O certo não dói

09 de agosto de 2018, 15:16

Por Gervásio Lima  -.

 

Subestimar a inteligência alheia é uma demonstração de ingenuidade e ao mesmo tempo de ignorância patética. Os que acreditam que se consegue convencer enganando na verdade estão traindo a si próprios e o preço a pagar por tal erro tende a ser mais doloroso do que se imagina. A verdade não se empurra com a barriga, ela é o agora, o hoje; ao contrário da mentira que é revelada geralmente a partir do amanhã ou depois de amanhã.

Não conseguir realizar o prometido é normal e compreensível por determinadas circunstâncias não serem previsíveis, mas a omissão àquilo que se propõe ou que foi proposto chega a ser um ato covardemente irresponsável. As principais vítimas dos que ‘prometem como sem falta e falta com toda certeza’ são a maioria dos municípios brasileiros administrados por gestores levianos e usurpadores, que tratam o erário público como propriedade particular.

Confundir o real papel a que se compromete tornará o intento algo nocivo e com ressonância inclusive na vida dos que confiaram a oportunidade de realizar tarefas a outrem. Ao contrário de outras funções administrativas, a de gestor público se difere pelo fato de agregar diversos outros afazeres como o da figura que legisla e executa.

Uma cidade precisa muito mais do que as obrigações normais de um gestor, o de cuidar com serenidade de setores essenciais como a educação, saúde e infraestrutura. Criar condições para que o município alcance um desenvolvimento sustentável vai além de pinturas de meios-fios, troca de lâmpadas e tapa-buracos. Tornar a cidade melhor para se viver não é apenas construir as chamadas ‘obras estruturantes’. O lugar bom de viver é aquele onde um conjunto de ações ofereça dignidade aos moradores e justifique a permanência dos mesmos.

Campanhas publicitárias para apresentar o básico só beneficiam quem confecciona as peças e quem as as divulgam. Expor as manutenções é uma forma de esconder o que deixou de fazer, de fato. Construir uma quadra poliesportiva e ampliar os espaços de lazer justificaria o custo de uma publicidade bem mais que anunciar apenas que reformou o que já foi feito por alguém; assim como a ampliação da iluminação pública para locais nunca antes iluminados chamaria mais atenção do que a troca de lâmpadas queimadas.

Administrar sem a presença da população nos momentos de tomadas de decisões tem contribuído para muitos prefeitos incorrerem ao erro. No momento em que orçamento participativo se transforme em lei, para obrigar os gestores a aplicar os recursos naquilo que foi decidido por um colegiado composto por representantes da sociedade civil, os erros e as mentiras diminuirão.

Para que a transformação aconteça se faz necessário também que o legislativo assuma o seu verdadeiro papel. A inversão de valor é uma praxe entre os edis que pensam que são executivos e para os que têm certeza que são. A política não pode ser encarada como uma disputa de forças, mas sim como um ato de força, capaz de transformar vidas. O certo não dói.

Por Gervásio Lima

Jornalista e historiador.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS