Manda quem pode e obedece quem tem juiz

25 de julho de 2019, 14:47

(Foto: Reprodução)

*Por Gervásio Lima  – 

Os diálogos que têm vindo a público envolvendo o então juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, são considerados por juristas e outros especialistas e estudiosos do assunto uma ‘aberração judicial’; o maior escândalo do judiciário brasileiro.

As trocas de mensagens através do aplicativo Telegran, reveladas a partir das reportagens do The Intercept Brasil, uma premiada agência de notícias internacional, extrapolam o que é legal nas funções de cada um dos envolvidos. A ‘vaza jato’, como está sendo chamado o episódio, tem apresentado gravíssimos crimes. 

A prisão de acusados de hackear, invadir e adquirir informações dos celulares das autoridades que fazem parte da mais alta cúpula da Operação Lava Jato (que visa apurar lavagem de dinheiro), seria suficiente para dirimir a gravidade das conversas grampeadas? O que seria mais importante neste momento, prender e condenar quem bisbilhotou ou investigar a veracidade do que o ‘bisbilhoteiro’ tornou público?

Os flagrados precisam ser investigados. Não basta apenas prender quem conseguiu ter acesso ao que foi dito. A população, a mais castigada e principal vítima de todo o imbróglio vivido no país nos últimos anos, merece uma resposta contundente e verdadeira. As instituições representativas e fiscalizadoras não podem se acovardar neste momento de extrema tensão entre acusados e acusadores. É preciso identificar quem são os coringas e quem são os D´Artagnans.

Não parece ser a melhor opção tentar confundir a opinião pública com o abafamento e descaracterização das denúncias. É difícil acreditar que órgãos de imprensa que sempre pregaram a moralidade e que gozam da credibilidade perante a um sem número de leitores e seguidores, como o grupo Folha de São Paulo e a revista Veja, fechassem parceria com a Agência Intercept, com publicações dos diálogos através de mensagens de textos e áudios, sem ter a certeza da veracidade dos fatos expostos.

Muito estranho também encontrar um hacker acusado de invadir celulares de ministros e até presidente da república em sua residência, portando milhares e milhares de reais e imaginando que não seria descoberto. Muita inocência para um super dotado da tecnologia continuar vivendo na capital da laranja do Brasil (Araraquara) depois de supostamente cometer um crime de tamanha proporção. 

Sobre The Intercept Brasil – O The Intercept Brasil é uma premiada agência de notícias dedicada à responsabilização dos poderosos por meio de um jornalismo destemido e combativo. Suas investigações aprofundadas e suas análises implacáveis se concentram em política, corrupção, meio ambiente, segurança pública, tecnologia, mídia e muito mais. O The Intercept dá aos seus jornalistas a liberdade editorial e o suporte legal de que precisam para expor a corrupção e a injustiça onde quer que as encontrem.
 
Por Gervásio Lima
Jornalista e historiador

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS