‘Inevitável’ tempestade de radiação solar é alertada por cientistas

26 de setembro de 2019, 09:08

Cientistas alertam para uma tempestade de radiação solar que poderá destruir nosso planeta. (Foto: Reprodução)

Segundo cientistas, essa tempestade pode ocorrer a qualquer momento  e pode causar apagões, aniquilar redes telefônicas, afetar contas bancárias, entre outras coisas.

Como se sabe o Sol sofre regularmente explosões de partículas altamente carregadas, também conhecidas como ejeções de massa coronal (CME, na sigla em inglês), entretanto, poucas possuem a potência necessária para causar danos ao nosso planeta Terra.

Contudo, a cada 100 anos ou mais, ocorre uma série de explosões e ejeções superpotentes, conhecidas como tempestade solar, que são lançadas em direção à Terra, conforme o tabloide The Sun.

O poder da tempestade, caso atinja a Terra, poderia destruir satélites e redes elétricas, bem como desligar computadores e excluir contas bancárias. E é por isso que cientistas fazem o alerta, já que há a previsão de que nos próximos 100 anos ocorram duas tempestades solares catastróficas.

Em um novo relatório publicado na revista Space Weather, pesquisadores do Serviço Geológico dos EUA alertam que uma tempestade solar pode atingir a Terra a qualquer momento, e talvez não possamos vê-la chegando.

Analisando uma tempestade solar que ocorreu nos EUA em 1921, pesquisadores notaram que o evento climático causou grandes impactos tecnológicos e incêndios destrutivos.

“Foi caracterizado por variações solares e geomagnéticas extremas, e auroras espetaculares registradas em diversos locais ao redor do mundo”, aponta o relatório.

Além disso, os cientistas ressaltam que em 2012, uma enorme ejeção de massa coronal que poderia ter destruído diversas tecnologias passou a apenas nove dias da Terra.

Apesar de as tempestades não poderem ser contidas, cientistas se esforçam para tentar prever sua ocorrência.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS