Jovem conta à polícia que matou amiga com 35 facadas por críticas da vítima nas redes socais

12 de março de 2020, 14:21

Emanuelle foi morta a facadas. (Foto: Reprodução)

Uma adolescente de 15 anos foi apreendida na última terça-feira (10) pela polícia em Goiás. A jovem teria confessado ter matado Emanuelle Souza Batista, de 15 anos, de acordo com o delegado Danilo Fabiano, da delegacia de Apuração de Atos Infracionais.

“A motivação principal é que a vítima falava mal dela nas redes socais. Ela atraiu a menina com a promessa de achar droga escondida na mata”, relatou o delegado ao portal G1.

O desparecimento de Emanuelle foi registrado em boletim de ocorrência no último dia 14 de janeiro pela família. Dois dias após avisar a polícia, o corpo da jovem foi encontrado em um bairro da cidade goiana de Rio Verde.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, a suspeita teve a internação provisória de 45 dias decretada. Fabiano contou ainda que, a vítima e a adolescente frequentavam o mesmo parque no qual Emanuelle foi encontrada.

O portal não conseguiu falar com a defesa da jovem. Danilo disse que a família ainda não possui um advogado e que a suspeita revelou à polícia ter atraído a colega para o local com a falsa promessa de dividir droga.

Quando ambas estavam na mata, a colega desferiu 35 facadas na vítima, de acordo com o delegado Danilo Fabiano. A adolescente disse ainda que voltou no dia seguinte para queimar o corpo de Emanuelle, com o intuito de apagar as evidências e dificultar o reconhecimento.

Um laudo pericial apontou que Emanuelle tinha ferimentos nas costas, pescoço, tórax e outros membros.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS