Governo russo desmente que soltou leões na rua para fazer com que as pessoas fiquem em casa

25 de março de 2020, 12:24

Governo russo desmente que soltou leões na rua para fazer com que as pessoas fiquem em casa (Foto: Divulgação)

Circula nas redes sociais uma imagem que seria de um noticiário de TV com a informação de que o governo russo soltou mais de 500 leões às ruas para que a população tenha medo de circular e, assim, permaneça em casa, limitando a propagação do coronavírus no país.

A informação e a imagem de um leão nas ruas do país são falsas. Não houve nenhuma reportagem na TV com essa notícia e a imagem trata-se de uma montagem. A foto utilizada é a de um leão, batizado de Columbus, em Joanesburgo, na África do Sul, durante filmagens de uma produção local em 2016. O fato foi reportado por vários jornais à época.

A Embaixada da Rússia em Brasília negou a informação que tem sido divulgada em diversas redes sociais e diz que o governo jamais tomaria essa medida sem sentido. Segundo a embaixada, não há nem sequer 500 leões na Rússia, isso contando os animais abrigados em zoológicos de todo o imenso território do país. Além disso, não foram registradas fugas.

À CBN um porta-voz da embaixada disse que o país vive uma situação mais confortável em relação à pandemia do coronavírus que os vizinhos – só uma morte foi registrada até o momento – por conta das medidas implementadas de isolamento social, e não pelo medo da população de que leões estejam à solta nas ruas.

Uma outra informação falsa que circula é a de que os russos são mais resistentes ao novo vírus por conta do consumo de vodka. A embaixada lembra que a bebida não é eficaz contra a Covid-19 – ou seja, “isso nada mais é do que uma piada”.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS