Governo do Estado inicia diálogos para fortalecer a Apicultura e a Meliponicultura nas Escolas Famílias Agrícolas

14 de outubro de 2020, 16:05

(Foto: Reprodução)

(Da Assessoria) – A Superintendência de Agricultura Familiar (SUAF), unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), juntamente com representantes da Associação das Escolas das Comunidades e Famílias Agrícolas da Bahia (Aecofaba) e a Rede das Escolas Famílias Agrícolas Integradas do Semiárido (Refaisa) iniciaram a construção de um projeto piloto para o fortalecimento da Apicultura e da Meliponicultura em Escolas Famílias Agrícolas (EFAs) da Bahia.

O projeto tem objetivo de equipar as EFAs com estruturas e equipamentos para produção e beneficiamento do mel. Esses equipamentos serão utilizados em atividades de formação dos estudantes, dotando-os de conhecimento técnico, além de promoverem a geração de renda para as EFAs e famílias do estudante.

O projeto-piloto prevê a aquisição de kits de produção e de beneficiamento apícola e meliponícola, para atender as EFAs, contribuindo com a formação técnica dos estudantes vinculados às redes Aecofaba e Refaisa.

“As Escolas Famílias Agrícolas destacam-se como importantes instituições formadoras de técnicos qualificados para atuarem no rural, e para além disso, formam cidadãos. O nosso objetivo é contribuir com a qualificação da formação técnica de estudantes, bem como construir caminhos para a autonomia financeira das escolas e a geração de renda para as famílias destes estudantes”, afirma Vinícios Videira, superintendente da Suaf/SDR.

Para Tiago Pereira da Costa, diretor-presidente da Refaisa, o apoio do Governo da Bahia a projetos que estimulam a melhoria técnica e a geração de emprego e renda no meio rural tem mudado a história do rural baiano, principalmente das EFAs: “O que temos percebido é que a juventude, sem oportunidade de trabalho e renda, e com esses projetos proporcionados pelo Governo do Estado, passa a ter uma perspectiva  para um trabalho técnico educativo importantíssimo, que assegura também o pilar da geração do trabalho e da renda, e é esse o principal  anseio das Escolas Famílias Agrícolas que, há cinquenta anos, conseguem fazer, de forma tão bem feita, uma educação a partir da pedagogia da alternância e da educação contextualizada”, ressaltou Tiago.

Na mesma linha, segue José Nivaldo Costa, secretário executivo da Associação Aecofaba. Para ele, o projeto de fortalecimento da Apicultura e da Meliponicultura nas EFAs beneficiará a população das comunidades envolvidas, principalmente alunos e seus familiares.

“É um projeto, sem dúvida nenhuma, que irá contribuir com o nosso trabalho, contemplando não só os alunos, mas seus os pais e todas as famílias envolvidas. Esta parceria com a Suaf tem ajudado, e muito, os nossos trabalhos, que são voltados para o fortalecimento da agricultura familiar, fazendo essa ligação teoria e prática. Com uma educação voltada para as melhorias do meio rural, iremos contribuir para a mudança para melhor dos indivíduos inseridos neste contexto. Com certeza, seremos mais uma vez contemplados com políticas públicas voltadas para a educação, alunos e o homem e a mulhere do campo”, salientou José Nivaldo.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS