Fotos da NASA da fumaça cobrindo Brasil provocam discussão na web

22 de agosto de 2019, 08:35

(Foto: NASA)

A agência espacial norte-americana postou imagens de satélite da cobertura de fumaça sobre estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso e Rondônia. A postagem da NASA está comovendo muita gente pelas proporções da fumaça, e ocasionando críticas ao governo do Brasil.

Trata-se de imagens, captadas ao longo de agosto, que mostram fumaça saindo da Amazônia e se espalhando por regiões mais distantes do Brasil.

De acordo com a agência espacial norte-americana, incêndios são raros na região amazônica na maior parte do ano graças às chuvas, que impedem tanto o início como a proliferação das chamas. Mas, com a chegada da estação seca, que compreende julho e agosto, focos de incêndio são vistos com mais frequência, escreve a NASA. adicionando que fogo é utilizado na região para mantimento de terras agrícolas ou para desmatamento para outros fins.

O satélite responsável pela captura da imagem, usada como principal nesta matéria, corresponde ao Aqua através do Espectrorradiômetro de Imagem de Resolução Moderada ou instrumento MODIS. Mas outro satélite da NASA tirou outra imagem das proporções da “cortina branca”.

Fumaça das selvas na Floresta Amazônica se espalha por vários estados brasileiros nesta imagem em cores tirada pelo instrumento NASA Earth a bordo do satélite Suomi NPP. Embora seja temporada de incêndios no Brasil, o número de incêndios pode estabelecer recorde.

O registro de uma cortina de fumaça sobre o Brasil está comovendo muita gente, fazendo com que a NASA se tornasse o assunto mais comentado no Twitter, na manhã desta quinta-feira (22), com mais de 232 mil tweets no momento da publicação desta matéria.

Surgiu também uma imagem de um corredor de fumaça que vai do Norte ao Sul do Brasil.

​Quando os incêndios devem acabar?

De acordo com a NASA, tipicamente, o início de setembro é marcado pelo pico das queimadas, que acabam em novembro.

 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS