Jacobina: Sífilis é tema de conversa entre profissionais de saúde e gestantes em USF

10 de março de 2020, 09:21

Gestantes recebem orientações de prevenção da doença (Foto: Notícia Limpa)

Na manhã desta terça-feira (10), o Médico Alexandre Menezes e a enfermeira Tyara Bianch, em um bate-papo com gestantes que realizam o pré-natal na Unidade de Saúde do bairro Caixa D’água, em Jacobina,  chamou atenção para o cuidado e a prevenção contra a Sífilis durante a gravidez.

Segundo Alexandre, este é um momento de conscientização e cuidado, pois a Sífilis é uma doença grave e prejudicial tanto para os pais como para os recém-nascidos.

Além das gestantes, queremos proteger os bebês que correm o risco de contrair diversas outras doenças, inclusive cegueira.

Apresentações de imagens didáticas sobre as causas e consequências da doença que atinge um número considerado de infectafos em Jacobina, conforme informações do médico Alexandre, foram apresentadas para as gestantes presentes.

“Além das gestantes, queremos proteger os bebês que correm o risco de contrair diversas outras doenças, inclusive cegueira. A prevenção é a melhor forma para se evitar a doença”, ponderou.

No final do bate-papo foramnsorteados pacotes de fraldas descartáveis. 

Sífilis 

Sífilis é uma doença infecto-contagiosa, sexualmente transmissível, que pode levar à morte se não tratada a tempo. É especialmente perigosa se a pessoa infectada for uma gestante.

Sífilis, ou lues, é uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode também ser transmitida verticalmente, da mãe para o feto, por transfusão de sangue ou por contato direto com sangue contaminado. Se não for tratada precocemente, pode comprometer vários órgãos como olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso.

O período de incubação, em média, é de três semanas, mas pode variar de dez a 90 dias.

Sífilis congênita:uma ameaça durante a gestação 

Por falar em gravidez, a sífilis é particularmente ameaçadora nessa fase. É que a gestante, se estiver infectada, pode transmitir a bactéria para o bebê pela placenta, abrindo caminho à sífilis congênita. Nessas circunstâncias, a infecção é capaz de causar malformação, aborto espontâneo ou parto prematuro.

O recém-nascido que sobrevive a esses infortúnios ainda está mais sujeito a problemas respiratórios e neurológicos. Se porventura o bêbe não for infectado durante a gestação, também corre o risco de pegar a bactéria no momento do parto.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS