Jacobina: 16 pessoas ficarão em quarentena após abordagem a ônibus vindo de São Paulo*

05 de maio de 2020, 22:06

(Foto: Ascom/PMJ)

(Da assessoria) – Após denúncias em redes sociais na manhã desta terça-feira (05), de que havia um ônibus originário do estado de São Paulo, tendo como destino o município vizinho de Miguel Calmon, e que haviam passageiros da cidade do ouro, as equipes da Vigilância Sanitária e Vigilancia à Saúde traçaram um
plano de ação em conjunto com a 2ª CIA PRE em Jacobina.

“Sabemos que o sentimento de segurança familiar vive em cada um de nós, e muitas pessoas estão deixando sonhos e planos para trás, contudo como gestores precisamos tomar medidas que acima de tudo priorizem a saúde pública e a proteção à vida de cada pessoa, e neste momento, fiscalizar é mais que uma necessidade, é demonstração de responsabilidade com vidas, então as pessoas serão monitoradas pela secretaria municipal da saúde, estando todas elas em quarentena e sendo acompanhadas com
todo suporte necessário” explanou o prefeito Luciano da Locar.

O referido veículo foi interceptado por prepostos da Polícia Rodoviária Estadual na BR 324, no posto de serviço da corporação. Na ocasião, as equipes de saúde aferiram a temperatura por meio de termômetros infravermelho, avaliaram possíveis sintomas gripais, e não há casos suspeitos, porém, os 16 passageiros que vieram para Jacobina estarão sendo acompanhados diariamente, e encontram-se em quarentena pelo período de 14 dias.

“Gostaríamos de agradecer à população pela parceria, solicitar das pessoas que sabendo de casos como este, entrem em contato com a secretaria da saúde por meio do 3621-2217 ou 3621-4578, pois é preciso que todos sejam partícipes e responsáveis no combate ao coronavírus” disse Milene Vasconcelos, diretora da vigilância sanitária.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS