Morre vira-lata que visitou túmulo do dono por 11 anos

21 de fevereiro de 2018, 15:38

Capitán tinha quase 16 anos e estava doente, mas mantinha-se fiel a Miguel Guzmán.

 

A peregrinação diária de Capitán chegou a fim. O cachorro que visitou o túmulo do dono, no cemitério de Villa Carlos Paz, em Córdoba, todos os dias, por quase 11 anos, faleceu – conforme noticiou a imprensa da Argentina, nesta terça-feira (20).

O vira-lata mais fiel da Argentina tinha quase 16 anos e foi encontrado sem vida no banheiro do local. De acordo com Héctor Baccega, diretor do cemitério, ele enfrentava problemas renais, e tinha dificuldade de locomoção. “Todos os dias, por volta das 18h, visitava a sepultura do dono”, contou Baccega.

“Nunca vi uma coisa tão fiel”, completou Marta Clot, florista do cemitério, à agência EFE. Capitán foi um presente de Miguel Guzmán ao filho, Damián, em 2005. Um ano depois de ser doado, Miguel morreu. O animal fugiu de casa e passou a viver próximo ao cemitério.

Segundo Baccega, Capitán poderia ter sido internado, com apoio da Fundación Proteccionista de Animales (FUPA), “mas preferimos deixá-lo, onde vivia e sentia-se tranquilo”, contou o veterinário Cristhian Stempels ao jornal La Voz. Entendidades de defesa dos animais, querem enterrar Capitán ao lado de Miguel.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS