Mulher recusa carro como recompensa após devolver cão: ‘Não seria justo’

17 de novembro de 2020, 10:24

Benji voltou para a família da esteticista Débora Szabo, 21 (Foto: Arquivo pessoal)

Uma família de Taubaté, no interior de São Paulo, está mais feliz desde sábado (14). Isso porque o cãozinho deles, da raça chihuahua, que estava desaparecido há uma semana, foi encontrado. A família chegou a oferecer um carro, um Passat, ano 1984, avaliado em R$ 3 mil, como recompensa para quem encontrasse o animal.

Benji, como o cãozinho é chamado, tem quatro anos e é o xodó da família. Ele desapareceu no último dia 7, por volta do meio-dia, quando a família saiu para ir ao supermercado. Meia hora depois, o cachorro, que usava uma coleira, já não estava mais no quintal da residência.

A partir daí, começou uma força-tarefa para encontrar o cãozinho. Cartazes foram espalhados pela cidade e uma campanha foi criada nas redes sociais em busca do animal. Até que no sábado veio a notícia: o Benji estava bem e em uma casa no mesmo bairro, Chácara Silvestre.

“Pela manhã, fui espalhar mais cartazes do Benji no bairro e uma mulher me chamou. Ela disse que havia um cachorro bem parecido no quintal da casa do seu inquilino. Chegamos lá e era ele”, conta o pintor Emerson Albissu da Silva.
Segundo o dono do animal, a pessoa que estava com Benji disse ter encontrado o animal na rua.

Com Benji de volta em casa, chegou a vez de cumprir a promessa e entregar o veículo da família como recompensa à pessoa que encontrou o cãozinho. No entanto, Emerson conta que a mulher não aceitou o veículo.

“Eu já tinha separado a documentação para entregar o carro, mas a mulher disse que não seria justo aceitá-lo e eu ter que pagar pelo resgate do cachorro que é meu. Combinamos de depois fazer um churrasco para comemorar a volta do Benji para casa”, conta.

O Passat 1984 oferecido como recompensa pelo retorno de Benji

Ainda segundo Emerson, agora a família redobrou os cuidados com Benji e o cãozinho fica apenas dentro de casa para evitar que ele suma novamente.

Desaparecimento do Benji

Benji desapareceu do quintal da casa da família no último dia 7. Após o desaparecimento do animalzinho, a família começou as buscas por ele. Cartazes com a foto de Benji foram espalhados e ruas da cidade foram percorridas pela família em busca do animal.

Na quarta-feira, depois de cinco dias de buscas por Benji, e sem nenhuma pista sobre o paradeiro do cachorro, a Emerson decidiu oferecer o carro da família, um Passat, ano 1984, como recompensa para quem encontrar o animal de estimação. O anúncio da recompensa foi feito em postagens divulgadas nas redes sociais.

Benji está com a família desde fevereiro de 2016. A paixão pelo animalzinho é tanta que a família conta que o cãozinho é tratado como um filho, dorme com o casal e tem até regalias, como festa de aniversário.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS