Governo federal é menos transparente que 21 estados em gastos na pandemia

01 de setembro de 2020, 08:19

Melhor apenas que 5 Estados. 4 Estados tiveram pontuação máxima (Foto: Reprodução)

O governo federal apresentou resultado pior que 20 Estados e o Distrito Federal em ranking que mede a transparência dos gastos durante a pandemia da covid-19. Os dados da Transparência Internacional foram divulgados nesta 3ª feira (1º.set.2020) e mostram que a União só está melhor classificada que Santa Catarina, Sergipe, Rio de Janeiro, Piauí e Acre.

Ranking de Transparência no Combate à Covid-19 avalia a transparência das informações fornecidas por 26 Estados brasileiros e suas capitais, além do Distrito Federal e do governo federal. Nesta edição, a 4ª da série, o órgão avaliou também o nível de transparência dos programas de estímulo econômico, das doações recebidas e das medidas de proteção social adotadas pelas administrações públicas.

A pesquisa classifica os entes federativos com pontuação que vai de 0 a 100. Também atribui 5 níveis, baseados na pontuação obtida: péssimo (0-19), ruim (20-39), regular (40-59), bom (60-79) e ótimo (80-100). O governo federal somou 71 pontos, sendo classificado como “bom”. Assim, está empatado com Roraima, na 22ª posição.

Segundo nota da Transparência Internacional, o resultado “evidencia graves deficiências”. A organização destaca problemas na “divulgação de documentos básicos para que se monitorem as contratações, como os termos de referência, contratos e notas de empenho, e à publicação de informações sistematizadas e agregadas sobre os impactos das medidas bilionárias adotadas para estimular a economia brasileira e fornecer proteção social a quem mais precisa”.

De acordo com o ranking, 19 Estados tiveram a transparência dos dados classificada como “ótima”. Alagoas, Ceará, Espírito Santo e Rondônia atingiram a pontuação máxima (100) no quesito.

Com pior desempenho estão: Acre, com 38 e classificação “ruim”; e Piauí, com 49 pontos e classificado como “regular”.

Guilherme France, coordenador de pesquisa da Transparência Internacional Brasil, diz que “as novas fases de enfrentamento à pandemia exigirão contínua atenção do poder público para garantir a transparência de suas ações, agora em outras frentes”. “O início do período eleitoral é motivo para aumentar a transparência; não desculpa para eliminá-la”, avalia France.

ranking de transparência de gastos no combate à covid-19

Estados pontuação resultado
Alagoas 100 ótimo
Ceará 100 ótimo
Espírito Santo 100 ótimo
Rondônia 100 ótimo
Amapá 99 ótimo
Mato Grosso do Sul 99 ótimo
Tocantins 98 ótimo
Distrito Federal 97 ótimo
Minas Gerais 96 ótimo
Rio Grande do Sul 96 ótimo
Pernambuco 95 ótimo
Maranhão 91 ótimo
Paraná 89 ótimo
Goiás 88 ótimo
Amazonas 87 ótimo
Bahia 87 ótimo
Mato Grosso 85 ótimo
São Paulo 82 ótimo
Paraíba 80 ótimo
Rio Grande do Norte 80 ótimo
Pará 72 bom
Roraima 71 bom
Santa Catarina 68 bom
Sergipe 66 bom
Rio de Janeiro 61 bom
Piauí 49 regular
Acre 38 ruim

fonte: Transparência Internacional

Poder 360

 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS