Jacobina Mariana Oliveira e Carlos Mota são os candidatos a prefeita e vice do PT

18 de setembro de 2020, 12:13

Mariana Oliveira terá como vice Carlinhos do PT (Foto: Divulgação)

O Diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) de Jacobina realizou na noite de domingo (13), a sua convenção partidária, em que oficializou o nome da odontóloga e atual presidente da agremiação local, Mariana Oliveira como candidata a prefeita e o ex-vereador Carlos Mota, o Carlinhos do PT, como vice.

Preocupados com o período pandêmico, o evento aconteceu pela plataforma Zoom e contou com a presença de dirigentes municipais, estaduais e militantes. Além das majoritárias, o Partido dos Trabalhadores também oficializou os registros de 16 pré-candidaturas à Câmara Municipal.

“Foi dado mais um passo importante para o processo eleitoral deste ano. O PT é um partido que não foge à luta e mais uma vez se coloca como forte opção  para competir e trabalhar pela construção de uma Jacobina melhor, uma cidade justa  e mais democrática. Sabemos do valor do PT e reafirmamos o seu compromisso com a sociedade e todo o povo trabalhador. Sabemos também o tamanho do desafio que vem pela frente, assim como conhecemos a força da militância e do que temos para oferecer para nossa cidade e nossa gente. Onde o PT governa dá certo.” destacou Mariana após a confirmação do seu nome como candidata.

Relação de candidatos a vereador – Almir Santos Lima (Almir Guarda), Arenilton Geraldo Santos (Quinho Grau), Carlos Augusto Freitas de Alencar (Cacá de Tote), Clovis Ferreira dos Santos (Brás), Damásio Bispo dos Santos (Damásio), Eliude da Silva Oliveira (Ellen Oliveira), Erice Santos de Jesus (Iris Santos), Gilson Pereira de Almeida de Miranda (Gilson Coração Valente), Ijani Martins da Cruz Silva (Boré do PT), Juciara da Silva Abreu Santana (Juciara Abreu), Laedson Almeida de Oliveira (Pirulito), Maria Inez Lages Gomes (Maria Inez), Maria José dos Santos Ferreira (Zélia Jacobina II), Martins dos Santos (Martins), Rafael Souza de Jesus (Rafael) e Reginaldo Francisco dos Santos (Rege da Caixa d’Água).

 

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS