Jacobina: Ex-vereador denuncia Embasa por não cumprir lei que isenta pagamento da conta de água

14 de abril de 2020, 11:32

Ex-vereador Ramon Santos denuncia o não cumprimento da lei que isenta o pagamento da conta de água pela Embasa (Foto: Reprodução)

Constantemente o ex-vereador e líder comunitário Ramon Santos tem usado as redes sociais e órgãos de imprensa de Jacobina para cobrar das autoridades uma atitude enérgica contra a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), em razão, conforme ele, dos diversos prejuízos causados para a população e até mesmo para o erário público. Várias são as denúncias, sejam por desrespeito ao cidadão a partir de cobranças abusivas e de serviços não prestados e por estragos causados pela sua antiga tubulação ou pelos maus serviços de reparações.

A última denúncia de Ramon Santos se refere ao, segundo ele, ‘descumprimento por parte da fornecedora de água da cidade da Lei que determina a isenção do pagamento da conta de água no Estado da Bahia por pessoas que utilizam o consumo mínimo, durante o período da pandemia do Coronavírus (Lei nº 14.256, de 6 de abril de 2020)’.

O ex-parlamentar informou que estará protocolando a denúncia junto ao Ministério Público do Estado, solicitando que a Embasa seja obrigada a cumprir o que determina a lei e desconsidere as contas já enviadas para os consumidores, ressarcindo o valor das que já foram pagas. Ramon solicita ainda que seja disponibilizado de forma clara e fácil o acesso para a população de baixa renda como se cadastrar na Tarifa Social.

 “É preciso que os órgãos fiscalizadores tomem uma atitude enérgica contra a Embasa. A população, principalmente a menos favorecida, tem sofrido com o péssimo serviço oferecido por esta empresa em nossa cidade”, disse.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS