Brasil se tornava campeão mundial pela primeira vez há 60 anos

29 de junho de 2018, 15:08

Brasil se tornava campeão mundial pela primeira vez há 60 anos (Foto: © Getty Images)

Goleada contra a dona da casa, Suécia, na final, decretou o título –

 

Há 60 anos o Brasil saía do estádio Rasunda, nos arredores de Estocolmo, na Suécia, como campeão do Mundo. A seleção brasileira, treinada por Vicente Feola, desbancou os donos da casa na final por 5 a 2, com gols de Vavá, Pelé (duas vezes) e Zagallo. Liedholm e Simonsson marcaram para os donos da casa.

Mesmo vencendo a Áustria na estreia do Mundial, o Brasil teve uma atuação ruim contra a Inglaterra, em partida que terminou 0 a 0. Ali, Feola viu que era o momento de mudar. Ele decidiu então ir ao banco e, já na partida contra a União Soviética, colocou em campo o camisa 10, Pelé, que tinha apenas 17 anos. Por um erro na inscrição na Fifa, os jogadores ficaram com a numeração trocada e a camisa mais mítica do futebol acabou vestindo o que seria o maior jogador de todos os tempos.

Já naquela partida, contra o poderoso Lev Yashin embaixo das traves soviéticas, o Brasil venceu por 2 a 0. Nas quartas de final, Pelé decidiu contra o País de Gales, marcando, no segundo tempo, seu primeiro gol em copas. Nas semifinais, a melhor atuação Rei. Mesmo enfrentando ninguém menos que a França, que tinha Just Fontaine no ataque, a seleção venceu por 5 a 2. Fontaine se tornaria até hoje o maior artilheiro em uma edição, com 13 gols, mas Pelé faria contra os Les Bleus três gols, conduzindo o Brasil à final.

Em 2012, o velho Rasunda foi demolido. Mesmo após reformas, ele mantinha o mesmo estilo da época, com os lados abertos e arquibancadas no estilo antigo, isoladas uma das outras. Ali o mundo viu, pela primeira vez, um rapaz de 17 anos agir como adulto. Acompanhados de craques como Nilton Santos, Garrincha, Didi e Vavá, Pelé deixou a Suécia com a taça Jules Rimet e seis gols.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS