Mitos e verdades sobre a depilação a laser

12 de outubro de 2019, 11:09

Muitas pessoas acreditam que a depilação a laser não pode ser realizada no verão, o que não é verdade

A depilação a laser é uma alternativa mais duradoura em relação aos processos tradicionais, que recomem à lâmina ou à cera por exemplo.

Para quem tem duvidas acerca do procedimento estético, a supervisora técnica da clínica Vialaser, Jessica Santos da Luz, explicou à Globo quais são os principais mitos acerca da remoção dos pelos com laser.

Muitas pessoas acreditam que a depilação a laser não pode ser realizada no verão, o que não é verdade. O procedimento pode ser feito em qualquer estação do ano, devendo seguir as recomendações médicas específicas em relação à exposição ao sol. “É importante ressaltar e recomendar o uso dos protetores solares, aliás, não só no verão mas também durante todo o ano. Os raios UV podem causar manchas, envelhecimento precoce e diversos outros malefícios”, explica Jéssica.

Há quem dica que são necessárias apenas cinco sessões. Esta afirmação é um mito. Embora 30% dos pelos sejam removidos a cada sessão, estes só são atingidos pelo laser quando estão na fase ativa. “Os pelos em fase ‘dormente’ não são atingidos. Por isso, a indicação é que a pessoa interessada faça 10 sessões para que todos os pelos da região escolhida sejam atingidos e caiam”, aponta a especialista. 

A depilação a laser deve ser realizada por profissionais altamente especializados. Devido à maior durabilidade e ao processo menos doloroso que procedimentos tradicionais, é uma opção interessante para quem simplesmente não gosta de ter pelos. 

Dicas para realizar a depilação a laser:

1. Mantenha a pele hidratada com protetor solar FSP (mínimo 30) sempre que necessitar de se expor ao sol.

2. Não se depile com pinça, cera ou qualquer método, pelo menos trinta dias antes da sessão.

3. Se possível, apanhe sol antes das 10h e após as 16h.

4. Não falhe nenhuma sessão. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS