Jacobina chega a 1.611 casos de Coronavírus nesta quarta-feira (17)

18 de novembro de 2020, 17:20

A população da cidade teme um 'descontrole' com o aumento de casos (Foto: Notícia Limpa)

O Boletim Epidemiológico da Prefeitura de Jacobina divulgado na tarde desta quarta-feira (17), informa que o município registra 1.611 casos do novo Coronavírus. Os números de infectados estão aumentando a cada dia e nenhuma manifestação por parte da Prefeitura foi constatada ainda, o que tem preocupado boa parte da população que tem um descontrole de contaminação por conta das aglomerações que aconteceram em alguns eventos eleitorais durante a campanha para prefeito e vereadores.

O Boletim informa ainda que 1.077 estão curados até o momento, 13 óbitos e111 exames aguardam resultado do Laboratório Central da Bahia (Lacen). No Centro de Referência do Coronavírus instalado no Hospital Regional Vicentina Gourlart (HRVG), dos 50 leitos da Enfermaria, 8 estão ocupados, na Sala Amarela estão 2 pacientes e dos 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) 5 estão utilizados.

O bairro com maior incidência é o Félix Tomaz com 145, seguido pelo Mundo Novo (131), o Leader (117), Centro (104), Peru (91), o Caeira (79), Serrinha (77) e Jacobina 3 (63). Na zona rural aparece o distrito do Junco com 59 casos, Caatinga do Moura (35) e Lages do Batata (30).

Quando a estatística é dividida entre gênero e faixa etária, as mulheres lideram em praticamente em todos os gráficos, com destaque para as pessoas entre 20 e 29 anos onde existem 193 mulheres contaminadas contra 145 homens. Entre 60 e 69 anos são 52 mulheres e 36 homens.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS