Jacobina contará com Fórum Permanente de Agroecologia

13 de outubro de 2021, 15:35

(Da Assessoria) – A partir da iniciativa Agroecologia nos Municípios, que tem Jacobina como foco no estado da Bahia, representantes de organizações sociais do campo e da cidade, em parceria com o Poder Público Municipal vêm construindo coletivamente algumas estratégias de incidência política. Uma delas é o Seminário para Construção do Fórum Permanente Agroecológico de Jacobina, que será realizado no próximo dia 21 de outubro, das 9h às 17h, no Auditório da FEPPAHJA, no Caminho das Árvores no bairro da Serrinha, em Jacobina.

O fórum tem por objetivo levantar discussões sobre os modelos de produção e sistemas agroalimentares do território e seus impactos ambientais e socioeconômicos, para construir um documento capaz de subsidiar a formulação de políticas públicas como programas, projetos e leis municipais de apoio à agricultura familiar e à segurança alimentar e nutricional e fortalecimento da agroecologia.

O evento será organizado por meio de eixos temáticos: ATER Agroecológico e Agricultura Familiar, Educação Contextualizada, Segurança Alimentar e Nutricional, Associativismo, Cooperativismo e Organizações de Base, Preservação Ambiental, Turismo Sustentável, Gênero e Geração.

Ao propor a criação de um Fórum que une diferentes olhares da sociedade na reflexão sobre as perspectivas e limites de avançarmos para sistemas agroalimentares mais sustentáveis, espera-se dar visibilidade e aprofundar ainda mais a pauta agroecológica

Comunicação @cofaspi

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS