Maior salário mínimo do mundo? Genebra aprova remuneração de R$ 25 mil mensais

29 de setembro de 2020, 17:16

Aprovado em referendo realizado no domingo (27), o salário mínimo no cantão de Genebra, na Suíça, será de cerca de 3.800 euros, valor equivalente a R$ 25.000, a partir de 17 de outubro (Foto: Reprodução)

Aproximadamente 58% dos 500.000 eleitores de Genebra votaram a favor da implementação de um mínimo para a região. Em 2014, por meio de um referendo nacional, os suíços rejeitaram a criação de um salário mínimo para o país. Em 2011, Genebra votou contra um piso salarial para a região. 

De acordo com alguns meios de comunicação, a remuneração é a mais alta do mundo, seguido pelo Austrália. Por outro lado, Genebra é considerada um dos locais mais caros do mundo. 

Apesar de membro da União Europeia (UE), a Suíça não faz parte da zona do euro. O salário mínimo em Genebra será de 4.086 francos suíços (moeda local) para 41 horas de trabalho semanais – o que equivale a aproximadamente 3.800 euros. Por hora, o pagamento será de 23 francos suíços, ou 22,50 euros (aproximadamente R$ 149). 

Aluguel de R$ 18.500

Além de Genebra, apenas outros dois cantões do país adotam uma remuneração mínima, Jura e Neuchatel.  

Muitos cidadãos franceses se deslocam todo dia para trabalhar no território de Genebra. Na França, o salário mínimo é duas vezes menor, mas o custo de vida é um pouco menor. Em Genebra, o aluguel de um apartamento de dois quartos custa cerca de 3.000 francos, o que equivale a 2.800 euros (aproximadamente R$ 18.500), segundo a agência AFP. 

Mínimo no Brasil equivale a 170 francos

A proposta para a criação do mínimo foi feita por sindicatos e partidos de esquerda, face ao aumento da pobreza na região, o que foi aumentado em função da pandemia do coronavírus. Genebra é muito dependente do turismo e de viagens de negócios.

No Brasil, o salário mínimo é de  R$ 1.045, o que equivale a cerca de 158 euros ou 170 francos suíços.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS