OMS pede que países isolem infectados e comprometimento de líderes políticos

16 de março de 2020, 14:06

(Foto: Reprodução)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta segunda-feira, 16, que os países com casos do novo coronavírus isolem os infectados para prevenir o avanço da pandemia. A entidade enfatizou a necessidade de isolar os doentes de grupos de risco como pessoas acima de 60 anos, grávidas e crianças. A OMS disse ainda que o coronavírus é a crise de saúde global definidora dos nossos tempos

“A mensagem central é: testar, testar e testar”, disse. Em sua fala, o diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, defendeu a necessidade de as pessoas saberem que pessoa lhe transmitiu o vírus e de manter as estratégias de contenção do risco. “Esta é uma doença séria. Embora as evidências sugiram que aqueles com mais de 60 anos corram maior risco, jovens, incluindo crianças, morreram”, disse.

“Essa é a crise global definidora dos nossos tempos. Os próximos dias, semanas e meses serão um teste da nossa confiança na ciência e um teste de solidariedade”. Ele afirmou que crises como essa são um momento em que o melhor e o pior da humanidade afloram. “O espírito humano da solidariedade precisa se tornar mais infeccioso do que o vírus”. 

A OMS lembrou ainda que mesmo que a pessoa não esteja se sentindo mal, pode infectar alguém por até 14 dias. Por isso, é preciso respeitar o período de duas semanas após o fim dos sintomas. Visitas não são permitidas. A instituição disse que as ações de contenção e medidas restritivas são fundamentais para reduzir a pandemia.

Questionadas sobre a ida do presidente Jair Bolsonaro a um protesto com apoiadores, as autoridades da OMS não responderam diretamente. “Precisamos de comprometimento político no maior nível porque essa pandemia não é só do setor da saúde, ela afeta todos os setores do governo. Os governos devem ser capazes de mobilizar a sociedade. Essa resposta depende de todos. É assim que podemos deter o vírus”.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS