Marte teve lagos que transbordaram e formaram desfiladeiros

22 de novembro de 2018, 08:46

(Foto: © Lusa)

No estudo, os autores estimam que mais de 200 crateras (‘paleolagos’) serão pontuadas por desfiladeiros

Marte teve no passado lagos que transbordaram e levaram à formação de desfiladeiros, sugere um estudo realizado por cientistas da universidade norte-americana do Texas.

Ao estudarem as formações geológicas do planeta, a partir de imagens de satélite, os especialistas chegaram à conclusão que centenas de crateras na superfície de Marte estiveram em tempos cheias de água, formando lagos e mares.

Segundo cientistas da Universidade do Texas, às vezes os lagos, alguns tão grandes como o mar Cáspio, considerado o maior lago do mundo, tinham tanta água que transbordavam, provocando cheias. Em poucas semanas, a água ‘esculpia’ as rochas, criando desfiladeiros.

No estudo, publicado na revista científica Geology, os autores estimam que mais de 200 crateras (‘paleolagos’) serão pontuadas por desfiladeiros com dezenas a centenas de quilômetros de comprimento e vários quilômetros de largura.

Ao todo, os investigadores analisaram 24 antigos lagos e respectivos desfiladeiros. Um desses ‘paleolagos’, a cratera Jezero, é o local escolhido para a aterrissagem de um novo veículo robotizado que irá procurar eventuais vestígios de vida passada em Marte. A missão, da agência espacial norte-americana NASA, tem lançamento previsto para o meio de 2020.

Ao contrário da Terra, Marte não tem placas tectônicas, o que significa que, de acordo com os cientistas, cataclismos como inundações ou a colisão de asteróides podem ter gerado alterações permanentes na paisagem à sua superfície. Com informações da Lusa.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS