MP denuncia pastor que matou e ocultou corpo de pastora em Goiás

10 de fevereiro de 2018, 09:14

Ele foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás, que o acusa de feminicídio e ocultação de cadáver. O crime foi cometido em dezembro do ano passado

Ocaso do pastor Alexandre de Souza e Silva, 47 anos, acusado de matar a pastora e ex-companheira Ailsa Regina Gonzaga, 40, ganhou mais um capítulo nessa sexta-feira (9). Ele foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás, que o acusa de feminicídio e ocultação de cadáver. O crime foi cometido em dezembro do ano passado.

A vítima, segundo informações do G1, ficou desaparecido durante dois meses. Ela foi vista pela última vez no dia 8 de novembro, quando saiu de casa para alugar um imóvel, em Goiânia. A denúncia foi assinalada pelo promotor de Justiça Marcelo Franco de Assis Costa. De acordo com Costa, as condições em que o assassinato foi cometido comprovam “o desprezo do denunciado pela condição do sexo feminino, inclusive a violência em contexto amoroso familiar”.

No dia 28 de dezembro, o pastor foi preso na própria casa, em Águas Claras, no Distrito Federal, onde confessou o crime e revelou que o abandonou o corpo da vítima na Zona Rual de Aragoiânia, na Grande Goiânia.

Na época da prisão, pastor Alexandre Souza e Silva afirmou no dia 1º de janeiro deste ano que matou a pastora Ailsa Regina Gonzaga porque ela o estaria perseguindo e querendo reatar um relacionamento entre eles. Foragido da Justiça desde 2002 por crime de latrocínio – roubo seguido de morte – ele diz que a mulher ameaçava entregá-lo.

“Ela ficava me perseguindo, também me denunciava para a polícia porque era foragido. No dia que a matei, ela entrou no assunto que tinha de viver com ela, falei que não gostava mais dela, e ela tentou me golpear”, disse ao G1.

O delegado responsável pelo caso, Valdemir Pereira, disse ao G1 não acreditar na versão. “Ele disse para a atual mulher dele: ‘Vou lá me vingar, matar aquela pessoa [pastora]’. Quando voltou, ele disse: ‘Me vinguei’. Ele tinha ódio da pastora”, detalhou.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS