Jovem morre de acidente de moto em Jacobina

26 de agosto de 2019, 09:34

(Foto: Reprodução/Facebook)

Motorista que teria provocado acidente que matou a jovem Camila foi apresentado pela PM – 

Após ter a moto que pilotava ser atingida por veículo que trafegava na Avenida Centenário, em Jacobina, a jovem Camila Mariano Soares, de 27 anos , veio a óbito. O acidente aconteceu por volta das 19 horas, deste domingo (25), nas imediações do Centro de Educação Profissional, Professora Felicidade de Jesus Magalhães,  próximo ao bairro Jacobina II. De acordo a informações, ao cair da motocicleta o corpo de Camila ainda foi atropelado por uma outra moto que não conseguiu desviar.

A vítima chegou a ser socorrida por uma ambulância para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que fica próximo ao local do acidente, mas  já chegou sem vida.

Bastante conhecida e querida, a morte precoce da jovem Camila, que era evangélica e trabalhava em uma empresa  de serviços e equipamentos para motos, causa muita comoção na cidade.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e a Polícia Militar realizaram diligências para encontrar o motorista e o veículo envolvidos no acidente e conseguiram identificar e prender o suspeito. Conforme informações policiais trata-se de Ronaldo da Silva Souza, de 42 anos, natural da cidade paulista de Sorocaba.

Informações passadas por populares davam conta que o veículo envolvido no acidente era um dos utilizados como ‘batedor’ no transporte de torres eólicas. Ao se dirigir para a fábrica de Torres Eólicas prepostos da Polícia Militar encontraram o suspeito e o veículo na sede da empresa. Ao ser encontrado, Ronaldo, que evadiu sem prestar socorro, teria se recusado a fazer o etilômetro, mesmo apresentando sinais de ter ingerido bebida alcoólica.

O motorista e o veículo foram conduzidos a Delegacia Regional de Jacobina, onde as circunstâncias do acidente serão investigadas pela Polícia Civil.

Familiares de Camila Mariano informaram que o seu corpo será velado na sede da Igreja da Graça, localizado na rua Senador Pedro Lago, no centro de Jacobina. Até o fechamento desta matéria, o horário e o local do sepultamento não haviam sido informados.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS