e muito próximas umas das outras”, diz. O prefeito e médico Marival Fraga, sintonizado com a equipe de saúde na luta contra a Covid-19 Secretário de Saúde, Feliciano Nascimento Enquanto isso, a vida na sede do Município segue de forma aparentemente normal. Observa-se que a maioria das pessoas já se adaptaram às máscaras, principalmente no centro da cidade, onde se concentra a maior parte das casas comerciais. Nas farmácias e nos mercados dificilmente se verifica um cliente sem máscara. “Aqui a gente só atende no interior da farmácia os clientes que estão com máscaras e ainda recomendamos que mantenham uma certa distância de um para o outro enquanto aguardam o atendimento. Aqueles que chegam sem máscaras, recomendamos a utilização, e muitos compram a máscara aqui mesmo. Do contrário, aguardam o atendimento do lado de fora. Fazemos isso pelo bem dos próprios clientes, que devem se conscientizar que vivemos em um momento difícil, daí a necessidade de medidas extremas”, esclarece Ezequias Assunção, sócio da Farmácia Bom Preço, juntamente com Cássio Freire. Equipe da farmácia Bom Preço trabalhando e conscientizando Mercados funcionam atentos às restrições Carlinhos, do Escritório Bar, está atendendo apwnas através do delivery. *Jornalista 

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Jogos de Tóquio: dirigente do COI cita Brasil ao cogitar cancelamento

22 de maio de 2020, 12:39

Thomas Bach falou sobre um possível cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio (Foto: Reprodução)

Um dia após o presidente Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) admitir a possibilidade de cancelamento definitivo dos Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão) se não houver controle da pandemia do novo coronavírus (covid-19), hoje (22) foi a vez do vice-presidente da entidade, John Cotes, afirmar que o evento pode deixar de ocorrer, mesmo com a descoberta de uma vacina contra a doença. Em decorrência da pandemia, a Olimpíada foi adiada para julho do ano que vem (de 23 de julho a 8 de agosto). A declaração do dirigente que também preside o Comitê Olímpico Australiano (AOC, sigla em inglês), foi feita durante debate promovido pelo jornal australiano News Corp. O dirigente mencionou a situação do Brasil para justificar sua opinião. "O primeiro-ministro [japonês Shinzo] Abe diz que os jogos só podem acontecer em 2021. Não podemos adiar novamente e temos que assumir que não haverá vacina ou, se houver, ela não acontecerá. ser suficiente para compartilhar em todo o mundo. Temos problemas reais porque temos atletas que vêm de 206 países diferentes. Ontem, houve 10.000 novos casos no Brasil. Pouquíssimos países estão tão avançados para lidar com isso [covid-19] quanto a Austrália”. Até ontem (21), o Brasil registrava mais de 310 mil casos confirmados de covid-19 e mais de 20 mil mortes.  Em todo o mundo, foram registrados mais de cinco milhões de infectados e aproximadamente 334 mil óbitos. Coates considera o mês de outubro decisivo para os organizadores terem uma ideia de como vão planejar a Olimpíada. “Em outubro deste ano, se houver sinais de que ele [o novo coronavírus] está sendo contido, mas não erradicado, então estaremos começando a trabalhar, e estamos nos preparando para isso agora, para os diferentes cenários nos quais o esporte pode ocorrer". O dirigente também elencou algumas dúvidas que só poderão ser sanadas nos próximos meses. "Colocamos em quarentena a Vila Olímpica? Todos os atletas quando chegam lá entram em quarentena? Restringimos a presença de espectadores nos locais? Separamos os atletas da zona mista onde a mídia está?. Pode ser uma Olimpíada muito diferente das que estamos acostumados", concluiu. Com informações da Agência Brasil

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Carros da Volvo estarão limitados a 180km/h

22 de maio de 2020, 09:02

A medida foi introduzida pela empresa de modo a reduzir o número de acidentes mortais (Foto: Reprodução)

A Volvo parece ter cumprido a promessa feita há um ano de introduzir um limite de velocidade nos seus novos veículos. Conta o Engadget que a empresa lançará uma funcionalidade de nome Care Key, que aplicará um limite de 180km/h aos veículos da marca. Adicionalmente, esta funcionalidade permitirá aos condutores criar outros limites de velocidade, por exemplo caso um dos seus filhos esteja a começando a conduzir. A funcionalidade tem como objetivo reduzir o número de acidentes mortais causados por excesso de velocidade. “A Volvo Cars acredita que tem uma obrigação de continuar a sua tradição de ser pioneira na discussão sobre deveres e obrigações das fabricantes de automóveis para agir de forma a salvar vidas, mesmo que isso signifique perder potenciais clientes”, pode ler no comunicado da empresa.  

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Entenda o que fazer se auxílio emergencial for negado

22 de maio de 2020, 08:13

O Ministério da Cidadania disse que quem teve o auxílio negado, deve contestar diretamente no aplicativo da Caixa (Foto: Reprodução)

Oauxílio emergencial trouxe alívio financeiro para mais de 50 milhões de trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados. Esse é o caso de uma moradora do interior do Piauí, Vanessa Gonçalves (a entrevistada optou por usar um nome fictício), mãe de dois filhos. Ela disse que foi dispensada do trabalho de limpeza em uma empresa. “Sou chefe de família. O auxílio emergencial me ajudou muito. Eu trabalhava na limpeza e assim que começou a pandemia, fui a primeira a ser dispensada. Com esse auxílio, comprei alimentos para os meus filhos”, acrescentou. Há casos de pessoas, porém, que dizem se enquadrar nas regras para receber o auxílio, mas tiveram o benefício negado. Foi o que aconteceu com a microempreendedora Laura Kim Barbosa, que se cadastrou, mas recebeu como resposta que outro membro da família já recebeu o auxílio e por isso ela não é elegível. Entretanto, Laura diz que mora sozinha em São Paulo, tem um filho que é estagiário em um órgão público em outro estado e ele não fez pedido para receber o auxílio. A microempreendedora conta ainda que os pais são aposentados e não podem pedir o benefício. “O motivo é totalmente absurdo. Eu moro sozinha”. Laura já deixou de pagar dois meses de aluguel por não ter dinheiro, e o próximo vencimento será no fim deste mês. “Já estou indo para o terceiro mês sem pagar o aluguel. Não dá para pagar porque tenho que comprar comida e pagar contas como água e luz. Como nunca fui beneficiária de nenhum programa social, não tenho desconto nas contas de água e luz”. Ela contou ainda que entrou em contato com a ouvidoria da Caixa, que faz o pagamento do auxílio, e da Dataprev, que cruza os dados para validar quem deve receber o benefício, mas não conseguiu reverter a situação. Laura disse que mandou mensagem pelo whatsapp para a Defensoria Pública a fim de tentar entrar com uma ação coletiva na Justiça, com outras pessoas reunidas em um grupo de rede social que também não conseguiram receber. Ela aguarda resposta da Defensoria Pública Em nota, a Caixa informou que “a responsabilidade pela análise das condições e exigências legais é da Dataprev, com homologação do Ministério da Cidadania. O papel da Caixa se restringe ao pagamento dos benefícios aprovados”. A Dataprev disse, também em nota, que o Ministério da Cidadania é o órgão responsável pela gestão do auxílio emergencial e define as regras necessárias para adaptação dos critérios legais da concessão do benefício. “A Dataprev atua como parceira tecnológica do Ministério da Cidadania para realizar o reconhecimento do direito do cidadão, de acordo com os critérios da Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020. Com isso, são realizados o processamento e cruzamento de informações dos cidadãos conforme as regras definidas pelo órgão gestor do auxílio emergencial. Os dados utilizados são os constantes nas bases oficiais do governo federal”, afirmou a empresa. A Dataprev acrescenta que o “reconhecimento do direito do cidadão leva em consideração vários critérios previstos em lei, de acordo com as informações oficiais disponibilizadas naquele momento, nas bases federais, conforme previsto na legislação”. O Ministério da Cidadania disse que quem teve o auxílio negado, deve contestar diretamente no aplicativo da Caixa. O governo federal disponibilizou dois sites para consultar a situação do requerimento: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br . O ministério desenvolveu uma cartilha com o passo a passo para as pessoas acessarem as informações pelos sites. No tutorial, há informações sobre como contestar o resultado do pedido de auxílio emergencial. De acordo com a Caixa, se a resposta ao pedido do benefício for por “dados inconclusivos”, será permitido realizar nova solicitação. Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar a correção de dados por meio de nova solicitação. Para fazer a contestação, no site auxilio.caixa.gov.br, o interessado vai clicar em “Acompanhe sua solicitação”; informar o CPF; marcar a opção “não sou um robô” e clicar em continuar. É preciso informar ainda o código enviado por SMS para o celular do beneficiário. Após esse passo, vai aparecer a mensagem “Auxílio Emergencial não aprovado”, sendo informado também o motivo da não aprovação. Logo abaixo, são disponibilizados dois links. No primeiro, é possível “Realizar nova solicitação”, no caso de ter informado algum dado errado. No segundo, o cidadão deve “Contestar essa informação”, caso julgue que informou os dados corretamente, mas não concorda com o motivo da não aprovação. Com informações da Agência Brasil.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Bahia: Dos 417 municípios, apenas 16 cumprem o índice exigido de isolamento social

22 de maio de 2020, 07:24

A cidade de Jacobina está com 42,3%, índice de isolamento social abaixo dos 50%, mínimo recomendado por autoridades sanitárias (Foto: Notícia Limpa)

Dados divulgados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), na última quarta-feira (20), mostram que dos 417 municípios baianos, apenas 16 registraram índices de isolamento social acima dos 50%, mínimo recomendado por autoridades sanitárias. O índice, elaborado pela empresa InLoco, provedora oficial dos dados para o Estado, estima o percentual da população que está respeitando as recomendações de isolamento. As informações podem ser encontradas na plataforma online InfoVis Bahia, que contém dados de monitoramento da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Os maiores valores de isolamento social foram registrados pelos municípios de Jaguaripe (59,9%), com 6 casos confirmados da Covid-19, e Cairu (59,7%), com 11 casos confirmados. Em destaque, aparece ainda Ouriçangas, com um caso confirmado, registrando 53,3% de isolamento. Os municípios de Jandaíra, Cansanção, Itanagra, Conde, Maraú, Cachoeira, Apuarema, Nilo Peçanha, Novo Triunfo, Itaparica, Salinas da Margarida, Caraíbas e Maragogipe também registraram índices acima do recomendado. Os piores resultados registrados por municípios na Bahia, ainda sem casos confirmados, foram as cidades de Feira da Mata, Tabocas do Brejo Velho e Gavião, que apresentaram valores abaixo dos 30%. Ibotirama, mesmo já tendo um caso confirmado da covid-19, apresentou índice de isolamento social abaixo de 30%.Confira os índices das cidades da região de Senhor do Bonfim e Jacobina :Jacobina 42,3%; Ponto Novo 36,8%;Pindobaçu 38,3;Filadélfia 36,8%;Jaguarari 35,5%;Caldeirão Grande 42,2%;Saúde 39,3%;Sr. do Bonfim 41,7%;Campo Formoso 42,9%;Queimadas 48,9%;Itiúba 43,5%;Antônio Gonçalves 40,1%;Andorinha 42%;Capim Grosso 36,9%;Gavião 29,3%.Informações da SEI/BA nesta quinta-feira, 21/05/2020

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Inauguração da TVE digital nos Territórios do Vale do Jiquiriçá, Piemonte da Diamantina e Costa do Descobrimento nesta sexta-feira (22)

21 de maio de 2020, 22:07

Nesta sexta-feira (22) os Territórios do Vale do Jiquiriçá, Piemonte da Diamantina e Costa do Descobrimento participam, de forma virtual, de uma inauguração do sinal digital da TVE, ambos às 10h. Dentre as cidades que passarão a receber o sinal da tv pública baiana estão Amargosa (Canal 10.1), Jaguaquara (Canal 10.1), Jacobina (Canal 3.1), Eunápolis (Canal 7.1), Porto Seguro (Canal 8.1) e Santa Cruz de Cabrália (Canal 8.1). A participação de qualquer cidadão será permitida através do link encurtador.com.br/iGKQW Com a presença do Secretário de Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues será apresentada toda a programação da TV pública da Bahia, que traz conteúdos diversificados de educação, jornalismo, esporte, cultura, saúde, música e programação infantil. A TVE é vinculada ao Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), que integra a estrutura organizacional da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC). Acompanhe a TVE nas redes sociais: www.instagram.com/tvebahiawww.facebook.com/tvebahiawww.youtube.com/tvebahiawww.twitter.com/tvebahia

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Congresso estuda eleição em 15 de novembro ou 6 de dezembro, diz Maia

21 de maio de 2020, 18:55

Pelo calendário eleitoral, que segue as diretrizes estabelecidas pela Constituição, o primeiro turno das eleições ocorreria em 4 de outubro (Foto: Reprodução)

 Os parlamentares discutem adiar o primeiro turno das eleições municipais para 15 de novembro ou 6 de dezembro, com um prazo mais curto para o segundo turno para que o processo seja concluído neste ano, afirmou nesta quinta-feira (21) o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Pelo calendário eleitoral, que segue as diretrizes estabelecidas pela Constituição, o primeiro turno das eleições ocorreria em 4 de outubro, e o segundo turno, onde houver, no dia 25 do mesmo mês. Na terça (19), o deputado anunciou a criação de uma comissão mista, formada por deputados e senadores, para debater o adiamento da eleição. A ideia é que não haja prorrogação de mandato. Maia afirmou que pretende conversar com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), até o fim de semana para estudar o melhor modelo de participação de todos os parlamentares. Segundo ele, pela alta demanda, pode ser necessário um modelo de reunião do colégio de líderes partidários das duas casas, para que se construa uma maioria em relação à decisão de adiar ou não a eleição, e, em caso afirmativo, para quando. "Tem aí dois períodos que estão sendo discutidos, 15 de novembro ou o primeiro domingo de dezembro (6) para o primeiro turno", disse. "E o segundo turno um pouco menor para dar tempo de fazer a transição, da prestação de contas." Eventual mudança nas datas das eleições deve exigir a aprovação de uma PEC (proposta de emenda à Constituição), que exige apoio de pelo menos três quintos dos deputados e dos senadores, em dois turnos de votação na Câmara e no Senado. Alterações eleitorais devem ocorrer com o mínimo de um ano de antecedência, mas há uma defesa de que essa exigência deve ser flexibilizada em situações de calamidade pública, como a atual. Maia afirmou ainda ser radicalmente contra prorrogação dos mandatos. "Não vejo na Constituição brasileira espaço para você prorrogar um dia de mandato", afirmou. "É muito sensível do ponto de vista institucional você abrir essa janela, porque no futuro, daqui a dois, três, quatro mandatos, alguém pode se sentir muito forte, ter muito apoio no Parlamento, criar uma crise e prorrogar seu próprio mandato." O presidente da Câmara comentou ainda os entraves para a votação do projeto de regularização fundiária derivado da MP 910, que caducou na terça-feira. A MP, que foi chamada por ambientalistas de MP da grilagem, foi cercada de controvérsias. Na semana passada, a votação foi adiada após manobra de partidos do centro que se contrapõem ao centrão-raiz –partidos como PP, PL e Republicanos, que migraram para a base do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Maia propôs, então, votar o texto do projeto de lei na última quarta-feira (20). Sem acordo, no entanto, a votação foi adiada e ainda não tem data para ser retomada. Segundo ele, apesar de desfeito o acordo que havia para votar a MP, seria "muito ruim para a Câmara dos Deputados" mudar o texto do relator, deputado Zé Silva [Solidariedade-MG], e dar uma sinalização de que estava sendo flexibilizada a ocupação de terra no Brasil e, sobretudo, na região amazônica. "Nós não deixaríamos ter nenhum tipo de anistia de invadir depois", afirmou, defendendo a limitação da regularização a até seis módulos fiscais. "Além disso, seria dar uma sinalização de que, de fato, nós estávamos estimulando a invasão de grandes terras", disse. "E isso para um país que tem como seu grande patrimônio o meio ambiente, que vai ter um valor ainda maior depois dessa pandemia para nossa recuperação, é uma sinalização muito ruim."

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

‘Alienígenas’ subterrâneos: após 17 anos debaixo da terra, milhões de cigarras invadirão EUA

21 de maio de 2020, 14:57

(Foto: AP Photo / Orlin Wagner)

Estes insetos não são perigosos para humanos e animais, mas podem danificar gravemente hortas, vinhedos e árvores pequenas. Os residentes de três estados dos EUA – Virgínia, Virgínia Ocidental e Carolina do Norte, em breve poderão escutar um estranho ruído parecido com "um campo de rádios desafinados de carro", que será causado por milhões de cigarras, conhecidas como Geração IX. Após passarem os últimos 17 anos debaixo da terra, estes insetos voltam à superfície. "As comunidades e granjas com grandes quantidades de cigarras, onde surgem simultaneamente, podem ter um grande problema de ruído", salientou Eric Day, do Departamento de Entomologia da Universidade Virgina Tech (EUA). "Por sorte, qualquer incômodo pela perturbação será atenuado pela raridade e excepcionalidade deste este evento." https://twitter.com/vtnews   Vai criar um pouco de barulho Especialistas destacaram que este fenômeno natural não é produzido na região de 2003 a 2004, com exceção das zonas concretas que experimentaram a aparição da Geração II em 2013. Estas massivas aparições de cigarras ocorrem de maneira anual ou bem periódica a cada 13 ou 17 anos, dependendo da espécie. "A escala destes eventos de emergência é assombrosa, com até 1,5 milhão de cigarras por acre. Cada geração periódica de cigarras cobre uma região geográfica específica, com algumas áreas sobrepostas", salientam especialistas. Este evento se trata de "um dos mais mistérios do mundo dos insetos", avaliam os pesquisadores envolvidos. Ameaça através da colocação de ovos Apesar de gerar um forte ruído que pode ser incômodo, as cigarras também representam uma ameaça para hortas, criadores de árvores ornamentais e vinhedos da região, não por servirem de alimento para os insetos, mas por serem depósitos de ovos. Ao colocarem ovos, as cigarras danificam os ramos e folhas, além de poderem impedir o crescimento direto de árvores pequenas e plantas jovens. Contudo, as cigarras não representam perigo para humanos. Apesar de seu grande tamanho, não picam e são em grande medida inofensivas, inclusive para cachorros e gatos. Os especialistas destacam que tanto esta aparição, como a Geração X, que é esperado para 2021, são eventos naturais esperados há anos. Fonte: Sputinik Brasil

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Flamengo ignora recomendação e volta a treinar no Ninho do Urubu

21 de maio de 2020, 14:17

Dos 30 jogadores do elenco do Flamengo, apenas dois ainda não treinam no Ninho do Urubu (Foto: Reprodução)

Apesar da recomendação contrária da Prefeitura do Rio de Janeiro, o Flamengo realizou nesta quinta-feira mais um dia de atividades no Ninho do Urubu, na retomada dos treinos em meio à pandemia do coronavírus, após o período de férias coletivas. Na última terça-feira, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, havia liberado apenas a realização de trabalhos na sala de fisioterapia aos jogadores dos clubes de futebol da cidade. O time defende, porém, que o decreto tem pontos subjetivos, o que permite a interpretação de que esses trabalhos não são ilegais. Dos 30 jogadores do elenco do Flamengo, apenas dois ainda não treinam no Ninho do Urubu, pois ainda se recuperam do coronavírus. Eles estão divididos em grupos, sendo dois deles de dez atletas cada, que treinam em campos diferentes do CT - um outro, com oito jogadores, trabalha em horário diferente. Na última terça-feira, em uma articulação política para a volta do futebol, o presidente do clube, Rodolfo Landim, o médico Márcio Tannure e o diretor de marketing do clube, Alexsander Santos, se reuniram em Brasília com o presidente da República, Jair Bolsonaro. Além do Flamengo, apenas times de Minas Gerais e Rio Grande do Sul estão de volta aos treinos, mas com autorização governamental. Grêmio e Internacional estão na terceira semana de trabalhos. Já o Atlético-MG treina desde terça. O último jogo do Flamengo ocorreu em 14 de março. Já sem a presença do público no Maracanã por causa das medidas de isolamento social, derrotou a Portuguesa por 2 a 1, em partida válida pela Taça Rio.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Fake news sobre Covid-19 no YouTube são vistas mais que dados reais

21 de maio de 2020, 07:53

Os vídeos com falsas informações sobre a doença são vistos quase 3 vezes mais que os que mostram dados reais (Foto: Reprodução)

"Uma aula para toda a vida. Como conseguir a sonhada imunidade." Usando essa frase, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou no sábado (16), em suas redes sociais, um vídeo do médico Belmiro D'Arce, de Presidente Prudente (SP). "Pior do que a contaminação pelo coronavírus é a fragilidade do corpo, é a falta de imunidade, e é isso que precisa ser combatido", diz o médico no vídeo disponível no YouTube. "Tome banho de sol, onde entra o sol, sai a doença. Fuja do envenenamento mental de notícias que criam tensão e evite o açúcar, leite de vaca, industrializados. Eles criam no corpo ambiente propício para multiplicação dos vírus." O "Belmiro D'Arce" foi um dos canais de desinformação e fake news no YouTube analisados no estudo "Ciência Contaminada - Analisando o contágio de desinformação sobre coronavírus via YouTube", de pesquisadores do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito Sanitário (Cepedisa) da USP, do Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (LAUT) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT.DD), sediado na Universidade Federal da Bahia. O estudo ao qual a reportagem teve acesso identificou as principais redes que se disseminam informações falsas sobre o coronavírus no YouTube a partir da análise de 11.546 vídeos na primeira fase do levantamento, entre 1 de fevereiro e 17 de março, e 12.775 na segunda, entre 18 de março e 1 de maio. Na primeira fase do estudo, as redes com grande circulação de desinformação sobre a doença tiveram quase três vezes mais visualizações do que as redes com informações verdadeiras sobre a Covid-19 –73.429.098 visualizações contra 27.712.722 visualizações. O maior canal em que foram identificadas informações falsas é o Desperte - Thiago Lima, com 1,02 milhão de inscritos. O canal é 4,3 vezes maior que o do Ministério da Saúde (233 mil inscritos) e tem "temáticas conspiratórias religiosas, misticistas e de cunho geopolítico". Há desde acusações de que a Rede Globo agiria para implantar chips de controle na população até ataques à China. "Associam o pangolim, suspeito transmissor do novo coronavírus, ao filme 'Sonic', um filme que veio ao ar em 2019 tendo como protagonista um porco-espinho. Evoca-se essa similaridade estética entre o animal e o protagonista do filme como prova cabal de uma trama política que ocorreria nos bastidores da geopolítica mundial", diz o estudo. Com audiência brasileira de cerca de 120 milhões usuários, o YouTube detém 15% de participação dos vídeos assistidos no Brasil, atrás apenas da TV Globo (18%), segundo o levantamento Video Viewers/Provokers de 2018. O consumo de vídeos online no Brasil cresceu de 8,1 para 19 horas semanais entre 2014 e 2018, enquanto o consumo de vídeos na TV apresentou um crescimento dez vezes inferior, de 21,9 para 24,8 horas semanais. Esses vídeos também alimentam boa parte das trocas de mensagens pelo WhatsApp. Os pesquisadores identificaram quatro redes principais com conteúdo relativo à epidemia de coronavírus. Uma delas é a rede de canais de teorias da conspiração, como o Desperte. Ataques ao "socialismo" e ao "comunismo" e termos como "Partido Comunista Chinês" e "arma biológica" são recorrentes. Outro canal da rede de teorias da conspiração, o "Questione-se", que tem 658 mil seguidores, aposta na narrativa política, dizendo que os governadores estão ao lado da China, "dando um golpe no Brasil" e que têm um "esquema de caos desenhado". Há também canais que formam a rede de discurso religioso. Em alguns, rejeita-se a ciência e a pandemia é tratada através de ótica religiosa. Mas outros, como o do pastor Silas Malafaia, usam dados científicos de forma seletiva ou enviesada para corroborar suas teses. Também pródiga em desinformação é a rede de pretensas informações médicas. Segundo a pesquisadora Nina Santos, do INCT.DD, cerca de 30% dos vídeos com mais de 100 mil visualizações nessa rede são de médicos que associam seus conteúdos digitais à venda de produtos. Os vídeos listam dicas de como aumentar a imunidade com o consumo de determinados alimentos e vitaminas e raramente mencionam fontes oficiais ou recomendações das autoridades sanitárias. "A estética e apresentação do conteúdo dão a entender que o consumo de produtos 'saudáveis', indicados por eles mesmos, são suficientes para combater a epidemia do coronavírus, o que induz o receptor à confusão. As ações de lavar as mãos, manter a distância social ou evitar de tocar na boca, nariz e olhos, oficialmente indicadas pela Organização Mundial de Saúde, raramente aparecem nos vídeos", diz o estudo. O médico Jea Myung Yoo, por exemplo, declara com todas as letras: "Coronavírus, esse novo que apareceu, não é problema nenhum. Sua imunidade é que realmente determina se você vai ser infectado ou não". Segundo ele, "se as suas células do sistema de defesa estão funcionando bem, você pode ficar deambulando nos shoppings, em qualquer lugar, você pode abraçar aquele que está com esse vírus, não importa, gente, não tem problema nenhum". Seu vídeo já foi visto mais de 765 mil. Autoridades frequentemente colaboram para amplificar a desinformação, segundo o estudo. O canal do médico Belmiro D'Arce tem cerca 2,4 mil inscritos e a média dos últimos 20 vídeos é de cerca de 374 views. Já o vídeo de Belmiro divulgado por Bolsonaro já soma 113 mil visualizações. A quarta rede reúne os canais jornalísticos e de informação e agrega a maior parte das notícias legítimas. Entre os vídeos com mais de 100 mil visualizações, apenas 4,8% continham algum tipo de desinformação. Segundo Caio Vieira Machado, pesquisador do LAUT e Cepedisa, esse é o primeiro de uma série de estudos sobre desinformação como forma de "debilitar o sistema de peritos, atacando universidades, mídia, entidades públicas, ciência". Aí se encaixam campanhas antivacinação, revisionismo histórico e questionamentos às mudanças climáticas. "No caso da Covid, sem hipérbole, a desinformação pode afetar o futuro econômico do país e pôr em risco milhares de vidas", diz Machado. "Não existe vacina nem tratamento específico para a Covid-19. Todo enfrentamento da epidemia agora depende de medidas comportamentais, que estão ligadas diretamente a informação", diz Daniel Dourado, do Cepedisa. "A única coisa que comprovadamente pode conter a epidemia é informação correta chegando às pessoas."

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Aprenda alguns truques para conservar melhor o pão

21 de maio de 2020, 07:45

Para começar: nunca deixe a embalagem do pão meio aberta (Foto: Reprodução)

Opão é um alimento que não tem um prazo de validade muito grande e ainda assim acaba estragando antes do tempo. O problema provavelmente acontece por falta adequada de armazenamento. Mas há algumas medidas que pode tomar para conseguir que o pão não se estrague tão rápido. Temos algumas dicas que vão lhe ajudar corretamente a conservar o pão por mais tempo. 1. Nunca deixe a embalagem do pão aberta: O contato com o ar vai fazer com que se estrague mais rápido. 2. Guarde o pão num local limpo, seco e arejado: Este tipo de ambiente vai protegê-lo do exterior e vai fazer com que dure mais tempo. 3. Mantenha-o longe dos odores fortes: Nunca guarde o pão perto de detergentes ou de odores fortes que o possam contaminar. 4. Não guarde o pão em cima ou dentro do forno ou do microondas: O calor prejudica a conservação e a qualidade do produto. 5. Evite a exposição direta ao sol ou ao calor das lâmpadas: O calor vai fazer com que o plástico da embalagem do pão ‘transpire’ e armazene umidade que vai fazer com que o pão ganhe bolor. 6. Para conservar durante mais tempo, guarde-o no congelador: Para evitar estragar o pão que sabe que não consegue comer até ao fim da validade, congele-o mas evite a umidade.

Leia mais...

DIVULGUE A NOTÍCIA

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

Você provavelmente já ouviu falar e leu bastante sobre alimentos e suplementos que aumentam sua disposição e te deixam mais animado para encarar um treino ou até mesmo as tarefas do dia a dia. Mas também existe o outro lado dessa moeda. Não faltam vilões neste mundo na nutrição: os alimentos que são ladrões de energia e podem atrapalhar bastante sua rotina na corrida ou até mesmo se tornar um obstáculo numa prova.

Esses “ladrões” de energia atuam de diferentes maneiras no organismo. Em alguns casos, oferecem tanto açúcar que, num primeiro momento, essa elevada taxa de glicose resulta em mais disposição, mas, logo em seguida, a insulina liberada para normalizar essa glicose faz justamente o caminho contrário. E aí o cansaço chega com tudo.

Também tem aqueles alimentos que dão tanto trabalho para o sistema digestivo que muitos nutrientes são desviados para ajudar nesse processo, fazendo com que eles faltem na produção de energia em outras funções do organismo. Resultado: o corpo logo sente essa queda de disposição.

Para te ajudar a evitar esse cansaço causado pela má alimentação, acionamos três especialistas para fazer uma lista dos maiores ladrões de energia, suas principais armas e como combatê-las. Confira!

Os ladrões de energia 

Carboidratos simples

Alimentos com farinhas brancas vão roubar energia se consumidos em excesso. “Em um pré-treino, por exemplo, são aliados, mas viram vilões se não houver uma atividade física depois”, pondera Mayara Ferrari, nutricionista funcional esportiva. “Isso acontece porque a quantidade de açúcar no sangue fica muito elevada e o pâncreas libera mais insulina para quebrar todos esses carboidratos. Isso pode causar uma grande redução de açúcar no sangue, resultando em fadiga e falta de energia.”

Sal

Aquele sal extra para dar mais gosto à comida pode te deixar mais cansado. Em quantidade exagerada, o sal aumenta a pressão arterial e deixa o organismo mais desidratado porque mais água é necessária para compensar. “Ele prejudica o funcionamento adequado do organismo, que ficará a todo momento buscando esse equilíbrio. Isso dará uma sensação de cansaço e fadiga. Esporadicamente um pouco de sal não tem problema, mas abusar dele diariamente ou usar em grande quantidade é bastante prejudicial”, adverte Mayara.

Alimentos gordurosos e frituras

A gordura em excesso dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. “Como possuem uma digestão mais
lenta, eles fazem com que a circulação se concentre na região abdominal por mais tempo. Isso causa uma sensação de letargia e sonolência durante a digestão, que pode passar de três horas. E isso não é bom para quem vai se exercitar, pois precisará de boa circulação nos membros”, alerta a nutricionista Lara Natacci.

Doces

A lógica nesse caso é parecida à dos carboidratos simples: como eles são ricos em açúcar, dão um pico de energia no primeiro momento porque aumentam a quantidade de glicose no sangue, mas se a pessoa não for praticar uma atividade física logo em seguida, essa disposição logo pode virar cansaço. “O organismo vai aumentar a secreção de insulina para normalizar a glicemia, que é a quantidade de glicose no sangue. Por isso, a sensação de aumento de energia deve durar pouco e dar lugar à fadiga”, reforça Lara Natacci.

Café

O café, um dos estimulantes mais populares, também pode roubar sua energia. Ele realmente gera mais disposição num primeiro momento, mas sua ação no sistema nervoso tem como um dos efeitos a fadiga. “A cafeína, no cérebro, obstrui os efeitos da adenosina, substância que ajuda na transferência de energia e na promoção do sono, dando o efeito estimulante”, explica André Lemos, médico nutrólogo. “Por outro lado, também inibe a degradação da acetilcolina, que aumenta o estímulo muscular. E a consequência disso são o cansaço e a debilidade”, completa.

Corantes e conservantes

Presentes em muitos produtos industrializados, como nuggets, embutidos (salame, presunto, mortadela, peito de peru) e salsichas, eles
modificam o funcionamento adequado do organismo, que tenta repor o que os corantes “tiram” no processo de digestão. “Eles causam uma cascata de processos inflamatórios e oxidantes. Para reverter essa situação, disponibilizamos muitas vitaminas e minerais, fazendo com que o restante do organismo não funcione adequadamente”, destaca Mayara.

Refrigerante

O refrigerante é um dos “ladrões de energia” mais temidos. Alguns maratonistas e ultramaratonistas o utilizam durante provas quando já estão acostumados a seus efeitos, inclusive psicológicos, mas, para o organismo, eles não têm nada de “bonzinhos”. Isso porque o refrigerante, em geral, tem tudo em excesso: açúcar, sódio e corantes. Assim, desencadeia todos os processos já descritos de uma só vez. Além disso, estudos apontam que o refrigerante ainda pode atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição.

VÍDEOS