Homem com doença rara produz ‘cerveja’ no organismo

23 de outubro de 2019, 15:21

O caso, apesar de raro, não é o único no mundo (Foto: Reprodução)

Um homem de 46 anos foi diagnosticado nos Estados Unidos com síndrome de fermentação intestinal – uma doença rara que provoca os mesmos sintomas que o consumo excessivo de álcool. 

A revista New Scientist noticiou o caso e destacou que  “é uma condição rara, mas deve ser reconhecida devido às possíveis implicações sociais , como perda de emprego, dificuldades em interações sociais, estigma e até detenções”, disseram Barbara Cordell e Justin McCarthy, investigadores e autores da publicação A Case Study of Gut Fermentation Syndrome (Auto-Brewery) with Saccharomyces cerevisiae as the Causative Organism.

Nos últimos 30 anos, apenas 5 pessoas foram diagnosticadas com esta doença, que faz com que o amido se transforme em etanol no organismo. 

Neste caso, o homem não identificado começou a sentir os primeiros sintomas – tonturas, falta de memória e agressividade – em 2011. Em 2014, depois de ter visitado vários médicos (inclusive um psiquiatra que lhe prescreveu antidepressivos),  homem foi preso pela polícia por condução sob o efeito de álcool. Apesar de garantir que não tinha ingerido qualquer tipo de bebida alcoólica, os testes de bafômetro indicaram uma concentração de álcool no sangue equivalente ao consumo de 20 bebidas alcoólicas.

Após vários testes, os médicos descobriram que a sua condição era causada pela presença do fungo Saccharomyces cerevisiae no seu intestino, utilizado no fabrico de bebidas alcoólicas, como a cerveja, para transformar açúcar em álcool.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS