Mulher é mãe aos 75 anos. Caso ocorreu na Índia

16 de outubro de 2019, 08:38

A mulher e o marido, de 80 anos, já tinham adotado uma criança no passado mas queriam ter um filho biológico. (Foto: Reprodução)

A idosa se tornou a mulher mais velha do mundo a dar à luz, o estado de saúde da bebê é grave

Uma idosa de 75 anos se tornou a mãe mais velha do mundo ao dar à luz uma bebê menina. O nascimento ocorreu no último sábado (12/10), mas a notícia do parto só foi divulgada nesta terça-feira (15/10).

O nascimento ocorreu em Kota na Índia e de acordo com o jornal The Times of India, a menina veio ao mundo por meio de uma cesárea de emergência aos seis meses e meio de gestação. Este procedimento foi necessário porque a saúde da mãe idosa estava extremamente debilitada. Ainda segundo o The Times of India, a idosa tem apenas um pulmão.

O parto ocorreu em um hospital particular e a pequena veio ao mundo pesando apenas 680 gramas. Ela está internada na UTI neonatal de um hospital pediátrico, enquanto sua mãe está em outro hospital.

Dr. Abhilasha Kinkar, médico do hospital em que o parto ocorreu, revelou que a idosa já tinha um filho adotivo, mas queria ter um filho biológico. Por isso, ela realizou o tratamento de Fertilização indo vitro.

A notícia deste parto veio um mês após a também indiana Erramatti Mangayamma de 74 anos ter dado à luz gêmeas. Erramatti também engravidou por meio de fertização in vitro e seu estado de saúde após o parto se agravou bastante.

Caso seja comprovado que a idade da mulher realmente é 75 anos, ela será considerada a mãe mais velha do mundo.

Tanto no caso desta mulher de 75 anos quanto no caso da idosa de 74 anos ainda não foi possível comprovar as idades delas. Por esse motivo, o recorde oficial de mulher mais velha a dar à luz ainda é da espanhola Maria del Carmen Bousada de Lara que teve gêmeos aos 67 anos de idade em 2006. Infelizmente, Maria não pode ver os filhos crescerem, pois faleceu aos 70 anos em decorrência de um câncer.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS