Novo tipo de coronavírus encontrado em porcos pode infectar seres humanos

15 de outubro de 2020, 08:24

Investigadores da University of North Carolina at Chapel Hill, nos Estados Unidos, afirmam que o novo tipo do vírus tem o potencial de propagar-se entre os seres humanos (Foto: Reprodução)

Um novo tipo de coronavírus que devastou recentemente a indústria de suínos “tem o potencial de se espalhar para os seres humanos”, alerta um novo estudo.

O tipo, denominado de síndrome da diarreia aguda coronavírus (SADSCoV), surgiu inicialmente em 2016, e desde então tem prejudicado gravemente a indústria da carne de porco. Tal como o nome sugere, o vírus causa diarreia severa e vômitos, e é sobretudo letal para os leitões.

E agora, uma equipe de pesquisadores da University of North Carolina at Chapel Hill afirma que este agente viral poderá se disseminar entre os humanos. Durante a pesquisa, os cientistas testaram vários tipos de células humanas infectadas com uma forma sintética de (SADSCoV). Essas experiências revelaram que uma vasta gama de células humanas estava suscetível à infecção, incluindo células do fígado, do intestino e pulmões.

Caitlin Edwards, uma das investigadoras envolvida no estudo, explicou: “o SADSCoV deriva dos coronavírus encontrados nos morcegos conhecidos por HKU2, tratando-se de um grupo de vírus heterogêneos e distribuídos por todo o mundo”.

“É imprevisível saber se o vírus vai emergir de repente e infectar a população humana, como aconteceu com o SARSCoV-2″, acrescentou. “No entanto, a ampla gama de hospedeiros de SADSCoV, juntamente com uma forte capacidade de replicação nas células pulmonares humanas e entéricas, demonstra o potencial risco da sua emergência futura entre os seres humanos e outros animais”.

Entretanto, e perante os dados apurados, os investigadores já testaram o fármaco antiviral remdesivir nas células humanas infectadas. Felizmente, o medicamento conseguiu retardar a propagação do vírus.

Fonte: Notícias ao Minuto 

 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS